PROGRESSE

BIOSINTETICA

Atualizado em 09/12/2014

Composição de Progresse

cada cápsula de 300 mg e 400 mg contém,respectivamente: gabapentina 300 mg e 400 mg.

Posologia e Administração de Progresse

a dose efetiva comum de gabapentina é de 900 a 1800 mg/dia, por via oral, dividida em três tomadas diárias. O fármaco1 pode ser titulado a partir de uma dose inicial de 300 mg no primeiro dia do tratamento, 300 mg duas vezes ao dia no segundo dia e 300 mg três vezes ao dia no terceiro dia. O ajuste posterior da dose é feito de acordo com a resposta de cada paciente. - Uso pediátrico: a segurança e eficácia não foram estabelecidas, nos pacientes abaixo de 12 anos. - Uso geriátrico: com a idade há um decaimento no clearance renal2 da gabapentina, o que pode ser explicado pelo declínio normal da função renal2, sugerindo que doses mais baixas devam ser, inicialmente, consideradas. - Superdosagem: alguns casos de superdose de até 49 gramas foram relatados, sendo notadas diplopia3, fala pastosa, sonolência, letargia4 e diarréia5. Em todos os casos os pacientes se recuperaram apenas com terapia de suporte, a hemodiálise6 só foi indicada em casos extremos ou quando a função renal2 se mostrava importantemente comprometida.

Precauções de Progresse

durante o início do tratamento, quando ainda há risco de vertigem7 e mais gravemente de quadro de síncope8, o paciente deve ser alertado para evitar situações de risco, como dirigir ou operar máquinas. A droga deve ser suspensa gradualmente, por um período mínimo de 1 semana, pois caso contrário, a suspensão abrupta de gabapentina pode resultar em quadros neurológicos graves como o mal epiléptico. Em estudos com animais as mais altas concentrações do fármaco1 foram encontradas no pâncreas9 e rins10, e como está associado a alta incidência11 de adenocarcinomas pancreáticos em ratos machos, deve-se ter cuidado quando o epiléptico usuário do fármaco1 apresentar doença neste órgão. A gabapentina é em grande parte excretada inalterada na urina12, assim pacientes com função renal2 deteriorada devem ter um ajuste preciso da dose administrada. Pacientes com clearance de creatinina13 de 30 a 60 ml/min devem receber 300 mg duas vezes ao dia; com clearance de 15 a 30 ml/min, 300 mg ao dia e com clearance menor que 15 ml/min, a dose é de 300 mg em dias alternados. - Interações medicamentosas: anticonvulsivantes: gabapentina é um fármaco1 não significativamente metabolizado, não interferindo com o metabolismo14 e conseqüentemente com os níveis plasmáticos de outros anticonvulsivantes administrados concomitantemente, como carbamazepina, clonazepan, ácido valpróico, fenitoína e fenobarbital. Antiácidos15: gabapentina deve ser administrada 2 horas após a administração de antiácidos15, pois o uso concomitante destes diminui a biodisponibilidade da gabapentina em 20%. Cimetidina: o uso conjunto parece diminuir o clearance da gabapentina em 14%, aparentemente sem importância clínica significativa, quanto a uma possível intoxicação. Anticoncepcionais orais: não há alterações clínicas importantes quando esses fármacos são administrados concomitantemente.

Reações Adversas de Progresse

as reações adversas relacionadas ao uso de gabapentina descritas são as seguintes: o efeito hematológico possível é leucopenia16. No sistema cardiovascular17 ocorreram vasodilatação e edema18 periférico com baixa freqüência. No sistema nervoso central19, os efeitos mais comuns foram sonolência, tonturas20 e ataxia21, principalmente no início do tratamento. Outros efeitos menos freqüentes foram tremores, fala pastosa, concentração ou memória prejudicadas e cefaléia22. Há alguns relatos de caso em que pacientes com as mais diferentes doenças associadas tiveram aumento na freqüência de convulsões parciais, generalizadas e crises de ausência. Quanto ao sistema endócrino23, notou-se aumento de peso em alguns pacientes. O uso de gabapentina aumentou a freqüência de náuseas24, vômitos25 e desconforto gástrico. Secura na boca26, constipação27 e aumento do apetite também foram notados. No sistema geniturinário alguns pacientes queixaram-se de impotência28. No sistema respiratório29 rinite30, tosse e faringite31 foram associados ao uso do gabapentina. No sistema tegumentar32, prurido33, erupções cutâneas34, acne35 e eczema36 foram relatados. Os efeitos oculares associados ao uso de gabapentina foram visão37 embaçada, diplopia3, ambliopia38 e nistagmo39.

Contra-Indicações de Progresse

contra-indicado a pacientes que apresentam hipersensilibidade à gabapentina. - Gravidez40 e lactação41: não há estudos controlados em mulheres grávidas. Não se sabe se gabapentina é eliminada no leite materno e qual o efeito do fármaco1 no lactente42. Portanto, a gabapentina pode ser usada durante a gravidez40 ou em lactantes43, somente quando os benefícios justificarem os possíveis riscos ao feto44 ou lactente42.

Indicações de Progresse

gabapentina é um agente anticonvulsivante indicado como adjuvante no tratamento de crises convulsivas parciais com ou sem generalização secundária, resistentes aos fármacos habitualmente utilizados, em pacientes com idade superior a 12 anos. Evidências sugerem a ação da gabapentina: no tratamento da dor neuropática45 decorrente do diabetes46 e do herpes-zóster; em pacientes com esclerose47 lateral amiotrófica; em pacientes com crises convulsivas generalizadas.

Apresentação de Progresse

embalagem com 30 cápsulas de 300 mg e 400 mg.


PROGRESSE - Laboratório

BIOSINTETICA
Rua Periquito, 236 - Vl. Uberabinha
São Paulo/SP - CEP: 04514-050
Tel: 55 (011) 5561-2614
Fax: 55 (011)5561-2072
Site: http://www.biosintetica.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "BIOSINTETICA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
2 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
3 Diplopia: Visão dupla.
4 Letargia: Em psicopatologia, é o estado de profunda e prolongada inconsciência, semelhante ao sono profundo, do qual a pessoa pode ser despertada, mas ao qual retorna logo a seguir. Por extensão de sentido, é a incapacidade de reagir e de expressar emoções; apatia, inércia e/ou desinteresse.
5 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
6 Hemodiálise: Tipo de diálise que vai promover a retirada das substâncias tóxicas, água e sais minerais do organismo através da passagem do sangue por um filtro. A hemodiálise, em geral, é realizada 3 vezes por semana, em sessões com duração média de 3 a 4 horas, com o auxílio de uma máquina, dentro de clínicas especializadas neste tratamento. Para que o sangue passe pela máquina, é necessária a colocação de um catéter ou a confecção de uma fístula, que é um procedimento realizado mais comumente nas veias do braço, para permitir que estas fiquem mais calibrosas e, desta forma, forneçam o fluxo de sangue adequado para ser filtrado.
7 Vertigem: Alucinação de movimento. Pode ser devido à doença do sistema de equilíbrio, reação a drogas, etc.
8 Síncope: Perda breve e repentina da consciência, geralmente com rápida recuperação. Comum em pessoas idosas. Suas causas são múltiplas: doença cerebrovascular, convulsões, arritmias, doença cardíaca, embolia pulmonar, hipertensão pulmonar, hipoglicemia, intoxicações, hipotensão postural, síncope situacional ou vasopressora, infecções, causas psicogênicas e desconhecidas.
9 Pâncreas: Órgão nodular (no ABDOME) que abriga GLÂNDULAS ENDÓCRINAS e GLÂNDULAS EXÓCRINAS. A pequena porção endócrina é composta pelas ILHOTAS DE LANGERHANS, que secretam vários hormônios na corrente sangüínea. A grande porção exócrina (PÂNCREAS EXÓCRINO) é uma glândula acinar composta, que secreta várias enzimas digestivas no sistema de ductos pancreáticos (que desemboca no DUODENO).
10 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
11 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
12 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
13 Creatinina: Produto residual das proteínas da dieta e dos músculos do corpo. É excretada do organismo pelos rins. Uma vez que as doenças renais progridem, o nível de creatinina aumenta no sangue.
14 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
15 Antiácidos: É uma substância que neutraliza o excesso de ácido, contrariando o seu efeito. É uma base que aumenta os valores de pH de uma solução ácida.
16 Leucopenia: Redução no número de leucócitos no sangue. Os leucócitos são responsáveis pelas defesas do organismo, são os glóbulos brancos. Quando a quantidade de leucócitos no sangue é inferior a 6000 leucócitos por milímetro cúbico, diz-se que o indivíduo apresenta leucopenia.
17 Sistema cardiovascular: O sistema cardiovascular ou sistema circulatório sanguíneo é formado por um circuito fechado de tubos (artérias, veias e capilares) dentro dos quais circula o sangue e por um órgão central, o coração, que atua como bomba. Ele move o sangue através dos vasos sanguíneos e distribui substâncias por todo o organismo.
18 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
19 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
20 Tonturas: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
21 Ataxia: Reflete uma condição de falta de coordenação dos movimentos musculares voluntários podendo afetar a força muscular e o equilíbrio de uma pessoa. É normalmente associada a uma degeneração ou bloqueio de áreas específicas do cérebro e cerebelo. É um sintoma, não uma doença específica ou um diagnóstico.
22 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
23 Sistema Endócrino: Sistema de glândulas que liberam sua secreção (hormônios) diretamente no sistema circulatório. Em adição às GLÂNDULAS ENDÓCRINAS, o SISTEMA CROMAFIM e os SISTEMAS NEUROSSECRETORES estão inclusos.
24 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
25 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
26 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
27 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
28 Impotência: Incapacidade para ter ou manter a ereção para atividades sexuais. Também chamada de disfunção erétil.
29 Sistema Respiratório: Órgãos e estruturas tubulares e cavernosas, por meio das quais a ventilação pulmonar e as trocas gasosas entre o ar externo e o sangue são realizadas.
30 Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
31 Faringite: Inflamação da mucosa faríngea em geral de causa bacteriana ou viral. Caracteriza-se por dor, dificuldade para engolir e vermelhidão da mucosa, acompanhada de exsudatos ou não.
32 Sistema tegumentar: O sistema tegumentar é formado pela pele e tecido celular subcutâneo. Ele protege tecidos subjacentes, regula a temperatura corporal, atua como reserva nutricional e possui terminações sensitivas.
33 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
34 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
35 Acne: Doença de predisposição genética cujas manifestações dependem da presença dos hormônios sexuais. As lesões começam a surgir na puberdade, atingindo a maioria dos jovens de ambos os sexos. Os cravos e espinhas ocorrem devido ao aumento da secreção sebácea associada ao estreitamento e obstrução da abertura do folículo pilosebáceo, dando origem aos comedões abertos (cravos pretos) e fechados (cravos brancos). Estas condições favorecem a proliferação de microorganismos que provocam a inflamação característica das espinhas, sendo o Propionibacterium acnes o agente infeccioso mais comumente envolvido.
36 Eczema: Afecção alérgica da pele, ela pode ser aguda ou crônica, caracterizada por uma reação inflamatória com formação de vesículas, desenvolvimento de escamas e prurido.
37 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
38 Ambliopia: Ambliopia ou “olho preguiçoso” é um termo oftalmológico usado para definir a baixa visão que não é corrigida com óculos. Isso quer dizer que a causa desse déficit não está especificamente no olho, mas sim na região cerebral que corresponde à visão e que não foi devidamente estimulada no momento certo (“o olho não aprende a ver”). Afeta 1 a 2% da população, sendo a principal causa de baixa visão nas crianças. É um problema que pode passar despercebido pela criança ou pelos pais, por isso as triagens visuais para as crianças são tão importantes.
39 Nistagmo: Movimento involuntário, rápido e repetitivo do globo ocular. É normal dentro de certos limites diante da mudança de direção do olhar horizontal. Porém, pode expressar doenças neurológicas ou do sistema de equilíbrio.
40 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
41 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
42 Lactente: Que ou aquele que mama, bebê. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
43 Lactantes: Que produzem leite; que aleitam.
44 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
45 Neuropática: Referente à neuropatia, que é doença do sistema nervoso.
46 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
47 Esclerose: 1. Em geriatria e reumatologia, é o aumento patológico de tecido conjuntivo em um órgão, que ocorre em várias estruturas como nervos, pulmões etc., devido à inflamação crônica ou por razões desconhecidas. 2. Em anatomia botânica, é o enrijecimento das paredes celulares das plantas, por espessamento e/ou pela deposição de lignina. 3. Em fitopatologia, é o endurecimento anormal de um tecido vegetal, especialemnte da polpa dos frutos.

Tem alguma dúvida sobre PROGRESSE?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.