SULFATO FERROSO

Grupo Cimed

Atualizado em 09/12/2014

Composição do Sulfato Ferroso

cada drágea1 e cada 10 ml de xarope contém: 250mg de sulfato ferroso. Excipiente q.s.p. 1 drágea1 e 10 ml, respectivamente.

Posologia e Administração do Sulfato Ferroso

drágeas2: adultos: ingerir 1 drágea1, 2 vezes ao dia, às principais refeições. Xarope: adultos, administrar 1 colher das de sobremesa, 2 vezes ao dia, às principais refeições. Crianças: administrar 1 colher das de chá, 2 vezes ao dia, às refeições. Esta posologia pode vir a ser modificada de acordo com o critério médico. Superdosagem: o quadro clínico de superdosagem caracteriza-se por: dor abdominal severa, diarréia3, vômito4, cianose5, cansaço, secura, hiperventilação, acidose6 e colapso7 cardiovascular, hemorragia8 gástrica e lesão9 hepática10. Nestes casos, efetuar a êmese11 e ou proceder à lavagem gástrica12.

Precauções do Sulfato Ferroso

indivíduos com úlcera péptica13 atual ou anterior, podem desenvolver quadro doloroso. O Sulfato Ferroso ao corar as fezes não permite um diagnóstico14 diferencial com hemorragia8 digestiva. - Interações medicamentosas: o produto não deve ser administrado com leite ou antiácidos15. Caso o produto venha a ser administrado com tetraciclina, esta deve ser administrada 2 ou 3 horas antes da ingestão do Sulfato Ferroso.

Reações Adversas do Sulfato Ferroso

as reações adversas mais comuns com o uso do produto caracterizam-se por: náuseas16, vômito4, diarréia3 e/ou constipação17.

Contra-Indicações do Sulfato Ferroso

intolerância ao Sulfato Ferroso Oral.

Indicações do Sulfato Ferroso

tratamento das anemias ferroprivas.

Apresentação do Sulfato Ferroso

embalagens contendo 50 ou 100 drágeas2. Xarope em frascos de 100 ml.


SULFATO FERROSO - Laboratório

Grupo Cimed
Av. Coronel Armando Rubens Storino, 2750
Pouso Alegre/MG - CEP: 37550 000
Tel: 0800-704 4647
Site: http://www.grupocimed.com.br/
CNPJ: 02.814.497/0002-98

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Drágea: Comprimido ou pílula contendo preparado farmacêutico.
2 Drágeas: Comprimidos ou pílulas contendo preparado farmacêutico.
3 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
4 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
5 Cianose: Coloração azulada da pele e mucosas. Pode significar uma falta de oxigenação nos tecidos.
6 Acidose: Desequilíbrio do meio interno caracterizado por uma maior concentração de íons hidrogênio no organismo. Pode ser produzida pelo ganho de substâncias ácidas ou perda de substâncias alcalinas (básicas).
7 Colapso: 1. Em patologia, é um estado semelhante ao choque, caracterizado por prostração extrema, grande perda de líquido, acompanhado geralmente de insuficiência cardíaca. 2. Em medicina, é o achatamento conjunto das paredes de uma estrutura. 3. No sentido figurado, é uma diminuição súbita de eficiência, de poder. Derrocada, desmoronamento, ruína. 4. Em botânica, é a perda da turgescência de tecido vegetal.
8 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
9 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
10 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
11 Êmese: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Sinônimo de vômito. Pode ser classificada como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
12 Lavagem gástrica: É a introdução, através de sonda nasogástrica, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção.
13 Úlcera péptica: Lesão na mucosa do esôfago, estômago ou duodeno. Também chamada de úlcera gástrica ou duodenal. Pode ser provocada por excesso de ácido clorídrico produzido pelo próprio estômago ou por medicamentos como antiinflamatórios ou aspirina. É uma doença infecciosa, causada pela bactéria Helicobacter pylori em quase 100% dos casos. Os principais sintomas são: dor, má digestão, enjôo, queimação (azia), sensação de estômago vazio.
14 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
15 Antiácidos: É uma substância que neutraliza o excesso de ácido, contrariando o seu efeito. É uma base que aumenta os valores de pH de uma solução ácida.
16 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
17 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre SULFATO FERROSO?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.