Maxilerg Colírio

LATINOFARMA

Atualizado em 09/12/2014

Maxilerg Colírio1

Diclofenaco sódico 0,1%

Antiinflamatório não-hormonal

Uso adulto

Composição por ml
Diclofenaco sódico .................... 1 mg
Veículo ..............q.s.p.................... 1 ml

Informação Técnica de Maxilerg Colírio1

O diclofenaco sódico, um derivado do ácido fenilacético, é um antiinflamatório não esteróide, inibidor da enzima2 ciclo-oxigenase ocasionando inibição da síntese de prostaglandinas3 em níveis central e periférico. Reduz a atividade das prostaglandinas3, inibindo a síntese de outros mediadores locais da resposta inflamatória Como analgésico4, bloqueia a geração do impulso da dor por ação periférica e inibe a síntese de mediadores da dor (estímulo mecânico e químico).

Em aplicação tópica ocular, o diclofenaco sódico é eficaz no alívio dos processos inflamatórios do segmento anterior do olho5 e para prevenir a inflamação6 pós-operatória, quando aplicado antes da cirurgia ocular.

Indicações de Maxilerg Colírio1

Reações inflamatórias do segmento anterior do globo ocular7: conjuntivite8 crônica, ceratoconjuntivite, condições pós-traumáticas dolorosas da córnea9 e conjuntiva10, no pré e pós-operatório de cirurgia ocular, úlceras11 marginais da córnea9, ceratite fotoelétrica e episclerites. Adjuvante no tratamento da inflamação6 na ceratite do estroma12 corneano por herpes.

Contra-Indicações de Maxilerg Colírio1

Hipersensibilidade aos componentes da fórmula.
Pacientes com crises de asma13, urticária14 ou rinite15 precipitadas por ácido acetilsalicílico ou outros agentes antiinflamatórios não-esteróides.

"Não é indicado para crianças abaixo de 14 anos, com exceção de casos de artrite16 juvenil crônica."

Precauções e Advertências de Maxilerg Colírio1

Não foram realizados estudos sobre a utilização deste produto na gravidez17, lactação18 ou em crianças.

Deve ser administrado com cautela em pacientes com lesões19 gastrintestinais ativas ou história de lesões19 gastrintestinais recorrentes.

Recomenda-se aos usuários de lentes de contato suspender o seu uso durante o tratamento com Maxilerg (diclofenaco sódico).

Reações Adversas de Maxilerg Colírio1

Ocasionalmente, pode ocorrer sensação de ardor20 ou irritação transitória imediatamente após a aplicação.

Posologia de Maxilerg Colírio1

A dose deve ser estabelecida a critério médico, de acordo com a gravidade da inflamação6.

Instilar 1 gota21 no saco conjuntival, 4 a 5 vezes por dia.

Apresentação de Maxilerg Colírio1

Solução oftálmica estéril - frasco conta-gotas contendo 5 ml


"VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA"

Maxilerg (Diclofenaco sódico 0,1%): Reg. MS n° 1.1725.0030.001-0

Responsável Técnico: Dr. Morio Sato - CRF-SP: nº 0381

N° de lote, data da fabricação e validade: vide cartucho

Fabricado por:
LATINOFARMA INDÚSTRIAS FARMACÊUTICAS LTDA.
R. Dr. Tomás Sepe, 489 - Cotia - SP
C.N.P.J. n° 60.084.456/0001-09 - Indústria Brasileira
Atendimento ao Consumidor (11) 4702 5322

Maxilerg Colírio - Laboratório

LATINOFARMA
R. Dr. Tomás Sepe, 489 - Cotia - SP
Cotia/SP
Tel: (11) 4702 5322

Ver outros medicamentos do laboratório "LATINOFARMA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Colírio: Preparação farmacológica líquida na qual se encontram dissolvidas diferentes drogas que atuam na conjuntiva ocular.
2 Enzima: Proteína produzida pelo organismo que gera uma reação química. Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo.
3 Prostaglandinas: É qualquer uma das várias moléculas estruturalmente relacionadas, lipossolúveis, derivadas do ácido araquidônico. Ela tem função reguladora de diversas vias metabólicas.
4 Analgésico: Medicamento usado para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
5 Segmento Anterior do Olho: O terço frontal do globo ocular que inclui as estruturas entre a superfície frontal da córnea e a frente do CORPO VÍTREO.
6 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
7 Globo ocular: O globo ocular recebe este nome por ter a forma de um globo, que por sua vez fica acondicionado dentro de uma cavidade óssea e protegido pelas pálpebras. Ele possui em seu exterior seis músculos, que são responsáveis pelos movimentos oculares, e por três camadas concêntricas aderidas entre si com a função de visão, nutrição e proteção. A camada externa (protetora) é constituída pela córnea e a esclera. A camada média (vascular) é formada pela íris, a coroide e o corpo ciliar. A camada interna (nervosa) é constituída pela retina.
8 Conjuntivite: Inflamação da conjuntiva ocular. Pode ser produzida por alergias, infecções virais, bacterianas, etc. Produz vermelhidão ocular, aumento da secreção e ardor.
9 Córnea: Membrana fibrosa e transparente presa à esclera, constituindo a parte anterior do olho.
10 Conjuntiva: Membrana mucosa que reveste a superfície posterior das pálpebras e a superfície pericorneal anterior do globo ocular.
11 Úlceras: Feridas superficiais em tecido cutâneo ou mucoso que podem ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
12 Estroma: 1. Na anatomia geral e em patologia, é o tecido conjuntivo vascularizado que forma o tecido nutritivo e de sustentação de um órgão, glândula ou de estruturas patológicas. 2. Na anatomia botânica, é a matriz semifluida dos cloroplastos na qual se encontram os grana, grânulos de amido, ribossomas, etc. 3. Em micologia, é a massa de tecido de um fungo, formada a partir de hifas entrelaçadas e que, nos cogumelos, geralmente corresponde à maior parte do corpo.
13 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
14 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
15 Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
16 Artrite: Inflamação de uma articulação, caracterizada por dor, aumento da temperatura, dificuldade de movimentação, inchaço e vermelhidão da área afetada.
17 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
18 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
19 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
20 Ardor: 1. Calor forte, intenso. 2. Mesmo que ardência. 3. Qualidade daquilo que fulge, que brilha. 4. Amor intenso, desejo concupiscente, paixão.
21 Gota: 1. Distúrbio metabólico produzido pelo aumento na concentração de ácido úrico no sangue. Manifesta-se pela formação de cálculos renais, inflamação articular e depósito de cristais de ácido úrico no tecido celular subcutâneo. A inflamação articular é muito dolorosa e ataca em crises. 2. Pingo de qualquer líquido.

Tem alguma dúvida sobre Maxilerg Colírio?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.