Preço de Pyverm em São Paulo/SP: R$ 27,31

Pyverm

mabra farmacêutica ltda.

Atualizado em 22/05/2020

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Pyverm
embonato de pirvínio
Comprimido 100 mg

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO:

Comprimido revestido
Embalagem com 6 comprimidos

USO ORAL
USO ADULTO

COMPOSIÇÃO:

Cada comprimido revestido de Pyverm contém:

embonato de pirvínio 100 mg
excipientes q.s.p. 1 comprimido

Excipientes: amido, estearato de magnésio, talco, croscarmelose sódica, manitol, hipromelose, macrogol, álcool etílico e água purificada.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

Ação do medicamento: Pyverm possui em sua formulação o embonato de pirvínio, substância com ação vermífuga.

Indicação do medicamento: Pyverm é indicado no tratamento de enterobíase (oxiuríase).

Riscos do medicamento: Pyverm não deve ser utilizado por pacientes alérgicos ao embonato de pirvínio ou a qualquer componente da fórmula. Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez durante o tratamento ou após o seu término.

Informe também se estiver amamentando. Pyverm é um medicamento bem tolerado, apresentando baixa incidência de efeitos colaterais. Geralmente, os efeitos adversos são leves e transitórios. Ocasionalmente pode ocorrer náusea, vômito, cólica gastrintestinal e diarreia. Informe imediatamente ao seu médico se ocorrerem reações indesejáveis.

Ingestão concomitante com outras substâncias: Durante o tratamento com Pyverm não devem ser ingeridas bebidas alcoólicas.

A presença de alimentos não interfere na ação terapêutica do embonato de pirvínio. Informe ao seu médico se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Informações importantes sobre um dos componentes do medicamento: Atenção: Pyverm suspensão oral contém AÇÚCAR, portanto, deve ser usado com cautela em portadores de Diabetes.

Modo de uso: Pyverm pode ser ingerido em jejum ou após as refeições.

Para a administração correta de Pyverm, leia atentamente o item Instruções de uso, contido na parte final desta bula.

Pyverm comprimido revestido não pode serpartido ou mastigado.

A administração de Pyverm suspensão oral a pacientes diabéticos deve ser cautelosa devido à presença de açúcar no medicamento.

Posologia

Adultos: um comprimido para cada 10 kg de peso corpóreo ou 1 mLda suspensão por quilo de peso corpóreo.

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Reações adversas: pode ocorrer ocasionalmente náusea, vômito, cólica gastrintestinal e diarreia. Pyverm pode provocar coloração vermelha das fezes, fato este sem qualquer importância.

Conduta em caso de superdose: o tratamento consiste na realização de medidas usuais de esvaziamento gástrico e de controle dos sintomas.

Cuidados de conservação: Pyverm deve ser conservado ao abrigo do calor excessivo, protegido da luz. Pyverm possui prazo de validade de 24 meses a partir da data de fabricação. Não utilize o produto se o prazo de validade estiver vencido.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

NÃO USE MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

O embonato de pirvínio é um derivado de fenilpirroletenilquinolínio. Apresenta ação anti-helmíntica por impedir a utilização de carboidratos exógenos pelos parasitas, assim com o esgotamento das reservas endógenas dessas substâncias os helmintos são levados à morte. O embonato de pirvínio apresenta absorção insignificante pelo trato gastrintestinal, permanecendo por período prolongado em contato com os parasitas intestinais. É eliminado pelas fezes na forma inalterada. Devido a baixa absorção do embonato de pirvínio, o fármaco não apresenta efeito cumulativo no organismo, podendo ser administradas três doses consecutivas do medicamento, quando necessário. Na enterobíase ou oxiuríase, parasitose causada pelo Enterobius vermicularis, os vermes adultos comumente vivem na região cecal e imediações do intestino (íleo-cecal). Em casos de ectopia parasitária, as fêmeas podem ser encontradas na vulva e vagina. Os sintomas são caracterizados por dores abdominais, náuseas, flatulência e diarreia sendo o mais comum o prurido anal, por vezes intenso e irritante provocado pela presença do parasita na região anal, perianal e, ocasionalmente, na vulva.

INDICAÇÕES

Pyverm é indicado no tratamento da enterobíase (oxiuríase).

CONTRAINDICAÇÕES

Em casos de hipersensibilidade ao embonato de pirvínio ou a qualquer componente da fórmula.

ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES

A presença de sacarose na formulação da suspensão deve ser considerada na administração do medicamento a pacientes diabéticos. Não é necessária a administração de laxativos antes ou após a utilização de Pyverm. Diagnósticos clínicos e zz laboratoriais específicos devem ser realizados para a identificação do parasita e consequente escolha correta do fármaco para uma terapêutica eficaz da parasitose. Recomenda-se a monitorização do paciente através de exame parasitológico, após a administração da segunda dosagem do medicamento. Pyverm deve ser utilizado com cautela em pacientes com doenças intestinais inflamatórias, trânsito gastrintestinal acelerado e diarreia. O paciente deve ser instruído sobre os métodos de profilaxia da parasitose, como condições básicas de higiene pessoal e ambiental.

Gravidez e lactação

Devido à baixa absorção pelo trato gastrintestinal, o embonato de pirvínio poderá ser administrado durante a gestação e lactação sob orientação e acompanhamento médico.

Uso pediátrico e em idosos

Devido à baixa absorção pelo trato gastrintestinal, o embonato de pirvínio pode ser administrado nesses grupos de pacientes, conforme posologia recomendada, sob orientação e acompanhamento médico.

REAÇÕES ADVERSAS

Pyverm é bem tolerado, apresentando baixa incidência de efeitos colaterais. Geralmente, os efeitos adversos são leves e transitórios, podendo ocasionalmente ocorrer náusea, vômito, cólica gastrintestinal e diarreia. Raras vezes foram relatados casos de reações de hipersensibilidade e fotossensibilidade de curta duração. Devido à característica específica do embonato de pirvínio, a administração do fármaco causa coloração vermelha das fezes, não tendo significância clínica.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS

Estimulantes da motilidade gastrintestinal, laxativos, catárticos e emolientes: o uso concomitante pode diminuir o tempo de permanência do embonato de pirvínio no organismo e interferir com a ação antiparasitária do fármaco.

POSOLOGIA E ADMINISTRAÇÃO

Adultos: A posologia recomendada para adultos é um comprimido para cada 10 kg de peso corpóreo ou 1 mL da suspensão por quilo de peso corpóreo.

Adose de Pyverm deve ser administrada em tomada única.

Devido a possibilidade de reinfestação, recomenda-se a repetição da dose cerca de 2 semanas após o primeiro tratamento ou a critério médico. A dose máxima não deve exceder a 600 mg (6 comprimidos ou 60 mL da suspensão) de embonato de pirvínio, independente do peso corpóreo. Não é necessária a administração de laxantes ou purgantes antes ou após a administração de Pyverm .

INSTRUÇÕES DE USO

Os comprimidos revestidos de Pyverm não devem ser triturados ou mastigados antes da ingestão. Pyverm pode ser ingerido em jejum ou após as refeições. Agite bem o frasco de Pyverm suspensão oral antes da administração. Quando a quantidade total de Pyverm suspensão oral não for utilizada na primeira administração, o restante pode ser guardado ao abrigo do calor excessivo, protegido da luz e utilizado na próxima tomada. Para a utilização posológica correta, as doses de Pyverm suspensão oral devem ser administradas utilizando-se o copo dosador contido na embalagem do produto. O copo dosador possui indicações visuais de doses, as quais devem ser seguidas de acordo com a prescrição médica.

SUPERDOSE

Devido à baixa absorção do embonato de pirvínio pelo trato gastrintestinal, mesmo após a ingestão de altas doses do fármaco, a concentração sérica não será significativa para ocasionar uma intoxicação grave. Em caso de administração de altas doses do embonato de pirvínio, podem ocorrer sintomas como náuseas, vômitos, cólicas gastrintestinais e diarreia. O tratamento consiste na realização de medidas usuais de esvaziamento gástrico e de controle dos sintomas.


VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
 

Reg. MS: 1.7794.0021
Farm. Resp.: Rosana Tieko Nishiharu Tanaka - CRF/GO: 4104

Fabricado por:
Blisfarma Indústria Farmacêutica Ltda.
Av. Itaboraí, 1425 – Bosque da Saúde – CEP: 04135-001 – São Paulo /SP
CNPJ: 03.108.098/0003-55 – Indústria Brasileira

Registrado por:
MABRAFarmacêutica Ltda.
Rod. BR 153, Km 5,5, Bloco 'A' – Jardim Guanabara – CEP: 74675-090
Goiânia / GO – CNPJ: 09.545.589/0001-88
Indústria Brasileira


SAC 0800 707 1212

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

Tem alguma dúvida sobre Pyverm?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.