TRENTAL VERT

Sanofi Aventis Farmacêutica Ltda

Atualizado em 09/12/2014

TRENTAL® VERT

Bula do Profissional de Saúde1 de Trental Vert

Identificação de Trental Vert

Aventis Pharma Ltda
TRENTAL® VERT
Pentoxifilina

Formas Farmacêuticas e Apresentações de Trental Vert

USO ADULTO
Via oral
Comprimidos revestidos
Embalagem com 20.
Composição
Cada comprimido revestido de liberação prolongada contém:
Pentoxifilina .................... 600 mg

Excipientes q.s.p. .................... 1 comprimido revestido

(hietelose, povidona, talco, estearato de magnésio, hipromelose, dióxido de titânio, eritrosina e macrogol 8000).

Informações Técnicas Aos Profissionais de Saúde1 de Trental Vert

Características Farmacológicas de Trental Vert

Propriedades farmacodinâmicas
TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) é um agente hemorreológico que aumenta a deformabilidade eritrocitária prejudicada, reduz a agregação eritrocitária e plaquetária, reduz os níveis de fibrinogênio2, reduz a adesividade dos leucócitos3 ao endotélio4, reduz a ativação dos leucócitos3 e o conseqüente dano endotelial resultante e reduz a viscosidade5 sangüínea. Conseqüentemente, TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) promove a perfusão da microcirculação pela melhora da fluidez sangüínea e pelo desenvolvimento dos efeitos antitrombóticos.
A resistência periférica6 pode ser levemente reduzida se a pentoxifilina for administrada em altas doses ou por infusão rápida. A pentoxifilina exerce um leve efeito inotrópico positivo no coração7.
Propriedades farmacocinéticas
Após a administração oral, a absorção de pentoxifilina é rápida e praticamente completa.
Após administração de TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) há liberação lenta da substância ativa, por 10 - 12 horas, resultando em níveis plasmáticos constantes por cerca de 12 horas.
Após a absorção quase completa, a pentoxifilina sofre metabolismo8 de primeira passagem. A biodisponibilidade absoluta do produto original é 19 ± 13%. A concentração plasmática do principal metabólito9 ativo 1-(-5-hidroxihexil)-3,7-dimetilxantina (metabólito9 I) é o dobro da concentração plasmática da substância original, com o qual está em equilíbrio bioquímico de oxidação - redução reversível. Por esta razão, a pentoxifilina e o metabólito9 I devem ser considerados como uma unidade ativa, sendo que a disponibilidade da substância ativa é significativamente maior.
A meia-vida de eliminação da pentoxifilina após administração oral ou intravenosa é de aproximadamente 1,6 horas.
A pentoxifilina é completamente metabolizada e mais de 90% é eliminada por via renal10 sob a forma de metabólitos11 polares hidrossolúveis não-conjugados. A excreção dos metabólitos11 é retardada em pacientes com função renal10 severamente prejudicada.
Em pacientes com função hepática12 prejudicada, a meia-vida de eliminação da pentoxifilina é prolongada e a biodisponibilidade absoluta é aumentada.
A administração de 2 (dois) comprimidos de TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) em intervalos de 12 horas e 3 (três) comprimidos de TRENTAL® 400 mg (pentoxifilina) administrados em intervalos de 8 horas são bioequivalentes.
Dados de segurança pré-clínica
Toxicidade13 aguda
Estudos de toxicidade13 aguda mostraram que os valores de DL50
em camundongos são: 195 mg/Kg de peso corpóreo após administração intravenosa e 1385 mg/Kg de peso corpóreo após administração oral, respectivamente, e em ratos são: 230 mg/Kg de peso corpóreo após administração intravenosa e 1770 mg/Kg de peso corpóreo após administração oral, respectivamente. Isto significa que a toxicidade13 da pentoxifilina é baixa.
Toxicidade13 crônica
Os estudos de toxicidade13 crônica não mostraram nenhuma lesão14 de órgão relacionada à toxicidade13 da pentoxifilina após administração durante 1 ano a ratos em doses de 1000 mg/Kg de peso corpóreo e a cães em doses diárias de 100 mg/Kg de peso corpóreo. Em um estudo, após doses de 320 mg/Kg de peso corpóreo ou maiores, administradas a cães durante 1 ano, vários animais mostraram perda de coordenação, insuficiência15 circulatória, hemorragias16, edema pulmonar17 ou células gigantes18 nos testes.
Mutagenicidade
O teste de mutagenicidade (teste de Ames, teste do micronúcleo, teste UDS) não revelou nenhuma evidência de efeito mutagênico.
Carcinogenicidade
Em camundongos nos quais foram administrados doses orais de pentoxifilina de 450 mg/Kg de peso corpóreo diariamente durante 18 meses, não foram reveladas indicações de efeitos carcinogênicos. Em ratas recebendo doses orais de pentoxifilina de 450 mg/Kg de peso corpóreo diariamente durante 18 meses, foi observado um aumento do número de fibroadenomas mamários benignos. Entretanto, fibroadenomas mamários benignos ocorrem com freqüência espontaneamente em ratas mais velhas.
Toxicologia na reprodução19
Foi observado um aumento do número de óbitos intra-uterinos em ratas tratadas com doses extremamente altas. Todavia, estudos de reprodução19 em camundongos, ratos, coelhos e cães, em geral, não evidenciaram teratogenicidade, embriotoxicidade ou qualquer prejuízo da fertilidade ou no desenvolvimento perinatal.

Resultados de Eficácia de Trental Vert

A eficácia da pentoxifilina foi estabelecida na indicação registrada para doenças vasculares20 periféricas em estudos controlados com placebo21 utilizando dose diária de 1200 mg/dia tanto para doença arterial periférica ["Pentoxifylline efficacy in the treatment of intermittent claudication: multicenter controlled double-blind trial with objective assessment of chronic occlusive arterial disease patients." (Porter, J.M. 1982)]Ref quanto para doença venosa e ulceração22 das pernas ["Oxpentifylline treatment of venous ulcers of the leg." (Colgan, M.P. 1990)]Ref. Estudos clínicos realizados utilizando pentoxifilina em ampla faixa de indicações foram resumidos e revisados ["Pentoxifylline: a review of its pharmacodynamic and pharmacokinetic properties, and its therapeutic efficacy." (Ward, A 1987)]Ref. Não há dúvida que a pentoxifilina administrada oralmente na dose total de 1200 mg/dia seja efetiva no tratamento médico de uma ampla faixa de distúrbios vasculares20.
Os estudos a seguir também demonstraram a eficácia da pentoxifilina: "A controlled study on the effect of pentoxifylline and an ergot alkaloid derivative on regional cerebral blood flow in patients with chronic cerebrovascular disease." (HARTMANN, A. 1988); Ref "Treatment of chronic cerebrovascular disease in elderly patients with pentoxifylline." (BLUME, J. 1992);Ref "Efficacy and safety of pentoxifylline in geriatric patients with intermittent claudication." (CROWDER, J. E. 1989);Ref "Intravenous treatment of chronic peripheral occlusive arterial disease: a double-blind, placebo21-controlled, randomized, multicenter trial of pentoxifylline." (RUDOFSKY, G. 1989) Ref "Pentoxifylline in cerebrovascular dementia." (BLACK, R. S. 1992);Ref "Ensaio clínico comparando a ação da pentoxifilina e da cinarizina no tratamento das labirintopatias." (GANANÇA, M. M. 1989).Ref

Indicações de Trental Vert

TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) é indicado em:Doenças oclusivas arteriais periféricas e distúrbios arterio-venosos de natureza aterosclerótica ou diabética (ex. claudicação intermitente23, dor em repouso) e distúrbios tróficos (úlceras24 nas pernas e gangrena25);
Alterações circulatórias cerebrais (seqüelas de arteriosclerose26 cerebral, como: dificuldade na concentração, vertigem27 e comprometimento da memória), estados isquêmicos e pós-apopléticos e
Distúrbios circulatórios do olho28 ou ouvido interno29, associados a processos vasculares20 degenerativos30 e a comprometimento da visão31 ou audição.

Contra-Indicações de Trental Vert

TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) é contra-indicado em pacientes com:
Hipersensibilidade à pentoxifilina, a outras metilxantinas ou a algum de seus excipientes;
Hemorragias16 maciças (risco de aumento da hemorragia32) e
Hemorragia32 retiniana extensa (risco de aumento da hemorragia32).
Durante a gravidez33.

Modo de Usar e Cuidados de Conservação Depois de Aberto de Trental Vert

Os comprimidos revestidos devem ser ingeridos sem mastigar, durante ou após as refeições, com um pouco de líquido (aproximadamente ½ copo d'água).Depois de aberto, o medicamento deve ser mantido em sua embalagem original, em temperatura ambiente (entre 15 e 30ºC) e ao abrigo da umidade.

Posologia de Trental Vert

A princípio, a posologia e o modo de administração são baseados no tipo e na gravidade do distúrbio circulatório e na tolerância individual do paciente ao medicamento.
A posologia é, geralmente, baseada nas seguintes orientações e é determinada pelo médico de acordo com as necessidades individuais.
A dose usual é de um comprimido revestido de TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina), duas vezes ao dia, via oral.
Posologia para situações especiais
Em pacientes com comprometimento importante da função renal10 ("clearance" de creatinina34 abaixo de 30 mL/min), pode ser necessário reduzir a dose diária em aproximadamente 30% a 50%. A precisa redução implementada irá variar de acordo com a tolerância do paciente ao medicamento.
Em pacientes com comprometimento severo da função hepática12, é necessária uma redução da dose, de acordo com a tolerância individual.
O tratamento deve ser iniciado com baixas doses em pacientes com hipotensão35 ou em pacientes cuja circulação36 é instável, assim como em pacientes que apresentam risco especial decorrente de uma redução da pressão arterial37 (por ex. pacientes com doença coronariana38 grave ou estenose39 relevante dos vasos sangüíneos40 que nutrem o cérebro41); em tais casos, a dose deve ser aumentada somente de forma gradual.
Conduta necessária caso haja esquecimento de administração.
Caso o paciente esqueça de tomar uma dose, ele deverá tomá-la assim que possível, no entanto, se estiver próximo do horário da dose seguinte o paciente deverá esperar por este horário, respeitando sempre o intervalo determinado pela posologia. Nunca devem ser administradas duas doses ao mesmo tempo.

Advertências de Trental Vert

Na ocorrência de passagem acelerada pelo intestino e estômago42 (exemplo: diarréia43, uso de laxativos44 ou diminuição cirúrgica do intestino) pode haver excreção de fragmentos45 residuais do comprimido.A EFICÁCIA DESTE MEDICAMENTO DEPENDE DA CAPACIDADE FUNCIONAL DO PACIENTE.
Risco de uso por via de administração não recomendada
Não há estudos dos efeitos de TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) administrado por vias não recomendadas. Portanto, por segurança e para eficácia deste medicamento, a administração deve ser somente pela via oral.
Gravidez33
São insuficientes os dados de estudos do uso de TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) na gestação. Portanto, TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) não deve ser usado durante a gravidez33.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.
Categoria de risco na gravidez33: categoria C.
Lactação46
A pentoxifilina é excretada no leite materno em pequenas quantidades, mas por não existirem dados suficientes, o médico deve avaliar cuidadosamente o risco/benefício antes de administrar TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) a mulheres que estejam amamentando.
USO EM IDOSOS, CRIANÇAS E OUTROS GRUPOS DE RISCO
Pacientes idosos
Não há advertências e recomendações especiais sobre o uso adequado desse medicamento por pacientes idosos.
Crianças
Não se dispõe da experiência sobre o uso de TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) em crianças.
Grupos de risco
É necessária uma cuidadosa monitorização em pacientes com:
Arritmia47 cardíaca severa;
Infarto48 agudo49 do miocárdio50;
Hipotensão35;
Comprometimento da função renal10 ("clearance" de creatinina34 abaixo de 30mL/min);
Comprometimento severo da função hepática12 e
Tendência aumentada a hemorragias16 devido, por exemplo, ao uso de medicamentos anticoagulantes51 ou distúrbios na coagulação52. Veja também item "Contra-Indicações".

Interações Medicamentosas de Trental Vert

O efeito hipoglicemiante53 da insulina54 ou dos antidiabéticos orais55 pode ser potencializado (risco aumentado de hipoglicemia56) com o uso concomitante de TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina). Portanto, pacientes com diabetes mellitus57 sob medicação devem ser cuidadosamente monitorizados.
Deve-se considerar que o efeito anti-hipertensivo e de outros medicamentos com potencial de diminuição da pressão arterial37 pode ser potencializado com o uso de TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina).
Em alguns pacientes, a administração concomitante da pentoxifilina e teofilina pode aumentar os níveis plasmáticos de teofilina. Isto pode levar a um aumento ou intensificação dos efeitos adversos associados à teofilina.
Alimentos
Não há dados relevantes relatados de interação com alimentos.
Testes laboratoriais
Não há dados disponíveis até o momento sobre a interferência de pentoxifilina em testes laboratoriais.

Reações Adversas a Medicamentos de Trental Vert

Especialmente quando TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) é administrado em altas doses, podem freqüentemente ocorrer as seguintes reações: "flush" (rubor facial com sensação de calor) e distúrbios gastrintestinais como: sensação de pressão gástrica, plenitude, náusea58, vômito59 ou diarréia43. Podem ocorrer, ocasionalmente, arritmia47 cardíaca (ex. taquicardia60), vertigem27, cefaléia61, agitação e distúrbios do sono. Ocasionalmente, podem ocorrer também prurido62, eritema63 e urticária64.
Em casos isolados podem ocorrer colestase65 intra-hepática12, elevação das transaminases, meningite asséptica66 e reação anafilática67/anafilactóide acompanhada, por exemplo, de edema angioneurótico68, broncospasmo e, às vezes, até mesmo insuficiência15 circulatória (choque69). Aos primeiros sinais70 de reação anafilática67/anafilactóide, o uso de TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) deve ser descontinuado imediatamente e um médico deve ser informado.
Raramente podem ocorrer angina71 pectoris, hipotensão35 e, principalmente em pacientes com tendência à hemorragia32, sangramentos (por exemplo: na pele72 e/ou mucosa73, no estômago42 e/ou intestino) e, em casos isolados, trombocitopenia74.

Superdose de Trental Vert

Sintomas75
Os sintomas75 iniciais de superdose com pentoxifilina podem ser náusea58, vertigem27, taquicardia60 ou hipotensão35. Além disso, podem ser observados sinais70 como febre76, agitação, rubor, perda de consciência, arreflexia, convulsões tônico-clônicas e, como sinal77 de hemorragia32 gastrintestinal pode ocorrer vômito59 tipo "borra de café".
Tratamento
Ainda não existe antídoto78 específico para superdose com pentoxifilina. Caso a ingestão tenha acabado de ocorrer, pode-se tentar prevenir a absorção sistêmica do ingrediente ativo pela eliminação primária do fármaco79 (ex. lavagem gástrica80) ou pelo atraso da sua absorção (ex. carvão ativado).
O tratamento da superdose aguda e a prevenção de complicações pode necessitar monitoração intensiva geral e específica e medidas terapêuticas.

Armazenagem de Trental Vert

TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) deve ser mantido em sua embalagem original, em temperatura ambiente (entre 15 e 30ºC) e ao abrigo da umidade.

Dizeres Legais de Trental Vert

Registro M.S.: 1.1300.0005.023-0Farmacêutico(a) responsável: Antonia A. Oliveira - CRF/SP-5854
Fabricado por:
Aventis Pharma Ltda. S.p.A
Strada Statale 17, km 22
67019 - Scoppito - Itália
Embalado e importado por:
Aventis Pharma Ltda.
Rua Conde Domingos Papais, 413
Suzano - São Paulo
Caixa Postal 20.215 CEP: 04035-990
C.N.P.J. 02.685.377/0008-23
® Marca Registrada
IB 240402 C
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

Bula do Paciente de Trental Vert

Identificação de Trental Vert

Aventis Pharma Ltda
TRENTAL® VERT
Pentoxifilina

Formas Farmacêuticas e Apresentações de Trental Vert

USO ADULTO
Via oral
Comprimidos revestidos
Embalagem com 20.
Composição
Cada comprimido revestido de liberação prolongada contém:
Pentoxifilina .................... 600 mg
Excipientes q.s.p. .................... 1 comprimido revestido
(hietelose, povidona, talco, estearato de magnésio, hipromelose, dióxido de titânio, eritrosina e macrogol 8000).

Informações ao Paciente de Trental Vert

Como Este Medicamento Funciona de Trental Vert

TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) melhora as propriedades do fluxo sangüíneo. TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) é rapidamente absorvido e sua liberação é mantida por um período de 10 - 12 horas, mantendo-se níveis sangüíneos constantes durante este período.

Por Que Este Medicamento Foi Indicado de Trental Vert

TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) é indicado em:
Doenças oclusivas arteriais periféricas e distúrbios arterio-venosos de natureza aterosclerótica ou diabética (ex. claudicação intermitente23, dor em repouso) e distúrbios tróficos (úlceras24 nas pernas e gangrena25);
Alterações circulatórias cerebrais (seqüelas de arteriosclerose26 cerebral, como: dificuldade na concentração, vertigem27 e comprometimento da memória), estados isquêmicos e pós-apopléticos e
Distúrbios circulatórios do olho28 ou ouvido interno29, associados a processos vasculares20 degenerativos30 e a comprometimento da visão31 ou audição.

Quando Não Devo Usar Este Medicamento de Trental Vert

CONTRA-INDICAÇÕESTRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) não deve ser utilizado nos seguintes casos:
Alergia81 à pentoxifilina, a outras metilxantinas ou a algum de seus excipientes;
Hemorragias16 maciças (risco de aumento da hemorragia32);
Hemorragia32 retiniana extensa (risco de aumento da hemorragia32) e
Durante a gravidez33.
Este medicamento é contra-indicado na faixa etária pediátrica.

Advertências de Trental Vert

Na ocorrência de passagem acelerada pelo intestino e estômago42 (exemplo: diarréia43, uso de laxativos44 ou diminuição cirúrgica do intestino) pode haver excreção de fragmentos45 residuais do comprimido; nestes casos, consulte seu médico.
A EFICÁCIA DESTE MEDICAMENTO DEPENDE DA CAPACIDADE FUNCIONAL DO PACIENTE.
Verifique sempre o prazo de validade que se encontra na embalagem do produto e confira o nome para não haver enganos. Não utilize TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) caso haja sinais70 de violação ou danificações da embalagem.
Risco de uso por via de administração não recomendada
Não há estudos dos efeitos de TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) administrado por vias não recomendadas. Portanto, por segurança e para eficácia deste medicamento, a administração deve ser somente pela via oral.
Gravidez33
São insuficientes os dados de estudos do uso de TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) na gestação. Portanto, TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) não deve ser usado durante a gravidez33.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.
Lactação46
A pentoxifilina é excretada no leite materno em pequenas quantidades, mas por não existirem dados suficientes, o médico deve avaliar cuidadosamente o risco/benefício antes de administrar TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) a mulheres que estejam amamentando.
INFORME AO MÉDICO OU CIRURGIÃO-DENTISTA O APARECIMENTO DE REAÇÕES INDESEJÁVEIS.
INFORME AO SEU MÉDICO OU CIRURGIÃO-DENTISTA SE VOCÊ ESTÁ FAZENDO USO DE ALGUM OUTRO MEDICAMENTO.
NÃO USE MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE1.
PRECAUÇÕES
Pacientes idosos
Não há advertências e recomendações especiais sobre o uso adequado desse medicamento por pacientes idosos.
Crianças
Não se dispõe da experiência sobre o uso de TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) em crianças.
Restrições a grupos de risco
É necessária uma cuidadosa monitorização médica em pacientes com:
Arritmia47 cardíaca severa;
Infarto48 agudo49 do miocárdio50;
Pressão sangüínea82 baixa (hipotensão35);
Comprometimento da função renal10 ("clearance" de creatinina34 abaixo de 30mL/min);
Comprometimento severo da função hepática12 e
Tendência aumentada a hemorragias16 devido, por exemplo, ao uso de medicamentos anticoagulantes51 ou distúrbios na coagulação52.

Interações Medicamentosas de Trental Vert

O efeito hipoglicemiante53 da insulina54 ou dos antidiabéticos orais55 pode ser potencializado com o uso concomitante de TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina). Portanto, pacientes com diabetes mellitus57 sob medicação devem ser cuidadosamente monitorizados pelo médico.Deve-se considerar que o efeito anti-hipertensivo e de outros medicamentos com potencial de diminuição da pressão arterial37 pode ser potencializado com o uso de TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina).
Em alguns pacientes, a administração concomitante da pentoxifilina e teofilina pode aumentar os níveis plasmáticos de teofilina. Isto pode levar a um aumento ou intensificação dos efeitos adversos associados à teofilina.
Alimentos
Não há dados relevantes relatados de interação com alimentos.
Testes laboratoriais
Não há dados disponíveis até o momento sobre a interferência de pentoxifilina em testes laboratoriais.

Como Devo Usar Este Medicamento de Trental Vert

ASPECTO FÍSICO
Comprimido revestido rosa-violeta, oblongo, biconvexo, com sulco bilateral.
CARACTERÍSTICAS ORGANOLÉPTICAS
Ver item ASPECTO FÍSICO.
DOSAGEM
A princípio, a posologia e o modo de administração são baseados no tipo e na gravidade do distúrbio circulatório e na tolerância individual do paciente ao medicamento. A posologia é, geralmente, baseada nas seguintes orientações e é determinada pelo médico de acordo com as necessidades individuais.
A dose usual é de 1 comprimido revestido de TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) 2 vezes ao dia, via oral.
Posologia para situações especiais
Em pacientes com comprometimento importante da função renal10 ("clearance" de creatinina34 abaixo de 30 mL/min), pode ser necessário reduzir a dose diária em aproximadamente 30% (800mg/dia) a 50% (600mg/dia). A precisa redução implementada irá variar de acordo com a tolerância do paciente ao medicamento.
Em pacientes com comprometimento severo da função hepática12, é necessária uma redução da dose, de acordo com a tolerância individual.
O tratamento deve ser iniciado com baixas doses em pacientes com baixa pressão sangüínea82 ou em pacientes cuja circulação36 é instável, assim como em pacientes que apresentam risco especial decorrente de uma redução da pressão arterial37 (por ex. pacientes com doença coronariana38 grave ou estenose39 relevante dos vasos sangüíneos40 que nutrem o cérebro41); em tais casos, a dose deve ser aumentada somente de forma gradual.
Conduta necessária caso haja esquecimento de administração
Caso esqueça de tomar uma dose, tome-a assim que possível, no entanto, se estiver próximo do horário da dose seguinte espere por este horário, respeitando sempre o intervalo determinado pela posologia. Nunca tome duas doses ao mesmo tempo.
COMO USAR
Os comprimidos devem ser ingeridos sem mastigar, durante ou logo após as refeições, com um pouco de líquido (aproximadamente ½ copo de água).
SIGA A ORIENTAÇÃO DE SEU MÉDICO, RESPEITANDO SEMPRE OS HORÁRIOS, AS DOSES E A DURAÇÃO DO TRATAMENTO.
NÃO INTERROMPA O TRATAMENTO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO.
NÃO USE O MEDICAMENTO COM O PRAZO DE VALIDADE VENCIDO. ANTES DE USAR OBSERVE O ASPECTO DO MEDICAMENTO.

Quais Os Males Que Este Medicamento Pode Causar de Trental Vert

Especialmente quando TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) é administrado em altas doses, podem freqüentemente ocorrer as seguintes reações: "flush" (rubor facial com sensação de calor) e distúrbios gastrintestinais como: sensação de pressão gástrica, plenitude, náusea58, vômito59 ou diarréia43. Podem ocorrer, ocasionalmente, arritmia47 cardíaca (ex. taquicardia60), vertigem27, dores de cabeça83, agitação e distúrbios do sono. Ocasionalmente, podem ocorrer também prurido62, eritema63 e urticária64.
Em casos isolados podem ocorrer colestase65 intra-hepática12, elevação das transaminases, meningite asséptica66 e reação anafilática67/anafilactóide acompanhada, por exemplo, de edema angioneurótico68, broncospasmo e, às vezes, até mesmo insuficiência15 circulatória (choque69). Aos primeiros sinais70 de reação anafilática67/anafilactóide, o uso de TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) deve ser descontinuado imediatamente e um médico deve ser informado.
Raramente podem ocorrer angina71 pectoris, queda da pressão sangüínea82 e, principalmente em pacientes com tendência à hemorragia32, sangramentos (por exemplo: na pele72 e/ou mucosa73, no estômago42 e/ou intestino) e, em casos isolados, trombocitopenia74.

O Que Fazer Se Alguém Usar Uma Grande Quantidade Deste Medicamento de Uma Só Vez de Trental Vert

Os sintomas75 iniciais de superdose com pentoxifilina podem ser náusea58, vertigem27, taquicardia60 ou queda da pressão sangüínea82. Além disso, podem ser observados sinais70 como febre76, agitação, rubor, perda de consciência, arreflexia, convulsões tônico-clônicas e, como sinal77 de hemorragia32 gastrintestinal pode ocorrer vômito59 tipo "borra de café".
Em caso de superdose acidental, procure imediatamente o seu médico ou atendimento médico de emergência84.
Tratamento
Ainda não existe antídoto78 específico para superdose com pentoxifilina. Caso a ingestão tenha acabado de ocorrer, pode-se tentar prevenir a absorção sistêmica do ingrediente ativo pela eliminação primária do fármaco79 (ex. lavagem gástrica80) ou pelo atraso da sua absorção (ex. carvão ativado).
O tratamento da superdose aguda e a prevenção de complicações pode necessitar monitoração intensiva geral e específica e medidas terapêuticas.

Onde e Como Devo Guardar Este Medicamento de Trental Vert

TRENTAL® VERT 600 mg (pentoxifilina) comprimido revestido deve ser mantido em sua embalagem original, em temperatura ambiente (entre 15 e 30ºC) e ao abrigo da umidade.TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Dizeres Legais de Trental Vert

Registro M.S.: 1.1300.0005.023-0
Farmacêutico(a) responsável: Antonia A. Oliveira - CRF/SP-5854
Fabricado por:
Aventis Pharma Ltda. S.p.A
Strada Statale 17, km 22
67019 - Scoppito - Itália
Embalado e importado por:
Aventis Pharma Ltda.
Rua Conde Domingos Papais, 413
Suzano - São Paulo
Caixa Postal 20.215 CEP: 04035-990
C.N.P.J. 02.685.377/0008-23
® Marca Registrada
IB 240402 C
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

TRENTAL VERT - Laboratório

Sanofi Aventis Farmacêutica Ltda
Rua Conde Domingos Papais, 413
Suzano/SP - CEP: 08613-010
Site: http://www.sanofi-aventis.com.br
C.N.P.J. 02.685.377/0008-23 - Indústria Brasileira

Ou

Sanofi Aventis Farmacêutica Ltda
Av Brasil, 22.155- Rio de Janeiro - RJ
CNPJ 02.685.377/0019-86 - Indústria Brasileira
Atendimento ao Consumidor 0800-703-0014
www.sanofi-aventis.com.br

Ver outros medicamentos do laboratório "Sanofi Aventis Farmacêutica Ltda"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Fibrinogênio: Proteína plasmática precursora da fibrina (que dá origem à fibrina) e que participa da coagulação sanguínea.
3 Leucócitos: Células sangüíneas brancas. Compreendem tanto os leucócitos granulócitos (BASÓFILOS, EOSINÓFILOS e NEUTRÓFILOS) como os não granulócitos (LINFÓCITOS e MONÓCITOS). Sinônimos: Células Brancas do Sangue; Corpúsculos Sanguíneos Brancos; Corpúsculos Brancos Sanguíneos; Corpúsculos Brancos do Sangue; Células Sanguíneas Brancas
4 Endotélio: Camada de células que reveste interiormente os vasos sanguíneos e os vasos linfáticos.
5 Viscosidade: 1. Atributo ou condição do que é viscoso; viscidez. 2. Resistência que um fluido oferece ao escoamento e que se deve ao movimento relativo entre suas partes; atrito interno de um fluido.
6 Resistência periférica: A resistência periférica é a dificuldade que o sangue encontra em passar pela rede de vasos sanguíneos. Ela é representada pela vasocontratilidade da rede arteriolar especificamente, sendo este fator importante na regulação da pressão arterial diastólica. A resistência é dependente das fibras musculares na camada média dos vasos, dos esfíncteres pré-capilares e de substâncias reguladoras da pressão como a angiotensina e a catecolamina.
7 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
8 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
9 Metabólito: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
10 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
11 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
12 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
13 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.
14 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
15 Insuficiência: Incapacidade de um órgão ou sistema para realizar adequadamente suas funções.Manifesta-se de diferentes formas segundo o órgão comprometido. Exemplos: insuficiência renal, hepática, cardíaca, respiratória.
16 Hemorragias: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
17 Edema pulmonar: Acúmulo anormal de líquidos nos pulmões. Pode levar a dificuldades nas trocas gasosas e dificuldade respiratória.
18 Células Gigantes: Massas multinucleares produzidas pela fusão de muitas células; freqüentemente associadas com infecções virais. Na AIDS, há indução destas células quando o envelope glicoproteico do vírus HIV liga-se ao antígeno CD4 de células T4 vizinhas não infectadas. O sincício resultante leva à morte celular explicando então o efeito citopático do vírus.
19 Reprodução: 1. Função pela qual se perpetua a espécie dos seres vivos. 2. Ato ou efeito de reproduzir (-se). 3. Imitação de quadro, fotografia, gravura, etc.
20 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
21 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
22 Ulceração: 1. Processo patológico de formação de uma úlcera. 2. A úlcera ou um grupo de úlceras.
23 Claudicação intermitente: Dor que aparece e desaparece nos músculos da perna. Esta dor resulta de uma falta de suprimento sanguíneo nas pernas e geralmente acontece quando a pessoa está caminhando ou se exercitando.
24 Úlceras: Feridas superficiais em tecido cutâneo ou mucoso que podem ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
25 Gangrena: Morte de um tecido do organismo. Na maioria dos casos é causada por ausência de fluxo sangüíneo ou infecção. Pode levar à amputação do local acometido.
26 Arteriosclerose: Doença degenerativa da artéria devido à destruição das fibras musculares lisas e das fibras elásticas que a constituem, levando a um endurecimento da parede arterial, geralmente produzido por hipertensão arterial de longa duração ou pelo envelhecimento.
27 Vertigem: Alucinação de movimento. Pode ser devido à doença do sistema de equilíbrio, reação a drogas, etc.
28 Olho: s. m. (fr. oeil; ing. eye). Órgão da visão, constituído pelo globo ocular (V. este termo) e pelos diversos meios que este encerra. Está situado na órbita e ligado ao cérebro pelo nervo óptico. V. ocular, oftalm-. Sinônimos: Olhos
29 Ouvido interno: Atualmente denominado orelha interna está localizado na porção petrosa do osso temporal, recebe terminações nervosas do nervo coclear e vestibular, sendo parte essencial dos órgãos da audição e equilíbrio. É constituído de três estruturas: labirinto membranoso (endolinfático), labirinto ósseo (perilinfático) e cápsula ótica.
30 Degenerativos: Relativos a ou que provocam degeneração.
31 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
32 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
33 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
34 Creatinina: Produto residual das proteínas da dieta e dos músculos do corpo. É excretada do organismo pelos rins. Uma vez que as doenças renais progridem, o nível de creatinina aumenta no sangue.
35 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
36 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
37 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
38 Doença coronariana: Doença do coração causada por estreitamento das artérias que fornecem sangue ao coração. Se o fluxo é cortado, o resultado é um ataque cardíaco.
39 Estenose: Estreitamento patológico de um conduto, canal ou orifício.
40 Vasos sangüíneos: Órgãos em forma de tubos que se ramificam por todo o organismo. Existem três tipos principais de vasos sangüíneos que são as artérias, veias e capilares.
41 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
42 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
43 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
44 Laxativos: Mesmo que laxantes. Que laxa, afrouxa, dilata. Medicamentos que tratam da constipação intestinal; purgantes, purgativos, solutivos.
45 Fragmentos: 1. Pedaço de coisa que se quebrou, cortou, rasgou etc. É parte de um todo; fração. 2. No sentido figurado, é o resto de uma obra literária ou artística cuja maior parte se perdeu ou foi destruída. Ou um trecho extraído de uma obra.
46 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
47 Arritmia: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
48 Infarto: Morte de um tecido por irrigação sangüínea insuficiente. O exemplo mais conhecido é o infarto do miocárdio, no qual se produz a obstrução das artérias coronárias com conseqüente lesão irreversível do músculo cardíaco.
49 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
50 Miocárdio: Tecido muscular do CORAÇÃO. Composto de células musculares estriadas e involuntárias (MIÓCITOS CARDÍACOS) conectadas, que formam a bomba contrátil geradora do fluxo sangüíneo. Sinônimos: Músculo Cardíaco; Músculo do Coração
51 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
52 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
53 Hipoglicemiante: Medicamento que contribui para manter a glicose sangüínea dentro dos limites normais, sendo capaz de diminuir níveis de glicose previamente elevados.
54 Insulina: Hormônio que ajuda o organismo a usar glicose como energia. As células-beta do pâncreas produzem insulina. Quando o organismo não pode produzir insulna em quantidade suficiente, ela é usada por injeções ou bomba de insulina.
55 Antidiabéticos orais: Quaisquer medicamentos que, administrados por via oral, contribuem para manter a glicose sangüínea dentro dos limites normais. Eles podem ser um hipoglicemiante, se forem capazes de diminuir níveis de glicose previamente elevados, ou um anti-hiperglicemiante, se agirem impedindo a elevação da glicemia após uma refeição.
56 Hipoglicemia: Condição que ocorre quando há uma queda excessiva nos níveis de glicose, freqüentemente abaixo de 70 mg/dL, com aparecimento rápido de sintomas. Os sinais de hipoglicemia são: fome, fadiga, tremores, tontura, taquicardia, sudorese, palidez, pele fria e úmida, visão turva e confusão mental. Se não for tratada, pode levar ao coma. É tratada com o consumo de alimentos ricos em carboidratos como pastilhas ou sucos com glicose. Pode também ser tratada com uma injeção de glucagon caso a pessoa esteja inconsciente ou incapaz de engolir. Também chamada de reação à insulina.
57 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
58 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
59 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
60 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
61 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
62 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
63 Eritema: Vermelhidão da pele, difusa ou salpicada, que desaparece à pressão.
64 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
65 Colestase: Retardamento ou interrupção do fluxo nos canais biliares.
66 Meningite asséptica: Síndrome clínica de inflamação meníngea em que não é encontrado crescimento bacteriano identificado no exame de líquido cefalorraquidiano. Trata-se geralmente de inflamação leptomeníngea caracterizada por febre e sinais meníngeos acompanhados predominantemente por pleocitose linfocítica no LCR com cultura bacteriana estéril. Ela não é causada por bactérias piogênicas, porém diversas condições clínicas podem desencadeá-la: infecções virais e não virais; alguns fármacos, neoplasias malignas, doenças reumatológicas, tais como lúpus eritematoso sistêmico, sarcoidose, angeíte granulomatosa e metástases tumorais.
67 Reação anafilática: É um tipo de reação alérgica sistêmica aguda. Esta reação ocorre quando a pessoa foi sensibilizada (ou seja, quando o sistema imune foi condicionado a reconhecer uma substância como uma ameaça ao organismo). Na segunda exposição ou nas exposições subseqüentes, ocorre uma reação alérgica. Essa reação é repentina, grave e abrange o corpo todo. O sistema imune libera anticorpos. Os tecidos liberam histamina e outras substâncias. Esse mecanismo causa contrações musculares, constrição das vias respiratórias, dificuldade respiratória, dor abdominal, cãimbras, vômitos e diarréia. A histamina leva à dilatação dos vasos sangüíneos (que abaixa a pressão sangüínea) e o vazamento de líquidos da corrente sangüínea para os tecidos (que reduzem o volume de sangue) o que provoca o choque. Ocorrem com freqüência a urticária e o angioedema - este angioedema pode resultar na obstrução das vias respiratórias. Uma anafilaxia prolongada pode causar arritmia cardíaca.
68 Edema angioneurótico: Ataques recidivantes de edema transitório que aparecem subitamente em áreas da pele, membranas mucosas e ocasionalmente nas vísceras, geralmente associadas com dermatografismo, urticária, eritema e púrpura.
69 Choque: 1. Estado de insuficiência circulatória a nível celular, produzido por hemorragias graves, sepse, reações alérgicas graves, etc. Pode ocasionar lesão celular irreversível se a hipóxia persistir por tempo suficiente. 2. Encontro violento, com impacto ou abalo brusco, entre dois corpos. Colisão ou concussão. 3. Perturbação brusca no equilíbrio mental ou emocional. Abalo psíquico devido a uma causa externa.
70 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
71 Angina: Inflamação dos elementos linfáticos da garganta (amígdalas, úvula). Também é um termo utilizado para se referir à sensação opressiva que decorre da isquemia (falta de oxigênio) do músculo cardíaco (angina do peito).
72 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
73 Mucosa: Tipo de membrana, umidificada por secreções glandulares, que recobre cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
74 Trombocitopenia: É a redução do número de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitose. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é inferior a 150.000/mm³, diz-se que o indivíduo apresenta trombocitopenia (ou plaquetopenia). As pessoas com trombocitopenia apresentam tendência de sofrer hemorragias.
75 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
76 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
77 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
78 Antídoto: Substância ou mistura que neutraliza os efeitos de um veneno. Esta ação pode reagir diretamente com o veneno ou amenizar/reverter a ação biológica causada por ele.
79 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
80 Lavagem gástrica: É a introdução, através de sonda nasogástrica, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção.
81 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
82 Pressão sangüínea: Força exercida pelo sangue arterial por unidade de área da parede arterial. É expressa como uma razão (Exemplo: 120/80, lê-se 120 por 80). O primeiro número é a pressão sistólica ou pressão máxima. E o segundo número é a presão diastólica ou mínima.
83 Cabeça:
84 Emergência: 1. Ato ou efeito de emergir. 2. Situação grave, perigosa, momento crítico ou fortuito. 3. Setor de uma instituição hospitalar onde são atendidos pacientes que requerem tratamento imediato; pronto-socorro. 4. Eclosão. 5. Qualquer excrescência especializada ou parcial em um ramo ou outro órgão, formada por tecido epidérmico (ou da camada cortical) e um ou mais estratos de tecido subepidérmico, e que pode originar nectários, acúleos, etc. ou não se desenvolver em um órgão definido.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre TRENTAL VERT?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.