Bioargi-c

UNIÃO QUÍMICA FARMACÊUTICA NACIONAL S/A

Atualizado em 19/06/2020

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

BIOARGI-C
aspartato de arginina + ácido ascórbico

APRESENTAÇÕES

Comprimido efervescente 1.000 mg + 1.000 mg: embalagem contendo 10, 16 ou 30 comprimidos efervescentes.

USO ORAL
USO ADULTO

COMPOSIÇÃO

Cada comprimido efervescente contem:

aspartato de arginina 1.000 mg*
ácido ascórbico  1.000 mg
*Equivalente a 567 mg de arginina base
Excipientes: bicarbonato de sódio, corante amarelo crepúsculo, carbonato de sódio, macrogol, sucralose, aroma de laranja, ácido cítrico, sorbitol1 e água purificada.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

BIOARGI-C, contém um aminoácido, o aspartato de arginina e uma vitamina2, ácido ascórbico (vitamina2 C), é um medicamento indicado como suplemento vitamínico e/ou mineral pós-cirúrgico/cicatrizante, suplemento vitamínico e/ou mineral em dietas restritivas e inadequadas, suplemento vitamínico e/ou mineral em doenças crônicas/convalescença, suplemento vitamínico e minerais antioxidantes, suplemento vitamínico como auxiliar do sistema imunológico3.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

BIOARGI-C consiste na associação do aspartato de arginina e ácido ascórbico (vitamina2 C).
A arginina é um aminoácido, substância formadora das proteínas4. Além de fazer parte das proteínas4, a arginina atua em vários mecanismos importantes do organismo, incluindo divisão celular, cicatrização e feridas e no sistema imunológico3. A vitamina2 C é utilizada em várias reações bioquímicas nas células5. A sua principal função é a hidroxilação do colágeno6, proteína que dá resistência aos ossos, dentes, tendões7 e paredes dos vasos sanguíneos8. Além disso, é um poderoso antioxidante, sendo usado para transformar os radicais livres de oxigênio em formas inertes.
Tempo médio do início da ação: o pico de concentração plasmática da arginina e do ácido ascórbico por via oral ocorre após 90 e 120 minutos respectivamente.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

BIOARGI-C é contraindicado a pacientes com hipersensibilidade à arginina, ao ácido ascórbico ou a qualquer outro componente da fórmula. Também não deve ser utilizado em pacientes com litíase9 urinária (pedra nos rins10) acompanhada por oxalúria (presença de oxálico na urina11) e insuficiência renal12 severa.
Este medicamento é contraindicado para crianças menores de 12 anos de idade.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Advertências e precauções
BIOARGI-C deve ser utilizado com cautela em pacientes com doença renal13 ou anúria14, doença hepática15 ou diabetes16. Informe seu médico se você tiver um desses problemas.
A ingestão de doses altas de ácido ascórbico pode causar anemia hemolítica17 em pacientes portadores de deficiência de G6PD e pode, também, aumentar a absorção de ferro em pacientes portadores de anemia sideroblástica18, hemocromatose19 ou talassemia20. A administração de doses elevadas de vitamina2 C pode precipitar a formação de cálculos renais de oxalato em pacientes predispostos.
Deve-se ter cautela com a dose de BIOARGI-C utilizada.

Gravidez21 e amamentação22
Não são conhecidos efeitos adversos da utilização de BIOARGI-C durante a gravidez21 e a amamentação22. Se você está grávida ou amamentando, não toma doses altas, pois a vitamina2 C atravessa a placenta e é excretada no leite materno.
BIOARGI-C só deve ser utilizado durante a gravidez21 e lactação23 quando os benefícios esperados superem os possíveis riscos.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Uso em idosos e outros grupos de risco
Não existem cuidados ou recomendações especiais referentes ao uso da vitamina2 C e do aspartato de arginina por pacientes idosos.

Uso em crianças
Este medicamento é contraindicado para crianças menores de 12 anos de idade.

Interações com alimentos, bebidas e outros medicamentos
O uso concomitante de ácido ascórbico com barbitúricos, primidona ou salicilatos pode aumentar a excreção urinária de vitamina2 C. O ácido ascórbico pode aumentar os níveis plasmáticos de etinilestradiol. O uso crônico24 de ácido ascórbico ou quando tomado em altas doses, pode interferir com a interação álcool-dissulfiram.
A vitamina2 C administrada junto com a deferoxamina, pode potencializar os efeitos tóxicos do ferro nos tecidos. Não existem outras interações significativas na administração concomitante entre alimentos e BIOARGI-C. Você não deve tomar doses altas de medicamento contendo vitamina2 C caso sofra de doenças associadas à retenção de ferro. Não devem tomar este medicamento pacientes com determinadas doenças metabólicas raras.

Direção de veículos e operação de máquinas
Você pode dirigir e lidar com máquinas normalmente durante o tratamento com BIOARGI-C.

Interação com exames laboratoriais
O ácido ascórbico pode interferir com os resultados de alguns exames laboratoriais para a determinação de glicemia25, glicosúria26 (presença de glicose27 na urina11) e níveis séricos de transaminases, desidrogenase e 4 de 13 bilirrubina28. Também pode condicionar resultados falsamente negativos em pesquisas de sangue29 oculto nas fezes. É necessário interromper o uso de BIOARGI-C antes desses exames. O tratamento pode ser interrompido sem danos ao paciente.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Manter o produto em sua embalagem original e conservar em temperatura ambiente (entre 15º e 30ºC); proteger da luz e umidade.
O prazo de validade é de 24 meses a partir da data de fabricação (vide cartucho).

Frasco com 10 comprimidos: após aberto, válido por 10 dias.
Frasco com 16 comprimidos: após aberto, válido por 16 dias.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use o medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Aspecto físico: comprimido circular, mesclado de laranja e branco, sabor laranja

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Modo de usar
Dissolver os comprimidos em meio copo de água e beber imediatamente após o término da dissolução, de preferência durante as refeições.


Para abrir o tudo, force o lacre para baixo e, depois, empurre a tampa para cima

Risco de uso por via de administração não recomendada
Não há estudos dos efeitos de BIOARGI-C administrados por vias não recomendadas. 
Portanto, para garantir a segurança e eficácia deste medicamente, a administração deve ser somente pela via oral.

Posologia
Em geral, recomenda-se a ingestão de 1 comprimido efervescente ao dia, ou a critério médico, por via oral.

Para quadros de recuperação pós-cirúrgica/cicatrizante ou como auxiliar do sistema imunológico3: 01 comprimido efervescente ao dia, durante o período de 1 a 2 semanas.

Para quadros de dieta restritivas e inadequadas ou quadro de doença crônica: 01 comprimido efervescente ao dia, durante 30 dias.

A Ingestão Diária Recomendada de vitamina2 C pode ser observada na tabela a seguir:

Posologia diária
recomendada: 
1.000 mg

IDR*

% IDR*

Adultos

Gestantes

Lactante30

Adultos

Gestante

Lactante30

Vitamina2 C

45 mg

55 mg

70 mg

2.222 %

1.818 %

1.428 %

* IDR = Ingestão Diária Recomendada

Este medicamento não deve ser partido ou mastigado.

Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas31, procure orientação médica ou de seu cirurgião-dentista.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Caso esqueça de administrar uma dose, administre-a assim que possível, no entanto, se estiver próximo do horário da dose seguinte, espere por este horário, respeitando sempre o intervalo de 1 comprimido a cada 24 horas.
Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Após o uso de altas doses de ácido ascórbico, foram relatadas as seguintes reações: diarreia32, rubor facial, cefaleia33, disúria34, náusea35, vômito36 e dores de estômago37.
A ingestão crônica de doses muito altas de ácido ascórbico pode causar dependência; a redução repentina para doses moderadas, normalmente adequadas, pode provocar escorbuto38 reflexo. Este fenômeno pode ser evitado reduzindo-se a dose de maneira gradual. Foram relatados casos de cólica e distensão abdominal após administração oral de arginina em pacientes portadores de fibrose cística39.
A arginina pode desencadear reações alérgicas na pele40.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também a empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Até o presente momento, não foi relatado nenhum sintoma41 decorrente de superdose com BIOARGI-C.
Entretanto, embora a vitamina2 C não seja tóxica e possua boa tolerabilidade no organismo, no caso de ingestão acidental ou intencional de elevadas doses (3 g ou mais) podem ocorrer náuseas42, vômitos43 e diarreias. Caso estas reações ocorram e haja suspeita de superdose, na terapêutica44 deverá ser avaliado o tempo de ingestão e as possíveis condutas são: hidratação, lavagem gástrica45, uso de carvão ativado e monitorização.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou a bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS

 

SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR, NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS31 PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA.

 

Registro MS – 1.0497.1382
Farm. Resp.: Florentino de Jesus Krencas CRF-SP: 49136

UNIÃO QUÍMICA FARMACÊUTICA NACIONAL S/A
Rua Cel. Luiz Tenório de Brito, 90
Embu-Guaçu – SP – CEP: 06900-000
CNPJ: 60.665.981/0001-18
Indústria Brasileira

Fabricado na unidade fabril:
Trecho 1, Conjunto 11, Lote 6/12
Polo de Desenvolvimento JK Brasília – DF – CEP: 72549-555
CNPJ: 60.665.981/0007-03
Indústria Brasileira

 

SAC 0800 11 1559

 

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Sorbitol: Adoçante com quatro calorias por grama. Substância produzida pelo organismo em pessoas com diabetes e que pode causar danos aos olhos e nervos.
2 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
3 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
4 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
5 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
6 Colágeno: Principal proteína fibrilar, de função estrutural, presente no tecido conjuntivo de animais.
7 Tendões: Tecidos fibrosos pelos quais um músculo se prende a um osso.
8 Vasos Sanguíneos: Qualquer vaso tubular que transporta o sangue (artérias, arteríolas, capilares, vênulas e veias).
9 Litíase: Estado caracterizado pela formação de cálculos em diferentes regiões do organismo. A composição destes cálculos e os sintomas que provocam variam de acordo com sua localização no organismo (vesícula biliar, ureter, etc.).
10 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
11 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
12 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
13 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
14 Anúria: Clinicamente, a anúria é o débito urinário menor de 400 ml/24 horas.
15 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
16 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
17 Anemia hemolítica: Doença hereditária que faz com que os glóbulos vermelhos do sangue se desintegrem no interior dos veios sangüíneos (hemólise intravascular) ou em outro lugar do organismo (hemólise extravascular). Pode ter várias causas e ser congênita ou adquirida. O tratamento depende da causa.
18 Anemia sideroblástica: Anemia que ocorre quando há incapacidade de maturação das hemácias, apesar de número aumentado de precursores na medula óssea. A produção de hemoglobina está reduzida pela incapacidade de incorporação do heme à protoporfirina para formar hemoglobina, ocorrendo acúmulo de ferro. A avaliação da medula óssea mostra hiperplasia eritróide, aumento do ferro medular e sideroblastos (células com acúmulo de ferro nas mitocôndrias circundando o núcleo).
19 Hemocromatose: Distúrbio metabólico caracterizado pela deposição de ferro nos tecidos em virtude de seu excesso no organismo. Os locais em que o ferro mais se deposite são fígado, pâncreas, coração e hipófise.
20 Talassemia: Anemia mediterrânea ou talassemia. Tipo de anemia hereditária, de transmissão recessiva, causada pela redução ou ausência da síntese da cadeia de hemoglobina, uma proteína situada no interior do glóbulos vermelhos e que tem a função de transportar o oxigênio. É classificada dentro das hemoglobinopatias. Afeta principalmente populações da Itália e da Grécia (e seus descendentes), banhadas pelo Mar Mediterrâneo.
21 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
22 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
23 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
24 Crônico: Descreve algo que existe por longo período de tempo. O oposto de agudo.
25 Glicemia: Valor de concentração da glicose do sangue. Seus valores normais oscilam entre 70 e 110 miligramas por decilitro de sangue (mg/dl).
26 Glicosúria: Presença de glicose na urina.
27 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
28 Bilirrubina: Pigmento amarelo que é produto da degradação da hemoglobina. Quando aumenta no sangue, acima de seus valores normais, pode produzir uma coloração amarelada da pele e mucosas, denominada icterícia. Pode estar aumentado no sangue devido a aumento da produção do mesmo (excesso de degradação de hemoglobina) ou por dificuldade de escoamento normal (por exemplo, cálculos biliares, hepatite).
29 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
30 Lactante: Que produz leite; que aleita.
31 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
32 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
33 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
34 Disúria: Dificuldade para urinar. Pode produzir ardor, dor, micção intermitente, etc. Em geral corresponde a uma infecção urinária.
35 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
36 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
37 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
38 Escorbuto: Doença aguda ou crônica causada pela carência de vitamina C, caracterizada por hemorragias, alteração das gengivas e queda da resistência às infecções.
39 Fibrose cística: Doença genética autossômica recessiva que promove alteração de glândulas exócrinas do organismo. Caracterizada por infecções crônicas das vias aéreas, que leva ao desenvolvimento de bronquiectasias, insuficiência pancreática exócrina, disfunções intestinais, anormalidades das glândulas sudoríparas e disfunção genitourinária.
40 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
41 Sintoma: Qualquer alteração da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. O sintoma é a queixa relatada pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
42 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
43 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
44 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
45 Lavagem gástrica: É a introdução, através de sonda nasogástrica, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção.

Tem alguma dúvida sobre Bioargi-c?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.