BIOPAXEL

BIOSINTETICA

Atualizado em 03/06/2015

BIOPAXEL

Paclitaxel
30mg e 100mg
Solução Injetável

Forma Farmacêutica e Apresentações de Biopaxel

Solução injetável. Embalagens com 1 frasco-ampola de 5 mLcom 30 mg. Embalagens com 1 frasco-ampola de 16,7 mL
com 100 mg.
USO ADULTO

Composição de Biopaxel

Cada 1 mL da solução contém:
BIOPAXEL (Paclitaxel) .................... 6 mg
Cremophor® EL .................... 527 mg
Álcool etílico diluído q.s.p. .................... 1 mL

Informações ao Paciente de Biopaxel

Ação esperada do medicamento: O produto é um anticancerígeno,indicado para o tratamento de formas disseminadas
de câncer1 de ovário2 e câncer1 de mama3.
Cuidados de armazenamento: Conservar em temperatura
entre 2oC e 25oC. Proteger da luz e umidade.
Prazo de validade: Desde que sejam observados os cuidados
de armazenamento, o produto apresenta prazo de validade de
24 meses. Não utilize o produto após o vencimento do prazo
de validade.
Gravidez4 e lactação5: BIOPAXEL (Paclitaxel) pode causar
danos fetais quando administrado a mulheres grávidas. Não
é recomendada a amamentação6 durante o período de administração
de BIOPAXEL (Paclitaxel). Informe seu médico a ocorrência
de gravidez4 na vigência do tratamento ou após o seu
término. Informar seu médico se estiver amamentando.
Não tente engravidar enquanto você ou seu parceiro estiver
tomando BIOPAXEL (Paclitaxel); utilize um método preventivo7
durante todo o tratamento.
Cuidados de administração: Seu médico indicará a dose e a
freqüência corretas para o tratamento. O medicamento deverá
ser administrado por uma pessoa treinada através de uma cânula
colocada em uma veia. Deve-se tomar cuidado para a droga
não extravasar do equipamento durante a sua administração.
Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários,
as doses e a duração do tratamento.
Interrupção do tratamento: O tratamento deve ser seguido
segundo a recomendação médica. Não interromper o tratamento
sem o conhecimento do seu médico.
Reações adversas: Informe seu médico o aparecimento de
reações desagradáveis.
Contate seu médico rapidamente caso apresente os seguintes
sintomas8: sangue9 nas fezes ou fezes enegrecidas, batimento
cardíaco irregular, febre10, calafrio11, tosse, dor nas costas12, dormência13
ou tremores nas mãos14 ou pés, feridas dolorosas na boca15,
inchaço16 na face17, lábios ou garganta18, dor ou dificuldade para
urinar, sangue9 na urina19, náuseas20, vômitos21 ou diarréia22, dificuldade
para respirar.
TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE
DAS CRIANÇAS.
Ingestão concomitante com outras substâncias: Consulte
seu médico antes de tomar qualquer outro medicamento e/ou
vacinas. Evite o consumo de álcool e produtos contendo ácido
acetilsalicílico. Avise seu médico caso esteja usando cetoconazol.
Contra-indicações e precauções: Está contra-indicado em
pacientes com história de reações de hipersensibilidade ao
BIOPAXEL (Paclitaxel) ou a outros medicamentos formulados
com Cremophor® (óleo de rícino). BIOPAXEL (Paclitaxel) não
deve ser utilizado em pacientes com contagem basal de neutrófilos23
menor que 1.500 células24/mm3. Avise seu médico caso
tenha outros problemas médicos como: catapora25 (ou exposição
recente a esta), Herpes zooster, doença cardíaca ou outros tipos
de infecção26. Informe seu médico sobre qualquer medicamento
que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento.
Deve-se usar luvas para manusear as excreções de pacientes
recebendo este tipo de medicamento; o contato com a pele27
deve ser evitado.
NÃO TOME MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DO
SEU MÉDICO, PODE SER PREJUDICIAL A SAÚDE28.

Informações Técnicas de Biopaxel

MODO DE AÇÃO
BIOPAXEL (Paclitaxel) é um agente antineoplásico da classe
dos taxanos, isolado do caule do teixo Taxus brevifolia. É um
agente antimicrotubular que promove a junção dos microtúbulos
através dos dímeros da tubulina, inibindo a reorganização da
rede de microtúbulos essenciais às funções mitóticas celulares.

Farmacocinética de Biopaxel

Doses de 135 e 175 mg/m2 administradas em infusões de 3e 24 horas em pacientes com carcinoma29 de ovário2, em fase III
de estudo, determinaram que após sua administração IV, o
fármaco30 apresenta um declínio bifásico em suas concentrações
plasmáticas. Inicialmente, o declínio é rápido e representa a
distribuição da droga nos compartimentos periféricos e sua
eliminação. A última fase é devida, em parte, a um efluxo lento
do BIOPAXEL (Paclitaxel) do compartimento periférico. BIOPAXEL
(Paclitaxel) apresenta meia-vida de eliminação entre
13,1 e 52,7 horas. Seu volume médio de distribuição no estado
de equilíbrio está entre 67 e 182 L/m2; 89 a 98% da droga
encontram-se ligadas às proteínas31 plasmáticas. Observou-se
também que a taxa de recuperação urinária da droga inalterada
varia de 1,3 a 12,6%, indicando um clearance não-renal32 extenso.
Através de estudos in vitro, notou-se que BIOPAXEL
(Paclitaxel) é metabolizado pelo citocromo P450, isoenzima
CYP2C8, e posteriormente pela CYP3A4.

Indicações de Biopaxel

O produto está indicado no tratamento de carcinoma29 metastático
de ovário2, após falha de tratamento ou como tratamento
de primeira linha conjuntamente à cisplatina.
Também está indicado no tratamento de carcinoma29 de mama3
refratário e como tratamento adjuvante do câncer1 de mama3
nódulo33-positivo.

Contra-Indicações de Biopaxel

O produto está contra-indicado em pacientes comhistória de hipersensibilidade ao princípio ativo ou a
outros medicamentos que contenham o Cremophor®
em sua composição, como, por exemplo, o concentrado
de ciclosporina para injeção34. Não deverá ser utilizado
em pacientes com tumores sólidos e com contagem
basal de neutrófilos23 menor que 1.500 células24/mm3.

Advertências de Biopaxel

Anafilaxia35 e reações de hipersensibilidade severas
ocorreram em 2% dos pacientes recebendo BIOPAXEL
(Paclitaxel) em ensaios clínicos36.
Todos os pacientes devem ser previamente tratados
com corticosteróides, anti-histamínicos e antagonistas
H2. Pacientes que apresentarem reações de hipersensibilidade
não devem ser reiniciados no tratamento
com o fármaco30.
Distúrbios cardíacos de condução foram relatados em
menos de 1% dos pacientes durante o tratamento com
BIOPAXEL (Paclitaxel). Na ocorrência destes, devese
instituir terapêutica37 adequada e contínua monitorização
cardíaca durante o tratamento com o produto.
Atenção especial para: supressão medular (neutropenia38
primária), hipotensão39 e bradicardia40, neuropatia41
periférica, gestação (pode causar danos fetais).

Precauções de Biopaxel

Este produto deve ser administrado sob a supervisãode um médico experiente no uso de agentes quimioterápicos.
A conduta nas complicações é possível
quando o diagnóstico42 e a disponibilidade de recursos
são imediatos.
Deve-se evitar o contato do concentrado com equipamentos
que contenham cloreto de polivinil (PVC).
BIOPAXEL (Paclitaxel) diluído deve ser armazenado
em recipientes de vidro, polipropileno ou poliolefina e
deve ser administrado através de material de polietileno.
A administração deve ser feita por um filtro adequado
com membrana de microporos menores ou
iguais a 0,22 micron.
Todos os pacientes devem ser tratados com corticóides,
anti-histaminicos e antagonistas H2.
Recomenda-se que a contagem de células24 sangüíneas
seja freqüente nos pacientes que estejam recebendo
BIOPAXEL (Paclitaxel), a fim de monitorar a
ocorrência da supressão da medula óssea43.
Também é recomendada a freqüente monitorização
dos sinais vitais44, especialmente durante a primeira
hora de infusão.
Reações no local da administração do medicamento
foram observadas devido ao extravasamento do fármaco30.
Tais reações foram mais freqüentes após a infusão
de 24 horas do que após a de 3 horas, e foram
principalmente: eritema45, descoloração da pele27, hipersensibilidade
dolorosa e edema46. Caso ocorra o extravasamento,
lavar o local com água. É aconselhável
cuidadosa monitorização do local da infusão para
evitar infiltração ou extravasamento local.
O potencial carcinogênico do BIOPAXEL (Paclitaxel)
não foi estudado em humanos. Demonstra-se que a
droga é mutagênica em mamíferos in vitro e in vivo.
A segurança e a eficácia do produto em crianças não
foram estabelecidas.
Luvas devem ser usadas durante a manipulação de
excreções de pacientes recebendo este tipo de medicamento.
O contato com a pele27 deve ser evitado.

Gravidez4 e Lactação5 de Biopaxel

Embora não se saiba se a droga é excretada no leite
materno, é recomendada a não-amamentação6 durante
a terapia com o fármaco30.
BIOPAXEL (Paclitaxel) pode causar danos fetais quando
administrado a gestantes. Considerado Categoria
D pelo FDA: evidências de riscos fetais em humanos,
mas seus benefícios em determinadas situações (risco
de vida, patologias graves nas quais drogas mais
seguras mostraram-se ineficazes) podem tornar seu
uso aceitável. Estudos em animais demonstram embrio
e fetotoxicidade, além de diminuição da fertilidade.

Interações Medicamentosas de Biopaxel

Deve-se evitar o uso concomitante com: cetoconazol,aspirina, álcool, fenitoína e derivados e qualquer outro
medicamento que interfira com o citocromo P450.
A vacinação com vírus47 vivos em imunossuprimidos
por quimioterápicos tem o potencial de causar infecções48
graves e/ou fatais.
Em ensaio clínico realizado, observou-se uma maior
mielossupressão quando o BIOPAXEL (Paclitaxel) foi
administrado depois da cisplatina, do que quando administrado
anteriormente a ela.
Há relatos na literatura que sugerem que o nível plasmático
de doxorrubicina pode aumentar, quando administrado
em infusão de 48 horas, após infusão de 24
horas de BIOPAXEL (Paclitaxel).
A administração de BIOPAXEL (Paclitaxel) é incompatível
com Dextrose49 5% com água destilada, anfotericina
B, clorpromazina, hidroxizine e mitoxantrone.

Reações Adversas de Biopaxel

A freqüência e a gravidade das reações adversas
são similares entre pacientes recebendo BIOPAXEL
(Paclitaxel) para o tratamento de carcinoma29 de ovário2
ou de mama3.
Formato: 130 x 270 mm
Cor: Pantone Black
Modelo de bula: 2bpxsi2
Cód.: 5468

Bula Biopaxel.p65 9/4/2003, 10:17 1
Importado e distribuído por:
LABORATÓRIOS BIOSINTÉTICA LTDA.
Av. das Nações Unidas, 22.428
São Paulo - SP
CNPJ nº 53.162.095/0001-06
Indústria Brasileira
Atendimento ao Consumidor:
0800-15-1036
Hematológicas:
A supressão de medula óssea43 é o
principal fator limitante do uso do BIOPAXEL (Paclitaxel).
Ensaios clínicos36 mostraram que 52% dos pacientes
tratados com o fármaco30 apresentaram neutropenia38
< 500/mm3, enquanto que 90%, neutropenia38
< 2.000/mm3. Em pacientes em fase III de estudo, a
neutropenia38 foi mais severa naqueles que receberam
infusão de 24 horas. A neutropenia38 causada pelo
fármaco30 é dose-dependente, sendo, em geral, rapidamente
reversível, e parece não ter efeito cumulativo
ou ser mais severa em pacientes previamente irradiados.
Estudos mostraram que 17% dos pacientes
apresentaram leucopenia50 < 1.000/mm3, enquanto que
90%, leucopenia50 < 4.000/mm3.
Anemia51 e trombocitopenia52 (em cerca de 15% dos pacientes)
tem sido associadas ao uso de BIOPAXEL
(Paclitaxel) com neutropenia38 grave antes do tratamento.
A febre10 esteve presente em 12% dos pacientes tratados
com BIOPAXEL (Paclitaxel). Infecções48 ocorreram
em 30% deles, sendo as mais freqüentes as
do trato respiratório superior e trato urinário53. Estes
episódios foram fatais em 1% dos pacientes e incluíram
septicemia54, pneumonia55 e peritonite56. Em ensaios
clínicos, observou-se que 20% dos pacientes apresentaram
plaquetas57 < 100.000/mm3, enquanto que 7%,
plaquetas57 < 50.000/mm3.
Reações de hipersensibilidade: Embora todos os
pacientes tenham recebido medicação prévia ao BIOPAXEL
(Paclitaxel), 2% deles apresentaram reações
de hipersensibilidade, cerca de 75% das reações têm
sido observadas nos primeiros 10 minutos da infusão.
Nenhuma reação grave foi observada após o terceiro
ciclo de aplicação do medicamento. As reações mais
leves e que não indicaram a interrupção do tratamento
com BIOPAXEL (Paclitaxel) foram: rubor facial, hipotensão39,
dispnéia58, dor no peito59 e taquicardia60.
Cardiovasculares: A hipotensão39 ocorreu em 12% dos
pacientes durante as três primeiras horas de infusão,
enquanto que 29% de portadoras de câncer1 ovariano
sem fatores de risco cardíaco conhecidos apresentaram
bradicardia40. Há o registro de bloqueio AV progressivo
em um paciente em 2º curso de BIOPAXEL
(Paclitaxel) para tratamento de câncer1 de ovário2.
Taquicardia60 ventricular e extra-sístole ventricular61 têm
sido observadas em poucos pacientes usando o BIOPAXEL
(Paclitaxel) associado à cisplatina. Tem sido
relatada dor no peito59 durante a infusão de BIOPAXEL
(Paclitaxel). A insuficiência cardíaca congestiva62 foi
observada em pacientes que receberam outros quimioterápicos
anteriormente, especialmente as antraciclinas.
Respiratórias: Foram relatados raros episódios de
pneumonia55 intersticial63, fibrose64 e embolia65 pulmonar,
edema pulmonar66, infiltrados pulmonares e pneumonite67.
Neurológicas: As manifestações neurológicas foram
relacionadas à dose de BIOPAXEL (Paclitaxel), mas
não ao tempo de infusão. A neuropatia periférica68 foi
observada em 60% dos pacientes, sendo que 52%
deles não tinham história anterior da doença. A neuropatia41
periférica foi a causa da interrupção do tratamento
com BIOPAXEL (Paclitaxel) em 1% dos pacientes.
Os sintomas8 sensoriais geralmente melhoram
ou desaparecem alguns meses após tal descontinuação.
A incidência69 de efeitos neurológicos não aumenta
em pacientes previamente tratados com cisplatina.
Neuropatias pré-existentes não constituem uma contraindicação
para a terapia com BIOPAXEL (Paclitaxel).
Efeitos neurológicos severos foram relatados em
menos de 1% dos pacientes e incluíram convulsões
do tipo grande mal, síncope70, ataxia71 e neuroencefalopatia.
A associação de BIOPAXEL (Paclitaxel) com
vinorelbina em pacientes com história de neuropatias
sensoriais resulta em aumento do potencial para neurotoxicidade,
que apresenta uma reversibilidade muito
lenta após a descontinuação. Foram relatados raros
casos de neuropatia autonômica72 resultando em íleo73
paralítico, assim como casos de distúrbios visuais,
principalmente em pacientes que receberam uma
dose maior do que a recomendada. Estes efeitos
foram, em geral, reversíveis, porém há raros relatos
de danos persistentes no nervo óptico.
Artralgia74/Mialgia75: 20 a 30% dos pacientes tratados
com BIOPAXEL (Paclitaxel) apresentaram artralgia74/
mialgia75, sendo 8% deles casos mais graves. Os sintomas8
foram, em geral, transitórios e não tiveram relação
com a dose do fármaco30 ou com seu esquema
de administração, ocorrendo dois ou três dias após a
infusão do BIOPAXEL (Paclitaxel) e desaparecendo
em poucos dias.
Hepáticas76: Elevações de grau leve nos testes de função
hepática77 têm sido observadas durante o tratamento
com BIOPAXEL (Paclitaxel).
Gastrintestinais: Náusea78 e vômito79, diarréia22 e mucosite80
estiveram presentes em 52%, 38% e 31% dos
pacientes, respectivamente. A mucosite80 ocorreu mais
freqüentemente com a infusão de 24 horas. Íleo paralítico81,
perfuração intestinal, anorexia82 e desidratação83
também foram relatadas com o uso de BIOPAXEL
(Paclitaxel). Observaram-se raros casos de enterocolite
neutropênica, apesar dos pacientes estarem
recebendo Fator Estimulador da Formação de Colônias
de Granulócitos84 (G-CSF) durante o tratamento
com BIOPAXEL (Paclitaxel) exclusivamente ou em
combinação com outros agentes quimioterápicos.
Reações no local da administração: Foram relatadas
algumas reações, geralmente leves, relacionadas
ao extravasamento do medicamento, tais como:
eritema45, descoloração da pele27, hipersensibilidade
dolorosa e edema46 no local da infusão. Tais reações
foram mais freqüentes após a infusão de 24 horas.
A recorrência85 destes efeitos num local de infusão prévia,
após a administração do produto em outra região,
foi raramente relatada. Efeitos mais severos, tais como
flebite86, celulite87, descamação88 da pele27, necrose89 e fibrose64,
foram raramente observados. As reações podem
ocorrer durante a infusão do medicamento ou de 7 a
10 dias após a mesma.
Outros efeitos: A alopecia90 foi observada em praticamente
todos os pacientes utilizando BIOPAXEL (Paclitaxel).
Alterações de pele27 transitórias também foram
relatadas, como alteração da unha (2%), dermatite91
recorrente por radiação e edema46 (21%). O edema46 foi
severo em apenas 1% dos pacientes. Na ocorrência
da inalação de BIOPAXEL (Paclitaxel), pode-se apresentar
dispnéia58, dor torácica, dor de garganta18, ardor92
nos olhos93 e náusea78. Há raros relatos de pneumonite67
em pacientes recebendo radiação concomitante.

Posologia e Administração de Biopaxel

Nota: recomenda-se evitar o contato do concentrado com equipamentosou recipientes que contenham PVC, a fim de diminuir
a exposição dos pacientes ao di(2-etil-hexil)ftalato (DEHP), que
pode se desprender do material constituído por PVC. O produto
diluído deve ser armazenado em recipientes de vidro, polipropileno
ou poliolefina e deve ser administrado através de
material de polietileno. A administração deve ser feita por um
filtro adequado com membrana de microporos menores ou
iguais a 0,22 micron.
Preparação e administração: É recomendado o uso de luvas
no manuseio do medicamento. Se a solução do medicamento
tocar a pele27, lave-a imediatamente com água e sabão. Caso
toque as mucosas94, lave intensamente com água. Deve-se evitar
o extravasamento da medicação, pois pode causar danos teciduais
de grau moderado. Pode ser infundido em 3 ou 24 horas,
dependendo do esquema terapêutico. O produto deve ser diluído
antes da infusão. A diluição deve ser feita em solução injetável
de cloreto de sódio a 0,9%, solução glicosada a 5% ou
solução de Ringer a 5% de glicose95. As soluções são física e quimicamente
estáveis por até 27 horas em temperatura ambiente
(aproximadamente 25°C) e em condições normais de iluminação.
Após a diluição, as preparações podem parecer turvas,
o que é atribuído ao veículo utilizado.
Pré-medicação: Todos os pacientes devem ser medicados
anteriormente à administração de BIOPAXEL (Paclitaxel), a
fim de prevenir reações de hipersensibilidade graves. Tal medicação
pode ser constituída por dexametasona 20 mg (VO),
administrada aproximadamente 12 e 6 horas antes do BIOPAXEL
(Paclitaxel); difenidramina (ou equivalente) 50 mg (IV),
30 a 60 minutos antes do BIOPAXEL (Paclitaxel) e cimetidina
(300 mg) ou ranitidina (50 mg) (IV), 30 a 60 minutos antes do
BIOPAXEL (Paclitaxel). O uso de efedrina também tem sido
recomendado.
Dosagem: A dose deste produto recomendada para pacientes96
com carcinoma29 de ovário2 previamente tratados com quimioterapia97:
135 mg/m2 ou 175 mg/m2, com administração intravenosa,
por 3 horas, a cada três semanas.
Para o tratamento de carcinoma29 de mama3 metastático: 175
mg/m2, com infusão intravenosa, por 3 horas, a cada três
semanas. Para o tratamento de câncer1 de mama3 nódulopositivo:
175 mg/m2, com infusão intravenosa, por 3 horas, a
cada três semanas por 4 ciclos em seqüência a uma associação
quimioterápica com doxorrubicina.
A administração do BIOPAXEL (Paclitaxel) não deve ser repetida
enquanto a contagem de neutrófilos23 for inferior a 1.500
células24/mm3 e a de plaquetas57 menor que 100.000 células24/mm3.
Pacientes que tenham apresentado neutropenia38 ou neuropatia41
periférica grave devem ter uma redução de 20% na dose de
BIOPAXEL (Paclitaxel) nos demais ciclos.
Os dados disponíveis até o momento não indicam a necessidade
de ajuste de dose em pacientes com insuficiência renal98,
porém um estudo farmacodinâmico de fase I sugere a redução
da dose em pacientes com insuficiência hepática99 subclínica.
A dose e a eficácia do BIOPAXEL (Paclitaxel) em pacientes
pediátricos não foram estabelecidas.
Estabilidade: O produto é estável até a data de validade indicada
na embalagem, quando armazenado em temperatura ambiente
em sua embalagem original. O congelamento não afeta
o produto. A refrigeração pode precipitar alguns componentes
do medicamento, mas estes irão dissolver quando em temperatura
ambiente com pouca ou nenhuma agitação. Se a solução
permanecer turva ou com algum precipitado insolúvel, esta
deve ser desprezada.

Superdose de Biopaxel

Não se conhece nenhum antídoto100 para a superdose de BIOPAXEL
(Paclitaxel). As primeiras complicações da superdose
são supressão da medula óssea43, neurotoxicidade periférica e
mucosite80. A avaliação dos sinais vitais44 deve ser instituída.
A inalação de BIOPAXEL (Paclitaxel) pode provocar dispnéia58,
dor torácica, irritação ou dor de garganta18, ardor92 nos olhos93 e
náuseas20. Há raros casos de pneumonite67 (em pacientes submetidos
à radiação concomitante)

Uso em Idosos de Biopaxel

BIOPAXEL (Paclitaxel) pode ser utilizado em pacientes acima
de 65 anos, desde que observadas as precauções comuns ao
medicamento.
Não há dados que indiquem o reajuste de dose nesta população.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
MS - 1.1213.0299
Resp. Técn. Farm.: Luiz A. M. Mendes
CRF-SP nº 13.559
No do lote, data de fabricação e validade:
vide cartucho.
Fabricado por:
LABORATÓRIOS GEMEPE S.A. - Argentina - para:
LABORATÓRIO TUTEUR S.A.C.I.F.I.A. - Argentina
GRUPO TEVA
5468
Cód. Laetus nº 72
Bula Biopaxel.p65 9/4/2003, 10:17 2

BIOPAXEL - Laboratório

BIOSINTETICA
Rua Periquito, 236 - Vl. Uberabinha
São Paulo/SP - CEP: 04514-050
Tel: 55 (011) 5561-2614
Fax: 55 (011)5561-2072
Site: http://www.biosintetica.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "BIOSINTETICA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Ovário: Órgão reprodutor (GÔNADAS) feminino. Nos vertebrados, o ovário contém duas partes funcionais Sinônimos: Ovários
3 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
4 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
5 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
6 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
7 Preventivo: 1. Aquilo que previne ou que é executado por medida de segurança; profilático. 2. Na medicina, é qualquer exame ou grupo de exames que têm por objetivo descobrir precocemente lesão suscetível de evolução ameaçadora da vida, como as lesões malignas. 3. Em ginecologia, é o exame ou conjunto de exames que visa surpreender a presença de lesão potencialmente maligna, ou maligna em estágio inicial, especialmente do colo do útero.
8 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
9 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
10 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
11 Calafrio: 1. Conjunto de pequenas contrações da pele e dos músculos cutâneos ao longo do corpo, muitas vezes com tremores fortes e palidez, que acompanham uma sensação de frio provocada por baixa temperatura, má condição orgânica ou ainda por medo, horror, nojo, etc. 2. Sensação de frio e tremores fortes, às vezes com bater de dentes, que precedem ou acompanham acessos de febre.
12 Costas:
13 Dormência: 1. Estado ou característica de quem ou do que dorme. 2. No sentido figurado, inércia com relação a se fazer alguma coisa, a se tomar uma atitude, etc., resultando numa abulia ou falta de ação; entorpecimento, estagnação, marasmo. 3. Situação de total repouso; quietação. 4. No sentido figurado, insensibilidade espiritual de um ser diante do mundo. Sensação desagradável caracterizada por perda da sensibilidade e sensação de formigamento, e que geralmente ocorre nas extremidades dos membros. 5. Em biologia, é um período longo de inatividade, com metabolismo reduzido ou suspenso, geralmente associado a condições ambientais desfavoráveis; estivação.
14 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
15 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
16 Inchaço: Inchação, edema.
17 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
18 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
19 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
20 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
21 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
22 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
23 Neutrófilos: Leucócitos granulares que apresentam um núcleo composto de três a cinco lóbulos conectados por filamenos delgados de cromatina. O citoplasma contém grânulos finos e inconspícuos que coram-se com corantes neutros.
24 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
25 Catapora: Doença infecciosa aguda, comum na infância, também chamada de varicela. Ela é provocada por vírus e caracterizada por febre e erupção maculopapular rápida, seguida de erupção de vesículas eritematosas muito pruriginosas.
26 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
27 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
28 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
29 Carcinoma: Tumor maligno ou câncer, derivado do tecido epitelial.
30 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
31 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
32 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
33 Nódulo: Lesão de consistência sólida, maior do que 0,5cm de diâmetro, saliente na hipoderme. Em geral não produz alteração na epiderme que a recobre.
34 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
35 Anafilaxia: É um tipo de reação alérgica sistêmica aguda. Esta reação ocorre quando a pessoa foi sensibilizada (ou seja, quando o sistema imune foi condicionado a reconhecer uma substância como uma ameaça ao organismo). Na segunda exposição ou nas exposições subseqüentes, ocorre uma reação alérgica. Essa reação é repentina, grave e abrange o corpo todo. O sistema imune libera anticorpos. Os tecidos liberam histamina e outras substâncias. Esse mecanismo causa contrações musculares, constrição das vias respiratórias, dificuldade respiratória, dor abdominal, cãimbras, vômitos e diarréia. A histamina leva à dilatação dos vasos sangüíneos (que abaixa a pressão sangüínea) e o vazamento de líquidos da corrente sangüínea para os tecidos (que reduzem o volume de sangue) o que provoca o choque. Ocorrem com freqüência a urticária e o angioedema - este angioedema pode resultar na obstrução das vias respiratórias. Uma anafilaxia prolongada pode causar arritmia cardíaca.
36 Ensaios clínicos: Há três fases diferentes em um ensaio clínico. A Fase 1 é o primeiro teste de um tratamento em seres humanos para determinar se ele é seguro. A Fase 2 concentra-se em saber se um tratamento é eficaz. E a Fase 3 é o teste final antes da aprovação para determinar se o tratamento tem vantagens sobre os tratamentos padrões disponíveis.
37 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
38 Neutropenia: Queda no número de neutrófilos no sangue abaixo de 1000 por milímetro cúbico. Esta é a cifra considerada mínima para manter um sistema imunológico funcionando adequadamente contra os agentes infecciosos mais freqüentes. Quando uma pessoa neutropênica apresenta febre, constitui-se uma situação de “emergência infecciosa”.
39 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
40 Bradicardia: Diminuição da freqüência cardíaca a menos de 60 batimentos por minuto. Pode estar associada a distúrbios da condução cardíaca, ao efeito de alguns medicamentos ou a causas fisiológicas (bradicardia do desportista).
41 Neuropatia: Doença do sistema nervoso. As três principais formas de neuropatia em pessoas diabéticas são a neuropatia periférica, neuropatia autonômica e mononeuropatia. A forma mais comum é a neuropatia periférica, que afeta principalmente pernas e pés.
42 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
43 Medula Óssea: Tecido mole que preenche as cavidades dos ossos. A medula óssea apresenta-se de dois tipos, amarela e vermelha. A medula amarela é encontrada em cavidades grandes de ossos grandes e consiste em sua grande maioria de células adiposas e umas poucas células sangüíneas primitivas. A medula vermelha é um tecido hematopoiético e é o sítio de produção de eritrócitos e leucócitos granulares. A medula óssea é constituída de um rede, em forma de treliça, de tecido conjuntivo, contendo fibras ramificadas e preenchida por células medulares.
44 Sinais vitais: Conjunto de variáveis fisiológicas que são pressão arterial, freqüência cardíaca, freqüência respiratória e temperatura corporal.
45 Eritema: Vermelhidão da pele, difusa ou salpicada, que desaparece à pressão.
46 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
47 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
48 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
49 Dextrose: Também chamada de glicose. Açúcar encontrado no sangue que serve como principal fonte de energia do organismo.
50 Leucopenia: Redução no número de leucócitos no sangue. Os leucócitos são responsáveis pelas defesas do organismo, são os glóbulos brancos. Quando a quantidade de leucócitos no sangue é inferior a 6000 leucócitos por milímetro cúbico, diz-se que o indivíduo apresenta leucopenia.
51 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
52 Trombocitopenia: É a redução do número de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitose. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é inferior a 150.000/mm³, diz-se que o indivíduo apresenta trombocitopenia (ou plaquetopenia). As pessoas com trombocitopenia apresentam tendência de sofrer hemorragias.
53 Trato Urinário:
54 Septicemia: Septicemia ou sepse é uma infecção generalizada grave que ocorre devido à presença de micro-organismos patogênicos e suas toxinas na corrente sanguínea. Geralmente ela ocorre a partir de outra infecção já existente.
55 Pneumonia: Inflamação do parênquima pulmonar. Sua causa mais freqüente é a infecção bacteriana, apesar de que pode ser produzida por outros microorganismos. Manifesta-se por febre, tosse, expectoração e dor torácica. Em pacientes idosos ou imunodeprimidos pode ser uma doença fatal.
56 Peritonite: Inflamação do peritônio. Pode ser produzida pela entrada de bactérias através da perfuração de uma víscera (apendicite, colecistite), como complicação de uma cirurgia abdominal, por ferida penetrante no abdome ou, em algumas ocasiões, sem causa aparente. É uma doença grave que pode levar pacientes à morte.
57 Plaquetas: Elemento do sangue (não é uma célula porque não apresenta núcleo) produzido na medula óssea, cuja principal função é participar da coagulação do sangue através da formação de conglomerados que tamponam o escape do sangue por uma lesão em um vaso sangüíneo.
58 Dispnéia: Falta de ar ou dificuldade para respirar caracterizada por respiração rápida e curta, geralmente está associada a alguma doença cardíaca ou pulmonar.
59 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
60 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
Sístole ventricular
61 Sístole ventricular: Sístole é o período de contração muscular das câmaras cardíacas que alterna com o período de repouso, diástole. A cada batimento cardíaco, as aurículas contraem-se primeiro, impulsionando o sangue para os ventrículos, o que corresponde à sístole auricular. Os ventrículos contraem-se ulteriormente, bombeando o sangue para fora do coração, para as artérias, o que corresponde à sístole ventricular.
62 Insuficiência Cardíaca Congestiva: É uma incapacidade do coração para efetuar as suas funções de forma adequada como conseqüência de enfermidades do próprio coração ou de outros órgãos. O músculo cardíaco vai diminuindo sua força para bombear o sangue para todo o organismo.
63 Intersticial: Relativo a ou situado em interstícios, que são pequenos espaços entre as partes de um todo ou entre duas coisas contíguas (por exemplo, entre moléculas, células, etc.). Na anatomia geral, diz-se de tecido de sustentação localizado nos interstícios de um órgão, especialmente de vasos sanguíneos e tecido conjuntivo.
64 Fibrose: 1. Aumento das fibras de um tecido. 2. Formação ou desenvolvimento de tecido conjuntivo em determinado órgão ou tecido como parte de um processo de cicatrização ou de degenerescência fibroide.
65 Embolia: Impactação de uma substância sólida (trombo, colesterol, vegetação, inóculo bacteriano), líquida ou gasosa (embolia gasosa) em uma região do circuito arterial com a conseqüente obstrução do fluxo e isquemia.
66 Edema pulmonar: Acúmulo anormal de líquidos nos pulmões. Pode levar a dificuldades nas trocas gasosas e dificuldade respiratória.
67 Pneumonite: Inflamação dos pulmões que compromete principalmente o espaço que separa um alvéolo de outro (interstício pulmonar). Pode ser produzida por uma infecção viral ou lesão causada por radiação ou exposição a diferentes agentes químicos.
68 Neuropatia periférica: Dano causado aos nervos que afetam os pés, as pernas e as mãos. A neuropatia causa dor, falta de sensibilidade ou formigamentos no local.
69 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
70 Síncope: Perda breve e repentina da consciência, geralmente com rápida recuperação. Comum em pessoas idosas. Suas causas são múltiplas: doença cerebrovascular, convulsões, arritmias, doença cardíaca, embolia pulmonar, hipertensão pulmonar, hipoglicemia, intoxicações, hipotensão postural, síncope situacional ou vasopressora, infecções, causas psicogênicas e desconhecidas.
71 Ataxia: Reflete uma condição de falta de coordenação dos movimentos musculares voluntários podendo afetar a força muscular e o equilíbrio de uma pessoa. É normalmente associada a uma degeneração ou bloqueio de áreas específicas do cérebro e cerebelo. É um sintoma, não uma doença específica ou um diagnóstico.
72 Neuropatia autonômica: Tipo de neuropatia que afeta pulmões, coração, estômago, intestino, bexiga e órgãos genitais.
73 Íleo: A porção distal and mais estreita do INTESTINO DELGADO, entre o JEJUNO e a VALVA ILEOCECAL do INTESTINO GROSSO. Sinônimos: Ileum
74 Artralgia: Dor em uma articulação.
75 Mialgia: Dor que se origina nos músculos. Pode acompanhar outros sintomas como queda no estado geral, febre e dor de cabeça nas doenças infecciosas. Também pode estar associada a diferentes doenças imunológicas.
76 Hepáticas: Relativas a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
77 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
78 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
79 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
80 Mucosite: Inflamação de uma membrana mucosa, produzida por uma infecção ou lesão secundária à radioterapia, quimioterapia, carências nutricionais, etc.
81 Íleo paralítico: O íleo adinâmico, também denominado íleo paralítico, reflexo, por inibição ou pós-operatório, é definido como uma atonia reflexa gastrintestinal, onde o conteúdo não é propelido através do lúmen, devido à parada da atividade peristáltica, sem uma causa mecânica. É distúrbio comum do pós-operatório podendo-se afirmar que ocorre após toda cirurgia abdominal, como resposta “fisiológica“ à intervenção, variando somente sua intensidade, afetando todo o aparelho digestivo ou parte dele.
82 Anorexia: Perda do apetite ou do desejo de ingerir alimentos.
83 Desidratação: Perda de líquidos do organismo pelo aumento importante da freqüência urinária, sudorese excessiva, diarréia ou vômito.
84 Granulócitos: Leucócitos que apresentam muitos grânulos no citoplasma. São divididos em três grupos, conforme as características (neutrofílicas, eosinofílicas e basofílicas) de coloração destes grânulos. São granulócitos maduros os NEUTRÓFILOS, EOSINÓFILOS e BASÓFILOS.
85 Recorrência: 1. Retorno, repetição. 2. Em medicina, é o reaparecimento dos sintomas característicos de uma doença, após a sua completa remissão. 3. Em informática, é a repetição continuada da mesma operação ou grupo de operações. 4. Em psicologia, é a volta à memória.
86 Flebite: Inflamação da parede interna de uma veia. Pode ser acompanhada ou não de trombose da mesma.
87 Celulite: Inflamação aguda das estruturas cutâneas, incluindo o tecido adiposo subjacente, geralmente produzida por um agente infeccioso e manifestada por dor, rubor, aumento da temperatura local, febre e mal estar geral.
88 Descamação: 1. Ato ou efeito de descamar(-se); escamação. 2. Na dermatologia, fala-se da eliminação normal ou patológica da camada córnea da pele ou das mucosas. 3. Formação de cascas ou escamas, devido ao intemperismo, sobre uma rocha; esfoliação térmica.
89 Necrose: Conjunto de processos irreversíveis através dos quais se produz a degeneração celular seguida de morte da célula.
90 Alopécia: Redução parcial ou total de pêlos ou cabelos em uma determinada área de pele. Ela apresenta várias causas, podendo ter evolução progressiva, resolução espontânea ou ser controlada com tratamento médico. Quando afeta todos os pêlos do corpo, é chamada de alopécia universal.
91 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
92 Ardor: 1. Calor forte, intenso. 2. Mesmo que ardência. 3. Qualidade daquilo que fulge, que brilha. 4. Amor intenso, desejo concupiscente, paixão.
93 Olhos:
94 Mucosas: Tipo de membranas, umidificadas por secreções glandulares, que recobrem cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
95 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
96 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
97 Quimioterapia: Método que utiliza compostos químicos, chamados quimioterápicos, no tratamento de doenças causadas por agentes biológicos. Quando aplicada ao câncer, a quimioterapia é chamada de quimioterapia antineoplásica ou quimioterapia antiblástica.
98 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
99 Insuficiência hepática: Deterioração grave da função hepática. Pode ser decorrente de hepatite viral, cirrose e hepatopatia alcoólica (lesão hepática devido ao consumo de álcool) ou medicamentosa (causada por medicamentos como, por exemplo, o acetaminofeno). Para que uma insuficiência hepática ocorra, deve haver uma lesão de grande porção do fígado.
100 Antídoto: Substância ou mistura que neutraliza os efeitos de um veneno. Esta ação pode reagir diretamente com o veneno ou amenizar/reverter a ação biológica causada por ele.

Tem alguma dúvida sobre BIOPAXEL?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.