Rohydorm

Atualizado em 28/09/2011

Informações adicionais sobre o medicamento Rohydorm:

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE. Estas notas são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes dessa substância medicamentosa e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Para saber mais e com mais segurança, consulte a bula do remédio.

 

1. O que é Rohydorm?

Rohydorm é o flunitrazepam, um benzodiazepínico fluorado que induz o sono de forma rápida e intensa, tendo também, como todas as substâncias benzodiazepínicas, efeito ansiolítico, anticonvulsivante e relaxante muscular. É rapidamente absorvido por via oral (o início da sua ação começa em torno de 15-30 minutos depois de tomado) e a duração de seu efeito é de 6 a 8 horas. Sua meia vida é de 23 a 33 horas. Para indução de anestesia1 pode também ser usado por via injetável.

 

2. Quando o médico indica Rohydorm (flunitrazepam)?

A principal indicação do flunitrazepam é como hipnótico de ação rápida. Como tal, ele deve ser tomado imediatamente antes de ir-se para a cama, com o que se evita que o paciente experimente seus efeitos sedativos ainda de pé. Às vezes também é usado para induzir a anestesia1. O flunitrazepam também pode ser utilizado antes de procedimentos diagnósticos ou terapêuticos que requeiram inteira inércia por parte dos pacientes.

 

3. Como o médico prescreve Rohydorm (flunitrazepam)?

Cada caso é diferente de outro e exige doses e modos diversos de tomar o medicamento. Lembre-se que muitas vezes uma medicação deixa de fazer os efeitos esperados ou apresenta muitos efeitos colaterais2 ou tóxicos porque sua dosagem não está bem adequada. Portanto, é importante seguir exatamente as orientações do médico e não mudar a dose ou a forma de tomar o medicamento por conta própria.

 

4. Quais os efeitos colaterais2 mais comuns de Rohydorm (flunitrazepam)?

Os efeitos colaterais2 mais comuns do flunitrazepam são cansaço, fraqueza muscular e embotamento3. Pode ocorrer amnésia4 temporária, após o uso injetável. Raramente aparecem reações paradoxais como excitação aguda, alteração do sono, ansiedade, alucinações5, reações que são mais frequentes em pacientes idosos. Quando tomado por via parenteral o flunitrazepam produz leve diminuição da pressão arterial6.

 

5. Pode-se dirigir enquanto se faz uso de Rohydorm (flunitrazepam)?

Durante o tratamento com o flunitrazepam, o paciente deve abster-se de operar máquinas perigosas ou dirigir veículos automotivos em virtude de seus efeitos sedativos, os quais podem prejudicar esses desempenhos.

 

6. Pode-se indicar Rohydorm (flunitrazepam) na gravidez7 ou na amamentação8?

Por não existirem estudos conclusivos quanto a seus efeitos na gravidez7, o flunitrazepam não deve ser utilizado por gestantes. Pelas mesmas razões, não deve também ser usado durante a amamentação8 ou aleitamento.

 

7. Que observações e cuidados especiais devem ser mantidos durante o uso de Rohydorm (flunitrazepam)?

O flunitrazepam deve ser tomado imediatamente antes de se deitar ou, de preferência, com o paciente já na cama, em vista de seu rápido início de ação.

O uso do flunitrazepam associado com o álcool pode causar graves riscos à vida dos usuários, principalmente se a bebida for utilizada de forma abusiva.

O flunitrazepam somente deve ser tomado com supervisão médica a pacientes que sofram de insuficiência hepática9 ou renal10 e depressão respiratória. A administração dessa droga a pacientes que apresentem déficit dessas funções deve ser feita com cuidados especiais.

O efeito hipnótico do flunitrazepam fica reduzido pelo uso prolongado da substância.

 

8. Rohydorm (flunitrazepam) pode criar dependência?

O flunitrazepam, como todo benzodiazepínico usado por tempo muito longo, pode causar dependência. O risco de dependência da medicação aumenta com a dose e a duração do tratamento, a história prévia de dependência, o abuso de álcool ou de outras substâncias.

 

9. Pode-se suspender bruscamente o uso de Rohydorm (flunitrazepam)?

Nenhuma medicação benzodiazepínica, incluindo o flunitrazepam, deve ser descontinuada abruptamente, pelo risco de ocorrerem sintomas11 de retirada. A síndrome12 de abstinência do flunitrazepam caracteriza-se por cefaleia13, dores musculares, ansiedade, tensão, inquietação, confusão e irritabilidade. A descontinuação do remédio deve ser feita com orientação médica.

 

10. Quando Rohydorm (flunitrazepam) não é indicado?

Rohydorm (flunitrazepam) não deve ser prescrito a pessoas que sofram de hipersensibilidade específica ao flunitrazepam, às benzodiazepinas em geral ou aos demais componentes de sua fórmula. O flunitrazepam também não é indicado para pacientes14 com miastenia15 gravis, glaucoma16 do ângulo agudo17 e insuficiência respiratória18 grave. Não deve ainda ser receitado para crianças.

Ver informações do laboratório

Complementos

1 Anestesia: Diminuição parcial ou total da sensibilidade dolorosa. Pode ser induzida por diferentes medicamentos ou ser parte de uma doença neurológica.
2 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
3 Embotamento: Ato ou efeito de perder ou tirar o vigor ou a sensibilidade; enfraquecer-se.
4 Amnésia: Perda parcial ou total da memória.
5 Alucinações: Perturbações mentais que se caracterizam pelo aparecimento de sensações (visuais, auditivas, etc.) atribuídas a causas objetivas que, na realidade, inexistem; sensações sem objeto. Impressões ou noções falsas, sem fundamento na realidade; devaneios, delírios, enganos, ilusões.
6 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
7 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
8 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
9 Insuficiência hepática: Deterioração grave da função hepática. Pode ser decorrente de hepatite viral, cirrose e hepatopatia alcoólica (lesão hepática devido ao consumo de álcool) ou medicamentosa (causada por medicamentos como, por exemplo, o acetaminofeno). Para que uma insuficiência hepática ocorra, deve haver uma lesão de grande porção do fígado.
10 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
11 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
12 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
13 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
14 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
15 Miastenia: Perda das forças musculares ocasionada por doenças musculares inflamatórias. Por ex. Miastenia Gravis. A debilidade pode predominar em diferentes grupos musculares segundo o tipo de afecção (debilidade nos músculos extrínsecos do olho, da pelve, ou dos ombros, etc.).
16 Glaucoma: É quando há aumento da pressão intra-ocular e danos ao nervo óptico decorrentes desse aumento de pressão. Esses danos se expressam no exame de fundo de olho e por alterações no campo de visão.
17 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
18 Insuficiência respiratória: Condição clínica na qual o sistema respiratório não consegue manter os valores da pressão arterial de oxigênio (PaO2) e/ou da pressão arterial de gás carbônico (PaCO2) dentro dos limites da normalidade, para determinada demanda metabólica. Como a definição está relacionada à incapacidade do sistema respiratório em manter níveis adequados de oxigenação e gás carbônico, foram estabelecidos, para sua caracterização, pontos de corte na gasometria arterial: PaO2 50 mmHg.

Tem alguma dúvida sobre Rohydorm?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.