BEPLEXARON

ARISTON

Atualizado em 03/06/2015

BEPLEXARON®
Polivitamínico

Forma Farmacêutica e Apresentação de Beplexaron

Drágeas1: Embalagem com 20 ou 100 drágeas1 USO ADULTO E PEDIÁTRICO

Composição de Beplexaron

Cada drágea2 contém:
Mononitrato de Tiamina (vitamina3 B1) .................... 15 mg
Riboflavina (vitamina3 B2 ) .................... 3 mg
Nicotinamida .................... 15 mg
Cloridrato de Piridoxina (vitamina3 B6) .................... 5 mg
Pantotenato de Cálcio .................... 10 mg

Informações ao Paciente de Beplexaron

·     O Complexo B encerra em sua fórmula uma associação de fármacos de comprovada eficácia no·    tratamento das hipovitaminoses do Complexo B e suas manifestações.
·    O produto deve ser mantido em local fresco e seco.
·    Ao adquirir um medicamento, verifique o prazo de validade na embalagem. O produto mantém sua
·    estabildade, desde que sejam observados os cuidados de conservação indicados. Não utilize
·    medicamentos após vencido o prazo de validade.
·    Informe seu médico a ocorrência de gravidez4 na vigência do tratamento ou após o seu término. Informar ao médico se está amamentando.
·    Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do
·    tratamento. Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico.
·    Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis com o uso do produto.
·    TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.
·    Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início ou durante o
·    tratamento.
·    NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE5

Informações Técnicas de Beplexaron

Características de Beplexaron

Vitamina3 B1 (mononitrato de tiamina)A vitamina3 B1 atua no organismo sob a forma de pirofosfato de tiamina (cocarboxilase), que representa uma coenzima indispensável à completa oxidação do ácido pirúvico6, produto intermediário do metabolismo7 celular dos hidratos de carbono. A carência de tiamina acarreta o acúmulo de ácido pirúvico6 nos tecidos e no sangue8 e o aparecimento do quadro clínico da polineurite.
Vitamina3 B2 (riboflavina)
A riboflavina toma parte na constituição de diversos sistemas enzimáticos essenciais ao metabolismo7 celular.
Vitamina3 B6 (cloridrato de piridoxina)
A piridoxina parece necessária ao metabolismo7 do sistema nervoso central9 e exerce ação eutrófica sobre os tecidos em geral.
Nicotinamida
O ácido nicotínico é encontrado na natureza principalmente sob a forma de nicotinamida, desempenhando esta, importante papel nos sistemas enzimáticos relacionados com o metabolismo7 dos hidratos de carbono.
Pantotenato de Cálcio
O ácido pantotênico é um constituinte da coenzima A, que desempenha inúmeras funções de importância vital no metabolismo7.

Indicações de Beplexaron

Hipovitaminoses do Complexo B.
Durante a gravidez4 e aleitamento.
Distúrbios de estado geral (falta de apetite, debilidade, dispepsia10, perda de peso - em particular nos prematuros). Doença celíaca infantil. Crosta láctea.

Contra- Indicações de Beplexaron

A associação medicamentosa está contra-indicada nos casos de hipersensibilidade a qualquer dos componentes da fórmula.Seu uso também tem contra-indicações relativa em casos de disfunção hepática11, úlcera péptica12 ativa, hipertensão arterial13 grave e hemorragia14.

Precauções e Advertências de Beplexaron

As necessidades normais variam de acordo com a idade, condições de nutrição15, saúde5 e administração concomitante de outros medicamentos. Não se tem estudos adequados e bem controlados sobre a real necessidade de vitaminas do complexo B, que são relativamente baixas. Deve ser evitada a administração desnecessária e, principalmente, doses excessivas da associação medicamentosa.

Interações Medicamentosas de Beplexaron

O álcool, em quantidades excessivas, modifica a absorção intestinal da riboflavina. Os antidepressivos tricíclicos, fenotiazinas e probenecidas podem aumentar a necessidade de riboflavina em pacientes que recebem estes medicamentos.
Cloranfenicol, cicloserina, etianamida, hidralazina, imunossupressores, izoniazida, penicilamina e estrógenos podem aumentar a necessidade de piridoxina ou outros componentes da formulação.

Reações Adversas de Beplexaron

Podem ocorrer reações de hipersensibildiade, tais como "rash16"cutâneo17 ou prurido18.
A reação anafilática19 não foi descrita para as formas orais.

Posologia de Beplexaron

Uso oralTomar 2 a 3 drágeas1 ou a critério médico.

Superdosagem de Beplexaron

Após o uso de doses excessivas, pode aparecer uma coloração amarelada na urina20, diarréia21, enjôos,
secura da pele22, náuseas23 e vômitos24, dor de estômago25 (possível agravamento da úlcera péptica12).

Pacientes Idosos de Beplexaron

O produto pode ser utilizado por pacientes com idade acima de 65 anos, desde que se observe as
precauções necesárias.
M.S. 1.0270.0034
Farm. Resp.: Drª Eliana de Paula D. Oriolo - CRF-SP nº 6.704
Ariston Indústrias Químicas e Farmacêuticas Ltda.

Rua Adherbal Stresser, 84 - Jardim Arpoador
São Paulo - SP - CEP 05566-000
Serviço ao Consumidor Ariston: 0800-55-6222
C.N.P.J. 61.391.769/0001-72 - Indústria Brasileira
Lote, fabricação e validade: vide embalagem

BEPLEXARON - Laboratório

ARISTON
Rua Adherbal Stresser, 84
São Paulo/SP - CEP: 05566-000
Tel: (011 )810-1079
Fax: (011 )810-2894
Site: http://www.ariston.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "ARISTON"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Drágeas: Comprimidos ou pílulas contendo preparado farmacêutico.
2 Drágea: Comprimido ou pílula contendo preparado farmacêutico.
3 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
4 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
5 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
6 Ácido pirúvico: Piruvato ou ácido pirúvico é um composto orgânico contendo três átomos de carbono (C3H4O3), originado ao fim da glicólise. Em meio aquoso, ele dissocia-se formando o ânion piruvato, que é a forma sob a qual participa de processos metabólicos.
7 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
8 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
9 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
10 Dispepsia: Dor ou mal-estar localizado no abdome superior. O mal-estar pode caracterizar-se por saciedade precoce, sensação de plenitude, distensão ou náuseas. A dispepsia pode ser intermitente ou contínua, podendo estar relacionada com os alimentos.
11 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
12 Úlcera péptica: Lesão na mucosa do esôfago, estômago ou duodeno. Também chamada de úlcera gástrica ou duodenal. Pode ser provocada por excesso de ácido clorídrico produzido pelo próprio estômago ou por medicamentos como antiinflamatórios ou aspirina. É uma doença infecciosa, causada pela bactéria Helicobacter pylori em quase 100% dos casos. Os principais sintomas são: dor, má digestão, enjôo, queimação (azia), sensação de estômago vazio.
13 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
14 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
15 Nutrição: Incorporação de vitaminas, minerais, proteínas, lipídios, carboidratos, oligoelementos, etc. indispensáveis para o desenvolvimento e manutenção de um indivíduo normal.
16 Rash: Coloração avermelhada da pele como conseqüência de uma reação alérgica ou infecção.
17 Cutâneo: Que diz respeito à pele, à cútis.
18 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
19 Reação anafilática: É um tipo de reação alérgica sistêmica aguda. Esta reação ocorre quando a pessoa foi sensibilizada (ou seja, quando o sistema imune foi condicionado a reconhecer uma substância como uma ameaça ao organismo). Na segunda exposição ou nas exposições subseqüentes, ocorre uma reação alérgica. Essa reação é repentina, grave e abrange o corpo todo. O sistema imune libera anticorpos. Os tecidos liberam histamina e outras substâncias. Esse mecanismo causa contrações musculares, constrição das vias respiratórias, dificuldade respiratória, dor abdominal, cãimbras, vômitos e diarréia. A histamina leva à dilatação dos vasos sangüíneos (que abaixa a pressão sangüínea) e o vazamento de líquidos da corrente sangüínea para os tecidos (que reduzem o volume de sangue) o que provoca o choque. Ocorrem com freqüência a urticária e o angioedema - este angioedema pode resultar na obstrução das vias respiratórias. Uma anafilaxia prolongada pode causar arritmia cardíaca.
20 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
21 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
22 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
23 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
24 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
25 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.

Tem alguma dúvida sobre BEPLEXARON?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.