ALCA-LUFTAL

B-MS

Atualizado em 03/06/2015

         
dimeticona
hidróxido de alumínio
hidróxido de magnésio

ANTIÁCIDO1
ANTIGASES

Apresentação de Alca-Luftal

ALCA-LUFTAL líquido é apresentado em frasco com 120 ml.

USO ADULTO

Composição de Alca-Luftal

Cada 5 ml contém:
dimeticona....................80 mg
hidróxido de alumínio....................330 mg
hidróxido de magnésio....................200 mg
Ingredientes inativos:  sacarina2 sódica, gluconato de magnésio, digluconato de clorhexidina, essência de óleo de menta, metilparabeno, propilparabeno e água purificada.

Informações ao Paciente de Alca-Luftal

          ?    Ação esperada do medicamento: ALCA-LUFTAL atua neutralizando a acidez gástrica3, e, quando a flatulência acompanha os estados irritativos do aparelho digestivo4, ALCA-LUFTAL atua diminuindo a tensão superficial dos líquidos digestivos, levando ao rompimento das bolhas que retêm os gases e que são causa de dor e desconforto abdominal?    Cuidados de armazenamento: a conservação do medicamento deve ser feita à temp. ambiente (entre 15? e 30?C), evitando-se calor excessivo (temp. acima de 40?C)
?    Prazo de validade: Vide cartucho. Este medicamento não deverá ser utilizado caso o prazo de validade do produto esteja vencido.
Gravidez5 e lactação6
: Informe a seu médico a ocorrência de gravidez5 na vigência do tratamento, ou após o seu término. Informe ao médico se está amamentando.
?    Reações adversas: consultar o médico na ocorrência de náusea7 ou vômitos8.  
?    TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA     DO ALCANCE DE CRIANÇAS.
?    Ingestão concomitante com outras substâncias:     consultar o médico antes de ingerir ALCA-LUFTAL     junto com outros medicamentos (vide Informações     Técnicas - Interações Medicamentosas).
?    NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO     SEU MÉDICO.  PODE SER PERIGOSO PARA A     SUA SAÚDE9.
         
ALCA-LUFTAL  possui sabor extremamente agradável e refrescante.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

Descrição / Ação de Alca-Luftal

ALCA-LUFTAL é um produto destinado ao combate da acidez e flatulência que acompanham os estados irritativos ou ulcerosos do aparelho digestivo4.
A combinação de dois antiácidos10 e protetores da mucosa11 gástrica, hidróxido de alumínio e hidróxido de magnésio proporcionam alívio imediato da sensação de queimação; efeito tamponante prolongado; níveis seguros e uniformes de pH, dentro do limite de neutralização fisiológica12, sem alterar o equilíbrio ácido-básico; efeito protetor sobre a mucosa11 gástrica. Não produzem alcalinização nem acidez recorrente e não causam distúrbios do ritmo intestinal tais como diarréia13 ou constipação14.
Além disso, ALCA-LUFTAL contém a dimeticona, um antiflatulento que alivia o mal estar causado pelo excesso de gases. É uma substância fisiologicamente inerte que age diminuindo a tensão superficial, rompendo as bolhas de ar e facilitando a eliminação dos gases.

Indicações de Alca-Luftal

ALCA-LUFTAL está indicado nos casos em que existe hiperacidez gástrica, tais como úlcera gástrica15 ou duodenal, gastrite16, pirose17, distúrbios gastrintestinais decorrentes de abusos dietéticos, intolerância alimentar, excesso de fumo, álcool, café e nos distúrbios emocionais ou nervosos que se refletem sobre a secreção gástrica. Está também indicado no controle da hiperacidez decorrente da administração de certos medicamentos como os salicilatos, corticóides e reserpina, ou quando utilizam drogas ulcerogênicas.ALCA-LUFTAL está especialmente indicado quando os distúrbios acima são acompanhados de retenção de gases, eructações freqüentes, meteorismo18, aerofagia ou distensão abdominal.

Contra-Indicações de Alca-Luftal

O produto é conta-indicado para pacientes19 com intolerância a qualquer um dos seus componentes.

Interações Medicamentosas de Alca-Luftal

Os antiácidos10 de ALCA-LUFTAL podem reduzir ou interferir com a absorção de agentes anticolinérgicos, barbitúricos, digoxina, quinina, quinidina, varfarina, tetraciclina, vitaminas e outras drogas.

Reações Adversas de Alca-Luftal

Dentro da posologia indicada não ocorrem efeitos secundários ou colaterais.
Pacientes com dieta baixa em potássio podem vir a ter depleção20 de potássio acompanhada de absorção de cálcio aumentada.
Na presença de insuficiência renal21, o hidróxido de magnésio e outros sais de magnésio podem causar depressão do sistema nervoso central22 e outros sintomas23 de hipermagnesemia
Alguns indivíduos são intolerantes à ação adstringente do hidróxido de alumínio podendo experimentar náusea7 e vômito24. A dimeticona é fisiologicamente inerte e não apresenta efeitos colaterais25.

Posologia de Alca-Luftal

          ?    Para alívio temporário da hiperacidez gástrica: 1 a 2 colheres de chá (5 a 10 ml), conforme necessário.?    No tratamento de úlcera péptica26: a  dose média é de 1 a 2 colheres de chá (5 a 10 ml), 5 a 6 vezes por dia, no intervalo das refeições e ao deitar.
?    Para controle contínuo da acidez: administrar 1 colher de chá (5 ml) de hora em hora.
         

Superdosagem de Alca-Luftal

EM CASO DE SUPERDOSAGEM, CONSULTAR O MÉDICO IMEDIATAMENTE.

           - ATENÇÃO:
    
    Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas23, procure orientação médica.
         


ALCA-LUFTAL - Laboratório

B-MS
Rua Carlos Gomes, 924
São Paulo/SP - CEP: 04743-002
Tel: 55 (011) 882-2000
Fax: 55 (011) 246-0151
Site: http://www.bristol.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "B-MS"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Antiácido: É uma substância que neutraliza o excesso de ácido, contrariando o seu efeito. É uma base que aumenta os valores de pH de uma solução ácida.
2 Sacarina: Adoçante sem calorias e sem valor nutricional.
3 Acidez gástrica: Estado normal do conteúdo do estômago caracterizado por uma elevada quantidade de íons hidrogênio, quantidade esta que pode ser medida através de uma escala logarítmica denominada pH.
4 Aparelho digestivo: O aparelho digestivo ou digestório realiza a digestão, processo que transforma os alimentos em substâncias passíveis de serem absorvidas pelo organismo. Os materiais não absorvidos são eliminados por este sistema. Ele é composto pelo tubo digestivo e por glândulas anexas.
5 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
6 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
7 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
8 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
9 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
10 Antiácidos: É uma substância que neutraliza o excesso de ácido, contrariando o seu efeito. É uma base que aumenta os valores de pH de uma solução ácida.
11 Mucosa: Tipo de membrana, umidificada por secreções glandulares, que recobre cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
12 Fisiológica: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
13 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
14 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
15 Úlcera gástrica: Lesão na mucosa do estômago. Pode ser provocada por excesso de ácido clorídrico produzido pelo próprio estômago ou por medicamentos como antiinflamatórios ou aspirina. É uma doença infecciosa, causada pela bactéria Helicobacter pylori em quase 100 % dos casos.
16 Gastrite: Inflamação aguda ou crônica da mucosa do estômago. Manifesta-se por dor na região superior do abdome, acidez, ardor, náuseas, vômitos, etc. Pode ser produzida por infecções, consumo de medicamentos (aspirina), estresse, etc.
17 Pirose: Sensação de dor epigástrica semelhante a uma queimadura, ela pode ser acompanhada de regurgitação de suco gástrico para dentro do esôfago; azia.
18 Meteorismo: Acúmulo de gás no tubo digestivo. Pode produzir distensão abdominal, dor persistente, flatulência, etc.
19 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
20 Depleção: 1. Em patologia, significa perda de elementos fundamentais do organismo, especialmente água, sangue e eletrólitos (sobretudo sódio e potássio). 2. Em medicina, é o ato ou processo de extração de um fluido (por exxemplo, sangue) 3. Estado ou condição de esgotamento provocado por excessiva perda de sangue. 4. Na eletrônica, em um material semicondutor, medição da densidade de portadores de carga abaixo do seu nível e do nível de dopagem em uma temperatura específica.
21 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
22 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
23 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
24 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
25 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
26 Úlcera péptica: Lesão na mucosa do esôfago, estômago ou duodeno. Também chamada de úlcera gástrica ou duodenal. Pode ser provocada por excesso de ácido clorídrico produzido pelo próprio estômago ou por medicamentos como antiinflamatórios ou aspirina. É uma doença infecciosa, causada pela bactéria Helicobacter pylori em quase 100% dos casos. Os principais sintomas são: dor, má digestão, enjôo, queimação (azia), sensação de estômago vazio.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre ALCA-LUFTAL?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.