FENILBUTAZONA

NEO QUIMICA

Atualizado em 08/12/2014

Composição da Fenilbutazona

cada drágea1 contém: fenilbutazona cálcica 200mg; excipientes: manitol, amido, óxido de magnésio leve, estearato de magnésio, sílica precipitada amorfa, acetato ftalato de celulose, talco, carbonato de cálcio, açúcar2, goma arábica, gelatina, polietilenoglicol, povidona, dióxido de titânio, corante, ceras de abelha e carnaúba.

Posologia e Administração da Fenilbutazona

a posologia usual para doenças reumáticas é: dose de ataque: 2 a 3 drágeas3 diárias, às refeições, nos primeiros dias. Dose de manutenção: 1 drágea1 ao dia, durante a principal refeição. Episódios agudos de gota4: 3 a 4 drágeas3 ao dia, durante 1 a 3 dias. Recomenda-se que a posologia seja individualizada de acordo com a idade e o quadro clínico do paciente, de preferência não excedendo a uma semana; para tratamento por tempo mais prolongado vide Precauções.

Precauções da Fenilbutazona

pacientes portadores de doenças cardiovasculares5 devem ser tratados com cautela devido à possibilidade de retenção e edema6. Para o tratamento de pacientes idosos (acima de 65 anos) ou portadores de insuficiências hepática7 e renal8 leves é necessário um ajuste da posologia e um rigoroso acompanhamento médico. Quando Fenilbutazona for administrada, em casos excepcionais, por um período superior a uma semana, devem ser realizados testes de hemograma periodicamente, pois podem ocorrer alterações sangüíneas significativas, o que indica que o medicamento deve ser suspenso imediatamente. Interações medicamentosas: devem ser evitadas as associações com anticoagulantes9 e hipoglicemiantes orais10, fenitoína, sulfonamidas e derivados do lítio, pois aumenta a atividade e os efeitos destas; acelera o metabolismo11 do dicumarol, aminofenazona, digitoxina e cortisona.

Reações Adversas da Fenilbutazona

as mais comuns são de origem gastrintestinal (náuseas12, vômitos13, diarréia14, estomatites e desconforto epigástrico); com menor freqüência são relatados casos de insônia, vertigem15, nervosismo, confusão, edema6, bócio16 e dor de cabeça17; raramente podem ocorrer hematúria18, pancreatite19, nefrite20 e distúrbios da visão21.

Contra-Indicações da Fenilbutazona

gravidez22, lactação23, menores de 14 anos, úlcera péptica24, distúrbios hematológicos, cardiopatias, diabetes25, insuficiências renal8 e hepática7 graves, hipertensão arterial26 grave, doenças da tireóide e portadores de hipersensibilidade a qualquer dos componentes da fórmula.

Indicações da Fenilbutazona

tratamento dos episódios agudos de gota4 e pseudogota, osteoartrites, espondilite anquilosante; nos casos de exacerbação aguda de artrite reumatóide27, osteoartrose28 e reumatismo29 extra-articular, quando o tratamento com antiinflamatórios não esteróides não apresenta resposta satisfatória.

Apresentação da Fenilbutazona

caixa contendo 2 blisters com 10 drágeas3. Caixa contendo 20 blisters com 10 drágeas3.


FENILBUTAZONA - Laboratório

NEO QUIMICA
Rua VPR 1, Quadra 2-A, Mód. 4
Anápolis/GO - CEP: 75133600
Tel: (62 )316-1055
Fax: (62 )316-1022

Ver outros medicamentos do laboratório "NEO QUIMICA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Drágea: Comprimido ou pílula contendo preparado farmacêutico.
2 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
3 Drágeas: Comprimidos ou pílulas contendo preparado farmacêutico.
4 Gota: 1. Distúrbio metabólico produzido pelo aumento na concentração de ácido úrico no sangue. Manifesta-se pela formação de cálculos renais, inflamação articular e depósito de cristais de ácido úrico no tecido celular subcutâneo. A inflamação articular é muito dolorosa e ataca em crises. 2. Pingo de qualquer líquido.
5 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
6 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
7 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
8 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
9 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
10 Hipoglicemiantes orais: Medicamentos usados por via oral em pessoas com diabetes tipo 2 para manter os níves de glicose próximos ao normal. As classes de hipoglicemiantes são: inibidores da alfaglicosidase, biguanidas, derivados da fenilalanina, meglitinides, sulfoniluréias e thiazolidinediones.
11 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
12 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
13 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
14 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
15 Vertigem: Alucinação de movimento. Pode ser devido à doença do sistema de equilíbrio, reação a drogas, etc.
16 Bócio: Aumento do tamanho da glândula tireóide, que produz um abaulamento na região anterior do pescoço. Em geral está associado ao hipotireoidismo. Quando a causa desta doença é a deficiência de ingestão de iodo, é denominado Bócio Regional Endêmico. Também pode estar associado a outras doenças glandulares como tumores, infecções ou inflamações.
17 Cabeça:
18 Hematúria: Eliminação de sangue juntamente com a urina. Sempre é anormal e relaciona-se com infecção do trato urinário, litíase renal, tumores ou doença inflamatória dos rins.
19 Pancreatite: Inflamação do pâncreas. A pancreatite aguda pode ser produzida por cálculos biliares, alcoolismo, drogas, etc. Pode ser uma doença grave e fatal. Os primeiros sintomas consistem em dor abdominal, vômitos e distensão abdominal.
20 Nefrite: Termo que significa “inflamação do rim” e que agrupa doenças caracterizadas por lesões imunológicas ou infecciosas do tecido renal. Alguns exemplos são a nefrite intersticial por drogas, a glomerulonefrite pós-estreptocócica, etc. Podem manifestar-se por hipertensão arterial, hematúria e dor lombar.
21 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
22 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
23 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
24 Úlcera péptica: Lesão na mucosa do esôfago, estômago ou duodeno. Também chamada de úlcera gástrica ou duodenal. Pode ser provocada por excesso de ácido clorídrico produzido pelo próprio estômago ou por medicamentos como antiinflamatórios ou aspirina. É uma doença infecciosa, causada pela bactéria Helicobacter pylori em quase 100% dos casos. Os principais sintomas são: dor, má digestão, enjôo, queimação (azia), sensação de estômago vazio.
25 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
26 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
27 Artrite reumatóide: Doença auto-imune de etiologia desconhecida, caracterizada por poliartrite periférica, simétrica, que leva à deformidade e à destruição das articulações por erosão do osso e cartilagem. Afeta mulheres duas vezes mais do que os homens e sua incidência aumenta com a idade. Em geral, acomete grandes e pequenas articulações em associação com manifestações sistêmicas como rigidez matinal, fadiga e perda de peso. Quando envolve outros órgãos, a morbidade e a gravidade da doença são maiores, podendo diminuir a expectativa de vida em cinco a dez anos.
28 Osteoartrose: Também chamada de artrose ou processo degenerativo articular, resulta de um processo anormal entre a destruição cartilaginosa e a reparação da mesma. Entende-se por cartilagem articular, um tipo especial de tecido que reveste a extremidade de dois ossos justapostos (unidos) que possuem algum grau de movimentação entre eles, sua função básica é a de diminuir o atrito entre duas superfícies ósseas quando estas executam qualquer tipo de movimento, funcionando como mecanismo de absorção de choque. O estado de hidratação da cartilagem e a integridade da mesma, é fator preponderante para o não desenvolvimento da osteoartrose.
29 Reumatismo: Termo que é utilizado em geral para se referir ao conjunto de doenças inflamatórias e degenerativas que afetam as articulações e estruturas vizinhas.

Tem alguma dúvida sobre FENILBUTAZONA?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.