Egide

Informações adicionais sobre o medicamento Egide:

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE. Estas notas são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes dessa substância medicamentosa e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Para saber mais e com mais segurança, consulte a bula do remédio.

 

1. O que é Egide?

Egide é o topiramato, um agente antiepiléptico, monossacarídeo, que tem sido usado também no tratamento das enxaquecas1. Além disso, o topiramato é citado como tendo efeitos terapêuticos positivos numa grande quantidade de situações: hipertensão2 intracraniana idiopática3, transtornos alimentares, dor neurogênica, obesidade4, transtorno bipolar do humor, alcoolismo, tabagismo, dependência de cocaína, transtorno de estresse pós-traumático. Entre seus mecanismos de ação, parece potencializar a atividade do ácido gama aminobutírico (GABA5). O topiramato é absorvido rápida e totalmente pelo trato gastrointestinal e atinge seu pico de concentração plasmática em 2 a 3 horas. Sua eliminação é sobretudo por via urinária.

 

2. Quando o médico prescreve Egide (topiramato)?

O topiramato é indicado como coadjuvante6 no tratamento de crises epilépticas parciais e/ou generalizadas e como coadjuvante6 no tratamento das enxaquecas1.

 

3. Como o médico prescreve Egide (topiramato)?

Cada caso é diferente de outro e exige doses e modos diferentes de tomar. Lembre-se que muitas vezes uma medicação deixa de fazer efeito porque sua dosagem é muito baixa ou apresenta muitos efeitos colaterais7 ou tóxicos porque sua dosagem é muito alta. Portanto, siga corretamente as orientações do seu médico e não mude a dose ou a forma de tomar por conta própria.

 

4. Quais os efeitos colaterais7 mais comuns de Egide (topiramato)?

Os efeitos colaterais7 mais comuns do topiramato são: sonolência, tontura8, nervosismo, ataxia9, fadiga10, distúrbios da fala, alterações do raciocínio, alterações da visão11, dificuldade de memorização, confusão mental, parestesia12, diplopia13, anorexia14, nistagmo15, náusea16, perda de peso, distúrbios de linguagem e da concentração, dor abdominal, astenia17 e alterações do humor. Estes e quaisquer outros eventuais efeitos colaterais7 devidos ao uso desse medicamento devem ser prontamente informados ao médico.

 

5. Pode-se dirigir enquanto se faz uso de Egide (topiramato)?

O topiramato pode produzir sonolência, tontura8 ou outros sintomas18 sobre o sistema nervoso central19. Embora tais reações sejam de intensidade leve ou moderada, podem ser potencialmente perigosas para pacientes20 que dirijam veículos automotores ou operem máquinas perigosas, até que se conheça a reação individual ao fármaco21.

 

6. Pode-se indicar Egide (topiramato) na gravidez22 ou na amamentação23?

O topiramato tem apresentado efeitos teratogênicos24 nas espécies animais estudadas (camundongos, ratos e coelhos). Ainda não foram realizados estudos em mulheres gestantes e a droga só deve ser utilizada durante a gravidez22 se o benefício esperado superar o risco potencial para o feto25.

O topiramato é eliminado no leite de ratas. A excreção do topiramato no leite humano ainda não foi avaliada em estudos controlados, mas a observação em pacientes amamentando sugere uma excreção extensa da droga pelo leite materno. Uma vez que a medicação parece ser excretada no leite humano, deve-se decidir entre evitar a amamentação23 ou descontinuar o tratamento, com base na avaliação risco/benefício a ser feita pelo médico assistente.

 

7. Quais observações e cuidados especiais devem ser mantidos durante o uso de Egide (topiramato)?

Pacientes com insuficiência renal26 podem levar 10 a 15 dias para atingir as concentrações terapêuticas.

 

8. Pode-se suspender bruscamente o uso de Egide (topiramato)?

Nenhuma droga anticonvulsivante, inclusive o topiramato, deve ser interrompida bruscamente, pelo risco de aumentar a frequência de crises epilépticas. Siga a orientação de seu médico se tiver de interromper ou substituir a medicação.

 

9. Quando Egide (topiramato) não é indicado?

O Egide (topiramato) não deve ser utilizado por pessoas que tenham hipersensibilidade ao topiramato ou a qualquer outro componente da fórmula.

Ver informações do laboratório

Complementos

1 Enxaquecas: Sinônimo de migrânea. É a cefaléia cuja prevalência varia de 10 a 20% da população. Ocorre principalmente em mulheres com uma proporção homem:mulher de 1:2-3. As razões para esta preponderância feminina ainda não estão bem entendidas, mas suspeita-se de alguma relação com o hormônio feminino. Resulta da pressão exercida por vasos sangüíneos dilatados no tecido nervoso cerebral subjacente. O tratamento da enxaqueca envolve normalmente drogas vaso-constritoras para aliviar esta pressão. No entanto, esta medicamentação pode causar efeitos secundários no sistema circulatório e é desaconselhada a pessoas com problemas cardiológicos.
2 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
3 Idiopática: 1. Relativo a idiopatia; que se forma ou se manifesta espontaneamente ou a partir de causas obscuras ou desconhecidas; não associado a outra doença. 2. Peculiar a um indivíduo.
4 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
5 GABA: GABA ou Ácido gama-aminobutírico é o neurotransmissor inibitório mais comum no sistema nervoso central.
6 Coadjuvante: Que ou o que coadjuva, auxilia ou concorre para um objetivo comum.
7 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
8 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
9 Ataxia: Reflete uma condição de falta de coordenação dos movimentos musculares voluntários podendo afetar a força muscular e o equilíbrio de uma pessoa. É normalmente associada a uma degeneração ou bloqueio de áreas específicas do cérebro e cerebelo. É um sintoma, não uma doença específica ou um diagnóstico.
10 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
11 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
12 Parestesia: Sensação cutânea subjetiva (ex.: frio, calor, formigamento, pressão, etc.) vivenciada espontaneamente na ausência de estimulação.
13 Diplopia: Visão dupla.
14 Anorexia: Perda do apetite ou do desejo de ingerir alimentos.
15 Nistagmo: Movimento involuntário, rápido e repetitivo do globo ocular. É normal dentro de certos limites diante da mudança de direção do olhar horizontal. Porém, pode expressar doenças neurológicas ou do sistema de equilíbrio.
16 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
17 Astenia: Sensação de fraqueza, sem perda real da capacidade muscular.
18 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
19 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
20 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
21 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
22 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
23 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
24 Teratogênicos: Agente teratogênico ou teratógeno é tudo aquilo capaz de produzir dano ao embrião ou feto durante a gravidez. Estes danos podem se refletir como perda da gestação, malformações ou alterações funcionais ou ainda distúrbios neurocomportamentais, como retardo mental.
25 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
26 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.

Tem alguma dúvida sobre Egide?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.