VITAMINA C

NEO QUIMICA

Atualizado em 09/12/2014

Composição da Vitamina1 C

cada 1 ml (20 gotas) contém: ácido ascórbico200 mg. Excipientes: ácido cítrico, sacarina2 sódica, glicerina, parabenos, metabissulfito de sódio, hidróxido de sódio, essência de laranja, corante amarelo tartrazina, água purificada. Cada comprimido contém: ácido ascórbico 500 mg. Excipientes: celulose microcristalina, talco, aerosil, estearato de magnésio, metabissulfito de sódio. Injetável: cada ampola de 5 ml contém: ácido ascórbico 500 mg. Excipientes: hidróxido de sódio, metabissulfito de sódio, água para injeção3.

Posologia e Administração da Vitamina1 C

as seguintes doses são indicadas na terapia de reposição: gotas: prematuros e recém-nascidos: 30 a 50 mg (3 a 5 gotas) ao dia. Crianças 100 a 200 mg (10 a 20 gotas) ao dia. Adolescentes: 200 mg a 300 mg (20 a 30 gotas) 2 vezes ao dia. Adultos: 300 mg a 400 mg (30 a 40 gotas) 3 a 4 vezes ao dia. Comprimidos: adultos: 1 comprimido (500 mg) 3 a 4 vezes ao dia. Injetável: adultos: 1 ampola de 5 ml (500 mg) até 2 vezes ao dia, ou a critério médico. No escorbuto4 a dose diária varia de 200 a 500 mg. No tratamento contra gripes e resfriados, a dose pode variar até 4 g diários.

Precauções da Vitamina1 C

Vitamina1 C deve ser administrada com cautela em pacientes portadores de insuficiência renal5. O uso em idosos (acima de 65 anos) requer prescrição médica. - Interações medicamentosas: quando administrada simultaneamente com salicilatos ou barbitúricos, Vitamina1 C pode ter sua excreção urinária aumentada. Vitamina1 C interfere nos resultados de alguns exames laboratoriais, tais como: determinação de glicemia6, desidrogenase lática7, bilirrubina8, glicosúria9 e níveis séricos de transaminases.

Reações Adversas da Vitamina1 C

o uso de Vitamina1 C pode ocasionar reações adversas raras e de pouca intensidade, tais como: náuseas10, vômitos11, diarréias e aumento da diurese12. O uso prolongado de doses elevadas de Vitamina1 C pode ocasionar escorbuto4 de rebote e cálculos renais em pacientes com predisposição.

Contra-Indicações da Vitamina1 C

pacientes portadores de litíase13 urinária e oxálica úrica.

Indicações da Vitamina1 C

tratamento da carência de ácido ascórbico, denominada de escorbuto4 que se manifesta através dos seguintes sintomas14: cansaço, sangramentos mucosos e cutâneos, gengivites, perda de dentes, anemia15, diminuição da resistência às infecções16, retardo no tempo de cicatrização das feridas, etc. Vitamina1 C é ainda indicada para o tratamento e profilaxia de gripes e resfriados e como suplemento nutricional na gestação, lactação17, atividades desportivas, doenças infecciosas e estados febris. Vitamina1 C é também usada para o tratamento da metemoglobinemia idiopática18.

Apresentação da Vitamina1 C

frascos gotejadores com 20 ou 30 ml de solução oral. Caixa com 20 comprimidos. Caixa com 50 ampolas de 5 ml.


VITAMINA C - Laboratório

NEO QUIMICA
Rua VPR 1, Quadra 2-A, Mód. 4
Anápolis/GO - CEP: 75133600
Tel: (62 )316-1055
Fax: (62 )316-1022

Ver outros medicamentos do laboratório "NEO QUIMICA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
2 Sacarina: Adoçante sem calorias e sem valor nutricional.
3 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
4 Escorbuto: Doença aguda ou crônica causada pela carência de vitamina C, caracterizada por hemorragias, alteração das gengivas e queda da resistência às infecções.
5 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
6 Glicemia: Valor de concentração da glicose do sangue. Seus valores normais oscilam entre 70 e 110 miligramas por decilitro de sangue (mg/dl).
7 Lática: Diz-se de ou ácido usado como acidulante e intermediário químico; láctica.
8 Bilirrubina: Pigmento amarelo que é produto da degradação da hemoglobina. Quando aumenta no sangue, acima de seus valores normais, pode produzir uma coloração amarelada da pele e mucosas, denominada icterícia. Pode estar aumentado no sangue devido a aumento da produção do mesmo (excesso de degradação de hemoglobina) ou por dificuldade de escoamento normal (por exemplo, cálculos biliares, hepatite).
9 Glicosúria: Presença de glicose na urina.
10 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
11 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
12 Diurese: Diurese é excreção de urina, fenômeno que se dá nos rins. É impróprio usar esse termo na acepção de urina, micção, freqüência miccional ou volume urinário. Um paciente com retenção urinária aguda pode, inicialmente, ter diurese normal.
13 Litíase: Estado caracterizado pela formação de cálculos em diferentes regiões do organismo. A composição destes cálculos e os sintomas que provocam variam de acordo com sua localização no organismo (vesícula biliar, ureter, etc.).
14 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
15 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
16 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
17 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
18 Idiopática: 1. Relativo a idiopatia; que se forma ou se manifesta espontaneamente ou a partir de causas obscuras ou desconhecidas; não associado a outra doença. 2. Peculiar a um indivíduo.

Tem alguma dúvida sobre VITAMINA C?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.