PROLIFT

PFIZER

Atualizado em 09/12/2014

Composição de Prolift

cada comprimido contém 4 mg de reboxetina(equivalente a 5,224 mg metanossulfonato de reboxetina) e excipiente q.s.p. 1 comprimido.

Posologia e Administração de Prolift

uso em adultos: a dose terapêutica1 recomendada é de 4 mg, 2 vezes ao dia (8 mg/dia), por via oral. Após 3 semanas, aumentar esta dose para 10 mg/dia, caso a resposta clínica seja incompleta. Uso em idosos (acima de 65 anos): a dose terapêutica1 recomendada é de 2 mg, duas vezes ao dia, (4 mg/dia) por via oral. Aumentar esta dose para 6 mg/dia caso a resposta clínica seja incompleta após 3 semanas do início da terapia. Uso em pacientes com insuficiência renal2 ou hepática3: a dose inicial em pacientes com insuficiência renal2 ou insuficiência hepática4 moderada a grave deve ser de 2 mg duas vezes ao dia, e aumentar de acordo com a tolerabilidade do paciente.

Precauções de Prolift

relatou-se alguns raros casos de convulsões durante os estudos clínicos realizados, portanto, o uso da reboxetina deve ser acompanhado de estrita monitorização no caso de pacientes com antecedentes de distúrbios convulsivos, devendo ser descontinuada em casos de convulsões. Evitar o uso concomitante de inibidores da MAO5 e reboxetina até a disponibilidade de dados adicionais. Da mesma forma que com todos os antidepressivos, ocorreram alternâncias de mania/hipomania durante os estudos clínicos, recomendando-se a supervisão de pacientes bipolares. O risco de tentativa de suicídio é inerente à depressão e pode persistir até que ocorra remissão significativa: recomenda-se, portanto, supervisão rigorosa do paciente durante o período inicial da terapia medicamentosa. Supervisionar rigorosamente pacientes com retenção urinária6 e glaucoma7. Acima da dose máxima recomendada, observou-se hipotensão8 ortostática com maior freqüência. Deve-se ter cuidado especial ao administrar a reboxetina concomitantemente a outros medicamentos de conhecida ação hipotensora. - Gravidez9 e lactação10: não foram realizados estudos adequados e bem controlados em mulheres grávidas. A reboxetina apenas deveria ser utilizada durante a gravidez9 se o benefício esperado justificar o risco potencial para o feto11. Enquanto não estiverem disponíveis informações sobre a excreção da reboxetina no leite materno humano não se recomenda a administração da reboxetina a lactantes12. - Interações medicamentosas: não são necessárias precauções especiais no caso de pacientes que apresentam deficiência da enzima13 P450 2D6. Da mesma forma, é improvável que inibidores dessa enzima13, como a fluoxetina e a paroxetina, afetem a farmacocinética da reboxetina. Estudos de metabolismo14 in vitro mostraram que a reboxetina não inibe a atividade das seguintes isoenzimas do citocromo P-450: CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19 e CYP2E1. Em concentrações altas, a reboxetina inibe a CYP2D6, mas não se conhece a significância clínica dessa observação. Estudos in vitro mostram que a reboxetina é um inibidor muito fraco da CYP3A4. Estudos in vitro indicam que a reboxetina é metabolizada pela isoenzima CYP3A4 do citocromo P450. Portanto, poder-se-ia esperar que compostos que modulam a atividade dessa isoenzima aumentem as concentrações plasmáticas da reboxetina. Não se observou interação farmacocinética recíproca significativa entre a reboxetina e o lorazepam. Em voluntários saudáveis, a reboxetina não parece potencializar o efeito do álcool sobre as funções cognitivas. A absorção da reboxetina não é influenciada significativamente pela ingestão concomitante de alimentos.

Reações Adversas de Prolift

as reações adversas observadas nos pacientes tratados com reboxetina são de intensidade leve a moderada, aparecem no início do tratamento e tendem a diminuir com o passar do tempo. Eventos adversos com maior freqüência: secura na boca15, constipação16, insônia, aumento de sudorese17, taquicardia18, vertigem19, dificuldades na micção20, retenção urinária6, impotência21. Observou-se impotência21 principalmente em pacientes tratados com doses maiores que 8 mg/dia. Em termos de incidência22 de evento adverso, a diferença mais importante entre os sexos foi relacionada à freqüência de dificuldades na micção20 e retenção urinária6, que ocorreu com maior frequência em pacientes do sexo masculino. A única modificação observada nos sinais vitais23 foi um aumento na frequência cardíaca ortostática. Além da taquicardia18 não foram relatadas alterações consistentes nos traçados de ECG durante o tratamento de pacientes adultos com reboxetina. Na população idosa, observaram-se distúrbios do ritmo cardíaco (principalmente taquicardia18) e de condução, evidentes ao ECG. O único evento observado mais freqüentemente no grupo tratado com reboxetina foi constipação16.

Contra-Indicações de Prolift

hipersensibilidade à reboxetina ou a qualquer outro componente da fórmula.

Indicações de Prolift

tratamento agudo24 da doença depressiva e para a manutenção da melhora clínica em pacientes responsivos ao tratamento inicial. A remissão da fase aguda da doença depressiva está associada à melhora da qualidade de vida do paciente, em termos de adaptação social. O efeito clínico é observado após 14 dias do início do tratamento.

Apresentação de Prolift

caixas com 20 comprimidos.


PROLIFT - Laboratório

PFIZER
Av. Presidente Tancredo de Almeida Neves, 1555
Guarulhos/SP - CEP: 07112-070
Tel: 0800-16-7575
Site: http://www.pfizer.com.br
CNPJ n° 46.070.868/0001-69

Ver outros medicamentos do laboratório "PFIZER"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
2 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
3 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
4 Insuficiência hepática: Deterioração grave da função hepática. Pode ser decorrente de hepatite viral, cirrose e hepatopatia alcoólica (lesão hepática devido ao consumo de álcool) ou medicamentosa (causada por medicamentos como, por exemplo, o acetaminofeno). Para que uma insuficiência hepática ocorra, deve haver uma lesão de grande porção do fígado.
5 Mão: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
6 Retenção urinária: É um problema de esvaziamento da bexiga causado por diferentes condições. Normalmente, o ato miccional pode ser iniciado voluntariamente e a bexiga se esvazia por completo. Retenção urinária é a retenção anormal de urina na bexiga.
7 Glaucoma: É quando há aumento da pressão intra-ocular e danos ao nervo óptico decorrentes desse aumento de pressão. Esses danos se expressam no exame de fundo de olho e por alterações no campo de visão.
8 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
9 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
10 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
11 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
12 Lactantes: Que produzem leite; que aleitam.
13 Enzima: Proteína produzida pelo organismo que gera uma reação química. Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo.
14 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
15 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
16 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
17 Sudorese: Suor excessivo
18 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
19 Vertigem: Alucinação de movimento. Pode ser devido à doença do sistema de equilíbrio, reação a drogas, etc.
20 Micção: Emissão natural de urina por esvaziamento da bexiga.
21 Impotência: Incapacidade para ter ou manter a ereção para atividades sexuais. Também chamada de disfunção erétil.
22 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
23 Sinais vitais: Conjunto de variáveis fisiológicas que são pressão arterial, freqüência cardíaca, freqüência respiratória e temperatura corporal.
24 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.

Tem alguma dúvida sobre PROLIFT?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.