Duosol com Potássio

LABORATÓRIOS B. BRAUN S/A

Atualizado em 22/05/2020

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Duosol® com Potássio
solução de eletrólitos1 + solução de bicarbonato de sódio
Bolsas com 2 mmol/L2 ou 4 mmol/L2 de Potássio

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO:

Bolsa plástica incolor de 5000 mL em sistema fechado
Bolsa flexível de câmara dupla (um compartimento com 4445 mL da solução de bicarbonato de sódio e outro compartimento com 555 mL da solução de eletrólitos1).

VIA INTRAVENOSA
USO ADULTO

COMPOSIÇÃO:

Cada bolsa de Duosol® com Potássio 2 mmol/L2 contém:

Substâncias ativas Câmara pequena Solução eletrolítica Câmara grande Solução de Bicarbonato
555 mL 1000 mL 4445 mL 1000 mL
cloreto de sódio 2,34 g 4,21 g 27,47 g 6,18 g
cloreto de potássio 0,74 g 1,34 g --- ---
cloreto de cálcio di-hidratado 1,10 g 1,98 g --- ---
cloreto de magnésio hexa-hidratado 0,51 g 0,91 g --- ---
glicose3 mono-hidratada
(equivalente a glicose3 anidra)
5,49 g
(5,0 g)
9,90 g
(9,0 g)
---
---
---
---
bicarbonato de sódio --- --- 15,96 g 3,59 g

 

Eletrólitos1: [mmol/câmara] [mmol/l2] [mmol/câmara] [mmol/l2]
Na+ 40,0 72 660 149
K+ 10,0 18,0 --- ---
Ca++ 7,5 13,5 --- ---
Mg++ 2,5 4,5 --- ---
Cl- 85,0 153 470 106
HCO3- --- --- 190 42,8
Osmolaridade4 teórica [mOsm/l] 311 297

 

Cada bolsa de Duosol® com Potássio 4 mmol/L2 contém:

Substâncias ativas: Câmara pequena Solução Eletrolítica Câmara grande Solução de Bicarbonato
555 mL 1000 mL 4445 mL 1000 mL
cloreto de sódio 2,34 g 4,21 g 27,47 g 6,18 g
cloreto de potássio 1,48 g 2,68 g --- ---
cloreto de cálcio di-hidratado 1,10 g 1,98 g --- ---
cloreto de magnésio hexa-hidratado 0,51 g 0,91 g --- ---
glicose3 mono-hidratada
(equivalente a glicose3 anidra)
5,49 g
(5,0 g)
9,90 g
(9,0 g)
---
---
---
---
Bicarbonato de Sódio --- --- 15,96 g 3,59 g

 

Eletrólitos1: [mmol/câmara] [mmol/l2] [mmol/câmara] [mmol/l2]
Na+ 40,0 72 660 149
K+ 20,0 36,0 --- ---
Ca++ 7,5 13,5 --- ---
Mg++ 2,5 4,5 --- ---
Cl- 95,0 171 470 106
HCO3- --- --- 190 42,8
Osmolaridade4 teórica [mOsm/l] 347 297

Excipientes: ácido clorídrico5, água para injetáveis e dióxido de carbono.


Conteúdo eletrolítico:

  Duosol® com 2 mmol/L2 de Potássio Duosol® com 4 mmol/L2 de Potássio
Na+ (mmol/L2) 140,0 140,0
K+ (mmol/L2) 2,0 4,0
Ca++ (mmol/L2) 1,5 1,5
Mg++ (mmol/L2) 0,5 0,5
Cl- (mmol/L2) 111,0 113,0
HCO3- (mmol/L2) 35,0 35,0
Glicose3 anidra (mmol/L2) 5,5 (≅ 1,0 g) 5,5 (≅ 1,0 g)
Osmolaridade4 teórica (mOsm/L) 296 300

pH: 7,0 – 8,0

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Duosol® com Potássio é uma solução ready-to-use (pronta para uso) indicada para o tratamento de hemofiltração contínua, em pacientes de UTI com insuficiência renal6 aguda.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Propriedades Farmacodinâmicas: Princípios básicos da hemofiltração:

Água e substâncias dissolvidas, como toxinas7 urêmicas, eletrólitos1 e bicarbonato, são removidos do sangue8 por ultrafiltração durante o processo de hemofiltração contínua. O ultrafiltrado é substituído por uma solução para hemofiltração com concentrações balanceadas de eletrólitos1 e tampão.

A solução ready-to-use consiste de uma solução de bicarbonato e uma solução de eletrólito9. A mistura da solução de bicarbonato tamponado e eletrólitos1 é indicada para tratamento de insuficiência renal6 aguda por meio de hemofiltração contínua.

Os eletrólitos1 Na+, K+, Mg++, Ca++, Cl-, e bicarbonato são essenciais para manutenção e correção de fluido e homeostase de eletrólito9 (volume sanguíneo, equilíbrio osmótico10, balanço ácido-básico).

A eficácia de soluções administradas intravenosamente para manutenção de equilíbrio ácido-básico durante hemofiltração tem sido demonstrada em ensaios e muitos anos na prática clínica, o que confirma que são seguras e bem toleradas.

A farmacologia11 de eletrólitos1 e bicarbonato administrados por via intravenosa é bem compreendida.

Propriedades Farmacocinéticas

A solução ready-to-use para hemofiltração é para administração intravenosa. A distribuição de eletrólitos1 e bicarbonato depende da necessidade, condições metabólicas e função renal12 residual.

A eficácia de soluções administradas intravenosamente para manutenção de equilíbrio ácido-básico durante hemofiltração tem sido demonstrada em ensaios e muitos anos na prática clínica, o que confirma que são seguras e bem toleradas.

Com a exceção da glicose3, os ingredientes da solução para hemofiltração não estão sujeitos ao metabolismo13. A excreção de água e eletrólitos1 depende da necessidade celular, estado metabólico, função renal12 residual e perdas de fluidos, por exemplo, por via de intestino, pulmões14 e pele15.

Dados de segurança pré-clínica

Estudos toxicológicos não foram realizados já que todos os ingredientes da solução para hemofiltração são substâncias fisiológicas16, que servem para substituir componentes essenciais do plasma17 removidos por hemofiltração.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Solução ready-to-use dependente:

  • Hipocalemia18 (Duosol® com 2 mmol/L2 de Potássio)
  • Hipercalemia19 (Duosol® com 4 mmol/L2 de Potássio)
  • Alcalose20 metabólica

Hemofiltração-dependente:

  • Insuficiência renal6 aguda com processos metabólicos manifestados (hipercatabolismo), se os sintomas21 urêmicos não puderem ser corrigidos por hemofiltração.
  • Fluxo sanguíneo inadequado a partir do acesso vascular22.
  • Todos os estados com risco hemorrágico23 elevado por causa da anticoagulação sistêmica.

Categoria de Risco na gravidez24: categoria C

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Advertências e Precauções

A condição hemodinâmica25, fluidos, eletrólitos1 e balanço ácido-básico devem ser rigorosamente monitorados.

A concentração sanguínea de glicose3 deve ser também monitorada.

A concentração de potássio no sangue8 deve ser monitorada regularmente antes e durante a hemofiltração. Se o potássio sérico diminuir e desenvolver hipocalemia18, suplementação26 de potássio pode se tornar necessária. Em casos de aumento de potássio sérico, hipercalemia19, substituição da solução com uma concentração menor de potássio pode ser indicada junto com as medidas usuais de medicina de tratamento intensivo.

A concentração de fosfato inorgânico deve ser mensurada regularmente durante a hemofiltração. Fosfato inorgânico deve ser substituído em casos de hipofosfatemia.

Bolsas plásticas são ocasionalmente danificadas durante o transporte do fabricante para o centro de diálise27, também dentro do hospital. Isto pode levar a contaminação da solução para hemofiltração com crescimento microbiano ou fúngico28.

Inspeção29 visual cuidadosa é absolutamente necessária em toda bolsa antes de ser conectada e a solução para hemofiltração ser administrada. Deve ser dada, atenção especial às áreas de fechamento, os cantos da bolsa e a selagem entre as câmaras. Estes pontos devem ser rigorosamente verificados para quaisquer sinais30 de dano que possam causar contaminação do conteúdo da bolsa. Em casos de dúvida a decisão a respeito do uso da solução deve ser feita pelo médico responsável pelo tratamento. Não use se houver turvação, depósito ou violação do recipiente. Não utilizar o produto após a data de vencimento.

Pacientes idosos

Não há uma dose diferenciada da recomendada para adultos. Porém, deve-se observar a velocidade de administração do produto e analisar as reações que possam ocorrer no paciente.

Gravidez24 e Aleitamento

Até o momento, não existe nenhuma experiência clínica sobre o uso de Duosol® com Potássio em mulheres grávidas. A solução tamponada de bicarbonato para hemofiltração pode ser administrada somente após consideração dos potenciais riscos para mãe e para a criança.

Não existem restrições especiais para mulheres em período de amamentação31.

Categoria de Risco na gravidez24: categoria C

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Interações medicamentosas

A concentração sanguínea de drogas dialisáveis, por exemplo, drogas com baixa capacidade de ligação à proteína, podem ser reduzidas durante tratamento e terapia corretiva correspondente deve ser instituída se necessário.

Interações com outros medicamentos podem ser evitados pela dosagem correta da solução de hemofiltração e monitoramento preciso.

Porém, as seguintes interações são concebíveis:

  • O risco de arritmia32 cardíaca induzida por digitalis é aumentado durante hipocalemia18.
  • Vitamina33 D e medicamentos contendo cálcio, por exemplo, carbonato de cálcio como aglutinante de fosfato, pode aumentar o risco de hipercalcemia.
  • Substituição adicional de bicarbonato de sódio pode aumentar o risco de alcalose20 metabólica.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use o medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde34.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cuidados de conservação

Conservar entre 4 e 25°C. Não congelar. Somente para uso único.

Usar imediatamente depois de aberto e descartar qualquer conteúdo não utilizado.

Somente utilizar se a solução estiver límpida, livre de partículas, contida em recipientes intactos, ou seja, recipientes não violados.

Uso exclusivo em hemofiltração.

Prazo de Validade: 24 meses, a partir da data de fabricação, desde que a embalagem original esteja íntegra.

Após a preparação da solução ready-to-use: O produto misturado é física e quimicamente estável por 24 horas a 25°C.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use o medicamento com prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas e organolépticas do produto

A solução ready-to-use é uma solução aquosa límpida, incolor, estéril e apirogênica de Eletrólitos1 e Bicarbonato de Sódio em água para injetáveis, praticamente livre de partículas.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Duosol® com Potássio é uma solução para hemofiltração, acondicionada em bolsa flexível de câmara dupla. Os compartimentos da bolsa de câmara dupla contêm 4445 mL da solução de bicarbonato de sódio e 555 mL da solução de eletrólitos1 e são separados por um lacre de conexão. Para obter a solução ready-to-use, deve-se pressionar um compartimento da bolsa. Os lacres de conexão se rompem e combinam as duas câmaras.

Posologia

Adultos: Se não houver outra prescrição, para adultos, a velocidade de filtração de 600–1200 mL/h é adequada para remover estas substâncias, que são obrigatoriamente excretadas na urina35, dependendo da condição metabólica do paciente. Todavia uma velocidade máxima de filtração de 75 L por dia não deve ser excedida.

Adolescentes: Uma velocidade de filtração de 600–1200 mL/h é recomendada para adolescentes.

Crianças: A velocidade de substituição para uso em criança deve alcançar uma creatinina36 inicial GFR (velocidade de filtração glomerular) de 10 mL/min/1,73 m2. A velocidade de substituição pode variar de 150 a 1500 mL/h.

A decisão do volume a ser administrado é de responsabilidade do médico porque o volume da solução de substituição depende da intensidade do tratamento realizado e a quantidade de líquido a ser restituída a fim de alcançar o balanço hídrico.

Modo de Usar

1. Remover a sobre-bolsa.

 

2. Desdobrar a bolsa e colocá-la em uma superfície plana.

 

3. Pressionar com as pontas da câmara menor da bolsa com ambas as mãos37 até que a selagem entre as duas bolsas abra.

 

 

4. Misturar os conteúdos das bolsas de forma homogênea.

 

 

A solução ready-to-use para hemofiltração é infundida para dentro da circulação38 extracorpórea por meio de uma bomba de infusão.

Durante hemofiltração substitui o ultrafiltrado removido do sangue8 enquanto permite o balanço de fluido total do paciente.

O tratamento da insuficiência renal6 aguda é realizado por um período limitado e finalizado quando a função renal12 está completamente restaurada.

A solução pode ser aquecida por um aquecedor interno integrado ao equipamento de hemofiltração ou por um aquecedor externo. Deve-se ter cuidado para que a solução atinja a temperatura ambiente antes de ser administrada.

Risco de uso por via de administração não recomendada:

Não há estudos dos efeitos de Duosol® com Potássio administrado por vias não recomendadas. Portanto, para segurança e eficácia deste medicamento, a administração deve ser realizada somente por via intravenosa.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Efeitos colaterais39 podem resultar do tratamento ou da solução para hemofiltração utilizada.

Soluções tamponadas de bicarbonato para hemofiltração são geralmente bem toleradas. Até o momento não há relatos de eventos adversos ou efeitos colaterais39, que possam possivelmente estar associado com a solução tamponada de bicarbonato para hemofiltração.

Porém, as seguintes interações são concebíveis:

  • Hiper-hidratação ou hipo-hidratação
  • Distúrbios eletrolíticos (por exemplo: hipocalemia18)
  • Hipofosfatemia
  • Alcalose20 metabólica

Os seguintes efeitos colaterais39 podem ocorrer durante o tratamento: náuseas40, vômito41, cãibras musculares e hipotensão42.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Nenhuma ocorrência de situações emergenciais foi relatada após administração e dosagem como direcionado, particularmente assim como a administração da solução pode ser interrompida a qualquer momento. Se o balanceamento não for preciso pode haver hiper-hidratação ou desidratação43 excessiva com as reações circulatórias como resultado. Estas manifestações correspondem alterações na pressão sanguínea, pressão venosa central, velocidade de pulsação e pressão arterial44 pulmonar.

Se houver hiper-hidratação, a ultrafiltração deve ser aumentada e a velocidade de administração da solução para hemofiltração reduzida. No caso de uma desidratação43 severa é necessário cessar ultrafiltração e aumentar o influxo da solução para hemofiltração apropriadamente.

Dose excessiva de bicarbonato pode ocorrer se um volume muito grande de solução para hemofiltração for fornecido. Isto pode levar a alcalose20 metabólica.

Dose excessiva pode ser a causa de insuficiência cardíaca congestiva45 e pode criar distúrbios eletrolíticos e ácido-básicos.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS


USO RESTRITO A HOSPITAIS
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
 

MS 1.0085.0143
Rosane G. R. da Costa - CRF-RJ nº 3213

Fabricado por:
B. Braun Avitum AG
Kattenvenner Str. 32
49219 Glandorf
Alemanha

Importado e distribuído por:
Laboratórios B. Braun S.A.
Av. Eugênio Borges, 1092 e Av. Jequitibá, 09
Arsenal – CEP: 24751-000
São Gonçalo – RJ – Brasil
CNPJ: 31.673.254/0001-02
Indústria Brasileira


SAC 0800 0227286

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Eletrólitos: Em eletricidade, é um condutor elétrico de natureza líquida ou sólida, no qual cargas são transportadas por meio de íons. Em química, é uma substância que dissolvida em água se torna condutora de corrente elétrica.
2 Mmol/L: Milimols por litro, unidade de medida que mostra a concentração de uma substância em uma quantidade específica de fluido.
3 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
4 Osmolaridade: Molaridade de uma solução que exerce a mesma pressão osmótica que uma solução ideal de uma substância não dissociada. É uma medida indireta da concentração somada de todos os solutos de uma determinada solução.
5 Ácido clorídrico: Ácido clorídrico ou ácido muriático é uma solução aquosa, ácida e queimativa, normalmente utilizado como reagente químico. É um dos ácidos que se ioniza completamente em solução aquosa.
6 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
7 Toxinas: Substâncias tóxicas, especialmente uma proteína, produzidas durante o metabolismo e o crescimento de certos microrganismos, animais e plantas, capazes de provocar a formação de anticorpos ou antitoxinas.
8 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
9 Eletrólito: Em eletricidade, é um condutor elétrico de natureza líquida ou sólida, no qual cargas são transportadas por meio de íons. Em química, é uma substância que dissolvida em água se torna condutora de corrente elétrica.
10 Osmótico: Relativo à osmose, ou seja, ao fluxo do solvente de uma solução pouco concentrada, em direção a outra mais concentrada, que se dá através de uma membrana semipermeável.
11 Farmacologia: Ramo da medicina que estuda as propriedades químicas dos medicamentos e suas respectivas classificações.
12 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
13 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
14 Pulmões: Órgãos do sistema respiratório situados na cavidade torácica e responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e o sangue. São em número de dois, possuem forma piramidal, têm consistência esponjosa e medem cerca de 25 cm de comprimento. Os pulmões humanos são divididos em segmentos denominados lobos. O pulmão esquerdo possui dois lobos e o direito possui três. Os pulmões são compostos de brônquios que se dividem em bronquíolos e alvéolos pulmonares. Nos alvéolos se dão as trocas gasosas ou hematose pulmonar entre o meio ambiente e o corpo, com a entrada de oxigênio na hemoglobina do sangue (formando a oxiemoglobina) e saída do gás carbônico ou dióxido de carbono (que vem da célula como carboemoglobina) dos capilares para o alvéolo.
15 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
16 Fisiológicas: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
17 Plasma: Parte que resta do SANGUE, depois que as CÉLULAS SANGÜÍNEAS são removidas por CENTRIFUGAÇÃO (sem COAGULAÇÃO SANGÜÍNEA prévia).
18 Hipocalemia: Concentração sérica de potássio inferior a 3,5 mEq/l. Pode ocorrer por alterações na distribuição de potássio (desvio do compartimento extracelular para intracelular) ou de reduções efetivas no conteúdo corporal de potássio por uma menor ingesta ou por perda aumentada. Fraqueza muscular e arritimias cardíacas são os sinais e sintomas mais comuns, podendo haver também poliúria, polidipsia e constipação. Pode ainda ser assintomática.
19 Hipercalemia: É a concentração de potássio sérico maior que 5.5 mmol/L (mEq/L). Uma concentração acima de 6.5 mmol/L (mEq/L) é considerada crítica.
20 Alcalose: Desequilíbrio do meio interno, produzido por uma diminuição na concentração de íons hidrogênio ou aumento da concentração de bases orgânicas nos líquidos corporais.
21 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
22 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
23 Hemorrágico: Relativo à hemorragia, ou seja, ao escoamento de sangue para fora dos vasos sanguíneos.
24 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
25 Hemodinâmica: Ramo da fisiologia que estuda as leis reguladoras da circulação do sangue nos vasos sanguíneos tais como velocidade, pressão etc.
26 Suplementação: Que serve de suplemento para suprir o que falta, que completa ou amplia.
27 Diálise: Quando os rins estão muito doentes, eles deixam de realizar suas funções, o que pode levar a risco de vida. Nesta situação, é preciso substituir as funções dos rins de alguma maneira, o que pode ser feito realizando-se um transplante renal, ou através da diálise. A diálise é um tipo de tratamento que visa repor as funções dos rins, retirando as substâncias tóxicas e o excesso de água e sais minerais do organismo, estabelecendo assim uma nova situação de equilíbrio. Existem dois tipos de diálise: a hemodiálise e a diálise peritoneal.
28 Fúngico: Relativo à ou produzido por fungo.
29 Inspeção: 1. Ato ou efeito de inspecionar; exame, vistoria, inspecionamento. 2. Ato ou efeito de fiscalizar; fiscalização, supervisão, observação. 3. Exame feito por inspetor (es).
30 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
31 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
32 Arritmia: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
33 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
34 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
35 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
36 Creatinina: Produto residual das proteínas da dieta e dos músculos do corpo. É excretada do organismo pelos rins. Uma vez que as doenças renais progridem, o nível de creatinina aumenta no sangue.
37 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
38 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
39 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
40 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
41 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
42 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
43 Desidratação: Perda de líquidos do organismo pelo aumento importante da freqüência urinária, sudorese excessiva, diarréia ou vômito.
44 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
45 Insuficiência Cardíaca Congestiva: É uma incapacidade do coração para efetuar as suas funções de forma adequada como conseqüência de enfermidades do próprio coração ou de outros órgãos. O músculo cardíaco vai diminuindo sua força para bombear o sangue para todo o organismo.

Tem alguma dúvida sobre Duosol com Potássio?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.