NEOTIGASON

ROCHE

Atualizado em 09/12/2014

Neotigason®

Acitretina

Retinóide para Tratamento Oral de Casos Graves de Psoríase1 e Disceratoses

(Distúrbios da Ceratinização da Pele2)

Identificação do Produto de Neotigason

Nome genérico: Acitretina

Formas Farmacêuticas e Apresentações Gravidez3 Proibida de Neotigason

Cápsulas de 10 mg caixas com 100 Risco de malformação4!

Cápsulas de 25 mg caixas com 100

USO ADULTO E PEDIÁTRICO

Composição de Neotigason

Neotigason® tem como princípio ativo o ácidoall-trans-9(4-metoxi-2,3,6-trimetil-fenil)-3,7-dimetil-2,4,6,8-nonatetraenóico (acitretina).

Informações ao Paciente de Neotigason

O Produto de Neotigason

O Neotigason® contém em sua fórmula uma substância derivada da vitamina5 A - a acitretina.

O Neotigason® deve ser usado somente para o tratamento de algumas doenças graves da pele2, resistentes a outras formas de tratamento, tal como a psoríase1 extensa.

Como Usar Neotigason® de Neotigason

O Neotigason® deve preferencialmente ser usado quando receitado por médico especialista em doenças da pele2.

Além disso as precauções especiais que são necessárias quando da utilização do Neotigason® requerem acompanhamento médico constante.

Neotigason® não deve ser dado a qualquer pessoa.

O Neotigason® ocasiona, em geral, vários efeitos colaterais6, que exigem acompanhamento permanente.

Assim, informe seu médico:

Se estiver tomando outros remédios, em especial, remédios que contenham vitamina5 A ou tetraciclina (antibiótico). Não use e não misture remédios por conta própria.

Se é portador de doenças graves do fígado7, dos rins8 ou apresenta altas taxas de lipídios (gordura9) no sangue10.

Se, após tomar Neotigason®, você apresentar secura nos lábios, descamação11 da palma das mãos12 e planta dos pés, vermelhidão dos olhos13, rachaduras na pele2. O médico lhe dirá a maneira de atenuar estes efeitos indesejáveis.

Se sentir dor de cabeça14 freqüente e intensa, perturbações da visão15, ou ainda, dores musculares ou articulares (dores nas juntas).

Se ocorrer queda de cabelos e as unhas16 tornarem-se quebradiças.

Restrições de Uso do Neotigason® de Neotigason

O Neotigason® é teratogênico17, isto é, pode ocasionar graves defeitos físicos ao feto18 quando ocorrer gravidez3 durante o seu uso ou mesmo até 24 meses após sua interrupção. Por este motivo, Neotigason® não deve ser tomado por mulheres grávidas ou que possam engravidar. Caso ocorra gravidez3, apesar de todas as precauções, durante o tratamento com Neotigason® ou nos 24 meses seguintes, após sua interrupção, o médico deverá ser imediatamente informado.

O Neotigason® passa para o leite materno e por este motivo mulheres que estão amamentando não devem tomar este medicamento.

A Dose de Neotigason

Somente seu médico sabe a dose ideal para o seu caso. Siga suas recomendações. Não mude as doses por sua conta.

As cápsulas de Neotigason® devem ser engolidas, sem mastigar, durante uma das refeições e/ou com auxílio de um pouco de leite.

Quando Suspender o Tratamento de Neotigason

Seu médico sabe o momento ideal para suspender o tratamento. Siga corretamente as suas instruções.

Prazo de Validade de Neotigason

Este medicamento possui prazo de validade a partir da data de fabricação (vide embalagem externa do produto).
O uso de qualquer remédio com prazo de validade vencido não é aconselhável.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE19.

Informações Técnicas de Neotigason

Propriedades e Efeitos de Neotigason

A acitretina, princípio ativo do Neotigason®, é um análogo aromático sintético do ácido retinóico. Nas pesquisas pré-clínicas sobre a segurança da acitretina, não foram observados efeitos mutagênicos ou carcinogênicos, nem qualquer evidência de toxicidade20 hepática21 direta. No entanto, mesmo com doses baixas, a acitretina demonstrou ser teratogênica22.

Ensaios clínicos23 extensos confirmaram que na psoríase1 e nas disceratoses, o Neotigason® proporciona a normalização da proliferação e diferenciação celulares assim como da ceratinização da pele2, com o aparecimento de efeitos colaterais6 que são, de um modo geral, toleráveis. A atividade do Neotigason® é puramente sintomática24; o mecanismo de ação é ainda desconhecido.

Farmacocinética de Neotigason

Absorção de Neotigason

A concentração plasmática máxima da acitretina é alcançada uma a quatro horas após a ingestão da droga. A biodisponibilidade da acitretina via oral é melhor quando administrada junto com alimentos. A biodisponibilidade de uma dose única é de aproximadamente 60%, porém pode variar consideravelmente de paciente para paciente25 (36-95%).

Distribuição de Neotigason

A acitretina é altamente lipofílica e penetra rapidamente nos tecidos corpóreos. A acitretina é altamente ligada às proteínas26 plasmáticas (99%). Estudos em animais revelaram que a acitretina atravessa a barreira placentária em quantidades que levam a deformidades congênitas27. Devido a sua natureza lipofílica, há uma alta probabilidade de que a acitretina seja excretada no leite humano em quantidades consideráveis.

Metabolismo28 de Neotigason

A acitretina é metabolizada por isomerização para o isômero 13-cis (cis-acitretina) por glucuronidação e por ruptura da cadeia lateral.

Eliminação de Neotigason

Estudos de doses múltiplas realizados em pacientes de idades compreendidas entre 21-70 anos mostraram uma meia-vida de eliminação de aproximadamente 50 horas para a acitretina e 60 horas para seu principal metabólito29 no plasma30, cis acitretina, que também é teratogênico17. Considerando-se a meia-vida mais prolongada observada nestes pacientes para acitretina (96 horas) e cis acitretina (123 horas) e levando-se em conta a cinética31 linear, pode-se prever que mais de 99% da substância ativa será eliminada dentro de 36 dias após a administração da última dose num esquema terapêutico prolongado.

Além disso, as concentrações plasmáticas da acitretina e da cis acitretina caíram abaixo do limite de sensibilidade do teste (<6 ng/ml) durante os 36 dias após o término do tratamento.

A acitretina é excretada inteiramente sob a forma de seus metabólitos32, em quantidades praticamente equivalentes por via hepática21 e renal33.

Observações

Recentes investigações demonstraram a formação de etretinato em alguns pacientes tratados com Neotigason®. Até que este fenômeno seja completamente esclarecido, deve-se levar em consideração a farmacocinética do etretinato: sua meia-vida de eliminação é de aproximadamente 120 dias e medidas de contracepção34 devem ser adotadas por 2 (dois) anos após o término do tratamento.

Indicações de Neotigason

Distúrbios severos de ceratinização, tais como psoríase1 eritrodérmica; psoríase1 pustular localizada ou generalizada; ictíose congênita35; pitiríase rubra pilar; doença de Darier.

Outros distúrbios severos de ceratinização da pele2.

Restrições de Uso de Neotigason

Contra-Indicações de Neotigason

O Neotigason® é altamente teratogênico17 e não deve ser utilizado por mulheres grávidas.Não deve ser utilizado em mulheres com potencial para engravidar a menos que a paciente utilize medidas anticoncepcionais quatro semanas antes, durante e dois anos após o término do tratamento (vide item abaixo "Gravidez3").

Mulheres com potencial para engravidar não devem receber doações de sangue10 de pacientes que estiverem em tratamento com Neotigason®. Conseqüentemente a doação de sangue10 é contra-indicada durante o tratamento e em dois anos após o término do tratamento com Neotigason®.

Neotigason® é contra-indicado nos casos graves de insuficiência hepática36 e/ou renal33 e em pacientes com valores de lipídios sangüíneos anormalmente elevados.

Tanto o Neotigason® como as tetraciclinas podem ocasionar aumento de pressão intracraniana; assim, a administração simultânea desses dois medicamentos é contra-indicada.

Tem sido reportado que o uso concomitante de metotrexato e Tigason® (substância ativa: etretinato) pode aumentar o risco de hepatite37. Conseqüentemente, a administração simultânea de metotrexato e Neotigason® é também contra-indicada.

A administração concomitante de Neotigason® e vitamina5 A ou outros retinóides é contra-indicada devido ao risco de hipervitaminose A.

Neotigason® é contra-indicado em casos de hipersensibilidade à acitretina ou outros retinóides.

Precauções de Neotigason

A função hepática21 deve ser examinada antes do tratamento com Neotigason® e a cada uma ou duas semanas durante os dois primeiros meses após o início do tratamento e subseqüentemente a intervalos trimestrais.
Caso sejam obtidos resultados anormais, deve-se instituir avaliações semanais. Se a função hepática21 não retornar a normalidade ou ao contrário deteriorar-se, o tratamento com Neotigason® deve ser suspenso. Se isto ocorrer, recomenda-se continuar o controle da função hepática21 por pelo menos três meses.

Os níveis de triglicérides38 e de colesterol39 (valores em jejum) devem ser monitorados, especialmente em pacientes de alto risco (distúrbios do metabolismo28 lipídico, diabetes mellitus40, obesidade41, alcoolismo) e durante tratamentos prolongados.

Em pacientes diabéticos, os retinóides podem melhorar ou piorar a tolerância à glicose42. Níveis de glicose42 no sangue10 devem, portanto, ser verificados mais freqüentemente que o usual no estágio inicial do tratamento.

Exames apropriados em adultos submetidos a tratamento prolongado com Neotigason® devem ser periodicamente realizados devido à possibilidade de anormalidades ósseas (vide item "Efeitos Indesejáveis").
Se tais anormalidades ocorrerem, a continuidade do tratamento deve ser discutida com o paciente com base em uma cuidadosa avaliação dos riscos e benefícios.

Em crianças, os parâmetros de crescimento e de desenvolvimento ósseo devem ser cuidadosamente monitorados.

Pacientes sob tratamento devem evitar exposição ao sol.

Deve ser enfatizado que, até o momento, não são conhecidas ainda todas as conseqüências da administração a longo prazo do Neotigason®.

A doação de sangue10 de pacientes em tratamento ou um ano após o tratamento com Neotigason® é contra-indicada.

Gravidez3 de Neotigason

O Neotigason® é altamente teratogênico17. Seu uso é portanto contra-indicado não só durante a gravidez3, mas também em toda mulher com potencial de engravidar durante o tratamento e até dois anos após o término do tratamento. Existe um risco extremamente alto de nascimento de uma criança deformada no caso de gravidez3 durante a administração de Neotigason® em qualquer quantidade mesmo durante curtos períodos. Todos os fetos expostos podem potencialmente ser afetados.

Neotigason® é contra-indicado a mulheres com potencial de engravidar a menos que a paciente do sexo feminino satisfaça todas as seguintes condições:

. Seja portadora de grave distúrbio de ceratinização resistente às terapêuticas convencionais;

. Seja confiável na compreensão e cumprimento das instruções;

. Seja capaz de cumprir as medidas anticoncepcionais obrigatórias, confiáveis e sem falhas;

. Seja informada por seu médico sobre o perigo de engravidar quatro semanas antes, durante o tratamento e até dois anos após o término do tratamento. Por outro lado, mulheres tratadas inicialmente com Tigason® (etretinato) Roche e depois com Neotigason® devem continuar com as medidas contraceptivas durante dois anos pelo menos, após a última dose de Tigason® (etretinato);

. A paciente inicie a terapêutica43 com Neotigason® somente no segundo ou terceiro dia do próximo período menstrual;

. A paciente apresente um teste de gravidez3 negativo duas semanas antes de iniciar a terapêutica43 (recomenda-se a repetição mensal do teste durante a terapêutica43);

. Seja informada por seu médico, verbalmente e por escrito, sobre o perigo de engravidar, as precauções a serem tomadas, o risco de ocorrer severa malformação4 congênita35 do feto18 e as possíveis conseqüências se ocorrer gravidez3 durante o tratamento com Neotigason® ou dentro de dois anos após a interrupção do tratamento;

. As mesmas medidas contraceptivas eficazes e permanentes devem ser tomadas todas as vezes que o tratamento for repetido, independentemente do período de interrupção e devem ser continuadas por 2 anos após o término do tratamento com Neotigason® e 2 anos após a última dose de Tigason® (etretinato) Roche.

Caso ocorra a gravidez3, apesar dessas precauções, na vigência do tratamento com Neotigason® ou até 2 anos após o término do tratamento (ou até dois anos ao tratamento com Tigason®), há um grande risco de malformação4 muito severa do feto18 (por exemplo exencefalia).

Lactantes44 de Neotigason

Neotigason® não deve ser administrado a lactantes44.

Interações de Neotigason

Não se devem administrar concomitantemente vitamina5 A e outros retinóides, a fim de evitar que surja hipervitaminose A.

Estudos do efeito do Neotigason® sobre a ligação protéica dos anticoagulantes45 do tipo cumarínico (Warfarina), não mostraram qualquer interação.

No tratamento simultâneo com a fenitoína, deve-se levar em consideração o fato do Neotigason® reduzir parcialmente a ligação protéica da fenitoína.

Metotrexato, tetraciclina: vide "contra-indicações"

Interações adicionais entre o Neotigason® e outros medicamentos (por exemplo, digoxina, cimetidina, anticoncepcionais orais) não foram ainda observadas.

Reações adversas, Efeitos colaterais6 e Alterações dos Exames Laboratorias

Em muitos pacientes tratados com Neotigason® foram observados efeitos colaterais6 que geralmente desaparecem com a redução da dose ou interrupção do tratamento. Às vezes, no início do tratamento,  observa-se piora dos sintomas46 da doença.

Os efeitos indesejáveis mais freqüentemente observados são os sintomas46 de hipervitaminose A, por exemplo, ressecamento dos lábios, que se torna tolerável aplicando-se uma pomada gordurosa. Queilites e rágades da comissura47 labial podem também ocorrer.

As mucosas48 e epitélios49 de transição podem tornar-se ressecados ou apresentar lesões50 inflamatórias. Isto tem ocasionalmente levado a efeitos secundários como hemorragias51 nasais e distúrbios oculares (conjuntivite52) que podem ocasionar intolerância ao uso de lentes de contato.

Secura na boca53 e sensação de sede também podem ocorrer.

Adelgaçamento e descamação11 da pele2 podem ocorrer em todo o corpo, mas principalmente na palma das mãos12 e planta dos pés. Ocasionalmente podem surgir cefaléia54, diminuição da visão15 noturna, dores musculares, articulares e ósseas.

Com freqüência foi observada queda pronunciada de cabelo55, unhas16 quebradiças e paroníquia56. Estes efeitos secundários são reversíveis.

O tratamento de manutenção pode resultar em hiperostose e calcificação57 extra-óssea, conforme tem sido observado em pacientes sob uso sistêmico58 de retinóides por tempo prolongado.

Após vários anos de tratamento com Tigason® (etretinato), um paciente apresentou hiperostose espinhal e calcificação57 dos ligamentos59 espinhais que resultou em compressão do canal vertebral60.

Foram observadas também elevações transitórias e reversíveis das transaminases e fosfatases alcalinas.Durante o tratamento com altas doses de Neotigason® ocorreram elevações reversíveis dos níveis séricos de triglicérides38 e colesterol39, especialmente em pacientes considerados de alto risco (distúrbios do metabolismo28 lipídico, diabetes mellitus40, obesidade41, alcoolismo). Não se pode excluir um risco associado de aterogênese, caso os transtornos citados anteriormente persistam.

Posologia e Administração de Neotigason

Em virtude da existência de diferenças na absorção e na velocidade do metabolismo28 da acitretina, a posologia deve ser ajustada individualmente. As cápsulas devem ser tomadas de preferência uma vez ao dia, com alimentos ou com um pouco de leite. O esquema posológico abaixo indicado serve como referência:

Adultos

Dose diária inicial de 25 mg (1 cápsula de 25 mg) ou 30 mg (3 cápsulas de 10 mg) por 2 a 4 semanas, produz geralmente resultados satisfatórios.

A dose de manutenção deverá ser estabelecida em função da eficácia clínica e da tolerabilidade. Em geral, os melhores resultados são obtidos com doses diárias de 25 a 50 mg tomadas durante seis a oito semanas. Em alguns casos, pode ser necessário aumentar a dose até o limite máximo de 75 mg por dia (3 cápsulas de 25 mg).

Geralmente o tratamento deve ser interrompido naqueles pacientes com psoríase1 cujas lesões50 tenham regredido suficientemente. As recidivas61 devem ser tratadas como descrito acima.

Nos pacientes com distúrbios de ceratinização geralmente é necessária a manutenção, que deve ser feita com a menor dose possível. Esta poderá ser menor que 20 mg por dia, não devendo ultrapassar a 50 mg por dia.

 
Crianças

Devido aos efeitos secundários graves que podem ocorrer com a administração prolongada do Neotigason®, os riscos devem ser cuidadosamente avaliados face62 ao benefício terapêutico. O Neotigason® só deve ser utilizado quando todas as alternativas terapêuticas já tenham sido esgotadas.

As doses devem ser estabelecidas em função do peso do paciente. A dose diária é de aproximadamente 0,5 mg/kg. Em alguns casos, doses mais altas de até 1 mg/kg/dia, podem ser necessárias, por período limitado, não ultrapassando a dose máxima de 35 mg/dia. A dose de manutenção deve ser a mais baixa possível, devido aos eventuais efeitos secundários que ocorrem a longo prazo.

Tratamento combinado

Dependendo da reação individual de cada paciente, é possível reduzir-se a dose de Neotigason® associando-se outros tipos de tratamento. De um modo geral, os tratamentos tópicos habituais não interferem com o Neotigason® e podem ser utilizados.

Superdosagem de Neotigason

Em casos de superdosagem aguda o Neotigason® deve ser interrompido imediatamente. Outras medidas especiais são desnecessárias em virtude da reduzida toxicidade20 aguda do medicamento.

ATENÇÃO: ESTE PRODUTO É UM NOVO MEDICAMENTO E, EMBORA AS PESQUISAS REALIZADAS TENHAM INDICADO EFICÁCIA E SEGURANÇA QUANDO CORRETAMENTE INDICADO, PODEM OCORRER REAÇÕES ADVERSAS IMPREVISÍVEIS AINDA NÃO DESCRITAS OU CONHECIDAS. EM CASO DE SUSPEITA DE REAÇÃO ADVERSA, O MÉDICO RESPONSÁVEL DEVE SER NOTIFICADO.

NEOTIGASON - Laboratório

ROCHE
Av. Engenheiro Billings, 1729 - Jaguaré
São Paulo/SP - CEP: 05321-900
Tel: 0800 7720 289
Fax: 0800 7720 292
Site: http://www.roche.com/
Estrada dos Bandeirantes, 2020
CEP: 22710-104
Rio de Janeiro - RJ

Ver outros medicamentos do laboratório "ROCHE"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Psoríase: Doença imunológica caracterizada por lesões avermelhadas com descamação aumentada da pele dos cotovelos, joelhos, couro cabeludo e costas juntamente com alterações das unhas (unhas em dedal). Evolui através do tempo com melhoras e pioras, podendo afetar também diferentes articulações.
2 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
3 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
4 Malformação: 1. Defeito na forma ou na formação; anomalia, aberração, deformação. 2. Em patologia, é vício de conformação de uma parte do corpo, de origem congênita ou hereditária, geralmente curável por cirurgia. Ela é diferente da deformação (que é adquirida) e da monstruosidade (que é incurável).
5 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
6 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
7 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
8 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
9 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
10 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
11 Descamação: 1. Ato ou efeito de descamar(-se); escamação. 2. Na dermatologia, fala-se da eliminação normal ou patológica da camada córnea da pele ou das mucosas. 3. Formação de cascas ou escamas, devido ao intemperismo, sobre uma rocha; esfoliação térmica.
12 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
13 Olhos:
14 Cabeça:
15 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
16 Unhas: São anexos cutâneos formados por células corneificadas (queratina) que formam lâminas de consistência endurecida. Esta consistência dura, confere proteção à extremidade dos dedos das mãos e dos pés. As unhas têm também função estética. Apresentam crescimento contínuo e recebem estímulos hormonais e nutricionais diversos.
17 Teratogênico: Agente teratogênico ou teratógeno é tudo aquilo capaz de produzir dano ao embrião ou feto durante a gravidez. Estes danos podem se refletir como perda da gestação, malformações ou alterações funcionais ou ainda distúrbios neurocomportamentais, como retardo mental.
18 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
19 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
20 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.
21 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
22 Teratogênica: Agente teratogênico ou teratógeno é tudo aquilo capaz de produzir dano ao embrião ou feto durante a gravidez. Estes danos podem se refletir como perda da gestação, malformações ou alterações funcionais ou ainda distúrbios neurocomportamentais, como retardo mental.
23 Ensaios clínicos: Há três fases diferentes em um ensaio clínico. A Fase 1 é o primeiro teste de um tratamento em seres humanos para determinar se ele é seguro. A Fase 2 concentra-se em saber se um tratamento é eficaz. E a Fase 3 é o teste final antes da aprovação para determinar se o tratamento tem vantagens sobre os tratamentos padrões disponíveis.
24 Sintomática: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
25 Para paciente: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Paciente disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
26 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
27 Congênitas: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
28 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
29 Metabólito: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
30 Plasma: Parte que resta do SANGUE, depois que as CÉLULAS SANGÜÍNEAS são removidas por CENTRIFUGAÇÃO (sem COAGULAÇÃO SANGÜÍNEA prévia).
31 Cinética: Ramo da física que trata da ação das forças nas mudanças de movimento dos corpos.
32 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
33 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
34 Contracepção: Qualquer processo que evite a fertilização do óvulo ou a implantação do ovo. Os métodos de contracepção podem ser classificados de acordo com o seu objetivo em barreiras mecânicas ou químicas, impeditivas de nidação e contracepção hormonal.
35 Congênita: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
36 Insuficiência hepática: Deterioração grave da função hepática. Pode ser decorrente de hepatite viral, cirrose e hepatopatia alcoólica (lesão hepática devido ao consumo de álcool) ou medicamentosa (causada por medicamentos como, por exemplo, o acetaminofeno). Para que uma insuficiência hepática ocorra, deve haver uma lesão de grande porção do fígado.
37 Hepatite: Inflamação do fígado, caracterizada por coloração amarela da pele e mucosas (icterícia), dor na região superior direita do abdome, cansaço generalizado, aumento do tamanho do fígado, etc. Pode ser produzida por múltiplas causas como infecções virais, toxicidade por drogas, doenças imunológicas, etc.
38 Triglicérides: A principal maneira de armazenar os lipídeos no tecido adiposo é sob a forma de triglicérides. São também os tipos de lipídeos mais abundantes na alimentação. Podem ser definidos como compostos formados pela união de três ácidos graxos com glicerol. Os triglicérides sólidos em temperatura ambiente são conhecidos como gorduras, enquanto os líquidos são os óleos. As gorduras geralmente possuem uma alta proporção de ácidos graxos saturados de cadeia longa, já os óleos normalmente contêm mais ácidos graxos insaturados de cadeia curta.
39 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
40 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
41 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
42 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
43 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
44 Lactantes: Que produzem leite; que aleitam.
45 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
46 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
47 Comissura: 1. Ponto, superfície ou linha de união de duas partes correspondentes. 2. Na anatomia geral, denominação genérica das junções dos bordos de aberturas em forma de fenda, no corpo, tais como as pálpebras, lábios etc. 3. Na anatomia zoológica, é a margem cortante do bico das aves. 4. Na morfologia botânica, é a superfície ou linha de contato entre dois órgãos ou entre duas ou mais porções orgânicas, separáveis ou não.
48 Mucosas: Tipo de membranas, umidificadas por secreções glandulares, que recobrem cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
49 Epitélios: Uma ou mais camadas de CÉLULAS EPITELIAIS, sustentadas pela lâmina basal, que recobrem as superfícies internas e externas do corpo.
50 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
51 Hemorragias: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
52 Conjuntivite: Inflamação da conjuntiva ocular. Pode ser produzida por alergias, infecções virais, bacterianas, etc. Produz vermelhidão ocular, aumento da secreção e ardor.
53 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
54 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
55 Cabelo: Estrutura filamentosa formada por uma haste que se projeta para a superfície da PELE a partir de uma raiz (mais macia que a haste) e se aloja na cavidade de um FOLÍCULO PILOSO. É encontrado em muitas áreas do corpo.
56 Paroníquia: Unheiro. O contorno ungueal fica inflamado, dolorido, inchado e avermelhado e, por consequência, altera a formação da unha, que cresce ondulada. É uma micose.
57 Calcificação: 1. Ato, processo ou efeito de calcificar(-se). 2. Aplicação de materiais calcíferos básicos para diminuir o grau de acidez dos solos e favorecer seu aproveitamento na agricultura. 3. Depósito de cálcio nos tecidos, que pode ser normal ou patológico. 4. Acúmulo ou depósito de carbonato de cálcio ou de carbonato de magnésio em uma camada de profundidade próxima a do limite de percolação da água no solo, que resulta em certa mobilidade deste e alteração de suas propriedades químicas.
58 Sistêmico: 1. Relativo a sistema ou a sistemática. 2. Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema; que se refere ou segue um sistema em seu conjunto. 3. Disposto de modo ordenado, metódico, coerente. 4. Em medicina, é o que envolve o organismo como um todo ou em grande parte.
59 Ligamentos: 1. Ato ou efeito de ligar(-se). Tudo o que serve para ligar ou unir. 2. Junção ou relação entre coisas ou pessoas; ligação, conexão, união, vínculo. 3. Na anatomia geral, é um feixe fibroso que liga entre si os ossos articulados ou mantém os órgãos nas respectivas posições. É uma expansão fibrosa ou aponeurótica de aparência ligamentosa. Ou também uma prega de peritônio que serve de apoio a qualquer das vísceras abdominais. 4. Vestígio de artéria fetal ou outra estrutura que perdeu sua luz original.
60 Canal vertebral: Numa imagem de uma vértebra há um “buraco“ separando o corpo de sua extremidade. Esse buraco é o forame vertebral. O encaixe entre as vértebras da coluna é mais ou menos simétrico e isso forma um canal, que é conhecido como o canal vertebral. É por ele que passam a medula espinhal. O canal vertebral segue as diferentes curvas da coluna vertebral. É grande e triangular nas regiões onde a coluna possui maior mobilidade (cervical e lombar) e é pequeno e redondo na região que não possui muita mobilidade (torácica).
61 Recidivas: 1. Em medicina, é o reaparecimento de uma doença ou de um sintoma, após período de cura mais ou menos longo; recorrência. 2. Em direito penal, significa recaída na mesma falta, no mesmo crime; reincidência.
62 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.

Tem alguma dúvida sobre NEOTIGASON?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.