Wellbutrin Xl

Informações adicionais sobre o medicamento Wellbutrin Xl:

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE. Estas notas são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes dessa substância medicamentosa e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Para saber mais e com mais segurança, consulte a bula do remédio.

 

1. O que é Wellbutrin Xl?

Wellbutrin Xl é a bupropiona, um antidepressivo inibidor mais ou menos seletivo da recaptação de catecolaminas como a dopamina1 e a norepinefrina. Também é um antagonista2 da nicotina, sendo frequentemente usada no combate ao uso do tabaco, diminuindo ou extinguindo a vontade de fumar. Embora a bupropiona seja, por si mesma, um bom antidepressivo, é comum que seja administrada em associação com outros antidepressivos como um meio de minorar os efeitos colaterais3 deles, sobretudo a diminuição da libido4. A substância é de fácil absorção digestiva, alcança seu pico de concentração plasmática em cerca de três horas e sua eliminação, principalmente renal5, se completa entre cinco e oito dias. Foi sintetizada em 1966, mas a sua comercialização como antidepressivo só se deu definitivamente a partir de 1989.

 

2. Quando o médico prescreve Wellbutrin Xl (bupropiona)?

A bupropiona tem efeito benéfico sobre algumas formas de depressão e nos estados depressivos dos transtornos bipolares do humor. Embora a bupropiona tenha sido inicialmente lançada como antidepressivo, ela logo mostrou ser uma valiosa ajuda nas tentativas de parar de fumar, aparentemente minimizando os efeitos da retirada da nicotina. Pode ser usado apenas com essa finalidade, de modo que ela às vezes é apresentada principalmente como anti-tabágico. A bupropiona também tem efeitos benéficos nos transtornos de déficit de atenção e hiperatividade. (Daniel Segenreich & Paulo Mattos –"Eficácia da bupropiona no tratamento do TDAHuma revisão sistemática e análise crítica de evidências" –Revista de psiquiatria clínica Instituto de Psiquiatria da Universidade de São Paulo).

 

3. Como o médico prescreve Wellbutrin Xl (bupropiona)?

Cada caso é diferente de outro e exige doses e modos diferentes de tomar. Lembre-se que muitas vezes uma medicação deixa de fazer efeito porque sua dosagem é muito baixa ou apresenta muitos efeitos colaterais3 ou tóxicos porque sua dosagem é muito alta. Portanto, é importante seguir exatamente as orientações do médico e não mudar a dose ou a forma de tomar o medicamento por conta própria.

 

4. Quais os efeitos colaterais3 mais comuns de Wellbutrin Xl (bupropiona)?

Os efeitos colaterais3 mais comuns da bupropiona são: cefaleia6, agitação, fadiga7, excitação, insônia, náuseas8 e vômitos9. Habitualmente esses efeitos são de pouca intensidade e tendem a diminuir com a continuidade do tratamento. Esses ou outros efeitos colaterais3 que por ventura surjam devem ser prontamente comunicados ao médico.

 

5. Pode-se indicar Wellbutrin Xl (bupropiona) na gravidez10 ou na amamentação11?

Estudos em animais não indicam efeitos prejudiciais da bupropiona em relação ao desenvolvimento do feto12, mas o uso dela na gestação não é recomendável em humanos, por falta de estudos mais bem fundamentados.

A bupropiona é excretada pelo leite materno e atinge o bebê. Portanto, não é recomendável tomar essa medicação enquanto se esteja amamentando ao seio13.

 

6. Quais observações e cuidados especiais devem ser mantidos durante o uso de Wellbutrin Xl (bupropiona)?

Não existe experiência clínica estabelecendo a segurança da bupropiona em pacientes com infarto do miocárdio14 recente (menos de quatro semanas) ou coronariopatia. Por este motivo, deve-se ter precaução com o uso do produto nestes pacientes.

A bupropiona não afeta as funções sexuais tanto em homens, quanto em mulheres. Por isso ela pode ser indicada na depressão com inibição do desempenho sexual.

A bupropiona sozinha age como um bom antidepressivo, mas é particularmente indicada como medicação conjunta, nos casos em que houve perda drástica da libido4 durante o tratamento com outros antidepressivos.

Ao contrário de alguns outros antidepressivos, a bupropiona não causa aumento de peso.

 

7. Pode-se suspender bruscamente o uso de Wellbutrin Xl (bupropiona)?

Não há registros de síndrome15 de retirada com a interrupção brusca da bupropiona.

 

8. Quando Wellbutrin Xl (bupropiona) não é indicado?

Wellbutrin Xl nunca deve ser tomado quando haja reconhecida hipersensibilidade à bupropiona. Contrainidca-se também em casos de bulimia16/anorexia17, tumores ou síndromes cerebrais orgânicas e na epilepsia18, por aumentar os riscos de crises convulsivas. A bupropiona não deve ser associada a antidepressivos inibidores da monoaminaoxidase.

Ver informações do laboratório

Complementos

1 Dopamina: É um mediador químico presente nas glândulas suprarrenais, indispensável para a atividade normal do cérebro.
2 Antagonista: 1. Opositor. 2. Adversário. 3. Em anatomia geral, que ou o que, numa mesma região anatômica ou função fisiológica, trabalha em sentido contrário (diz-se de músculo). 4. Em medicina, que realiza movimento contrário ou oposto a outro (diz-se de músculo). 5. Em farmácia, que ou o que tende a anular a ação de outro agente (diz-se de agente, medicamento etc.). Agem como bloqueadores de receptores. 6. Em odontologia, que se articula em oposição (diz-se de ou qualquer dente em relação ao da maxila oposta).
3 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
4 Libido: Desejo. Procura instintiva do prazer sexual.
5 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
6 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
7 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
8 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
9 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
10 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
11 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
12 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
13 Seio: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
14 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
15 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
16 Bulimia: Ingestão compulsiva de alimentos, em geral seguida de indução do vômito ou uso abusivo de laxantes. Trata-se de uma doença psiquiátrica, que faz parte dos chamados Transtornos Alimentares, juntamente com a Anorexia Nervosa, à qual pode estar associada.
17 Anorexia: Perda do apetite ou do desejo de ingerir alimentos.
18 Epilepsia: Alteração temporária e reversível do funcionamento cerebral, que não tenha sido causada por febre, drogas ou distúrbios metabólicos. Durante alguns segundos ou minutos, uma parte do cérebro emite sinais incorretos, que podem ficar restritos a esse local ou espalhar-se. Quando restritos, a crise será chamada crise epiléptica parcial; quando envolverem os dois hemisférios cerebrais, será uma crise epiléptica generalizada. O paciente pode ter distorções de percepção, movimentos descontrolados de uma parte do corpo, medo repentino, desconforto no estômago, ver ou ouvir de maneira diferente e até perder a consciência - neste caso é chamada de crise complexa. Depois do episódio, enquanto se recupera, a pessoa pode sentir-se confusa e ter déficits de memória. Existem outros tipos de crises epilépticas.

Tem alguma dúvida sobre Wellbutrin Xl?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.