Água Estéril Baxter

BAXTER HOSPITALAR LTDA

Atualizado em 05/01/2021

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Água Estéril Baxter
água para injetáveis
Solução para Irrigação 3000 mL

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO:

Solução límpida, estéril e apirogênica, embalada em bolsas para irrigação.
Bolsa plástica incolor flexível de 3000 mL.

USO ADULTO E PEDIÁTRICO

COMPOSIÇÃO:

água para injetáveis q.s.p. 100 mL

 

pH 5,5 (5,0 – 7,0)
Osmolaridade1 0 mOsm/L

Não contêm conservantes ou outros aditivos.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUÊ ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Água Estéril Baxter é indicada para distender e/ou lavar cavidades, órgãos e juntas.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Não são conhecidas contraindicações ao uso da Água Estéril Baxter para irrigação.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Advertências

Uso apenas para irrigação, embora o produto seja estéril e apirogênico. Não injetável ou infusão por vias parenterais habituais. Risco de hipervolemia e hemólise2.

Esta solução é hemolítica e não é isotônica3. Usar técnica asséptica.

Água Estéril Baxter é hipotônica4 com uma osmolaridade1 zero mOsmol/L.

O recipiente não deve ser ventilado. Não perfurar a bolsa plástica flexível para a entrada de ar.

A bolsa plástica flexível e fabricada com um composto de PVC (cloreto de polivinila) especialmente formulado. A quantidade de água que pode difundir-se do interior da bolsa para o involucro protetor externo é insuficiente para alterar significativamente a solução.

A absorção de água para irrigação (por exemplo, através de perfurações, feridas abertas ou cavidades corporais) pode resultar em complicações fatais ou morbidade5 permanente.

Intervenção imediata pode ser necessária para evitar esses resultados:

  • A absorção pode resultar em hiponatremia6, hipoosmolaridade, bem como a sobrecarga do fluido;
  • Complicações possíveis incluem, mas não estão limitados, a edema7 cerebral, encefalopatia8, edema pulmonar9, hemólise2 maciça, rabdomiólise10, insuficiência renal11, hipercalemia12 e suas manifestações e complicações secundárias;
  • Estas complicações podem manifestar-se após o termino da irrigação;
  • O desenvolvimento destas complicações é dependente de fatores tais como taxa, volume, pressão e duração da irrigação;
  • Se houver suspeita de absorção de quantidades clinicamente relevantes de fluidos, a administração deve ser interrompida e o paciente avaliado por sinais13 de absorção de líquidos.

Deve fechar o monitoramento durante e/ou após o procedimento em pacientes com risco aumentado para o desenvolvimento de encefalopatia8 hiponatrêmica, tais como:

  • Pacientes pediátricos (< 16 anos de idade);
  • Mulheres, em particular mulheres na pré-menopausa14;
  • Pacientes com hipoxemia15;
  • Pacientes com doença do sistema nervoso central16 subjacente.

Deve fechar o monitoramento durante e/ou após o procedimento em pacientes com risco aumentado para o desenvolvimento de uma síndrome17 de sobrecarga de fluidos (por exemplo, pacientes com função renal18 gravemente comprometida, função cardíaca comprometida, ou outras condições clínicas associadas com os estados edematosos).

Nos casos em que pode ocorrer absorção significativa (por exemplo, resseção transuretral19 da próstata20), Baxter Água Estéril deve, em sua totalidade, ser usada com extrema cautela:

  • Monitoramento de perto é necessário durante e por um período adequado após o procedimento para permitir a intervenção oportuna;
  • Água Estéril Baxter deve ser utilizada apenas por médicos familiarizados com o tratamento de possíveis complicações.

Excesso de volume ou pressão durante a irrigação pode causar distensão indevida de cavidades do corpo, e/ou interrupção do tecido21.

O recipiente não pode ser ventilado.

Sistema de administração ventilada com a ventilação22 na posição aberta, não deve ser utilizado com recipientes de plástico flexível. O uso do sistema de administração ventilada com a ventilação22 na posição aberta pode resultar em embolia23 de ar.

Apertar a solução contida em recipientes de plástico flexíveis para aumentar as taxas de fluxo podem resultar na embolia23 de ar, se o ar residual no recipiente não estiver totalmente evacuado antes de usar.

Não conecte o recipiente de plástico flexível em série, a fim de evitar a embolia23 gasosa devido à possibilidade de ar residual contido no recipiente primário.

Precauções

Quando se utiliza Água Estéril Baxter para despejar a irrigação, evitar o contato do fluido com a superfície externa do recipiente.

Quando a Água Estéril Baxter é usada em eletrocirurgia ou cauterização24, a compatibilidade com o equipamento deve ser assegurada.

Gravidez25 e Lactação26

Não existem dados suficientes sobre a utilização de Baxter Água Estéril em mulheres grávidas ou lactantes27.

Profissionais da Saúde28 e/ou Médicos devem considerar cuidadosamente os riscos e benefícios potenciais para cada paciente específico antes de usar Baxter Água Estéril.

Gravidez25: categoria C

ESTE MEDICAMENTO NÃO DEVE SER UTILIZADO POR MULHERES GRÁVIDAS SEM ORIENTAÇÃO MÉDICA OU DO CIRURGIÃO DENTISTA.

Efeitos na habilidade de dirigir e usar máquinas

Não há nenhuma informação sobre os efeitos da Água Estéril Baxter sobre a capacidade de operar um automóvel ou outra maquina pesada.

Populações especiais

Uso Pediátrico: A segurança e a eficácia em pacientes pediátricos não foram estabelecidas por estudos adequados e bem controlados realizados pela Baxter. Pacientes pediátricos (< 16 anos de idade) estão sob maior risco de desenvolver encefalopatia8 hiponatrêmica (diminuição de sódio no sangue29), mesmo com hiponatremia6 leve.

Uso em Idosos: Ao decidir o volume, duração e pressão da irrigação para um paciente geriátrico, considerar que estes pacientes são mais propensos a ter doenças cardíacas, renais, hepáticas30 e outras doenças ou terapia medicamentosa concomitante.

Interação Medicamentosa

Não há dados relevantes referentes a possíveis interações medicamentosas.

Incompatibilidades:

  • Aditivos podem ser incompatíveis com a Água Estéril Baxter;

  • A compatibilidade de aditivos com a Água Estéril Baxter deve ser assegurada antes de sua adição, verificando, por exemplo, uma possível mudança de cor e/ou o aparecimento de precipitantes, complexos insolúveis ou cristais;
  • Antes de adicionar uma substância ou medicamento, verifique se ele é solúvel e/ou estável em água e que a faixa de pH da Água Estéril Baxter é adequada;
  • As instruções de uso da medicação a ser adicionada e outra literatura relevante devem ser consultadas;
  • Aditivos conhecidos ou determinados incompatíveis, não devem ser utilizados.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde28.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cuidados de conservação

O produto deve ser armazenado em temperatura ambiente (entre 15°C a 30°C). A exposição de produtos farmacêuticos ao calor deve ser evitada.

Prazo de validade: 24 meses após a Data de Fabricação.

Número de lote, datas de fabricação e validade: vide informações impressas no rótulo.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original. Nota: após a abertura do involucro protetor, a solução devera ser utilizada em até 30 dias.

Características físicas e organolépticas do produto

Água Estéril Baxter é límpida, estéril e apirogênica, embalada em bolsas para irrigação. Não contém agentes antimicrobianos.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Posologia

O volume e/ou a taxa de irrigação dependem do tipo de processo e a capacidade ou a área da superfície da estrutura a ser irrigada.

A Água Estéril Baxter não deve ser administrada por via intravenosa ou por outras vias parenterais habituais. A Água Estéril Baxter não se destina a administração oral.

A Água Estéril Baxter deve ser inspecionada visualmente para detecção de material de partículas e descoloração antes do uso, sempre que o fluido e o recipiente permitir. Não use a menos que o líquido esteja claro e o selo intacto.

A técnica asséptica deve ser usada.

A Água Estéril Baxter após a inserção do equipo deve ser utilizada imediatamente para minimizar o potencial do crescimento bacteriológico e a formação de pirogênio, e o conteúdo não utilizado após aberto, deve ser descartado uma vez que o produto não apresenta agentes antimicrobianos.

A Água Estéril Baxter é para uso único.

O aquecimento do fluido para irrigação via micro-ondas, não é recomendado. A Água Estéril Baxter após aquecida, não deve ser armazenada.

Modo de Usar

Não perfurar para a entrada de ar.

Se desejado aquecer a bolsa com a sobre bolsa ate temperatura fisiológica31 utilizando calor seco.

Para Abrir:

Segurar o involucro protetor (sobrebolsa) com ambas as mãos32, rasgando-o no sentido do picote, de cima para baixo, e retirar a bolsa contendo solução. Pequenas gotículas entre a bolsa e a sobrebolsa podem estar presentes e é característica do produto e processo produtivo. Alguma opacidade do plástico da bolsa pode ser observada devido ao processo de esterilização. Isso é normal e não afeta a qualidade ou segurança do produto. A opacidade irá diminuir gradualmente.

Verificar se existe vazamento mínimos comprimindo a embalagem primária com firmeza. Se for observado vazamento de solução descartar a embalagem, pois a sua esterilidade33 pode estar comprometida.

Nota: Manter a bolsa em seu invólucro protetor (sobrebolsa) até o momento do uso. Após a abertura do involucro protetor, a solução deverá ser utilizada em até 30 dias.

Preparação para irrigação:

  1. Suspender a bolsa pela alça de sustentação;
  2. Remover o protetor plástico do tubo de saída da solução no fundo da embalagem;
  3. Fazer a assepsia34 da embalagem primária utilizando álcool 70%;
  4. Conectar o equipo de irrigação da solução. Consultar as instruções de uso que acompanham o equipo;

Os conteúdos do recipiente aberto devem ser utilizados imediatamente para minimizar o potencial para o crescimento bacteriano e a formação de pirogênios, e o conteúdo não utilizado do recipiente aberto deve ser descartado, já que Baxter Água Estéril não contém nenhum agente antimicrobiano.

A Água estéril para irrigação que tenha sido aquecida não deve ser devolvida para armazenagem.

Instruções de Uso, Manipulação e Dispensação:

  1. Ao fazer adições a Baxter Água Estéril, utilizar técnica asséptica.
  2. Misturar bem quando aditivos forem introduzidos.
  3. Baxter Água Estéril não deve ser armazenada após adição de aditivos.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

A utilização deste medicamento ocorrerá em ambiente hospitalar, orientada e executada por profissionais especializados e não dependerá da conduta do paciente.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Reações Adversas pós-comercialização

As seguintes reações adversas foram relatadas na experiência pós-comercialização:

  • Distúrbios Metabólicos e Nutricionais: hiponatremia6 (diminuição de sódio no sangue29), sobrecarga de fluidos, absorção de fluidos, desequilíbrio eletrolítico;
  • Distúrbios do Sistema Nervoso35: edema7 (inchaço36) cerebral;
  • Distúrbios Gerais e Condições de Administração Local: sensação de queimação (com irrigação dos olhos37 e feridas na pele38);
  • Disordem Músculo-esquelética e dos Tecidos Conjuntivos: rabdomiólise10 (mioglobinúria);
  • Distúrbios Renal18 e Urinário: insuficiência renal11 (perda da função renal18).

 

Outras Reações

As reações adversas que podem ocorrer em associação com a absorção de água por irrigação incluem:

  • Distúrbios no Sistema Linfático39 e Sanguineo: hemólise2 (hemoglobinemia, hemoglobinúria);
  • Distúrbios Metabólicos e Nutricionias: hipervolemia (aumento de fluido no sangue29), hipoosmolaridade, hipercalemia12 (aumento do potássio no sangue29), disordem no equilíbrio ácido / base;
  • Distúrbios no Sistema Nervoso35: encefalopatia8 (convulsão40, perda da visão41, letargia42, desorientação, irritabilidade, náuseas43, vômitos44, dor de cabeça45);
  • Distúrbios Cardíacos: parada cardíaca, insuficiência cardíaca46, bradicardia47, eletrocardiograma48 anormal;
  • Distúrbios Vasculares49: hipertensão50 (aumento da pressão arterial51), hipotensão52 pós-operatória respiratórias (diminuição da pressão arterial51);
  • Distúrbio Respiratório, Torácido e Mediastino53: parada respiratória, insuficiência respiratória54, edema pulmonar9.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Em caso de absorção clinicamente relevante da Água Estéril Baxter, os pacientes devem ser avaliados e as medidas correctivas instituído como indicado. Intervenção imediata pode ser necessária para evitar desfechos fatais ou morbidade5 permanente.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível.

Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações sobre como proceder.

DIZERES LEGAIS


USO RESTRITO A HOSPITAIS
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
 

Reg. M.S. nº 1.0683.0078
Farm. Resp.: Luiz Gustavo Tancsik – CRF-SP: 67.982

Fabricado e embalado por:
Baxter Hospitalar Ltda.
AV. Eng° Eusébio Stevaux, 2.555 – São Paulo/SP – Brasil
CNPJ: 49.351.786/0002-61
Indústria Brasileira

Registrado por:
Baxter Hospitalar Ltda.
Avenida Dr. Chucri Zaidan, nº 1.240, Torre B, 12º andar, conj. 1.201 e 1.204
São Paulo/SP - Brasil
CNPJ: 49.351.786/0001-80


SAC 0800 0125522

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Osmolaridade: Molaridade de uma solução que exerce a mesma pressão osmótica que uma solução ideal de uma substância não dissociada. É uma medida indireta da concentração somada de todos os solutos de uma determinada solução.
2 Hemólise: Alteração fisiológica ou patológica, com dissolução ou destruição dos glóbulos vermelhos do sangue causando liberação de hemoglobina. É também conhecida por hematólise, eritrocitólise ou eritrólise. Pode ser produzida por algumas anemias congênitas ou adquiridas, como consequência de doenças imunológicas, etc.
3 Isotônica: Relativo à ou pertencente à ação muscular que ocorre com uma contração normal. Em química, significa a igualdade de pressão entre duas soluções.
4 Hipotônica: Que ou aquele que apresenta hipotonia, ou seja, aquela solução que apresenta menor concentração de solutos do que outra solução; redução ou perda do tono muscular ou redução da tensão em qualquer parte do corpo (por exemplo, no globo ocular ou nos vasos sanguíneos).
5 Morbidade: Morbidade ou morbilidade é a taxa de portadores de determinada doença em relação à população total estudada, em determinado local e em determinado momento.
6 Hiponatremia: Concentração de sódio sérico abaixo do limite inferior da normalidade; na maioria dos laboratórios, isto significa [Na+] < 135 meq/L, mas o ponto de corte [Na+] < 136 meq/L também é muito utilizado.
7 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
8 Encefalopatia: Qualquer patologia do encéfalo. O encéfalo é um conjunto que engloba o tronco cerebral, o cerebelo e o cérebro.
9 Edema pulmonar: Acúmulo anormal de líquidos nos pulmões. Pode levar a dificuldades nas trocas gasosas e dificuldade respiratória.
10 Rabdomiólise: Síndrome caracterizada por destruição muscular, com liberação de conteúdo intracelular na circulação sanguínea. Atualmente, a rabdomiólise é considerada quando há dano secundário em algum órgão associado ao aumento das enzimas musculares. A gravidade da doença é variável, indo de casos de elevações assintomáticas de enzimas musculares até situações ameaçadoras à vida, com insuficiência renal aguda ou distúrbios hidroeletrolíticos. As causas da rabdomiólise podem ser classificadas em quatro grandes grupos: trauma ou lesão muscular direta, excesso de atividade muscular, defeitos enzimáticos hereditários ou outras condições clínicas.
11 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
12 Hipercalemia: É a concentração de potássio sérico maior que 5.5 mmol/L (mEq/L). Uma concentração acima de 6.5 mmol/L (mEq/L) é considerada crítica.
13 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
14 Menopausa: Estado fisiológico caracterizado pela interrupção dos ciclos menstruais normais, acompanhada de alterações hormonais em mulheres após os 45 anos.
15 Hipoxemia: É a insuficiência de oxigênio no sangue.
16 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
17 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
18 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
19 Transuretral: Que se situa ou se realiza através da uretra.
20 Próstata: Glândula que (nos machos) circunda o colo da BEXIGA e da URETRA. Secreta uma substância que liquefaz o sêmem coagulado. Está situada na cavidade pélvica (atrás da parte inferior da SÍNFISE PÚBICA, acima da camada profunda do ligamento triangular) e está assentada sobre o RETO.
21 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
22 Ventilação: 1. Ação ou efeito de ventilar, passagem contínua de ar fresco e renovado, num espaço ou recinto. 2. Agitação ou movimentação do ar, natural ou provocada para estabelecer sua circulação dentro de um ambiente. 3. Em fisiologia, é o movimento de ar nos pulmões. Perfusão Em medicina, é a introdução de substância líquida nos tecidos por meio de injeção em vasos sanguíneos.
23 Embolia: Impactação de uma substância sólida (trombo, colesterol, vegetação, inóculo bacteriano), líquida ou gasosa (embolia gasosa) em uma região do circuito arterial com a conseqüente obstrução do fluxo e isquemia.
24 Cauterização: Queima ou coagulação de tecidos de diferentes órgãos para deter uma hemorragia ou eliminar um tecido de crescimento anormal.
25 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
26 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
27 Lactantes: Que produzem leite; que aleitam.
28 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
29 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
30 Hepáticas: Relativas a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
31 Fisiológica: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
32 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
33 Esterilidade: Incapacidade para conceber (ficar grávida) por meios naturais. Suas causas podem ser masculinas, femininas ou do casal.
34 Assepsia: É o conjunto de medidas que utilizamos para impedir a penetração de micro-organismos em um ambiente que logicamente não os tem. Logo um ambiente asséptico é aquele que está livre de infecção.
35 Sistema nervoso: O sistema nervoso é dividido em sistema nervoso central (SNC) e o sistema nervoso periférico (SNP). O SNC é formado pelo encéfalo e pela medula espinhal e a porção periférica está constituída pelos nervos cranianos e espinhais, pelos gânglios e pelas terminações nervosas.
36 Inchaço: Inchação, edema.
37 Olhos:
38 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
39 Sistema Linfático: Um sistema de órgãos e tecidos que processa e transporta células imunes e LINFA.
40 Convulsão: Episódio agudo caracterizado pela presença de contrações musculares espasmódicas permanentes e/ou repetitivas (tônicas, clônicas ou tônico-clônicas). Em geral está associada à perda de consciência e relaxamento dos esfíncteres. Pode ser devida a medicamentos ou doenças.
41 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
42 Letargia: Em psicopatologia, é o estado de profunda e prolongada inconsciência, semelhante ao sono profundo, do qual a pessoa pode ser despertada, mas ao qual retorna logo a seguir. Por extensão de sentido, é a incapacidade de reagir e de expressar emoções; apatia, inércia e/ou desinteresse.
43 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
44 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
45 Cabeça:
46 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
47 Bradicardia: Diminuição da freqüência cardíaca a menos de 60 batimentos por minuto. Pode estar associada a distúrbios da condução cardíaca, ao efeito de alguns medicamentos ou a causas fisiológicas (bradicardia do desportista).
48 Eletrocardiograma: Registro da atividade elétrica produzida pelo coração através da captação e amplificação dos pequenos potenciais gerados por este durante o ciclo cardíaco.
49 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
50 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
51 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
52 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
53 Mediastino: Região anatômica do tórax onde se localizam diversas estruturas, dentre elas o coração.
54 Insuficiência respiratória: Condição clínica na qual o sistema respiratório não consegue manter os valores da pressão arterial de oxigênio (PaO2) e/ou da pressão arterial de gás carbônico (PaCO2) dentro dos limites da normalidade, para determinada demanda metabólica. Como a definição está relacionada à incapacidade do sistema respiratório em manter níveis adequados de oxigenação e gás carbônico, foram estabelecidos, para sua caracterização, pontos de corte na gasometria arterial: PaO2 50 mmHg.

Tem alguma dúvida sobre Água Estéril Baxter?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.