Figatil

LABORATORIO CATARINENSE LTDA

Atualizado em 12/11/2020

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Figatil
Cynara scolymus L.
Peumus boldus Molina

Medicamento Fitoterápico
Nomenclatura e parte da planta utilizada:
Alcachofra - Cynara scolymus L. - Compositae - folha;
Boldo - Peumus boldus Molina - Monimiaceae - folha

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO:

Solução oral concentrada
Frasco plástico transparente de 150 mL

Solução oral
Cartucho com 24 flaconetes plásticos transparentes de 10 mL

Drágeas1
Cartucho com 5 envelopes contendo 4 unidades

VIA ORAL
USO PEDIÁTRICO E ADULTO

COMPOSIÇÃO:

Cada 5 mL de Figatil solução oral concentrada contém:

Ext. fl. de alcachofra [equivalente a 0,21% ou 1,75 mg de derivados cafeoilquínicos em ácido

clorogênico (marcador)] 0,8335 mL
Ext. fl. de boldo [equivalente a 0,03% ou 0,25 mg de alcalóides totais em boldina (marcador)] 0,8335 mL
excipiente q.s.p. 5 mL

Excipientes: sacarose, metilparabeno, óleo de laranja, sacarina2 sódica, hidróxido de sódio 50% e água de osmose3 reversa.


Cada flaconete (10 mL) de Figatil solução oral contém:

Ext. fl. de alcachofra [equivalente a 0,21% ou 1,80 mg de derivados cafeoilquínicos em ácido clorogênico (marcador)] 0,833 mL
Ext. fl. de boldo [equivalente a 0,03% ou 0,25 mg de alcalóides totais em boldina (marcador)] 0,833 mL
excipiente q.s.p. 10 mL

Excipientes: sacarose, propilenoglicol, glicerol, metilparabeno, óleo de laranja, sacarina2 sódica, hidróxido de sódio 50% e água de osmose3 reversa.


Cada Figatil drágea4 contém:

Ext. seco de alcachofra [equivalente a 2,10% ou 0,875 mg de derivados cafeoilquínicos em ácido clorogênico (marcador)] 41,67 mg
Ext. seco de boldo [equivalente a 0,18% ou 0,125 mg de alcalóides totais em boldina (marcador)] 69,44 mg
excipiente q.s.p. 1 drágea4

Excipientes: sacarose, talco, carbonato de cálcio, amido, goma arábica, estearato de magnésio, corante amarelo tartrazina, cera de carnaúba e ácido esteárico.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE:

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

O produto Figatil® é indicado como colerético e colagogo, e para o tratamento sintomático5 dos distúrbios gastrointestinais espásticos.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE SOFRENDO DE INDIGESTÃO

O que é indigestão?

A indigestão é um desconforto localizado na região abdominal superior ou no torax6 e que, freq&uumL;entemente, é descrita como uma sensação de acúmulo de gases, de plenitude ou como uma dor tipo queimação.

O que é uma substância colerética e colagoga?

Uma substância colerética estimula o figado7 a aumentar a produção de bile8. Ela aumenta a solubilidade do colesterol9, das gorduras e das vitaminas (lipossolúveis), facilitando a sua absorção pelo organismo.

Uma substância colagoga promove o fluxo da bile8 para o intestino, principalmente em virtude da contração da vesícula biliar10.

Como faço para saber se tenho indigestão?

A dor ou desconforto pode ser acompanhada de eliminação de gases pela boca11 ou ruídos intestinais audíveis. Para algumas pessoas, a ingestão de alimentos piora a dor, enquanto que, para outros, a alimentação a alivia. Outros sintomas12 incluem a falta de apetite, náusea13, constipação14, diarréia15 e/ou flatulência.

Por que a indigestão deve ser tratada?

Uma indigestão pode ser um sinal16 de alerta precoce de uma doença mais grave. Quando a indigestão persiste por mais do que algumas semanas, quando ela não é responsiva ao tratamento ou quando ela é acometida por perda de peso ou por outros sintomas12 pouco comuns, a pessoa deverá procurar orientação médica.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Figatil® é um medicamento fitoterápico composto por plantas com reconhecidas propriedades digestivas. O boldo e a alcachofra apresentam propriedades coleréticas e colagogas que ajudam na digestão17.

O tempo médio de início da ação do medicamento é de cerca de 15 a 30 minutos.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

O Figatil® não deve ser usado por pacientes com hipersensibilidade conhecida aos componentes da fórmula.

O Figatil® é contra-indicado nos seguintes casos:

  • obstrução do ducto biliar;
  • colangites;
  • câncer18 no ducto biliar, câncer18 de figado7 ou câncer18 pancreático;
  • doenças hepáticas19 severas como hepatite20 virótica, hepatite20 tóxica ou cirrose21;
  • cálculos biliares;
  • icterícia22 proveniente de anemia hemolítica23 e outras causadas por hiperbilirrubinemia não conjugadas;
  • inflamação24 séptica da vesícula biliar10.

Não há contra-indicação relativa a faixa etária.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO

Informações importantes sobre um dos componentes do medicamento

O Figatil® drágeas1 contém o corante amarelo de TARTRAZINA que pode causar reações de natureza alérgica, entre as quais asma25 brônquica, especialmente em pessoas alérgicas ao ácido acetilsalicílico.

Atenção diabéticos: contém AÇÚCAR26.

Gravidez27 e Lactação28

O uso de Figatil® não é recomendado durante a gravidez27 e a lactação28 visto que os efeitos não são conhecidos.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista [Categoria C].

Populações especiais

Uso pediátrico: O produto Figatil® pode ser utilizado por crianças desde que sejam respeitadas as doses estabelecidas.

Uso em idosos: Até o momento não foram encontrados dados de eventos adversos do uso do produto Figatil® por idosos.

Informe ao seu médico sobre quaisquer problemas de saúde29 que esteja apresentando ou tenha apresentado e sobre quaisquer tipos de alergias.

Interações medicamentosas

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Pacientes usando warfarina devem ser avisados que existe uma possível interação com Figatil®.

Este medicamento não deve ser utilizado por via de administração não recomendada.

Informe ao médico ou cirurgião-dentista o aparecimento de reações indesejáveis.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cuidados de conservação

Figatil® solução oral concentrada e solução oral devem ser guardados em sua embalagem original, à temperatura ambiente (15–30°C).

Figatil® drágeas1 deve ser guardado em sua embalagem original, à temperatura ambiente (15–30°C), protegendo-o da umidade.

Não use o medicamento com o prazo de validade vencido. Antes de usar observe o aspecto do medicamento.

Características físicas e organolépticas do produto

  • O Figatil® solução oral concentrada apresenta-se como um líquido móvel, de cor castanho avermelhado e com odor de laranja e boldo. Seu sabor é amargo, adocicado e picante.
  • O Figatil® solução oral apresenta-se como um líquido móvel, de cor castanho avermelhado e com odor de laranja e boldo. Seu sabor é amargo, levemente adocicado e picante.
  • O Figatil® drágeas1 apresenta-se como um comprimido liso circular, biconvexo, drageado de coloração amarela com brilho.

Antes de usar observe o aspecto do medicamento.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Dosagem

A posologia do Figatil® solução oral concentrada (diluída em água) foi estabelecida da seguinte maneira:

  • Adultos: 1 colher de chá (5 mL), 1 a 3 vezes ao dia.
  • Crianças de 7 a 12 anos: 1 colher de chá (5 mL), 1 a 2 vezes ao dia.
  • Crianças de 3 a 7 anos: ½ colher de chá (2,5 mL), 1 a 2 vezes ao dia.
  • Crianças abaixo de 3 anos: ½ colher de chá (2,5 mL), 1 vez ao dia.

A posologia do Figatil® solução oral foi estabelecida da seguinte maneira:

  • Adultos: 1 flaconete (10 mL), 1 a 3 vezes ao dia.
  • Crianças de 7 a 12 anos: 1 flaconete (10 mL), 1 a 2 vezes ao dia.
  • Crianças de 3 a 7 anos: ½ flaconete (5 mL), 1 a 2 vezes ao dia.
  • Crianças abaixo de 3 anos: ½ flaconete (5 mL), 1 vez ao dia.

A posologia do Figatil® drágeas1 foi estabelecida da seguinte maneira:

  • Adultos: 2 drágeas1, 1 a 3 vezes ao dia.
  • Crianças de 7 a 12 anos: 2 drágeas1, 1 a 2 vezes ao dia.

Como usar

Este medicamento deve ser ingerido por via oral.

Siga corretamente o modo de usar. Não desaperecendo os sintomas12, procure orientação médica ou de seu cirurgião-dentista.

O Figatil® drágeas1 não pode ser partido ou mastigado.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Figatil® é bem tolerado nas doses terapêuticas descritas na posologia, podendo causar em raros casos distúrbios gastrointestinais ou reações alérgicas em pessoas sensiveis.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

A administração de altas doses pode levar a vômito30 e espasmos31.

Se ocorrer ingestão acidental do produto em doses excessivas, deve-se procurar orientação médica e deve ser considerado o esvaziamento gástrico logo após o acidente.

DIZERES LEGAIS


Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas12 procure orientação médica.

Solução oral concentrada M.S. 1.0066.0019.004-2
Solução oral (24 flac) M.S. 1.0066.0019.007-7
Drágea4 (20 drg) M.S. 1.0066.0019.002-6
Drágea4 (200 drg) M.S. 1.0066.0019.008-5

Farm. Resp.: T. Fujii - CRF-SC Nº 947

Laboratório Catarinense S.A.
Rua Dr. João Colin, 1053
89204-001 - Joinville - SC
CNPJ 84.684.620/0001-87
Indústria Brasileira


SAC 0800 474222

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Drágeas: Comprimidos ou pílulas contendo preparado farmacêutico.
2 Sacarina: Adoçante sem calorias e sem valor nutricional.
3 Osmose: Fluxo do solvente de uma solução pouco concentrada, em direção a outra mais concentrada, que se dá através de uma membrana semipermeável.
4 Drágea: Comprimido ou pílula contendo preparado farmacêutico.
5 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
6 Tórax:
7 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
8 Bile: Agente emulsificador produzido no FÍGADO e secretado para dentro do DUODENO. Sua composição é formada por s ÁCIDOS E SAIS BILIARES, COLESTEROL e ELETRÓLITOS. A bile auxilia a DIGESTÃO das gorduras no duodeno.
9 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
10 Vesícula Biliar: Reservatório para armazenar secreção da BILE. Através do DUCTO CÍSTICO, a vesícula libera para o DUODENO ácidos biliares em alta concentração (e de maneira controlada), que degradam os lipídeos da dieta.
11 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
12 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
13 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
14 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
15 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
16 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
17 Digestão: Dá-se este nome a todo o conjunto de processos enzimáticos, motores e de transporte através dos quais os alimentos são degradados a compostos mais simples para permitir sua melhor absorção.
18 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
19 Hepáticas: Relativas a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
20 Hepatite: Inflamação do fígado, caracterizada por coloração amarela da pele e mucosas (icterícia), dor na região superior direita do abdome, cansaço generalizado, aumento do tamanho do fígado, etc. Pode ser produzida por múltiplas causas como infecções virais, toxicidade por drogas, doenças imunológicas, etc.
21 Cirrose: Substituição do tecido normal de um órgão (freqüentemente do fígado) por um tecido cicatricial fibroso. Deve-se a uma agressão persistente, infecciosa, tóxica ou metabólica, que produz perda progressiva das células funcionalmente ativas. Leva progressivamente à perda funcional do órgão.
22 Icterícia: Coloração amarelada da pele e mucosas devido a uma acumulação de bilirrubina no organismo. Existem dois tipos de icterícia que têm etiologias e sintomas distintos: icterícia por acumulação de bilirrubina conjugada ou direta e icterícia por acumulação de bilirrubina não conjugada ou indireta.
23 Anemia hemolítica: Doença hereditária que faz com que os glóbulos vermelhos do sangue se desintegrem no interior dos veios sangüíneos (hemólise intravascular) ou em outro lugar do organismo (hemólise extravascular). Pode ter várias causas e ser congênita ou adquirida. O tratamento depende da causa.
24 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
25 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
26 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
27 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
28 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
29 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
30 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
31 Espasmos: 1. Contrações involuntárias, não ritmadas, de um ou vários músculos, podendo ocorrer isolada ou continuamente, sendo dolorosas ou não. 2. Qualquer contração muscular anormal. 3. Sentido figurado: arrebatamento, exaltação, espanto.

Tem alguma dúvida sobre Figatil?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.