AMPICILINA Injetável

EMS S/A

Atualizado em 03/06/2015

Composição da Ampicilina Injetável

frasco-ampola contendo 250 mg, 500 mg ou 1,0 gde Ampicilina Sódica equivalente a Ampicilina base.

Posologia e Administração da Ampicilina Injetável

formas injetáveis: Ampicilina 0,25: IM/EV Prematuros com menos de 2,500 kg: 10 mg/kg peso corporal 2 vezes ao dia. Recém-nascidos até o 5 dia: 20 mg/kg peso corporal 2 vezes ao dia. Lactentes1 do 5 dia até o 3 mês de vida: 20 mg/kg peso corporal 3 vezes ao dia. Lactentes1 a partir do 3 mês e crianças: 1 frasco de 0,25 g 2 a 3 vezes ao dia. Crianças maiores de 6 anos e adultos: 1 frasco de 0,25 g 4 vezes ao dia. Ampicilina 0,5:IM/EV - Prematuros com menos de 2,500 kg: 10 mg/kg peso corporal 2 vezes ao dia. Recém-nascidos até o 5 dia: 20 mg/kg peso corporal 2 vezes ao dia. Lactentes1 do 5 dia até o 3 mês de vida: 20 mg/kg peso corporal 3 vezes ao dia. Lactentes1 a partir do 3 mês e crianças: 1/2 frasco de 0,5 g (0,25 g) 2 a 3 vezes ao dia. Crianças maiores de 6 anos e adultos: 1 frasco de 0,5 g 3 vezes ao dia. Administração parenteral de ampicilina EMS efetua-se com uma solução aquosa de 10% a 20%, por via intramuscular, via endovenosa, ou em forma de infusão endovenosa. A tolerância é muito boa. A injeção2 endovenosa deve ser aplicada lentamente; intramuscular não deve ultrapassar o volume de 5 ml por aplicação. - Modo de preparo: dissolver o conteúdo de cada frasco-ampola utilizando a água para injeção2 contida na ampola diluente. Esta solução pode ser utilizada para injeção2 endovenosa, intramuscular ou infusão. A solução de Ampicilina EMS também mantém sua atividade por 6 horas, quando conservada abaixo de 8ºC. Recomenda-se empregar a solução imediatamente após preparada. Para uso em tratamento por infusão E.V.: combinações: injetar lentamente a solução de Ampicilina EMS na borracha do soro3, em pacientes que já estão recebendo infusão. A solução de Ampicilina pode ser adicionada às soluções comuns de infusão. Desaconselhamos a injeção2 ou infusão de Ampicilina EMS misturada a outros medicamentos. Os derivados da tetraciclina são incompatíveis com a Ampicilina. Estabilidade: Ampicilina EMS é estável nas soluções de infusão mais comuns, desde que a solução a ser infundida seja recente e seja aplicada no tempo usual de 20 minutos. Infusão gota4 a gota4: em soluções comuns de infusão a 1%, Ampicilina EMS é estável até o máximo de 6 horas, e estável somente por 2 horas nas soluções glicosadas de levulose.

Precauções da Ampicilina Injetável

o uso prolongado de antibióticos pode provocar a manifestação de organismos resistentes (não susceptíveis), incluindo fungos. Podem ocorrer superinfestações de grandes dimensões. No tratamento prolongado, particularmente com altas dosagens, recomenda-se periodicamente fazer uma avaliação dos sistemas renal5, hepático e hematopoiético.

Reações Adversas da Ampicilina Injetável

as reações causadas são, normalmente, devido à sensibilidade individual com histórias de alergias e os sintomas6 são: asma7, urticária8, etc. - Reações de hipersensibilidade: sintomas6: rachaduras na pele9, prurido10, urticária8, eritema multiforme11 e um ocasional caso de dermatite12 esfoliativa. Esta reação, normalmente, está associada a dosagens parenterais. - Nota: urticária8 e outros sinais13 da pele9 são controlados com o uso de anti-histamínicos e, se necessário, de corticosteróides sistêmicos14. Já as reações anafiláticas15 sérias requerem medidas de emergência16. Sistema linfático17 e hemático: anemia18, trombocitopenia19, púrpura20 trombocitopenica, eosinofilia21, leucopenia22 e agranulocitose23, estes sintomas6 desaparecem com a suspensão do tratamento.

Contra-Indicações da Ampicilina Injetável

para pacientes24 com história de hipersensibilidade a qualquer tipo de penicilina. É também contra-indicada em infecções25 causadas por organismos que produzem a penicilinase. Reações anáfilaticas sérias causadas por hipersensibilidade são bastante reportadas por pacientes em tratamento com penicilinas. Tais reações são muito comuns em indivíduos com história de sensibilidade e alergias múltiplas. Para se evitar esse tipo de reação deve-se fazer o teste de sensibilidade antes de administrar a droga. O tratamento consiste na suspensão da medicação imediatamente e num tratamento com agentes anti-histamínicos e corticosteróides. Reações anafiláticas15 graves requerem tratamento de emergência16 com epinefrina, oxigenação e esteróides intravenosos para facilitar o caminho do ar, incluindo intubação.

Indicações da Ampicilina Injetável

tratamento de infecções25 geniturinárias, respiratórias e do trato gastrintestinal causadas por germes susceptíveis e bactérias gram-negativas. É também indicada nos casos de infecções25 por bactérias gram-positivas.

Apresentação da Ampicilina Injetável

formas injetáveis: frasco-ampola com 250 mg + ampola diluente 3 ml; frasco-ampola com 500 mg + ampola diluente 5 ml; frasco-ampola com 1,0 g + ampola diluente 5 ml.


AMPICILINA Injetável - Laboratório

EMS S/A
Rod. Jornalista F. A. Proença, km 08. Bairro Chácara Assay.
Hortolândia/SP - CEP: 13186-901
Site: http://www.ems.com.br

Ver outros medicamentos do laboratório "EMS S/A"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Lactentes: Que ou aqueles que mamam, bebês. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
2 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
3 Soro: Chama-se assim qualquer líquido de características cristalinas e incolor.
4 Gota: 1. Distúrbio metabólico produzido pelo aumento na concentração de ácido úrico no sangue. Manifesta-se pela formação de cálculos renais, inflamação articular e depósito de cristais de ácido úrico no tecido celular subcutâneo. A inflamação articular é muito dolorosa e ataca em crises. 2. Pingo de qualquer líquido.
5 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
6 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
7 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
8 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
9 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
10 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
11 Eritema multiforme: Condição aguda, auto-limitada, caracterizada pelo início abrupto de pápulas vermelhas fixas simétricas, algumas evoluindo em lesões em forma de “alvo”. A lesão alvo são zonas concêntricas de alterações de coloração com a área central púrpura ou escura e a externa vermelha. Elas irão desenvolver vesícula ou crosta na zona central após vários dias. Vinte porcento de todos os casos ocorrem na infância.O eritema multiforme geralmente é precipitado pelo vírus do herpes simples, Mycoplasma pneumoniae ou histoplasmose.
12 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
13 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
14 Sistêmicos: 1. Relativo a sistema ou a sistemática. 2. Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema; que se refere ou segue um sistema em seu conjunto. 3. Disposto de modo ordenado, metódico, coerente. 4. Em medicina, é o que envolve o organismo como um todo ou em grande parte.
15 Reações anafiláticas: É um tipo de reação alérgica sistêmica aguda. Esta reação ocorre quando a pessoa foi sensibilizada (ou seja, quando o sistema imune foi condicionado a reconhecer uma substância como uma ameaça ao organismo). Na segunda exposição ou nas exposições subseqüentes, ocorre uma reação alérgica. Essa reação é repentina, grave e abrange o corpo todo. O sistema imune libera anticorpos. Os tecidos liberam histamina e outras substâncias. Esse mecanismo causa contrações musculares, constrição das vias respiratórias, dificuldade respiratória, dor abdominal, cãimbras, vômitos e diarréia. A histamina leva à dilatação dos vasos sangüíneos (que abaixa a pressão sangüínea) e o vazamento de líquidos da corrente sangüínea para os tecidos (que reduzem o volume de sangue) o que provoca o choque. Ocorrem com freqüência a urticária e o angioedema - este angioedema pode resultar na obstrução das vias respiratórias. Uma anafilaxia prolongada pode causar arritmia cardíaca.
16 Emergência: 1. Ato ou efeito de emergir. 2. Situação grave, perigosa, momento crítico ou fortuito. 3. Setor de uma instituição hospitalar onde são atendidos pacientes que requerem tratamento imediato; pronto-socorro. 4. Eclosão. 5. Qualquer excrescência especializada ou parcial em um ramo ou outro órgão, formada por tecido epidérmico (ou da camada cortical) e um ou mais estratos de tecido subepidérmico, e que pode originar nectários, acúleos, etc. ou não se desenvolver em um órgão definido.
17 Sistema Linfático: Um sistema de órgãos e tecidos que processa e transporta células imunes e LINFA.
18 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
19 Trombocitopenia: É a redução do número de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitose. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é inferior a 150.000/mm³, diz-se que o indivíduo apresenta trombocitopenia (ou plaquetopenia). As pessoas com trombocitopenia apresentam tendência de sofrer hemorragias.
20 Púrpura: Lesão hemorrágica de cor vinhosa, que não desaparece à pressão, com diâmetro superior a um centímetro.
21 Eosinofilia: Propriedade de se corar facilmente pela eosina. Em patologia, é o aumento anormal de eosinófilos no sangue, característico de alergias e infestações por parasitas. Em patologia, é o acúmulo de eosinófilos em um tecido ou exsudato.
22 Leucopenia: Redução no número de leucócitos no sangue. Os leucócitos são responsáveis pelas defesas do organismo, são os glóbulos brancos. Quando a quantidade de leucócitos no sangue é inferior a 6000 leucócitos por milímetro cúbico, diz-se que o indivíduo apresenta leucopenia.
23 Agranulocitose: Doença causada pela falta ou número insuficiente de leucócitos granulócitos (neutrófilos, basófilos e eosinófilos), que se manifesta como ulcerações na garganta e outras mucosas, seguidas por infecções graves.
24 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
25 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.

Tem alguma dúvida sobre AMPICILINA Injetável?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.