ItraHEXAL

HEXAL

Atualizado em 08/12/2014

ItraHEXAL

Itraconazol

N° Registro-MS: 1.0047.0286

Apresentações de Itrahexal

4 cápsulas 100 mg
15 cápsulas 100 mg
28 cápsulas 100 mg

Indicações de Itrahexal


Antimicótico de uso oral, indicado para o tratamento de lesões1 ocasionadas por fungos.

Contra-Indicações de Itrahexal

Contra-indicado a pacientes que apresentam hipersensibilidade conhecida ao produto. Deve ser
empregado a mulheres grávidas apenas em casos que coloquem a vida da paciente em risco e quando, nestes casos, o
benefício potencial supera os potenciais dano ao feto2. Precauções contraceptivas adequadas devem ser tomadas por
mulheres com potencial de engravidar que estão utilizando o ItraHEXAL até o próximo período menstrual depois do
término do tratamento. Terfenedina, astemizol, cisaprida, quinidina, pimozida, inibidores da HMG-CoA redutase
metabolizados pela CYP3A4, tais como sinvastatina e lovastatina, triazolam e midazolam oral são contra-indicados com
itraconazol.

Cuidados e Advertências de Itrahexal

A administração de antiácidos3 deve ser feita pelo menos, 2 horas após a ingestão do
ItraHEXAL. Pacientes com acloridria4, como certos pacientes com HIV5 e os recebendo supressores da secreção ácida,
recomenda-se administrar ItraHEXAL com bebida a base de cola. É recomendável monitorar a função hepática6 em
pacientes que receberam tratamento contínuo por mais de um mês e imediatamente nos pacientes que desenvolverem
sintomas7 sugestivos de hepatite8 tais como anorexia9, náusea10, vômito11, fadiga12, dor abdominal ou urina13 escura. Se os
resultados estiverem fora da normalidade, o tratamento deve ser interrompido. O tratamento não deve ser iniciado em
pacientes com enzimas hepáticas14 aumentadas ou doença hepática6 ativa, ou que experimentaram toxicidade15 hepática6
com outros fármacos, a menos que os benefícios esperados excedam o risco de lesões1 hepáticas16. Em tais casos, é
necessário o monitoramento das enzimas hepáticas14. Em pacientes cirróticos e com insuficiência renal17, um ajuste da dose
deve ser considerado. Em tratamentos prolongados recomenda-se acompanhamento laboratorial da contagem de células18
sanguíneas totais, bem como avaliação dos parâmetros bioquímicos. Resultados de testes realizados mostram ligeiro
aumento da hemoglobina19, hemáceas e hematócrito20 e uma ligeira diminuição do número de leucócitos21. Se ocorrer
neuropatia22 que possa ser atribuída ao medicamento o tratamento deverá ser interrompido. Deve-se ter cuidado na
prescrição de ItraHEXAL a pacientes com hipersensibilidade a outros agentes azóis. Não deve ser usado em crianças, a
menos que os benefícios forem maiores que os riscos envolvidos e só deve ser empregado na gravidez23 nos casos de
micoses sistêmicas com risco de morte para a paciente e quando os benefícios esperados suplantarem o potencial dano
ao feto2. Quantidades muito pequenas de itraconazol são excretadas no leite humano. Portanto, os benefícios esperados
com seu uso devem ser ponderados contra o risco potencial da amamentação24. Em caso de dúvida, a paciente não deverá
amamentar.

Posologia de Itrahexal

Deve ser administrado imediatamente após uma refeição. As cápsulas devem ser ingeridas inteiras.
Candidíase25 vaginal - tomar 2 cápsulas (200 mg), pela manhã e a noite, por 1dia.
Ptiaríase versicolor - tomar 2 cápsulas (200 mg) uma vez ao dia, durante 5 dias.
Tinea corporis e Tinea cruris - tomar 1 cápsula (100 mg), durante 15 dias.
Tinea pedis e Tinea manuum - tomar 1 cápsula (100 mg), durante 15 dias.
Candidíase25 oral - tomar 1 cápsula (100 mg), durante 15 dias.
Ceratite micótica - tomar 2 cápsulas (200 mg), uma vez ao dia, durante 15 dias.
Onicomicose26 - tomar 2 cápsulas (200 mg), uma vez ao dia, durante 3 meses.
Pulsoterapia - 200 mg (2 cápsulas) duas vezes ao dia durante 7 dias. Recomendam-se 2 pulsos para infecções27 das
unhas das mãos28 e 3 pulsos para infecções27 das unhas29 dos pés. Os tratamentos em pulso são sempre separados por
intervalo de 3 semanas sem medicamento. A resposta clínica será evidente a medida que a unha crescer após a
descontinuação do tratamento.
Micoses sistêmicas:
Aspergilose - tomar 2 cápsulas (200 mg), uma vez ao dia, durante 2 - 5 meses
Candidíase25 - tomar 1 - 2 cápsulas (100 - 200 mg), uma vez ao dia, durante 3 semanas - 7 meses.
Aumentar a dose para 2 cápsulas (200 mg) duas vezes ao dia em caso de doença invasiva ou disseminada.
Criptococose não meningeana - tomar 2 cápsulas (200 mg) uma vez ao dia, durante 2 meses - 1 ano.
Meningite30 criptocócica - tomar 2 cápsulas (200 mg) duas vezes ao dia, durante 2 meses - 1 ano.
Terapia de manutenção (casos meníngeos) 200 mg (2 cápsulas) uma vez ao dia.
Hitoplasmose - tomar 2 cápsulas (200 mg) uma vez ao dia / duas vezes ao dia, durante 8 meses.
Esporotricose - tomar 1 cápsula (100 mg), durante 3 meses.
Paracoccidioidomicose - tomar 1 cápsula (100 mg), durante 6 meses.
Cromomicose - tomar 1 - 2 cápsulas (100 - 200 mg), uma vez ao dia, durante 6 meses.
Blastomicose - tomar 1 cápsula (100 mg), uma vez ao dia / 2 cápsulas (200 mg) duas vezes ao dia, durante 6 meses.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.

ESTE TEXTO É UM RESUMO. PARA INFORMAÇÕES DETALHADAS CONSULTE A BULA DO PRODUTO.

ItraHEXAL - Laboratório

HEXAL
Av. Itaboraí, 1425
São Paulo/SP - CEP: 04135-001
Tel: 5585-9090
Fax: 5594-3665

Ver outros medicamentos do laboratório "HEXAL"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
2 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
3 Antiácidos: É uma substância que neutraliza o excesso de ácido, contrariando o seu efeito. É uma base que aumenta os valores de pH de uma solução ácida.
4 Acloridria: Falta de ácido hidroclorídrico no suco gástrico, apesar da estimulação da secreção gástrica.
5 HIV: Abreviatura em inglês do vírus da imunodeficiência humana. É o agente causador da AIDS.
6 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
7 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
8 Hepatite: Inflamação do fígado, caracterizada por coloração amarela da pele e mucosas (icterícia), dor na região superior direita do abdome, cansaço generalizado, aumento do tamanho do fígado, etc. Pode ser produzida por múltiplas causas como infecções virais, toxicidade por drogas, doenças imunológicas, etc.
9 Anorexia: Perda do apetite ou do desejo de ingerir alimentos.
10 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
11 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
12 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
13 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
14 Enzimas hepáticas: São duas categorias principais de enzimas hepáticas. A primeira inclui as enzimas transaminasas alaninoaminotransferase (ALT ou TGP) e a aspartato aminotransferase (AST ou TOG). Estas são enzimas indicadoras do dano às células hepáticas. A segunda categoria inclui certas enzimas hepáticas como a fosfatase alcalina (FA) e a gamaglutamiltranspeptidase (GGT) as quais indicam obstrução do sistema biliar, quer seja no fígado ou nos canais maiores da bile que se encontram fora deste órgão.
15 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.
16 Hepáticas: Relativas a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
17 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
18 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
19 Hemoglobina: Proteína encarregada de transportar o oxigênio desde os pulmões até os tecidos do corpo. Encontra-se em altas concentrações nos glóbulos vermelhos.
20 Hematócrito: Exame de laboratório que expressa a concentração de glóbulos vermelhos no sangue.
21 Leucócitos: Células sangüíneas brancas. Compreendem tanto os leucócitos granulócitos (BASÓFILOS, EOSINÓFILOS e NEUTRÓFILOS) como os não granulócitos (LINFÓCITOS e MONÓCITOS). Sinônimos: Células Brancas do Sangue; Corpúsculos Sanguíneos Brancos; Corpúsculos Brancos Sanguíneos; Corpúsculos Brancos do Sangue; Células Sanguíneas Brancas
22 Neuropatia: Doença do sistema nervoso. As três principais formas de neuropatia em pessoas diabéticas são a neuropatia periférica, neuropatia autonômica e mononeuropatia. A forma mais comum é a neuropatia periférica, que afeta principalmente pernas e pés.
23 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
24 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
25 Candidíase: É o nome da infecção produzida pela Candida albicans, um fungo que produz doença em mucosas, na pele ou em órgãos profundos (candidíase sistêmica).As infecções profundas podem ser mais freqüentes em pessoas com deficiência no sistema imunológico (pacientes com câncer, SIDA, etc.).
26 Onicomicose: Micose de unha. Apresenta-se com descolamento da borda livre da unha, espessamento, manchas brancas na superfície ou deformação da unha. Quando a micose atinge a pele ao redor da unha, causa a paroníquia (“unheiro“). O contorno ungueal fica inflamado, dolorido, inchado e avermelhado e, por consequência, altera a formação da unha, que cresce ondulada.
27 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
28 Unhas das Mãos: Lâminas córneas e finas que cobrem a superfície dorsal das falanges distais dos dedos das mãos e dos dedos dos pés dos primatas.
29 Unhas: São anexos cutâneos formados por células corneificadas (queratina) que formam lâminas de consistência endurecida. Esta consistência dura, confere proteção à extremidade dos dedos das mãos e dos pés. As unhas têm também função estética. Apresentam crescimento contínuo e recebem estímulos hormonais e nutricionais diversos.
30 Meningite: Inflamação das meninges, aguda ou crônica, quase sempre de origem infecciosa, com ou sem reação purulenta do líquido cefalorraquidiano. As meninges são três membranas superpostas (dura-máter, aracnoide e pia-máter) que envolvem o encéfalo e a medula espinhal.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre ItraHEXAL?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.