Preço de BacSulfaprim em Fairfield/SP: R$ 0,00

BacSulfaprim

THEODORO F SOBRAL & CIA LTDA

Atualizado em 17/03/2020

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

BacSulfaprim
sufametoxazol + trimetoprima
Suspensão

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO:

Suspensão
Frasco plástico âmbar de 50 mL, 60 mL ou 100 mL

USO ORAL
USO ADULTO E PEDIÁTRICO

COMPOSIÇÃO:

Cada 5 mL de BacSulfaprim suspensão contém:

sulfametoxazol 200 mg
trimetoprima 40 mg
veículo q.s.p. 5 mL

Excipientes: carboximetilcelulose, sacarose, sacarina1, glicerina, metilparabeno, propilparabeno, metabissulf to de sódio, essência artifcial de baunilha, água deionizada.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Bacsulfaprim® é utilizado em casos de infecções2 causadas por germes sensíveis aos compostos do produto.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Bacsulfaprim® é utilizado em casos de infecções2 causadas por germes sensíveis aos compostos do produto. É indicado para o tratamento de infecções2 respiratórias, urinárias, gastrintestinais e outros tipos de infecções2. O Bacsulfaprim® é um quimioterápico com propriedades bactericidas (capaz de matar a bactéria3), com duplo mecanismo de ação.

O Bacsulfaprim® contém dois compostos ativos, que agem sinergicamente inibindo dois passos consecutivos da biossíntese do ácido folínico necessário aos microorganismos, e assim eliminandoos. É composto por sulfametoxazol + trimetoprima. A ação medicamentosa de Bacsulfaprim® começa logo após a primeira tomada, no entanto, os germes não são eliminados de imediato. Por isso, mesmo que alguns sintomas4 como febre5, dor, etc., desapareçam, é necessário continuar a tomar o remédio pelo período que o médico estabeleceu.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

CONTRA-INDICAÇÕES

Bacsulfaprim® não deve ser utilizado em pacientes com doença grave no fígado6 e no rim7 quando não se puder determinar regularmente a concentração da droga no sangue8.

Bacsulfaprim® também está contra-indicado aos pacientes com alergia9 à sulfonamida ou à trimetoprima. Não deve ser administrado a prematuros e recém-nascidos durante as primeiras 6 semanas de vida. Este medicamento é contra-indicado na faixa etária de 0 a 6 semanas. Bacsulfaprim® não deve ser utilizado por pacientes com sérias alterações hematológicas (no sangue8) nem a pacientes portadores de def ciência de G6PD (desidrogenase de glicose10 6 fosfato), a não ser em casos de absoluta necessidade e em doses mínimas.

Categoria de risco na gravidez11 C: Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

ADVERTÊNCIAS:

Cuidados especiais devem se ter com pacientes idosos e pacientes com problemas de rim7 e de fígado6 onde há maior probabilidade de ocorrer efeitos indesejáveis relacionados a dose ou a duração do tratamento. Para diminuir os efeitos indesejáveis, recomenda-se que a duração do tratamento seja a menor possível para o paciente idoso. Em caso de comprometimento renal12, a dose deve ser ajustada conforme tabela do item “Posologia especial”.

Pacientes em uso prolongado devem fazer regularmente exames de sangue8 e urina13. Informe seu médico ou cirurgião-dentista o aparecimento de reações indesejáveis.

Precauções

O tratamento deve ser descontinuado imediatamente ao primeiro sinal14 de aparecimento de erupção15 cutânea16 ou qualquer outra reação adversa grave.

Bacsulfaprim® deve ser administrado com cautela a pacientes com história de alergia9 e asma17 brônquica. Anão ser em casos excepcionais, Bacsulfaprim® não deve ser administrado a pacientes com sérias alterações hematológicas.

Bacsulfaprim® não deve ser administrado a pacientes portadores de deficiência de G6PD (desidrogenase de glicose10 6 fosfato) a não ser em casos de absoluta necessidade e em doses mínimas.

Nos pacientes idosos ou em pacientes com história de def ciência de ácido fólico ou insuficiência renal18, podem ocorrer alterações hematológicas indicativas de def ciência de ácido fólico. Estas alterações são reversíveis administrando-se ácido folínico.

Como com todas as drogas contendo sulfonamidas, cuidado é desejável em pacientes com porfria ou disfunção da tireóide.

Categoria de risco na gravidez11 C: Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Atenção diabéticos: contém AÇÚCAR19.

Interações medicamentosas

Informe o seu médico se estiver utilizando algum dos medicamentos ou substâncias mencionados a seguir, pois podem ocorrer interações entre eles e as substâncias que fazem parte da fórmula do Bacsulfaprim®:

  • Medicamentos para a pressão ou coração20: diuréticos21, digoxina;
  • Medicamentos para doenças do sistema nervoso22: depressores do sistema nervoso central23, como, por exemplo, os antidepressivos, fenitoína;
  • Medicamentos que contêm em sua fórmula: amantadina, antidiabéticos orais24, ciclosporina, indometacina, metotrexato, pirimetamina, varfarina.

Gravidez11 e Lactação25

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Não deve ser utilizado durante a amamentação26, exceto sob orientação médica. Informe seu médico a ocorrência de gravidez11 na vigência do tratamento ou após o seu término.

Uma vez que os dois compostos de Bacsulfaprim® atravessam a barreira placentária, podem vir a interferir com o metabolismo27 humano do ácido fólico, devendo ser usado na gestação somente se o risco para o feto28 for justif cado pelo benefício para a gestante.

No caso de haver necessidade de uso, toda gestante deve receber concomitantemente 5 a 10 mg de ácido fólico diariamente.

Deve-se evitar o uso no último trimestre de gestação, tanto quanto possível, devido ao risco do recém-nascido apresentar problemas neurológicos acúmulo de bilirrubina29 no cérebro30 (kernicterus31).

Informar ao médico se está amamentando.

Os dois compostos de Bacsulfaprim® são excretados pelo leite, devendo-se levar em consideração os riscos já citados acima.

Este medicamento é contra-indicado na faixa etária de 0 a 6 semanas. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista o aparecimento de reações indesejáveis. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde32.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se ocorrer gravidez11 ou iniciar amamentação26 durante o uso deste medicamento. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guardeo em sua embalagem original. Bacsulfaprim® deve ser mantido em temperatura ambiente (entre 15 e 30°C) e protegido da luz.

Prazo de validade: A data de fabricação e o prazo de validade de Bacsulfaprim® estão impressos na embalagem externa do produto.

Características físicas e organolépticas do produto

Bacsulfaprim® é uma suspensão branca a creme e possui odor e sabor característico de baunilha.

Antes de usar, observe o aspecto medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO? DOSAGEM:

Seu médico sabe quando parar com Bacsulfaprim®.

Informe-o se você for suspender o tratamento antes do prazo determinado. As doses de Bacsulfaprim® suspensão de uso oral devem ser administradas pela manhã e à noite, de preferência após uma refeição.

O frasco de suspensão deve ser agitado antes da administração. A posologia deve ser orientada pelo seu médico de acordo com a sua doença.

Posologia

As doses usualmente recomendadas para Bacsulfaprim® suspensão oral são as seguintes:

Adultos e crianças acima de 12 anos:

  • Dose habitual: 20 ml da suspensão a cada 12 horas.
  • Dose mínima e dose para tratamento prolongado (mais de 14 dias):10 ml da suspensão a cada 12 horas.
  • Dose máxima (casos especialmente graves): 30 ml da suspensão a cada 12 horas.

Crianças abaixo de 12 anos:

  • 6 semanas a 5 meses: ½ colher das de chá (2,5 mL) da suspensão a cada 12 horas;
  • 6 meses a 5 anos: 1 colher das de chá da suspensão (5 mL) a cada 12 horas;
  • 6 a 12 anos: 1 colher das de sobremesa (10 mL) a cada 12 horas;

Para pacientes33 com clearance de creatinina34 entre 15 e 30 mL/min a dose. A posologia acima indicada corresponde aproximadamente a dose diária média de 6 mg de trimetoprima e 30 mg de sulfametoxazol por kg de peso. Nas infecções2 graves a dosagem recomendada pode ser aumentada em 50%.

Duração do tratamento

Em infecções2 agudas, Bacsulfaprim® deve ser administrado por pelo menos 5 dias ou, até que o paciente esteja assintomático por pelo menos 2 dias. Se a melhora clínica não for evidente após 7 dias de tratamento, o paciente deve ser reavaliado.

Posologias especiais são recomendadas em determinadas doenças e condições clínicas dos pacientes. O seu médico saberá identif car essas situações e adotar o esquema de doses adequado.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Caso você esqueça de usar o medicamento, fazer a próxima aplicação normalmente no horário previsto.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR ?

Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis. Em ordem de freqüência encontramos efeitos gastrintestinais (náuseas35, lesões36 na boca37, diarréia38), reações de pele39 e zumbidos nos ouvidos que desaparecem com a suspensão do tratamento. Bacsulfaprim® pode aumentar a produção de urina13 em pacientes com edema40 de origem cardíaca. Alterações no exame de sangue8 também podem surgir de forma leve e sem sintomas4, desaparecendo com a suspensão do tratamento.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Em caso de ingestão aguda de doses excessivas, intencionalmente ou acidentalmente, podem ocorrer os seguintes sintomas4: náuseas35, vômito41, diarréia38, cefaléia42, vertigens43, tontura44 e distúrbios mentais e visuais. Em superdosagem crônica, podem ocorrer alterações no sangue8. Nesses casos, o médico deve ser procurado o mais rapidamente possível para que o tratamento adequado seja instituído. Na ingestão aguda de grandes quantidades deve-se provocar o vômito41 o mais rapidamente possível para eliminar a quantidade máxima possível do medicamento ingerido. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento se possível.

Ligue para 0800 722 6001, se você precisarde mais orientações.

DIZERES LEGAIS


VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

BacSulfaprim
sufametoxazol + trimetoprima
Suspensão

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO:

Suspensão
Frasco plástico âmbar de 50 mL, 60 mL ou 100 mL

USO ORAL
USO ADULTO E PEDIÁTRICO

COMPOSIÇÃO:

Cada 5 mL de BacSulfaprim suspensão contém:

sulfametoxazol 200 mg
trimetoprima 40 mg
veículo q.s.p. 5 mL

Excipientes: carboximetilcelulose, sacarose, sacarina1, glicerina, metilparabeno, propilparabeno, metabissulf to de sódio, essência artifcial de baunilha, água deionizada.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Bacsulfaprim® é utilizado em casos de infecções2 causadas por germes sensíveis aos compostos do produto.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Bacsulfaprim® é utilizado em casos de infecções2 causadas por germes sensíveis aos compostos do produto. É indicado para o tratamento de infecções2 respiratórias, urinárias, gastrintestinais e outros tipos de infecções2. O Bacsulfaprim® é um quimioterápico com propriedades bactericidas (capaz de matar a bactéria3), com duplo mecanismo de ação.

O Bacsulfaprim® contém dois compostos ativos, que agem sinergicamente inibindo dois passos consecutivos da biossíntese do ácido folínico necessário aos microorganismos, e assim eliminandoos. É composto por sulfametoxazol + trimetoprima. A ação medicamentosa de Bacsulfaprim® começa logo após a primeira tomada, no entanto, os germes não são eliminados de imediato. Por isso, mesmo que alguns sintomas4 como febre5, dor, etc., desapareçam, é necessário continuar a tomar o remédio pelo período que o médico estabeleceu.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

CONTRA-INDICAÇÕES

Bacsulfaprim® não deve ser utilizado em pacientes com doença grave no fígado6 e no rim7 quando não se puder determinar regularmente a concentração da droga no sangue8.

Bacsulfaprim® também está contra-indicado aos pacientes com alergia9 à sulfonamida ou à trimetoprima. Não deve ser administrado a prematuros e recém-nascidos durante as primeiras 6 semanas de vida. Este medicamento é contra-indicado na faixa etária de 0 a 6 semanas. Bacsulfaprim® não deve ser utilizado por pacientes com sérias alterações hematológicas (no sangue8) nem a pacientes portadores de def ciência de G6PD (desidrogenase de glicose10 6 fosfato), a não ser em casos de absoluta necessidade e em doses mínimas.

Categoria de risco na gravidez11 C: Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

ADVERTÊNCIAS:

Cuidados especiais devem se ter com pacientes idosos e pacientes com problemas de rim7 e de fígado6 onde há maior probabilidade de ocorrer efeitos indesejáveis relacionados a dose ou a duração do tratamento. Para diminuir os efeitos indesejáveis, recomenda-se que a duração do tratamento seja a menor possível para o paciente idoso. Em caso de comprometimento renal12, a dose deve  ser ajustada conforme tabela do item “Posologia especial”.

Pacientes em uso prolongado devem fazer regularmente exames de sangue8 e urina13. Informe seu médico ou cirurgião-dentista o aparecimento de reações indesejáveis.

Precauções

O tratamento deve ser descontinuado imediatamente ao primeiro sinal14 de aparecimento de erupção15 cutânea16 ou qualquer outra reação adversa grave.

Bacsulfaprim® deve ser administrado com cautela a pacientes com história de alergia9 e asma17 brônquica. Anão ser em casos excepcionais, Bacsulfaprim® não deve ser administrado a pacientes com sérias alterações hematológicas.

Bacsulfaprim® não deve ser administrado a pacientes portadores de deficiência de G6PD (desidrogenase de glicose10 6 fosfato) a não ser em casos de absoluta necessidade e em doses mínimas.

Nos pacientes idosos ou em pacientes com história de def ciência de ácido fólico ou insuficiência renal18, podem ocorrer alterações hematológicas indicativas de def ciência de ácido fólico. Estas alterações são reversíveis administrando-se ácido folínico.

Como com todas as drogas contendo sulfonamidas, cuidado é desejável em pacientes com porfria ou disfunção da tireóide.

Categoria de risco na gravidez11 C: Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Atenção diabéticos: contém AÇÚCAR19.

Interações medicamentosas

Informe o seu médico se estiver utilizando algum dos medicamentos ou substâncias mencionados a seguir, pois podem ocorrer interações entre eles e as substâncias que fazem parte da fórmula do Bacsulfaprim®:

  • Medicamentos para a pressão ou coração20: diuréticos21, digoxina;
  • Medicamentos para doenças do sistema nervoso22: depressores do sistema nervoso central23, como, por exemplo, os antidepressivos, fenitoína;
  • Medicamentos que contêm em sua fórmula: amantadina, antidiabéticos orais24, ciclosporina, indometacina, metotrexato, pirimetamina, varfarina.

Gravidez11 e Lactação25

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Não deve ser utilizado durante a amamentação26, exceto sob orientação médica. Informe seu médico a ocorrência de gravidez11 na vigência do tratamento ou após o seu término.

Uma vez que os dois compostos de Bacsulfaprim® atravessam a barreira placentária, podem vir a interferir com o metabolismo27 humano do ácido fólico, devendo ser usado na gestação somente se o risco para o feto28 for justif cado pelo benefício para a gestante.

No caso de haver necessidade de uso, toda gestante deve receber concomitantemente 5 a 10 mg de ácido fólico diariamente.

Deve-se evitar o uso no último trimestre de gestação, tanto quanto possível, devido ao risco do recém-nascido apresentar problemas neurológicos acúmulo de bilirrubina29 no cérebro30 (kernicterus31).

Informar ao médico se está amamentando.

Os dois compostos de Bacsulfaprim® são excretados pelo leite, devendo-se levar em consideração os riscos já citados acima.

Este medicamento é contra-indicado na faixa etária de 0 a 6 semanas. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista o aparecimento de reações indesejáveis. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde32.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se ocorrer gravidez11 ou iniciar amamentação26 durante o uso deste medicamento. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guardeo em sua embalagem original. Bacsulfaprim® deve ser mantido em temperatura ambiente (entre 15 e 30°C) e protegido da luz.

Prazo de validade: A data de fabricação e o prazo de validade de Bacsulfaprim® estão impressos na embalagem externa do produto.

Características físicas e organolépticas do produto

Bacsulfaprim® é uma suspensão branca a creme e possui odor e sabor característico de baunilha.

Antes de usar, observe o aspecto medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO? DOSAGEM:

Seu médico sabe quando parar com Bacsulfaprim®.

Informe-o se você for suspender o tratamento antes do prazo determinado. As doses de Bacsulfaprim® suspensão de uso oral devem ser administradas pela manhã e à noite, de preferência após uma refeição.

O frasco de suspensão deve ser agitado antes da administração. A posologia deve ser orientada pelo seu médico de acordo com a sua doença.

Posologia

As doses usualmente recomendadas para Bacsulfaprim® suspensão oral são as seguintes:

Adultos e crianças acima de 12 anos:

  • Dose habitual: 20 ml da suspensão a cada 12 horas.
  • Dose mínima e dose para tratamento prolongado (mais de 14 dias):10 ml da suspensão a cada 12 horas.
  • Dose máxima (casos especialmente graves): 30 ml da suspensão a cada 12 horas.

Crianças abaixo de 12 anos:

  • 6 semanas a 5 meses: ½ colher das de chá (2,5 mL) da suspensão a cada 12 horas;
  • 6 meses a 5 anos: 1 colher das de chá da suspensão (5 mL) a cada 12 horas;
  • 6 a 12 anos: 1 colher das de sobremesa (10 mL) a cada 12 horas;

Para pacientes33 com clearance de creatinina34 entre 15 e 30 mL/min a dose. A posologia acima indicada corresponde aproximadamente a dose diária média de 6 mg de trimetoprima e 30 mg de sulfametoxazol por kg de peso. Nas infecções2 graves a dosagem recomendada pode ser aumentada em 50%.

Duração do tratamento

Em infecções2 agudas, Bacsulfaprim® deve ser administrado por pelo menos 5 dias ou, até que o paciente esteja assintomático por pelo menos 2 dias. Se a melhora clínica não for evidente após 7 dias de tratamento, o paciente deve ser reavaliado.

Posologias especiais são recomendadas em determinadas doenças e condições clínicas dos pacientes. O seu médico saberá identif car essas situações e adotar o esquema de doses adequado.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Caso você esqueça de usar o medicamento, fazer a próxima aplicação normalmente no horário previsto.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR ?

Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis. Em ordem de freqüência encontramos efeitos gastrintestinais (náuseas35, lesões36 na boca37, diarréia38), reações de pele39 e zumbidos nos ouvidos que desaparecem com a suspensão do tratamento. Bacsulfaprim® pode aumentar a produção de urina13 em pacientes com edema40 de origem cardíaca. Alterações no exame de sangue8 também podem surgir de forma leve e sem sintomas4, desaparecendo com a suspensão do tratamento.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Em caso de ingestão aguda de doses excessivas, intencionalmente ou acidentalmente, podem ocorrer os seguintes sintomas4: náuseas35, vômito41, diarréia38, cefaléia42, vertigens43, tontura44 e distúrbios mentais e visuais. Em superdosagem crônica, podem ocorrer alterações no sangue8. Nesses casos, o médico deve ser procurado o mais rapidamente possível para que o tratamento adequado seja instituído. Na ingestão aguda de grandes quantidades deve-se provocar o vômito41 o mais rapidamente possível para eliminar a quantidade máxima possível do medicamento ingerido. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento se possível.

Ligue para 0800 722 6001, se você precisarde mais orientações.

DIZERES LEGAIS


VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
 

Registro M.S - Nº : 1.0963.0037
Farm. Resp.: Dr. Marcos Antonio Mendes de Carvalho CRF/PI-342

Fabricado, embalado e distribuído por:
Theodoro F. Sobral & Cia Ltda
LABORATÓRIO INDUSTRIAL FARMACÊUTICO SOBRAL
Rua Bento Leão, 25 Centro - Floriano - PI • CNPJ: 06.597.801/0001-62
Indústria Brasileira


SAC 0800 9795040

 

Registro M.S - Nº : 1.0963.0037
Farm. Resp.: Dr. Marcos Antonio Mendes de Carvalho CRF/PI-342

Fabricado, embalado e distribuído por:
Theodoro F. Sobral & Cia Ltda
LABORATÓRIO INDUSTRIAL FARMACÊUTICO SOBRAL
Rua Bento Leão, 25 Centro - Floriano - PI • CNPJ: 06.597.801/0001-62
Indústria Brasileira


SAC 0800 9795040

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Sacarina: Adoçante sem calorias e sem valor nutricional.
2 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
3 Bactéria: Organismo unicelular, capaz de auto-reproduzir-se. Existem diferentes tipos de bactérias, classificadas segundo suas características de crescimento (aeróbicas ou anaeróbicas, etc.), sua capacidade de absorver corantes especiais (Gram positivas, Gram negativas), segundo sua forma (bacilos, cocos, espiroquetas, etc.). Algumas produzem infecções no ser humano, que podem ser bastante graves.
4 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
5 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
6 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
7 Rim: Os rins são órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
8 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
9 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
10 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
11 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
12 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
13 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
14 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
15 Erupção: 1. Ato, processo ou efeito de irromper. 2. Aumento rápido do brilho de uma estrela ou de pequena região da atmosfera solar. 3. Aparecimento de lesões de natureza inflamatória ou infecciosa, geralmente múltiplas, na pele e mucosas, provocadas por vírus, bactérias, intoxicações, etc. 4. Emissão de materiais magmáticos por um vulcão (lava, cinzas etc.).
16 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
17 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
18 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
19 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
20 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
21 Diuréticos: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
22 Sistema nervoso: O sistema nervoso é dividido em sistema nervoso central (SNC) e o sistema nervoso periférico (SNP). O SNC é formado pelo encéfalo e pela medula espinhal e a porção periférica está constituída pelos nervos cranianos e espinhais, pelos gânglios e pelas terminações nervosas.
23 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
24 Antidiabéticos orais: Quaisquer medicamentos que, administrados por via oral, contribuem para manter a glicose sangüínea dentro dos limites normais. Eles podem ser um hipoglicemiante, se forem capazes de diminuir níveis de glicose previamente elevados, ou um anti-hiperglicemiante, se agirem impedindo a elevação da glicemia após uma refeição.
25 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
26 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
27 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
28 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
29 Bilirrubina: Pigmento amarelo que é produto da degradação da hemoglobina. Quando aumenta no sangue, acima de seus valores normais, pode produzir uma coloração amarelada da pele e mucosas, denominada icterícia. Pode estar aumentado no sangue devido a aumento da produção do mesmo (excesso de degradação de hemoglobina) ou por dificuldade de escoamento normal (por exemplo, cálculos biliares, hepatite).
30 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
31 Kernicterus: Forma de icterícia que surge no recém nascido, de especial gravidade pela tendência a produzir alterações neurológicas irreversíveis por impregnação da bilirrubina em áreas do cérebro. Seu tratamento é a fototerapia, que transforma a bilirrubina em uma forma mais estável, incapaz de penetrar no sistema nervoso central, e passível de ser eliminada na urina.
32 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
33 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
34 Creatinina: Produto residual das proteínas da dieta e dos músculos do corpo. É excretada do organismo pelos rins. Uma vez que as doenças renais progridem, o nível de creatinina aumenta no sangue.
35 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
36 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
37 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
38 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
39 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
40 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
41 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
42 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
43 Vertigens: O termo vem do latim “vertere” e quer dizer rodar. A definição clássica de vertigem é alucinação do movimento. O indivíduo vê os objetos do ambiente rodarem ao seu redor ou seu corpo rodar em relação ao ambiente.
44 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.

Tem alguma dúvida sobre BacSulfaprim?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.