Cefagel

Informações adicionais sobre o medicamento Cefagel:

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE. Estas notas são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes dessa substância medicamentosa e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Para saber mais e com mais segurança, consulte a bula do remédio.

 

1. O que é Cefagel?

Cefagel é a cefalexina, uma substância antibiótica semi-sintética de primeira geração, derivada da cefalosporina, de amplo espectro e para administração oral, pode ser usada por adultos ou crianças. A cefalexina é um ácido estável, podendo ser administrado sem levar em conta os alimentos. É bem absorvida pelo trato gastrointestinal. Sua absorção pode ser retardada pela presença de alimentos, mas ainda assim é completa. Distribui-se por quase todos os tecidos corporais, mas não atravessa a barreira hematoencefálica. Atinge seu pico máximo de concentração em torno de 1 hora após a tomada. Sua metabolização é hepática1 e sua excreção é principalmente urinária.

 

2. Como o médico prescreve Cefagel (cefalexina)?

Siga corretamente o modo de tomar e as doses de cefalexina recomendadas pelo médico; só ele pode saber o que é mais conveniente para cada quadro clínico e para cada paciente. Alguns remédios deixam de fazer efeitos por serem tomados de maneira errada ou em doses abaixo do necessário; outros têm efeitos colaterais2 ou tóxicos graves em virtude de doses muito altas.

 

3. Quando o médico prescreve Cefagel (cefalexina)?

As indicações principais da cefalexina são infecções3 do trato respiratório, sensíveis à cefalexina. Essa medicação também é geralmente eficaz na erradicação de infecções3 da nasofaringe4, otite média5 e infecções3 da pele6 e de tecidos moles, causadas por estafilococos e/ou estreptococos. Também atua favoravelmente em infecções3 ósseas causadas por estafilococos e/ou Proteus mirabilis e infecções3 do trato genitourinário, incluindo prostatite7 aguda.

 

4. Quais os efeitos colaterais2 mais comuns de Cefagel (cefalexina)?

Os efeitos colaterais2 mais comuns da cefalexina são náuseas8, vômitos9, diarreia10, dispepsias e dores abdominais. Esses efeitos raramente são graves o bastante para determinar a cessação da terapia. Como acontece com algumas penicilinas, têm sido raramente relatadas hepatite11 transitória e icterícia12 colestática. Foram observadas raras reações alérgicas cutâneas13, urticária14, angioedema15 e, ainda mais raramente, necrólise tóxica epidérmica, reações que geralmente desaparecem com a suspensão da droga. Outras reações possíveis têm incluído prurido16, mononilíase genital, vaginites, tonteiras, fadiga17, cefaleia18 e dores articulares. Raramente tem sido relatadas nefrite19 reversível e elevações moderadas da transaminase-glutâmico-oxalacética (TGO) e da transaminase glutâmico-pirúvica (TGP). Estes e quaisquer outros efeitos colaterais2 devidos ao uso desse medicamento devem ser prontamente informados ao médico.

 

5. Quais as contraindicações principais de Cefagel (cefalexina)?

Contraindica-se Cefagel (cefalexina) a pacientes alérgicos à cefalexina ou a outros antibióticos betalactâmicos e, ainda, às cefalosporinas em geral, bem como a qualquer outro ingrediente de sua fórmula.

 

6. Observações e cuidados especiais no uso de Cefagel (cefalexina).

A segurança da cefalexina durante a gravidez20 em humanos ainda não foi estabelecida com certeza. Devido ao fato dos estudos não poderem excluir a possibilidade de danos ao feto21, essa medicação só deve ser usada durante a gravidez20 se isso for absolutamente necessário.

A cefalexina é excretada no leite materno. Portanto, essa medicação deve ser administrada com cuidado a mulheres que estejam amamentando.

Devem ser efetuados estudos cuidadosos da função renal22 em pacientes com problemas dos rins23 que tenham que tomar a cefalexina. Na presença de insuficiência renal24 grave, a dose segura da medicação pode ser menor do que a que é usualmente recomendada.

Ver informações do laboratório

Complementos

1 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
2 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
3 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
4 Nasofaringe: Nasofaringe ou cavum é a parte superior da faringe, localizada logo atrás do nariz e acima do palato mole. Nesta área, drenam as trompas de Eustáquio, comunicação entre o ouvido médio e a faringe, com a função de ventilar adequadamente as orelhas.
5 Otite média: Infecção na orelha média.
6 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
7 Prostatite: Quadro de inflamação da próstata.
8 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
9 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
10 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
11 Hepatite: Inflamação do fígado, caracterizada por coloração amarela da pele e mucosas (icterícia), dor na região superior direita do abdome, cansaço generalizado, aumento do tamanho do fígado, etc. Pode ser produzida por múltiplas causas como infecções virais, toxicidade por drogas, doenças imunológicas, etc.
12 Icterícia: Coloração amarelada da pele e mucosas devido a uma acumulação de bilirrubina no organismo. Existem dois tipos de icterícia que têm etiologias e sintomas distintos: icterícia por acumulação de bilirrubina conjugada ou direta e icterícia por acumulação de bilirrubina não conjugada ou indireta.
13 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
14 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
15 Angioedema: Caracteriza-se por áreas circunscritas de edema indolor e não-pruriginoso decorrente de aumento da permeabilidade vascular. Os locais mais acometidos são a cabeça e o pescoço, incluindo os lábios, assoalho da boca, língua e laringe, mas o edema pode acometer qualquer parte do corpo. Nos casos mais avançados, o angioedema pode causar obstrução das vias aéreas. A complicação mais grave é o inchaço na garganta (edema de glote).
16 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
17 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
18 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
19 Nefrite: Termo que significa “inflamação do rim” e que agrupa doenças caracterizadas por lesões imunológicas ou infecciosas do tecido renal. Alguns exemplos são a nefrite intersticial por drogas, a glomerulonefrite pós-estreptocócica, etc. Podem manifestar-se por hipertensão arterial, hematúria e dor lombar.
20 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
21 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
22 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
23 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
24 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.

Tem alguma dúvida sobre Cefagel?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.