DoseD

Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A

Atualizado em 11/04/2019

DoseD

Suplemento de vitamina1 D
gota2 contém 200 UI de vitamina1 D

DoseD contribui para o alcance da ingestão das quantidades diárias necessárias de vitamina1 D, que possui um importante papel na formação e manutenção de ossos e dentes, uma vez que favorece a absorção intestinal do cálcio presente na dieta.

Cada gota2 de DoseD contém 200 UI ou 5 μg de vitamina1 D, correspondendo à ingestão diária recomendada para todas as faixas etárias. 

DoseD pode ser encontrado na apresentação de 10 ml e 20 ml e é composto pelos seguintes ingredientes: óleo de amendoim, colecalciferol, aromatizante e antioxidante tocoferol.
DoseD possui um agradável sabor de maçã verde.
Este produto NÃO CONTÉM GLÚTEN3.

Saiba um pouco mais a respeito da importância da vitamina1 D na saúde4 óssea e desfrute de uma vida saudável!

Entendendo a vitamina1 D

vitamina1 D é produzida na pele5 com o estímulo da luz solar.

A exposição de braços e pernas à luz do sol por 10 minutos pode gerar até 3.000 UI de vitamina1 D. No entanto, essa produção depende de vários fatores como hora do dia, época do ano, local de habitação, cor da pele5, idade e outros fatores individuais. Outra importante fonte de vitamina1 D é a dieta, embora contribua com menor parcela dessa vitamina1 na quantidade total do organismo. Alimentos como peixes gordurosos (salmão, sardinha, atum etc), óleo de fígado6 de peixe, gema de ovo7 e cogumelos shiitake são exemplos de fontes nutricionais ricas em vitamina1 D. Em geral, a quantidade de vitamina1 D obtida pela dieta varia em torno de 100 UI e 200 UI ao dia.

A principal causa da deficiência dessa vitamina1 no organismo é a falta de exposição da pele5 à luz solar. Aspectos individuais como cor da pele5 e uso de protetor solar são fatores importantes na produção da vitamina1 D. Indivíduos de pele5 mais escura necessitam de três a cinco vezes mais tempo de exposição ao sol para produzir a mesma quantidade de vitamina1 D que indivíduos de pele5 clara. O uso de protetores solares, por sua vez, é medida importante para manutenção da saúde4 da pele5 pela prevenção, seja do câncer8, seja do envelhecimento, mas que reduz ainda mais a possibilidade de síntese adequada de vitamina1 D. Produtos com fator de proteção solar igual ou maior que 30 reduzem a produção de vitamina1 D pela pele5 em 95%.

A produção de vitamina1 D pela pele5 também está reduzida em pessoas que habitam lugares mais distantes da linha do Equador e durante o inverno.

Algumas pessoas apresentam fatores que aumentam ainda mais o risco de não produzir adequadamente a vitamina1 D. Os idosos são um desses grupos, uma vez que o envelhecimento reduz a capacidade da pele5 produzir a vitamina1. Outros fatores incluem condições que dificultam a absorção de gorduras (doenças intestinais, cirurgia bariátrica9 etc), doenças dos rins10 e o uso de determinadas medicações (anticonvulsivantes, corticosteroides, antivirais, antifúngicos etc).

Importância da vitamina1 D no organismo

A principal consequência da falta de vitamina1 D no organismo é a redução da absorção de cálcio pelo intestino. Isso resulta em maior retirada de cálcio do esqueleto11 para manter os níveis sanguíneos de cálcio normais. Além disso, a vitamina1 D, quando em níveis muito baixos, pode causar fraqueza muscular, dores ósseas e fraturas. Esses sintomas12 podem passar despercebidos por muito tempo, causando diminuição da densidade mineral óssea e da resistência óssea, silenciosamente. Estudos mostram que a ingestão de vitamina1 D inferior a 100 UI por dia resulta em risco aumentado de fratura13 de fêmur14. A vitamina1 D está presente em uma série de outros locais no organismo não envolvidos diretamente com a saúde4 óssea. É possível que essa vitamina1 também desempenhe funções importantes em outros órgãos, o que está sendo bastante pesquisado nos últimos anos.

Como usar DoseD?

DoseD deve ser administrado com uma colher. Não é recomendado administrar as gotas diretamente na boca15. A recomendação de consumo é de uma gota2 por dia. Doses maiores que uma gota2 por dia podem ser necessárias em casos de deficiência de vitamina1 D, mas só podem ser tomadas sob orientação médica.

Consulte um médico para saber qual sua necessidade individual de vitamina1 D.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
2 Gota: 1. Distúrbio metabólico produzido pelo aumento na concentração de ácido úrico no sangue. Manifesta-se pela formação de cálculos renais, inflamação articular e depósito de cristais de ácido úrico no tecido celular subcutâneo. A inflamação articular é muito dolorosa e ataca em crises. 2. Pingo de qualquer líquido.
3 Glúten: Substância viscosa, extraída de cereais, depois de eliminado o amido. É uma proteína composta pela mistura das proteínas gliadina e glutenina.
4 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
5 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
6 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
7 Ovo: 1. Célula germinativa feminina (haploide e madura) expelida pelo OVÁRIO durante a OVULAÇÃO. 2. Em alguns animais, como aves, répteis e peixes, é a estrutura expelida do corpo da mãe, que consiste no óvulo fecundado, com as reservas alimentares e os envoltórios protetores.
8 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
9 Cirurgia Bariátrica:
10 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
11 Esqueleto:
12 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
13 Fratura: Solução de continuidade de um osso. Em geral é produzida por um traumatismo, mesmo que possa ser produzida na ausência do mesmo (fratura patológica). Produz como sintomas dor, mobilidade anormal e ruídos (crepitação) na região afetada.
14 Fêmur: O mais longo e o maior osso do esqueleto; está situado entre o quadril e o joelho. Sinônimos: Trocanter
15 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes

Tem alguma dúvida sobre DoseD?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.