PIPUROL

ZAMBON

Atualizado em 09/12/2014

Composição de Pipurol

cada cápsula contém: ácido pipemídico 200 mg e400 mg, excipiente q.s.p. 1 cápsula. Cada 5 ml de xarope contém: ácido pipemídico 200 mg, excipiente q.s.p. 5 ml.

Posologia e Administração de Pipurol

cápsulas: em média, 400 mg duas vezes ao dia, cada 12 horas. A apresentação de 200 mg permite o melhor ajuste posológico em casos particulares. Xarope: (cada 5 ml contém 200 mg): em média 15-40 mg/kg de peso corpóreo/dia, divididos em 2 tomadas. O produto deverá ser administrado, de preferência, após as refeições, por um período médio de 10 dias, podendo ser prolongado a critério médico. Deve-se assegurar uma diurese1 satisfatória mediante apropriada ingestão de líquido, durante o tratamento. Como o produto conserva sua atividade, mesmo com variações de pH de 5 a 9, não é necessário o ajustamento do pH urinário. - Superdosagem: no caso de administração acidental de doses superiores às indicadas pelo médico, o mesmo deverá ser consultado imediatamente.

Precauções de Pipurol

estudos toxicológicos têm mostrado que o ácido pipemídico pode produzir alterações nas cartilagens2 das articulações3 e na deambulação4 de cães jovens. Os efeitos são transitórios e reversíveis com a interrupção da administração e não se manifestam em outras espécies animais. Até o presente não resultam assinalações de que este tipo de lesões5 articulares tenham ocorrido na espécie humana. Entretanto até que não se esclareça o significado desses estudos, é aconselhável proceder com cautela na prescrição do fármaco6 a pacientes pré-púberes e evitar a administração em crianças com idade inferior a 2 anos. - Interações medicamentosas: observou-se resistência cruzada do ácido pipemídico com outras quinolonas. O efeito do fármaco6 pode ser antagonizado pela administração concomitante de nitrofurantoína. O ácido pipemídico, como todos os quinolônicos, pode aumentar o efeito dos anticoagulantes7 orais, tais como, Warfarin e seus derivados.

Reações Adversas de Pipurol

as reações adversas reportadas com a administração de ácido pipemídico, pouco freqüentes, e, geralmente, transitórias e de discreta intensidade, incluem: distúrbios gastroentéricos: náuseas8, gastralgia9, anorexia10, diarréia11 e, raramente, vômito12 ou constipação13. Reações cutâneas14: erupções de tipo exantemático ou urticariformes que raramente levam à interrupção do tratamento. Distúrbios a cargo do SNC15: em pacientes idosos, alterações neurossensoriais e psíquicas, com vertigens16 e distúrbios do equilíbrio.

Contra-Indicações de Pipurol

primeira infância, até os 2 anos de idade, e no caso de hipersensibilidade ao fármaco6.

Indicações de Pipurol

infecções17 das vias urinárias por microorganismos sensíveis ao ácido pipemídico.

Apresentação de Pipurol

embalagem 20 cápsulas de 200 e 400 mg, frasco de 120 ml de xarope (200 mg cada 5 ml).


PIPUROL - Laboratório

ZAMBON
Rua Descampado, 63 - Vila Vera
São Paulo/SP - CEP: 04296-090
Tel: 55 (011) 6948-9300
Fax: 55 (011) 6948-9322
Email: sac@zambon.com.br
Site: http://www.zambon.com.br
0800-0177011

Ver outros medicamentos do laboratório "ZAMBON"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Diurese: Diurese é excreção de urina, fenômeno que se dá nos rins. É impróprio usar esse termo na acepção de urina, micção, freqüência miccional ou volume urinário. Um paciente com retenção urinária aguda pode, inicialmente, ter diurese normal.
2 Cartilagens: Tecido resistente e flexível, de cor branca ou cinzenta, formado de grandes células inclusas em substância que apresenta tendência à calcificação e à ossificação.
3 Articulações:
4 Deambulação: Ato ou efeito de deambular, passear ou marchar.
5 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
6 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
7 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
8 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
9 Gastralgia: Dor no estômago; cólica gástrica, gastrodinia.
10 Anorexia: Perda do apetite ou do desejo de ingerir alimentos.
11 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
12 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
13 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
14 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
15 SNC: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
16 Vertigens: O termo vem do latim “vertere” e quer dizer rodar. A definição clássica de vertigem é alucinação do movimento. O indivíduo vê os objetos do ambiente rodarem ao seu redor ou seu corpo rodar em relação ao ambiente.
17 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre PIPUROL?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.