Galenogal Elixir

KLEY HERTZ S.A - Indústria e Comércio

Atualizado em 08/12/2014

Galenogal® Elixir

Slix alba L.600mg

HERTZ®

Forma Farmacêutica e Apresentação de Galenogal Elixir

Solução oral: cartucho contendo frasco de vidro com 150 ml.

Produto Fitoterápico de Galenogal Elixir

Nome científico: Salix alba Linné
Nome da família botânica: Salicaceae
Nome popular: salgueiro
Parte usada: cascas

USO ORAL

USO ADULTO

Composição de Galenogal Elixir

Cada 15 ml (equivalente a uma colher de sopa) contêm:Extrato seco de Salix alba 5 a 6% .................... 600,00 mg (correspondente a 30 a 36 mg de salicina)
Veículo q.s.p. .................... 15 ml
Veículo: metilparabeno, propilparabeno, corante caramelo, álcool etílico (8%), propilenogilcol, sacarose e água deionizada.

Informações ao Paciente de Galenogal Elixir

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?
Galenogal Elixir® é um medicamento fitoterápico que contém como princípio ativo o extrato seco de Salix alba Linné pertencente à família Salicaceae que é considerado antitérmico1, antiinflamatório e analgésico2.

POR QUE ESTE MEDICAMENTO FOI INDICADO?
Galenogal Elixir® é indicado como auxiliar de tratamento em processos inflamatórios, dolorosos, como no reumatismo3, nevralgias e em processos inflamatórios em geral. Na prevenção de tromboembolismos e na dismenorréia4 por dificuldade de eliminação de coágulos.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
Galenogal Elixir ® está contra-indicado nos casos de úlceras5 do estômago6 ou do intestino, tendências a sangramentos (problemas de coagulação7 sangüínea), gota8, crise de asma9 induzida por salicilatos e derivados. Não deve ser ingerido em caso de alergia10 ao salgueiro, salicilatos e derivados (como o ácido acetilsalicílico), ou a qualquer outro componente da fórmula do produto. Informar ao médico sobre qualquer medicamento que esteja tomando, antes do início ou durante o
tratamento. No último trimestre da gravidez11. No pós-operatório.
No diabetes melito12. Esse medicamento é contra-indicado em caso de suspeita de dengue13.

Crianças
Crianças ou adolescentes não devem usar este medicamento se estiverem com catapora14 ou sintomas15 gripais antes que um médico seja consultado sobre a Síndrome16 de Reye, doença rara, mas grave, associada ao uso de derivados de salicilatos.
Em caso de doença febril, o aparecimento de vômito17 prolongado pode ser sinal18 de Síndrome16 de Reye, doença que pode ser fatal, exigindo assistência médica imediata.
Este medicamento é indicado somente para crianças acima de 12 anos.

Atenção diabéticos: contém açúcar19 e álcool.
Esse medicamento é contra-indicado em caso de suspeita de dengue13.

ESTE MEDICAMENTO NÃO DEVE SER UTILIZADO POR MULHERES GRÁVIDAS SEM ORIENTAÇÃO MÉDICA OU DO CIRURGIÃO-DENTISTA.

ESTE MEDICAMENTO É CONTRA-INDICADO NA FAIXA ETÁRIA DE 0-12 ANOS.

INFORME AO MÉDICO OU CIRURGIÃO-DENTISTA O APARECIMENTO DE REAÇÕES INDESEJÁVEIS.

INFORME AO SEU MÉDICO OU CIRURGIÃO-DENTISTA SE VOCÊ ESTÁ FAZENDO USO DE ALGUM OUTRO MEDICAMENTO.

NÃO USE MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE20.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
Ingerir 15 ml (uma colher de sopa), três vezes ao dia.

SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR. NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS15 PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA OU DE SEU CIRURGIÃO-DENTISTA.
NÃO USE O MEDICAMENTO COM PRAZO DE VALIDADE VENCIDO.

ANTES DE USAR OBSERVE SE A EMBALAGEM ESTÁ VIOLADA E O ASPECTO DO MEDICAMENTO.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE CAUSAR?
Como qualquer medicamento, Galenogal Elixir ® pode provocar os seguintes efeitos indesejáveis:
Efeitos comuns: dor de estômago6 e sangramento gastrintestinal leve (micro-hemorragias21).
Efeitos ocasionais: náuseas22, vômitos23 e diarréia24.
Casos raros: podem ocorrer sangramentos e úlceras5 do estômago6.
Em pessoas hipersensíveis aos salicilatos, podem ocorrer reações alérgicas como rinite25, asma9, broncoespasmos26 e urticárias.
Se ocorrer qualquer reação indesejável ou ao primeiro sinal18 de alergia10, você deve parar de tomar Galenogal Elixir®. Informe o médico, que decidirá quais medidas devem ser adotadas.
Se notar fezes pretas, informe o médico imediatamente, pois é sinal18 de hemorragia27 no estômago6.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA GRANDE QUANTIDADE DESTE MEDICAMENTO DE UMA SÓ VEZ?
Em caso de superdose acidental, consultar o médico imediatamente.
Uma dose elevada deste medicamento pode causar os seguintes sintomas15: vômito17, dor estomacal, espasmos28 e irritação gástrica.

ONDE E COMO DEVO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?
Este medicamento deve ser guardado dentro da embalagem original e conservado em temperatura ambiente (entre 15 e 30ºC) e protegido da luz e umidade.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Informações Técnicas Aos Profissionais da Saúde20 de Galenogal Elixir

Características Farmacológicas de Galenogal Elixir

O uso desta planta e/ou de seus extratos é considerado seguro e eficaz pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária.O marcador químico e terapêutico recomendado pela ANVISA é a salicina (ANVISA- RE89/2004).
O glicosídeo de salicilina (salicósido) e seus éteres ao chegar a nível intestinal são absorvidos transformando-se em saligenina, para posteriormente serem metabolizados e transportados ao fígado29, onde se transformam por oxidação em ácido salicílico1. As ações farmacológicas estudadas até o momento, estão centralizadas no ácido acetilsalicílico, podendo-se resumir as mesmas em três itens básicos: ação antitérmica, ação analgésica/antiinflamatória e ação antiagregação plaquetária.
A atividade antitérmica está baseada na capacidade que tem de inibir a enzima30 ciclo-oxigenase que intervém na formação de prostaglandinas31, as quais atuam nos centros moduladores da temperatura no hipotálamo32. Desta maneira, a inibição exercida sobre a ciclo-oxigenase e o correspondente decréscimo na produção de prostaglandinas31 PGE2 a partir do ácido araquidônico também tem relação com a diminuição da dor e da inflamação2.

Indicações de Galenogal Elixir

Galenogal Elixir ® é indicado como auxiliar de tratamento em processos inflamatórios, dolorosos, como no reumatismo3, nevralgias e em processos inflamatórios em geral. Na prevenção de tromboembolismos e na dismenorréia4 por dificuldade de eliminação de coágulos.

Contra-Indicações de Galenogal Elixir

Galenogal Elixir ® está contra-indicado nos casos de úlceras5 do estômago6 ou do intestino, problemas de coagulação7 sangüínea, gota8, crise de asma9 induzida por salicilatos e derivados.Não deve ser ingerido em caso de alergia10 ao salgueiro, salicilatos e derivados (como o ácido acetilsalicílico), ou a qualquer outro componente da fórmula do produto. No último trimestre da gravidez11. No pós-operatório. No diabetes melito12. Crianças de 0 a 12 anos. Esse medicamento é contraindicado em caso de suspeita de dengue13.

Crianças
Crianças ou adolescentes não devem usar este medicamento se estiverem com catapora14 ou sintomas15 gripais antes que um médico seja consultado sobre a Síndrome16 de Reye, associada ao uso de derivados de salicilatos.

Modo de Usar e Cuidados de Conservação Depois de Aberto de Galenogal Elixir

Uso interno. Após aberto, manter o medicamento em sua embalagem original. Deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15 e 30ºC) e ao abrigo da luz e umidade.
Por se tratar de um produto natural, pode haver leve alteração de cor ou formação de leve depósito.

Posologia de Galenogal Elixir

Ingerir 15 ml (uma colher de sopa), três vezes ao dia.

Advertências de Galenogal Elixir

Informar ao médico sobre qualquer medicamento que esteja tomando, antes do início ou durante o tratamento.

NÃO DEVE SER UTILIZADO DURANTE A GRAVIDEZ11 E AMAMENTAÇÃO33, EXCETO SOB ORIENTAÇÃO MÉDICA.

INFORME AO SEU MÉDICO SE OCORRER GRAVIDEZ11 OU SE ESTIVER AMAMENTANDO DURANTE O USO DESTE MEDICAMENTO.

Uso em Idosos, Crianças e Outros Grupos de Risco de Galenogal Elixir

A sensibilidade de pacientes idosos pode estar alterada. Recomenda-se o uso sob prescrição médica.

Interações Medicamentosas de Galenogal Elixir

Salicilatos podem interferir em tratamentos anticoagulantes34 e estrogênicos. Outras drogas que podem interferir com este produtos são: metotrexato, metoclopramida, fenitoína, probenecida e valproato. Seus efeitos deletérios sobre a mucosa35 gástrica são incrementados com o uso simultâneo de barbitúricos e outros sedantes3.

Reações Adversas a Medicamentos de Galenogal Elixir

Como qualquer medicamento, Galenogal Elixir ® pode provocar os seguintes efeitos indesejáveis:Efeitos comuns: dor de estômago6 e sangramento gastrintestinal leve (micro-hemorragias21).
Efeitos ocasionais: náuseas22, vômitos23 e diarréia24.
Casos raros: podem ocorrer sangramentos e úlceras5 do estômago6.
Em pessoas hipersensíveis aos salicilatos, podem ocorrer reações alérgicas como rinite25, asma9, broncoespasmos26 e urticárias.

Superdose de Galenogal Elixir

Em caso de superdose acidental, consultar o médico imediatamente.
Uma dose de elevada de preparações contendo Salix Alba causa os seguintes sintomas15: vômito17, dor estomacal, espasmos28 e irritação gástrica. Como não existe tratamento específico, recomenda-se proceder como para derivados salicilados.

Armazenagem de Galenogal Elixir

Conservar em embalagem original e em temperatura ambiente (entre 15 e 30ºC). Proteger da luz e umidade.

SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR. NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS15, PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA.

Data de fabricação, data de vencimento e lote
Vide cartucho.

Referências bibliográficas: 1. Julkunen R.; Meier B..  The enzymatic descomposition of salicin and derivatives obtained from Salicaceae species. Journal of Natural Products. Vol.55, nº9, pp.204-12(1992). 2. Higgs G. y Flower R.. Anti-inflamatory drugs and the inhibition of arachidonate lipoxygenase.
In: SRS-A and leukotrienes. Piper P. J. Ed. John Willey y Sons, Ltd. London. Pp. 197-207 (1981). 3. Martindale: The Extra Pharmacopeia. 28º Edit.. Reynolds J. Edit.  The Pharmaceutical Press, London, 1993.

SAC 0800 7049001

KLEY HERTZ S.A - Indústria e Comércio
Rua Comendador Azevedo, 224 - Porto Alegre - RS
Farmacêutica Responsável: Paula Carniel Antônio
CRF-RS 4228 - Reg. no M.S. nº: 1.0689.0158.001-1
C.N.P.J nº 92.695.691/0001-03 - Indústria Brasileira

Galenogal Elixir - Laboratório

KLEY HERTZ S.A - Indústria e Comércio
Rua Comendador Azevedo, 224
Porto Alegre/RS
Tel: 0800512517
Site: http://www.grupohertz.com/

Ver outros medicamentos do laboratório "KLEY HERTZ S.A - Indústria e Comércio"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Antitérmico: Medicamento que combate a febre. Também pode ser chamado de febrífugo, antifebril e antipirético.
2 Analgésico: Medicamento usado para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
3 Reumatismo: Termo que é utilizado em geral para se referir ao conjunto de doenças inflamatórias e degenerativas que afetam as articulações e estruturas vizinhas.
4 Dismenorréia: Dor associada à menstruação. Em uma porcentagem importante de mulheres é um sintoma normal. Em alguns casos está associada a doenças ginecológicas (endometriose, etc.).
5 Úlceras: Feridas superficiais em tecido cutâneo ou mucoso que podem ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
6 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
7 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
8 Gota: 1. Distúrbio metabólico produzido pelo aumento na concentração de ácido úrico no sangue. Manifesta-se pela formação de cálculos renais, inflamação articular e depósito de cristais de ácido úrico no tecido celular subcutâneo. A inflamação articular é muito dolorosa e ataca em crises. 2. Pingo de qualquer líquido.
9 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
10 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
11 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
12 Diabetes melito: Condição caracterizada por hiperglicemia resultante da inabilidade do organismo para usar a glicose sangüínea para produzir energia. No diabetes tipo 1, o pâncreas não mais produz insulina. Assim, a glicose não pode entrar nas células para ser usada como energia. No diabetes tipo 2, o pâncreas também não produz quantidade suficiente de insulina, ou então o organismo não é capaz de usar corretamente a insulina produzida.
13 Dengue: Infecção viral aguda transmitida para o ser humano através da picada do mosquito Aedes aegypti, freqüente em regiões de clima quente. Caracteriza-se por apresentar febre, cefaléia, dores musculares e articulares e uma erupção cutânea característica. Existe uma variedade de dengue que é potencialmente fatal, chamada dengue hemorrágica.
14 Catapora: Doença infecciosa aguda, comum na infância, também chamada de varicela. Ela é provocada por vírus e caracterizada por febre e erupção maculopapular rápida, seguida de erupção de vesículas eritematosas muito pruriginosas.
15 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
16 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
17 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
18 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
19 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
20 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
21 Hemorragias: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
22 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
23 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
24 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
25 Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
26 Broncoespasmos: Contrações dos músculos lisos bronquiais, capazes de produzir estreitamento das vias aéreas, manifestado por sibilos no tórax e falta de ar. São contrações vistas com frequência na asma.
27 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
28 Espasmos: 1. Contrações involuntárias, não ritmadas, de um ou vários músculos, podendo ocorrer isolada ou continuamente, sendo dolorosas ou não. 2. Qualquer contração muscular anormal. 3. Sentido figurado: arrebatamento, exaltação, espanto.
29 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
30 Enzima: Proteína produzida pelo organismo que gera uma reação química. Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo.
31 Prostaglandinas: É qualquer uma das várias moléculas estruturalmente relacionadas, lipossolúveis, derivadas do ácido araquidônico. Ela tem função reguladora de diversas vias metabólicas.
32 Hipotálamo: Parte ventral do diencéfalo extendendo-se da região do quiasma óptico à borda caudal dos corpos mamilares, formando as paredes lateral e inferior do terceiro ventrículo.
33 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
34 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
35 Mucosa: Tipo de membrana, umidificada por secreções glandulares, que recobre cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.

Tem alguma dúvida sobre Galenogal Elixir?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.