Preço de Desairon em Fairfield/SP: R$ 1109,11

Desairon

EMS S/A

Atualizado em 24/08/2020

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

DESAIRON
(deferasirox)

APRESENTAÇÕES

Desairon (deferasirox) 125 mg, 250 mg e 500 mg – embalagens contendo 28, 42, 56 ou 84 comprimidos para suspensão.

VIA ORAL
USO ADULTO E PEDIÁTRICO ACIMA DE 2 ANOS DE IDADE

COMPOSIÇÃO

Cada comprimido para suspensão de Desairon (deferasirox) contém 125 mg, 250 mg ou 500 mg de deferasirox.
Excipientes: lactose1 monoidratada, crospovidona, povidona, laurilsulfato de sódio, celulose microcristalina, dióxido de silício e estearato de magnésio.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Desairon (deferasirox) é usado para tratar a sobrecarga de ferro causada por transfusões de sangue2 repetidas. Pode ser usado para tratar adultos, adolescentes e crianças com 02 anos de idade ou mais. Transfusões de sangue2 repetidas podem ser necessárias para pacientes3 que sofrem certos tipos de anemia4, como talassemia5, anemia falciforme6 ou síndromes mielodisplásicas. Entretanto, transfusões repetidas podem causar acúmulo de ferro. Isso acontece porque o sangue2 contém ferro e o seu corpo não possui uma maneira natural de remover esse ferro em excesso adquirido pelas transfusões de sangue2.
Com o tempo, o excesso de ferro pode causar prejuízos em órgãos importantes, como o fígado7 e o coração8. Portanto, medicamentos chamados quelantes de ferro são usados para remover o excesso de ferro, reduzindo, desta forma, o risco da ocorrência de danos nos órgãos.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Este medicamento contém uma substância ativa chamada deferasirox. É um agente quelante de ferro usado para remover o excesso de ferro do corpo (também chamado de sobrecarga de ferro). Desairon (deferasirox) se liga ao ferro em excesso, o qual é então eliminado principalmente através das fezes.
Se você tem alguma dúvida sobre como Desairon (deferasirox) funciona ou porque este medicamento foi prescrito para você, pergunte ao seu médico, farmacêutico ou profissional de saúde9.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Você não deve tomar Desairon (deferasirox):

  • se for alérgico (hipersensível) ao deferasirox ou a qualquer um dos outros ingredientes da fórmula; Se você acha que pode ser alérgico, consulte o seu médico para aconselhamento.
  • se tiver problemas graves nos rins10;
  • se tiver síndrome11 mielodisplásica (SMD) em estágio avançado ou câncer12 avançado. Se isto se aplica a você, não tome Desairon (deferasirox) e avise seu médico.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Siga cuidadosamente as instruções de seu médico. Elas podem diferir das informações gerais desta bula.

Você deve ter cuidado especial com Desairon (deferasirox)
Se alguns destes casos se aplicar a você, avise seu médico, farmacêutico ou profissional de saúde9 antes de tomar Desairon (deferasirox):

  • se você tem problema no fígado7 ou nos rins10;
  • se você estiver tomando ou tenha recentemente tomado analgésicos13, anti-inflamatórios ou bisfosfonatos orais (vide “Interações medicamentosas”);
  • se você estiver tomando ou tenha recentemente tomado anticoagulantes14 (vide “Interações medicamentosas”);
  • se você teve um resultado de nível baixo de plaquetas15 no seu exame de sangue2;

Avise seu médico, farmacêutico ou um profissional de saúde9 imediatamente se você apresentar algum destes sintomas16 durante o tratamento com Desairon (deferasirox):

  • se você vomitar sangue2 e/ou tiver fezes escuras;
  • se você tiver azia17 frequente ou dor abdominal (úlceras18) particularmente após comer ou tomar Desairon (deferasirox);
  • se você observar uma diminuição importante na quantidade de urina19 (sinal20 de problema nos rins10);
  • se você tiver uma erupção21 cutânea22 grave ou dificuldade de respirar e tontura23 ou inchaço24, principalmente da face25 e da garganta26 (sinais27 de reação alérgica28 grave);
  • se você tiver uma erupção21 cutânea22, vermelhidão da pele29, surgimento de bolhas nos lábios, olhos30 ou boca31, descamação32 da pele29, dor de garganta26 (sinais27 de reações graves de pele29);
  • se você sentir uma combinação de qualquer um dos seguintes sintomas16: erupção21 cutânea22, vermelhidão da pele29, surgimento de bolhas nos lábios, olhos30 ou boca31, descamação32 da pele29, febre33 alta, sintomas16 de gripe34 e gânglios linfáticos35 aumentados (sinais27 de reações graves de pele29);
  • se você sentir uma combinação de sonolência, dor abdominal no lado direito superior, notar amarelamento da pele29 ou olhos30 ou piora deste sinal20 (amarelamento da pele29 ou olhos30) e urina19 escura (sinais27 de problemas hepáticos).

Monitorando seu tratamento com Desairon (deferasirox)
Seu médico deverá solicitar exames regulares (de sangue2, urina19 ou Ressonância Magnética36) antes e durante o tratamento para monitorar a quantidade de ferro em seu organismo. Este monitoramento poderá ser feito pela determinação do nível de ferritina, teor de ferro hepático e/ou cardíaco, avaliando assim, se o Desairon (deferasirox) está funcionando adequadamente.
Os exames irão monitorar também sua função renal37 (nível sanguíneo de creatinina38, presença de proteína na urina19) e a função do fígado7 (nível sanguíneo de transaminases, bilirrubina39 e fosfatase alcalina40). Seu médico levará estes exames em consideração na decisão da dose mais apropriada de Desairon (deferasirox) para você.
Sua visão41 e audição serão testadas anualmente durante o tratamento, como medida de precaução.
Se você tem dúvidas sobre como Desairon (deferasirox) funciona ou porque este medicamento foi prescrito para você, pergunte ao seu médico, farmacêutico ou um profissional de saúde9.

Interações com alimentos e bebidas
Desairon (deferasirox) deve ser tomado com estômago42 vazio pelo menos 30 minutos antes da refeição, preferencialmente no mesmo horário todos os dias.
Não dissolver os comprimidos em bebidas gaseificadas ou leite.

Importante informação sobre alguns componentes de Desairon (deferasirox)
Desairon (deferasirox) contem lactose1 (açúcar43 do leite). Se você tem intolerância grave à lactose1 informe ao seu médico antes de usar Desairon.

Gravidez44
O efeito de Desairon (deferasirox) na fertilidade humana não é conhecido.
O uso de Desairon (deferasirox) não é recomendado durante a gravidez44, a menos que claramente necessário. Se você estiver grávida ou acha que pode estar, avise seu médico antes de tomar Desairon (deferasirox). Seu médico irá discutir com você se você poderá tomar Desairon (deferasirox) durante a gravidez44.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.

Lactação45
A amamentação46 não é recomendada durante o tratamento com Desairon (deferasirox). Avise seu médico se você estiver amamentando.

Efeitos sobre a habilidade de dirigir veículos e/ou operar máquinas
Se você se sentir tonto após tomar Desairon (deferasirox), não dirija ou opere máquinas até se sentir normal novamente.

Interações medicamentosas
Os antiácidos47 (medicamentos usados para tratar azia17 ou queimação) contendo alumínio não devem ser tomados no mesmo horário do dia com Desairon (deferasirox).

Informe seu médico ou farmacêutico caso você esteja tomando ou tenha tomado recentemente qualquer outro medicamento, mesmo aqueles que não tenham sido prescritos por seu médico.

Isto inclui, em particular:

  • midazolam (usado para aliviar a ansiedade e/ou problemas para dormir);
  • ciclosporina (medicação usada em transplantes para prevenir rejeição do enxerto48 ou para outras condições, como artrite reumatoide49 ou dermatite50 atópica);
  • sinvastatina (medicação usada para diminuir o colesterol51);
  • contraceptivos hormonais (medicação usada para evitar a gravidez44);
  • certos analgésicos13 ou anti-inflamatórios (como aspirina, ibuprofeno, corticosteroides);
  • bisfosfonatos orais (medicação usada para tratar osteoporose52);
  • anticoagulantes14 (medicação usada para prevenir ou tratar trombose53);
  • repaglinida (medicação usada para tratar diabetes54);
  • rifampicina (medicação usada para tratar tuberculose55);
  • fenitoína, fenobarbital (medicação usada para tratar epilepsia56);
  • ritonavir (medicação usada para tratar infecção57 por HIV58);
  • paclitaxel (medicação usada para tratar câncer12);
  • teofilina (medicação usada para tratar doenças respiratórias como a asma59);
  • bussulfano (tratamento usado antes do transplante de medula óssea60).

Seu médico poderá verificar o nível de alguns destes medicamentos no seu sangue2. Seu médico irá considerar esses exames para decidir a dose mais adequada desses medicamentos para você.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use este medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde9.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Conservar em lugar seco. Conservar em temperatura ambiente (temperatura entre 15 e 30 graus C). Proteger da luz e umidade.
Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Aspecto físico
Comprimido na cor branca a quase branca, circular, plano e liso.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.
TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Sempre tome Desairon (deferasirox) seguindo a orientação de seu médico. Se tiver qualquer dúvida consulte seu médico ou farmacêutico.

Quando tomar Desairon (deferasirox)

  • tome Desairon (deferasirox) uma vez ao dia, todos os dias, aproximadamente no mesmo horário;
  • tome os comprimidos com o estômago42 vazio;
  • então espere pelo menos 30 minutos antes de ingerir qualquer alimento.

Tomar Desairon (deferasirox) no mesmo horário todos os dias irá ajudá-lo a lembrar quando tomar seus comprimidos.

Como tomar os comprimidos de Desairon (deferasirox) (ver figuras 1, 2 e 3):

  • jogue o(s) comprimido(s) em um copo de água, ou suco de laranja ou maça (100 – 200 mL) (figura 1);
  • agite até que o comprimido(s) esteja completamente dissolvido. O líquido dentro do copo ficará turvo;
  • beba todo o conteúdo do copo. Então, adicione um pouco de água ou suco no resíduo que restou no copo e beba também.

Não dissolva os comprimidos em bebidas gaseificadas ou leite.
Não mastigue, parta ou esmague os comprimidos.
Não engula os comprimidos inteiros.

Quanto tomar de Desairon (deferasirox)
A dose de Desairon (deferasirox) está relacionada ao peso corpóreo para todos os pacientes. Seu médico irá calcular e informar quantos comprimidos você deve tomar por dia.
A dose diária normal de Desairon (deferasirox) no início do tratamento é de 20 mg por quilo de peso corpóreo.
Uma dose inicial maior ou menor pode ser recomendada por seu médico baseada nas necessidades individuais do tratamento.
Dependendo da sua resposta ao tratamento, seu médico poderá aumentar ou diminuir a dose.
A dose diária máxima recomendada é de 40 mg por quilo de peso corpóreo.

Idosos (com 65 anos de idade ou mais)
Desairon (deferasirox) pode ser usado por pessoas com 65 anos de idade ou mais com a mesma dose para outros adultos.
Pacientes idosos podem ter mais eventos adversos do que pacientes mais jovens. Eles devem ser monitorados cautelosamente para reações adversas que podem requerer o ajuste de dose.

Crianças e adolescentes (com 2 a 17 anos de idade)
Desairon (deferasirox) pode ser usado em adolescentes e crianças com 2 anos de idade ou mais. O médico deverá ajustar a dose de acordo com o crescimento do paciente.

Por quanto tempo devo tomar Desairon (deferasirox).
Continue tomando Desairon (deferasirox) todos os dias durante todo o período que o seu médico indicar. Este é um tratamento a longo prazo, durando, possivelmente, meses ou anos. Seu médico irá monitorar regularmente suas condições para verificar se o tratamento está fazendo o efeito desejado (vide “Monitorando seu tratamento com Desairon”).

Se você parar de tomar Desairon (deferasirox).
Não pare de tomar Desairon (deferasirox) a menos que seu médico solicite. Se você parar de tomar Desairon (deferasirox), o excesso de ferro não será mais removido de seu organismo (vide “Por quanto tempo devo tomar Desairon (deferasirox)”).

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.
Este medicamento não deve ser partido ou mastigado.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Se você esquecer de tomar uma dose, tome-a no dia e assim que você se lembrar. Tome a próxima dose como de costume. Não tome uma dose dobrada no dia seguinte para completar os comprimidos que faltaram.
Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Como todos os medicamentos, pacientes tratados com Desairon (deferasirox) podem apresentar reações adversas, porém nem todos as apresentam.
Pare de tomar Desairon (deferasirox) e procure ajuda médica imediatamente se você ou sua criança apresentar algum dos seguintes sintomas16:

Sintomas16 que podem ser sinais27 de uma reação alérgica28:

  • Dificuldade de respirar ou engolir;
  • Inchaço24 na face25, lábios, língua61 ou garganta26;
  • Coceira de pele29 severa, com erupção21 cutânea22 vermelha ou protuberâncias.

Algumas reações adversas que podem ser sérias
Se você apresentar alguma destas reações adversas, pare de tomar o medicamento e avise seu médico imediatamente.

Algumas reações adversas são incomuns (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Vomitar sangue2 e/ou apresentar fezes escuras;
  • Azia17 frequente, dor abdominal ou estomacal particularmente após comer ou tomar Desairon (deferasirox) (sinais27 de úlcera62);
  • se você observar uma diminuição importante na quantidade de urina19 (sinal20 de problema nos rins10);
  • Combinação de sonolência, dor abdominal no lado direito superior, notar amarelamento da pele29 ou dos olhos30 ou piora deste sinal20 (amarelamento da pele29 ou dos olhos30) e urina19 escura (sinais27 de problemas hepáticos);
  • Perda parcial da visão41;
  • Dor súbita nas costas63 ou dor no lado direito do abdome64 (sinais27 de cálculos biliares);
  • Dor de estômago42 superior grave (pancreatite65).

Algumas reações adversas são raras (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Reações cutâneas66 graves que podem incluir: erupção21 cutânea22, vermelhidão da pele29, inchaço24 nos lábios, olhos30 ou boca31, escamação da pele29, febre33 alta, sintomas16 de gripe34 e gânglios linfáticos35 aumentados (sinais27 de reações graves de pele29).

Reações Adversas de Frequência Desconhecida
Fissura67 no estômago42 ou na parede intestinal, que pode ser dolorosa e provocar náuseas68.

Outras possíveis Reações Adversas
Outras reações adversas incluem as listadas a seguir. Se alguma destas reações se agravarem, contate seu médico, farmacêutico ou profissional de saúde9.

Algumas reações adversas são muito comuns (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)
teste sanguíneo renal37 anormal (aumento de creatinina38).

Algumas reações adversas são comuns (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):

  • distúrbios gastrintestinais, tais como náusea69, vômito70, diarreia71, dor abdominal, distensão abdominal, constipação72, indigestão;
  • erupção21 cutânea22 (rash73);
  • dor de cabeça74;
  • teste sanguíneo hepático anormal (aumento de transaminase);
  • coceira;
  • proteína na urina19.

Algumas reações adversas são incomuns (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento):

  • tontura23;
  • febre33;
  • visão41 “borrada” ou turva;
  • distúrbios na audição;
  • dor de garganta26;
  • inchaço24 de braços e pernas;
  • mudança na cor da pele29;
  • ansiedade;
  • distúrbios do sono;
  • cansaço.

A frequência de algumas reações adversas são desconhecidas:

  • queda de cabelo75.

Se você observar qualquer reação adversa não listada nesta bula, informe seu médico, farmacêutico ou profissional de saúde9.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Se você tomou mais Desairon (deferasirox) do que recomendado, ou se alguém tomou seus comprimidos acidentalmente, procure imediatamente seu médico ou hospital. Você deve mostrar a embalagem dos comprimidos ingeridos. Um tratamento médico pode ser necessário.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS

 

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

 

Registro M.S. nº. 1.0235.1222
Farm. Resp.: Dra. Telma Elaine Spina CRF-SP nº 22.234

EMS S/A
Rodovia Jornalista Francisco Aguirre Proença, Km 08,
Bairro Chácara Assay
CEP 13.186-901 - Hortolândia / SP
CNPJ nº . 57.507.378/0003-65
INDÚSTRIA BRASILEIRA

 

SAC 0800 191914


 

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Lactose: Tipo de glicídio que possui ligação glicosídica. É o açúcar encontrado no leite e seus derivados. A lactose é formada por dois carboidratos menores, chamados monossacarídeos, a glicose e a galactose, sendo, portanto, um dissacarídeo.
2 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
3 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
4 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
5 Talassemia: Anemia mediterrânea ou talassemia. Tipo de anemia hereditária, de transmissão recessiva, causada pela redução ou ausência da síntese da cadeia de hemoglobina, uma proteína situada no interior do glóbulos vermelhos e que tem a função de transportar o oxigênio. É classificada dentro das hemoglobinopatias. Afeta principalmente populações da Itália e da Grécia (e seus descendentes), banhadas pelo Mar Mediterrâneo.
6 Anemia falciforme: Doença hereditária que causa a má formação das hemácias, que assumem forma semelhante a foices (de onde vem o nome da doença), com maior ou menor severidade de acordo com o caso, o que causa deficiência do transporte de gases nos indivíduos que possuem a doença. É comum na África, na Europa Mediterrânea, no Oriente Médio e em certas regiões da Índia.
7 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
8 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
9 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
10 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
11 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
12 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
13 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
14 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
15 Plaquetas: Elemento do sangue (não é uma célula porque não apresenta núcleo) produzido na medula óssea, cuja principal função é participar da coagulação do sangue através da formação de conglomerados que tamponam o escape do sangue por uma lesão em um vaso sangüíneo.
16 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
17 Azia: Pirose. Sensação de dor epigástrica semelhante a uma queimadura, geralmente acompanhada de regurgitação de suco gástrico para dentro do esôfago.
18 Úlceras: Feridas superficiais em tecido cutâneo ou mucoso que podem ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
19 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
20 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
21 Erupção: 1. Ato, processo ou efeito de irromper. 2. Aumento rápido do brilho de uma estrela ou de pequena região da atmosfera solar. 3. Aparecimento de lesões de natureza inflamatória ou infecciosa, geralmente múltiplas, na pele e mucosas, provocadas por vírus, bactérias, intoxicações, etc. 4. Emissão de materiais magmáticos por um vulcão (lava, cinzas etc.).
22 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
23 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
24 Inchaço: Inchação, edema.
25 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
26 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
27 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
28 Reação alérgica: Sensibilidade a uma substância específica, chamada de alérgeno, com a qual se entra em contato por meio da pele, pulmões, deglutição ou injeções.
29 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
30 Olhos:
31 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
32 Descamação: 1. Ato ou efeito de descamar(-se); escamação. 2. Na dermatologia, fala-se da eliminação normal ou patológica da camada córnea da pele ou das mucosas. 3. Formação de cascas ou escamas, devido ao intemperismo, sobre uma rocha; esfoliação térmica.
33 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
34 Gripe: Doença viral adquirida através do contágio interpessoal que se caracteriza por faringite, febre, dores musculares generalizadas, náuseas, etc. Sua duração é de aproximadamente cinco a sete dias e tem uma maior incidência nos meses frios. Em geral desaparece naturalmente sem tratamento, apenas com medidas de controle geral (repouso relativo, ingestão de líquidos, etc.). Os antibióticos não funcionam na gripe e não devem ser utilizados de rotina.
35 Gânglios linfáticos: Estrutura pertencente ao sistema linfático, localizada amplamente em diferentes regiões superficiais e profundas do organismo, cuja função consiste na filtração da linfa, maturação e ativação dos linfócitos, que são elementos importantes da defesa imunológica do organismo.
36 Ressonância magnética: Exame que fornece imagens em alta definição dos órgãos internos do corpo através da utilização de um campo magnético.
37 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
38 Creatinina: Produto residual das proteínas da dieta e dos músculos do corpo. É excretada do organismo pelos rins. Uma vez que as doenças renais progridem, o nível de creatinina aumenta no sangue.
39 Bilirrubina: Pigmento amarelo que é produto da degradação da hemoglobina. Quando aumenta no sangue, acima de seus valores normais, pode produzir uma coloração amarelada da pele e mucosas, denominada icterícia. Pode estar aumentado no sangue devido a aumento da produção do mesmo (excesso de degradação de hemoglobina) ou por dificuldade de escoamento normal (por exemplo, cálculos biliares, hepatite).
40 Fosfatase alcalina: É uma hidrolase, ou seja, uma enzima que possui capacidade de retirar grupos de fosfato de uma distinta gama de moléculas, tais como nucleotídeos, proteínas e alcaloides. Ela é sintetizada por diferentes órgãos e tecidos, como, por exemplo, os ossos, fígado e placenta.
41 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
42 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
43 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
44 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
45 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
46 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
47 Antiácidos: É uma substância que neutraliza o excesso de ácido, contrariando o seu efeito. É uma base que aumenta os valores de pH de uma solução ácida.
48 Enxerto: 1. Na agricultura, é uma operação que se caracteriza pela inserção de uma gema, broto ou ramo de um vegetal em outro vegetal, para que se desenvolva como na planta que o originou. Também é uma técnica agrícola de multiplicação assexuada de plantas florais e frutíferas, que permite associar duas plantas diferentes, mas gerações próximas, muito usada na produção de híbridos, na qual uma das plantas assegura a nutrição necessária à gema, ao broto ou ao ramo da outra, cujas características procura-se desenvolver; enxertia. 2. Na medicina, é a transferência especialmente de células ou de tecido (por exemplo, da pele) de um local para outro do corpo de um mesmo indivíduo ou de um indivíduo para outro.
49 Artrite reumatóide: Doença auto-imune de etiologia desconhecida, caracterizada por poliartrite periférica, simétrica, que leva à deformidade e à destruição das articulações por erosão do osso e cartilagem. Afeta mulheres duas vezes mais do que os homens e sua incidência aumenta com a idade. Em geral, acomete grandes e pequenas articulações em associação com manifestações sistêmicas como rigidez matinal, fadiga e perda de peso. Quando envolve outros órgãos, a morbidade e a gravidade da doença são maiores, podendo diminuir a expectativa de vida em cinco a dez anos.
50 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
51 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
52 Osteoporose: Doença óssea caracterizada pela diminuição da formação de matriz óssea que predispõe a pessoa a sofrer fraturas com traumatismos mínimos ou mesmo na ausência deles. É influenciada por hormônios, sendo comum nas mulheres pós-menopausa. A terapia de reposição hormonal, que administra estrógenos a mulheres que não mais o produzem, tem como um dos seus objetivos minimizar esta doença.
53 Trombose: Formação de trombos no interior de um vaso sanguíneo. Pode ser venosa ou arterial e produz diferentes sintomas segundo os territórios afetados. A trombose de uma artéria coronariana pode produzir um infarto do miocárdio.
54 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
55 Tuberculose: Doença infecciosa crônica produzida pelo bacilo de Koch (Mycobacterium tuberculosis). Produz doença pulmonar, podendo disseminar-se para qualquer outro órgão. Os sintomas de tuberculose pulmonar consistem em febre, tosse, expectoração, hemoptise, acompanhada de perda de peso e queda do estado geral. Em países em desenvolvimento (como o Brasil) aconselha-se a vacinação com uma cepa atenuada desta bactéria (vacina BCG).
56 Epilepsia: Alteração temporária e reversível do funcionamento cerebral, que não tenha sido causada por febre, drogas ou distúrbios metabólicos. Durante alguns segundos ou minutos, uma parte do cérebro emite sinais incorretos, que podem ficar restritos a esse local ou espalhar-se. Quando restritos, a crise será chamada crise epiléptica parcial; quando envolverem os dois hemisférios cerebrais, será uma crise epiléptica generalizada. O paciente pode ter distorções de percepção, movimentos descontrolados de uma parte do corpo, medo repentino, desconforto no estômago, ver ou ouvir de maneira diferente e até perder a consciência - neste caso é chamada de crise complexa. Depois do episódio, enquanto se recupera, a pessoa pode sentir-se confusa e ter déficits de memória. Existem outros tipos de crises epilépticas.
57 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
58 HIV: Abreviatura em inglês do vírus da imunodeficiência humana. É o agente causador da AIDS.
59 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
60 Medula Óssea: Tecido mole que preenche as cavidades dos ossos. A medula óssea apresenta-se de dois tipos, amarela e vermelha. A medula amarela é encontrada em cavidades grandes de ossos grandes e consiste em sua grande maioria de células adiposas e umas poucas células sangüíneas primitivas. A medula vermelha é um tecido hematopoiético e é o sítio de produção de eritrócitos e leucócitos granulares. A medula óssea é constituída de um rede, em forma de treliça, de tecido conjuntivo, contendo fibras ramificadas e preenchida por células medulares.
61 Língua:
62 Úlcera: Ferida superficial em tecido cutâneo ou mucoso que pode ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
63 Costas:
64 Abdome: Região do corpo que se localiza entre o TÓRAX e a PELVE.
65 Pancreatite: Inflamação do pâncreas. A pancreatite aguda pode ser produzida por cálculos biliares, alcoolismo, drogas, etc. Pode ser uma doença grave e fatal. Os primeiros sintomas consistem em dor abdominal, vômitos e distensão abdominal.
66 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
67 Fissura: 1. Pequena abertura longitudinal em; fenda, rachadura, sulco. 2. Em geologia, é qualquer fratura ou fenda pouco alargada em terreno, rocha ou mesmo mineral. 3. Na medicina, é qualquer ulceração alongada e superficial. Também pode significar uma fenda profunda, sulco ou abertura nos ossos; cesura, cissura. 4. Rachadura na pele calosa das mãos ou dos pés, geralmente de pessoas que executam trabalhos rudes. 5. Na odontologia, é uma falha no esmalte de um dente. 6. No uso informal, significa apego extremo; forte inclinação; loucura, paixão, fissuração.
68 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
69 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
70 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
71 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
72 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
73 Rash: Coloração avermelhada da pele como conseqüência de uma reação alérgica ou infecção.
74 Cabeça:
75 Cabelo: Estrutura filamentosa formada por uma haste que se projeta para a superfície da PELE a partir de uma raiz (mais macia que a haste) e se aloja na cavidade de um FOLÍCULO PILOSO. É encontrado em muitas áreas do corpo.

Tem alguma dúvida sobre Desairon?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.