NEOTRIN

NEO QUIMICA

Atualizado em 09/12/2014

Composição de Neotrin

cada comprimido contém: sulfametoxazol 400 mg;trimetoprima 80 mg. Excipientes: amido, manitol, dióxido de titânio, estearato de magnésio, glicolato amido sódico. Suspensão: cada colher das de chá (5 ml) contém: sulfametoxazol 200 mg; trimetoprima 40 mg. Excipientes: parabenos, ciclamato de sódio, carboximetilcelulose, silicato de alumínio e magnésio, sacarina1 sódica, corante, essência, álcool etílico, sorbitol2, glicerina bidestilada, silicone antiespumante, água purificada.

Posologia e Administração de Neotrin

suspensão: crianças de 6 semanas a 5 meses: 1/2 colher das de chá (2,5 ml) a cada 12 horas. Crianças de 6 meses a 5 anos: 1 colher das de chá (5 ml) a cada 12 horas. Crianças de 6 a 12 anos: 1 colher das de sobremesa (10 ml) a cada 12 horas. Adultos e crianças acima de 12 anos: 2 colheres das de sobremesa (20 ml) a cada 12 horas. Comprimidos: adultos e a crianças acima de 12 anos: 2 comprimidos por vez, a cada 12 horas. Tratamento da gonorréia3 (adultos): 5 comprimidos por vez, 2 vezes ao dia (manhã e noite) durante um único dia. As doses devem ser administradas de manhã e à noite, preferencialmente às refeições e com bastante líquido. Para tratamento por mais de 14 dias, recomenda-se reduzir a dose pela metade. Dose máxima: 3 comprimidos ou 30 ml de suspensão a cada 12 horas.

Precauções de Neotrin

os componentes de Neotrin atravessam a barreira placentária e aparecem no leite materno, portanto o uso em mulheres grávidas ou em fase de lactação4 deve ser precedido de avaliação médica dos fatores riscos/benefícios; recomenda-se que toda mulher grávida com Neotrin receba doses diárias de 5 a 10 mg de ácido fólico. O uso de Neotrin ocasiona alterações hematológicas indicativas da deficiência de ácido fólico, alterações que são reversíveis após administração de ácido fólico. Em pacientes com deficiência de glicose5-6-fosfato-desidrogenase (G6PD) o uso deve ser restrito a casos de extrema necessidade em doses mínimas, pois pode ocasionar hemólise6. Pacientes em uso de Neotrin por tempo prolongado devem fazer controle periódico de hemograma. Quando estritamente necessário, o uso em pacientes portadores de insuficiência renal7 leve a moderada, requer um ajuste posológico orientado pelo médico, através do clearance de creatinina8. O uso em pacientes idosos (acima de 65 anos) requer rigoroso acompanhamento médico. - Interações medicamentosas: o uso concomitante de Neotrin com outros medicamentos, pode ocasionar: com indometacina aumento dos níveis do sulfametoxazol; inibe o metabolismo9 hepático da fenitoína, aumentando os efeitos da mesma; aumenta a incidência10 de trombocitopenia11 púrpura12 em idosos tratados com diuréticos13, especialmente do tipo tiazídicos; aumenta a concentração de metotrexato livre; em indivíduos que fazem uso de pirimetamina (dose superior a 25 mg/semana) para prevenção da malária, pode provocar anemia megaloblástica14; com anticoagulantes15 do tipo warfarin pode aumentar o tempo de protrombina16, e portanto recomenda-se determinação do tempo de coagulação17 para ajuste posológico.

Reações Adversas de Neotrin

as reações adversas mais comuns são distúrbios gastrintestinais (náusea18, vômito19, diarréia20, anorexia21, estomatite22) e reações alérgicas na pele23 (erupções generalizadas e urticárias) que desaparecem após a suspensão do medicamento. Raros casos relatados de enterocolite pseudomembranosa, pancreatite24 aguda, infiltrados pulmonares, miocardite25 alérgica, dermatite26 esfoliativa, edema angioneurótico27 e aumento da diurese28 em indivíduos portadores de edema29 de origem cardíaca. Pacientes tratados por tempo prolongado com Neotrin sem uso concomitante de ácido fólico, podem apresentar alterações hematológicas (agranulocitose30, trombocitopenia11, leucopenia31, neutropenia32, hipoprotrombinemia, metemoglobinemia) devido à interferência do medicamento com o mecanismo de hematopoiese.

Contra-Indicações de Neotrin

pacientes portadores de hipersensibilidade a qualquer dos componentes da fórmula; nos casos de insuficiência renal7 grave e lesões33 hepáticas34 graves; durante as primeiras 6 semanas de vida.

Indicações de Neotrin

tratamento de diversas infecções35 causadas por germes sensíveis ao sulfametoxazol + trimetoprima, dentre elas: infecções35 urinárias e renais: pielonefrites, uretrites, prostatites, cistites; infecções35 genitais em ambos os sexos, inclusive uretrite36 gonocócica; infecções35 respiratórias: bronquites, pneumonia37, faringite38, amigdalite, sinusite39, bronquiectasia40; infecções35 gastrintestinais: febre tifóide41 e paratifóide, cólera42; infecções35 da pele23 e tecidos moles: piodermite43, abcessos, furúnculos; outras infecções35 bacterianas: brucelose, blastomicose sul-americana, osteomielite44 aguda e crônica.

Apresentação de Neotrin

caixa com 20 comprimidos e frasco de vidro âmbar com 60 ml de suspensão oral.


NEOTRIN - Laboratório

NEO QUIMICA
Rua VPR 1, Quadra 2-A, Mód. 4
Anápolis/GO - CEP: 75133600
Tel: (62 )316-1055
Fax: (62 )316-1022

Ver outros medicamentos do laboratório "NEO QUIMICA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Sacarina: Adoçante sem calorias e sem valor nutricional.
2 Sorbitol: Adoçante com quatro calorias por grama. Substância produzida pelo organismo em pessoas com diabetes e que pode causar danos aos olhos e nervos.
3 Gonorreia: Infecção bacteriana que compromete o trato genital, produzida por uma bactéria chamada Neisseria gonorrhoeae. Produz uma secreção branca amarelada que sai pela uretra juntamente com ardor ao urinar. É uma causa de infertilidade masculina.Em mulheres, a infecção pode não ser aparente. Se passar despercebida, pode se tornar crônica e ascender, atingindo os anexos uterinos (trompas, útero, ovários) e causar Doença Inflamatória Pélvica e mesmo infertilidade feminina.
4 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
5 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
6 Hemólise: Alteração fisiológica ou patológica, com dissolução ou destruição dos glóbulos vermelhos do sangue causando liberação de hemoglobina. É também conhecida por hematólise, eritrocitólise ou eritrólise. Pode ser produzida por algumas anemias congênitas ou adquiridas, como consequência de doenças imunológicas, etc.
7 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
8 Creatinina: Produto residual das proteínas da dieta e dos músculos do corpo. É excretada do organismo pelos rins. Uma vez que as doenças renais progridem, o nível de creatinina aumenta no sangue.
9 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
10 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
11 Trombocitopenia: É a redução do número de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitose. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é inferior a 150.000/mm³, diz-se que o indivíduo apresenta trombocitopenia (ou plaquetopenia). As pessoas com trombocitopenia apresentam tendência de sofrer hemorragias.
12 Púrpura: Lesão hemorrágica de cor vinhosa, que não desaparece à pressão, com diâmetro superior a um centímetro.
13 Diuréticos: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
14 Anemia megaloblástica: É uma doença na qual a medula óssea produz hemácias gigantes e imaturas. Esse distúrbio é provocado pela carência de vitamina B12 ou de ácido fólico no organismo. Uma vez que esses fatores são importantes para a síntese de DNA e responsáveis pela eritropoiese, a sua falta causa um defeito na síntese de DNA, levando ao desequilíbrio no crescimento e divisão celular.
15 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
16 Protrombina: Proteína plasmática inativa, é a precursora da trombina e essencial para a coagulação sanguínea.
17 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
18 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
19 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
20 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
21 Anorexia: Perda do apetite ou do desejo de ingerir alimentos.
22 Estomatite: Inflamação da mucosa oral produzida por infecção viral, bacteriana, micótica ou por doença auto-imune. É caracterizada por dor, ardor e vermelhidão da mucosa, podendo depositar-se sobre a mesma uma membrana brancacenta (leucoplasia), ou ser acompanhada de bolhas e vesículas.
23 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
24 Pancreatite: Inflamação do pâncreas. A pancreatite aguda pode ser produzida por cálculos biliares, alcoolismo, drogas, etc. Pode ser uma doença grave e fatal. Os primeiros sintomas consistem em dor abdominal, vômitos e distensão abdominal.
25 Miocardite: 1. Inflamação das paredes musculares do coração. 2. Infecção do miocárdio causada por bactéria, vírus ou outros microrganismos.
26 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
27 Edema angioneurótico: Ataques recidivantes de edema transitório que aparecem subitamente em áreas da pele, membranas mucosas e ocasionalmente nas vísceras, geralmente associadas com dermatografismo, urticária, eritema e púrpura.
28 Diurese: Diurese é excreção de urina, fenômeno que se dá nos rins. É impróprio usar esse termo na acepção de urina, micção, freqüência miccional ou volume urinário. Um paciente com retenção urinária aguda pode, inicialmente, ter diurese normal.
29 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
30 Agranulocitose: Doença causada pela falta ou número insuficiente de leucócitos granulócitos (neutrófilos, basófilos e eosinófilos), que se manifesta como ulcerações na garganta e outras mucosas, seguidas por infecções graves.
31 Leucopenia: Redução no número de leucócitos no sangue. Os leucócitos são responsáveis pelas defesas do organismo, são os glóbulos brancos. Quando a quantidade de leucócitos no sangue é inferior a 6000 leucócitos por milímetro cúbico, diz-se que o indivíduo apresenta leucopenia.
32 Neutropenia: Queda no número de neutrófilos no sangue abaixo de 1000 por milímetro cúbico. Esta é a cifra considerada mínima para manter um sistema imunológico funcionando adequadamente contra os agentes infecciosos mais freqüentes. Quando uma pessoa neutropênica apresenta febre, constitui-se uma situação de “emergência infecciosa”.
33 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
34 Hepáticas: Relativas a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
35 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
36 Uretrite: Inflamação da uretra de causa geralmente infecciosa. Manifesta-se por ardor ao urinar e secreção amarelada drenada pela mesma. Em mulheres esta secreção pode não ser evidente.
37 Pneumonia: Inflamação do parênquima pulmonar. Sua causa mais freqüente é a infecção bacteriana, apesar de que pode ser produzida por outros microorganismos. Manifesta-se por febre, tosse, expectoração e dor torácica. Em pacientes idosos ou imunodeprimidos pode ser uma doença fatal.
38 Faringite: Inflamação da mucosa faríngea em geral de causa bacteriana ou viral. Caracteriza-se por dor, dificuldade para engolir e vermelhidão da mucosa, acompanhada de exsudatos ou não.
39 Sinusite: Infecção aguda ou crônica dos seios paranasais. Podem complicar o curso normal de um resfriado comum, acompanhando-se de febre e dor retro-ocular.
40 Bronquiectasia: Sinônimo de “dilatação dos brônquios”. Há uma dilatação anormal e permanente dos brônquios cartilaginosos de médio calibre, da quinta à décima divisão brônquica. A dilatação está associada a uma destruição inflamatória dos tecidos musculares e elásticos das paredes brônquicas.
41 Febre tifóide: Infecção produzida por uma bactéria chamada Salmonella tiphy, adquirida através de alimentos contaminados e caracterizada por febre persistente, aumento do tamanho dos tecidos linfáticos (baço, gânglios linfáticos, etc.) e erupções cutâneas. Sem tratamento adequado pode ser muito grave.
42 Cólera: Doença aguda ocasionada por infecção bacteriana pelo vibrião colérico, caracterizada por diarréia aquosa muito freqüente e abundante, que pode levar o paciente ao choque por desidratação. É transmitida por ingestão da bactéria através de água e alimentos contaminados.
43 Piodermite: Infecção bacteriana da pele caracterizada pela presença de pústulas (vesículas cheias de pus) na superfície da mesma.
44 Osteomielite: Infecção crônica do osso. Pode afetar qualquer osso da anatomia e produzir-se por uma porta de entrada local (fratura exposta, infecção de partes moles) ou por bactérias que circulam através do sangue (brucelose, tuberculose, etc.).
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre NEOTRIN?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.