Preço de Serevent Diskus em Woodbridge/SP: R$ 110,51

Serevent Diskus

GLAXOSMITHKLINE BRASIL LTDA

Atualizado em 22/08/2019

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Serevent® Diskus®
xinafoato de salmeterol
Pó inalante

APRESENTAÇÃO

Pó inalante
Dispositivo plástico em formato de disco com strip com 60 doses
O dispositivo Diskus® é embalado em um invólucro laminado metálico.

USO ADULTO E PEDIÁTRICO (CRIANÇAS A PARTIR DE 4 ANOS DE IDADE).
USO INALATÓRIO POR VIA ORAL

COMPOSIÇÃO

Cada dose de Serevent contém

xinafoato de salmeterol (equivalente a 50 microgramas de salmeterol) 72,5 mcg
excipiente q.s.p. 1 dose

Excipientes: lactose1.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Serevent® Diskus® é indicado para promover dilatação prolongada dos brônquios2 (canais que conduzem o ar para os pulmões3) em indivíduos com doença pulmonar obstrutiva crônica. Essa doença, conhecida pela sigla DPOC, inclui bronquite crônica4 e enfisema5 pulmonar.

Serevent® Diskus® é utilizado para o tratamento regular da asma6 (inclusive da noturna e da induzida por exercícios), somente como adjuvante de corticosteroides inalatórios no controle da asma6.

É indicado apenas para pacientes7 cuja doença não é bem controlada com outros medicamentos (por exemplo, com doses baixas ou médias de corticosteroides inalatórios) e para aqueles que usam corticosteroides e precisam de um tratamento complementar.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Serevent® Diskus® pertence a um grupo de medicamentos chamados ?2-agonistas de longa duração, que atuam promovendo a dilatação prolongada dos brônquios2 dos pulmões3. Dessa forma, ajuda a aliviar os sintomas8 da DPOC e, usado em conjunto com um corticosteroide inalatório, da asma6.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Serevent® Diskus® é contraindicado a pacientes com hipersensibilidade (alergia9) conhecida a qualquer componente da fórmula (ver Composição).

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Se você responder SIM a qualquer uma das questões abaixo, converse com seu médico antes de usar Serevent® Diskus®:

  • Você está grávida ou há possibilidade de ficar grávida em breve?
  • Você está amamentando?
  • Já lhe falaram que você é alérgico a Serevent® Diskus® ou ao salmeterol?
  • Você está fazendo tratamento para alguma doença da tireoide10?
  • Você está fazendo tratamento para pressão alta ou para algum problema do coração11?
  • Você está tomando um medicamento chamado cetoconazol, utilizado para o tratamento de infecções12 causadas por fungos?
  • Já falaram que você é alérgico a lactose1 ou a proteínas13 do leite?

Advertências e Precauções

Este medicamento contém LACTOSE1.

Serevent® Diskus® contém xinafoato de salmeterol, que está incluído na lista de substâncias de uso proibido no esporte da Agência Mundial Antidoping.

Este medicamento pode causar doping.

Gravidez14 e lactação15

Informe seu médico da ocorrência de gravidez14 durante ou após o tratamento. Informe seu médico se estiver amamentando.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Efeitos na capacidade de dirigir veículos e operar máquinas

Até agora não há estudos específicos sobre o efeito de Serevent® Diskus® sobre a capacidade de dirigir veículos ou operar máquinas.

Interações medicamentosas

Converse com seu médico antes de usar Serevent® Diskus® se você faz uso de algum dos seguintes medicamentos:

  • betabloqueadores, utilizados para tratar pressão alta ou problemas do coração11;
  • cetoconazol, utilizado para tratar infecções12 causadas por fungos.

Informe seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento de seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde16.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cuidados de armazenamento

Mantenha o medicamento na embalagem original, em temperatura ambiente (entre 15ºC e 30ºC).

O Diskus® está lacrado em um invólucro laminado metálico que deve ser aberto apenas quando o medicamento for usado pela primeira vez. Depois de aberto, o invólucro laminado deve ser descartado.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Aspecto físico/características organolépticas

Um dispositivo circular de plástico moldado em dois tons de verde, com um contador de doses (que indica o número de doses restante a cada tomada).

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Modo de uso

O dispositivo Diskus® está lacrado em um invólucro laminado metálico. O invólucro fornece proteção contra a umidade e deve ser aberto apenas quando você estiver pronto para usá-lo pela primeira vez. Depois de aberto, o invólucro laminado deve ser descartado.

Antes de usar seu Serevent® Diskus®, leia atentamente as instruções abaixo.

FECHADO
Ao retirar seu Diskus® do cartucho e remover o invólucro, ele estará na posição fechada. Observe a depressão em destaque na imagem abaixo:

ABERTO
Observe o bocal e alavanca em destaque na imagem abaixo:

Um aparelho Diskus® novo contém 60 doses, cuidadosamente medidas, na forma de pó e higienicamente protegidas. Não requer manutenção nem troca de refil.

O indicador de dose, localizado na parte superior do aparelho, informa quantas doses ainda restam após cada tomada. Antes da primeira dose, o indicador marca 60 doses. A cada vez que a alavanca for acionada, uma dose será disponibilizada e a numeração automaticamente reduzida. Quando restarem poucas doses, os números de 5 a 0 aparecerão na cor vermelha para alertar o usuário.

O Diskus® é fácil de utilizar. Quando necessitar de uma dose de Serevent® Diskus®, siga os passos descritos a seguir:

  1. Para abrir seu Diskus® e visualizar o bocal, segure-o com uma das mãos17 e ponha o polegar da outra mão18 na depressão do Diskus®, conforme indicado na figura. Gire a peça com o polegar, até o fim, de forma que o bocal fique totalmente visível.
  2. Segure o Diskus® com o bocal à sua frente. Empurre a alavanca na direção indicada na figura. Seu Diskus® está pronto para ser usado. Toda vez que você empurrar a alavanca, uma nova dose será liberada para inalação e o marcador indicará uma dose a menos. Não empurre a alavanca mais de uma vez, para não desperdiçar novas doses.
  3. Antes de inalar a dose (isto é, de sugá-la pela boca19), leia atentamente este item.
    Mantenha seu Diskus® distante da boca19. Expire (ou seja, jogue o ar para fora dos pulmões3) o máximo que você puder. Lembre-se: nunca expire dentro do Diskus®.
  4. Coloque o bocal do Diskus® entre seus lábios. Aspire (sugue pela boca19) o mais profundamente possível – sempre através do Diskus®, nunca pelas narinas, como mostrado na figura abaixo.
    Retire o Diskus® da boca19.
    Prenda a respiração por cerca de 10 segundos ou pelo período de tempo que for confortável.
    Expire (jogue o ar para fora dos pulmões3) lentamente.
  5. Para fechar seu Diskus®, coloque o polegar na depressão do aparelho e gire a peça na direção indicada na figura. Ao fechar, você ouvirá um clique e a alavanca voltará à posição inicial. Seu Diskus® estará pronto para ser utilizado novamente.
    Não manuseie a alavanca no momento de fechar o Diskus®.

Caso sejam indicadas duas inalações consecutivas, você deve fechar seu Diskus® e repetir todas as etapas mencionadas acima.

Lembre-se:

  • Mantenha o aparelho Diskus® seco.
  • Mantenha-o fechado quando não estiver em uso.
  • Nunca expire dentro do Diskus®.
  • Não empurre a alavanca desnecessariamente, para não desperdiçar novas doses.
  • Não exceda a dose indicada
  • Mantenha longe do alcance das crianças

Serevent® Diskus® deve ser inalado pela boca19 (para os pulmões3). Ao utilizá-lo da forma correta, você sentirá o pó na sua língua20.

NÃO utilize este medicamento para tratar um ataque súbito de falta de ar, pois Serevent® Diskus® não irá ajudá-lo. Se tiver um ataque desses, você vai precisar de um tipo diferente de medicamento, que não deve ser confundido com Serevent® Diskus® .

Seu médico prescreveu Serevent® Diskus® para tratar sua asma6. Continue a utilizar os outros medicamentos para asma6 que ele receitou. Estes medicamentos podem incluir corticosteroides inalatórios ou em comprimidos. Após iniciar a terapia com Serevent® Diskus®, continue usando as mesmas doses de antes dos outros remédios, a não ser que seu médico faça alguma alteração na forma de uso.

Também não mude a sua dose a menos que o seu médico recomende. É muito importante que você mantenha as instruções médicas relativas à dosagem e ao número de inalações de Serevent® Diskus®. Não modifique a dose que lhe foi receitada nem use o medicamento mais vezes do que seu médico recomendou.

POSOLOGIA

Serevent® Diskus® só deve ser utilizado por via inalatória.

Adultos

Uma inalação (1 dose de 50 mcg de salmeterol) duas vezes ao dia.
Se você tiver alguma obstrução mais grave das vias aéreas causada pela asma6, seu médico poderá recomendar até duas inalações seguidas (2 doses de 50 mcg de salmeterol) duas vezes ao dia.

Crianças a partir de 4 anos de idade

Uma inalação (1 dose de 50 mcg de salmeterol) duas vezes ao dia.

Crianças com menos de 4 anos de idade

Os dados existentes até a presente data são insuficientes para recomendar o uso do salmeterol em crianças abaixo de 4 anos de idade.

Pacientes especiais

Não há necessidade de ajustar a dose em idosos ou em pacientes com insuficiência21 nos rins22.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu médico.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Se você esquecer uma dose, não se preocupe; faça a inalação assim que se lembrar. Caso você só se lembre da dose esquecida quando estiver perto da hora de tomar a próxima dose, espere até o horário devido, tome a dose normal e depois continue a usar Serevent® Diskus® como antes. Nunca duplique a dose.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

As frequências a seguir são estimadas para a dose padrão de 50 mcg duas vezes ao dia. Frequências relativas a uma dose superior a 100 mcg duas vezes ao dia também foram consideradas quando apropriado.

Reações comuns (ocorrem entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • tremores e dor de cabeça23, que tendem a ser transitórios e a diminuir com a terapia regular; é mais comum ocorrer tremor quando são administradas doses maiores que 50 mcg duas vezes ao dia
  • palpitação24
  • Cãibra

Reações incomuns (ocorrem entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • erupções na pele25
  • taquicardia26 (aumento dos batimentos do coração11); é mais comum ocorrer taquicardia26 quando se usam doses maiores que 50 mcg duas vezes ao dia

Reações muito raras (ocorrem em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • reações alérgicas graves, que podem incluir inchaço27 em várias partes do corpo, dificuldade de respirar e choque anafilático28
  • aumento dos níveis de glicose29 no sangue30 (hiperglicemia31)
  • alterações nos batimentos cardíacos
  • irritação na garganta32
  • aumento dos chiados durante a respiração após administração da dose (conhecido como broncoespasmo33 paradoxal34).
  • artralgia35 (dor nas articulações36)

Informe seu médico ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também a empresa através do Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) pelo telefone 0800 701 22 33.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Se você acidentalmente inalar uma dose maior que a recomendada pelo seu médico, pode ocorrer de seu coração11 bater mais rápido do que o usual, ter dor de cabeça23, fraqueza muscular e dores nas articulações36. Portanto, em caso de superdosagem procure o seu médico o mais rápido possível.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS


VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
 

MS: 1.0107.0222
Farm. Resp.: Edinilson da Silva Oliveira CRF-RJ No 18875

Fabricado por:
Glaxo Wellcome Production
23, rue Lavoisier, Zone Industrielle n° 2, 27000– Evreux – França

Registrado e Importado por:
GlaxoSmithKline Brasil Ltda.
Estrada dos Bandeirantes, 8464
Rio de Janeiro – RJ
CNPJ: 33.247.743/0001-10


SAC 0800 701 22 33

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Lactose: Tipo de glicídio que possui ligação glicosídica. É o açúcar encontrado no leite e seus derivados. A lactose é formada por dois carboidratos menores, chamados monossacarídeos, a glicose e a galactose, sendo, portanto, um dissacarídeo.
2 Brônquios: A maior passagem que leva ar aos pulmões originando-se na bifurcação terminal da traquéia. Sinônimos: Bronquíolos
3 Pulmões: Órgãos do sistema respiratório situados na cavidade torácica e responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e o sangue. São em número de dois, possuem forma piramidal, têm consistência esponjosa e medem cerca de 25 cm de comprimento. Os pulmões humanos são divididos em segmentos denominados lobos. O pulmão esquerdo possui dois lobos e o direito possui três. Os pulmões são compostos de brônquios que se dividem em bronquíolos e alvéolos pulmonares. Nos alvéolos se dão as trocas gasosas ou hematose pulmonar entre o meio ambiente e o corpo, com a entrada de oxigênio na hemoglobina do sangue (formando a oxiemoglobina) e saída do gás carbônico ou dióxido de carbono (que vem da célula como carboemoglobina) dos capilares para o alvéolo.
4 Bronquite crônica: Inflamação persistente da mucosa dos brônquios, em geral produzida por tabagismo, e caracterizada por um grande aumento na produção de muco bronquial que produz tosse e expectoração durante pelo menos três meses consecutivos durante dois anos.
5 Enfisema: Doença respiratória caracterizada por destruição das paredes que separam um alvéolo de outro, com conseqüente perda da retração pulmonar normal. É produzida pelo hábito de fumar e, em algumas pessoas, pela deficiência de uma proteína chamada Antitripsina.
6 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
7 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
8 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
9 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
10 Tireoide: Glândula endócrina altamente vascularizada, constituída por dois lobos (um em cada lado da TRAQUÉIA) unidos por um feixe de tecido delgado. Secreta os HORMÔNIOS TIREOIDIANOS (produzidos pelas células foliculares) e CALCITONINA (produzida pelas células para-foliculares), que regulam o metabolismo e o nível de CÁLCIO no sangue, respectivamente.
11 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
12 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
13 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
14 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
15 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
16 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
17 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
18 Mão: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
19 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
20 Língua:
21 Insuficiência: Incapacidade de um órgão ou sistema para realizar adequadamente suas funções.Manifesta-se de diferentes formas segundo o órgão comprometido. Exemplos: insuficiência renal, hepática, cardíaca, respiratória.
22 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
23 Cabeça:
24 Palpitação: Designa a sensação de consciência do batimento do coração, que habitualmente não se sente. As palpitações são detectadas usualmente após um exercício violento, em situações de tensão ou depois de um grande susto, quando o coração bate com mais força e/ou mais rapidez que o normal.
25 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
26 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
27 Inchaço: Inchação, edema.
28 Choque anafilático: Reação alérgica grave, caracterizada pela diminuição da pressão arterial, taquicardia e distúrbios gerais da circulação, acompanhado ou não de edema de glote. Necessita de tratamento urgente. Pode surgir por exposição aos mais diversos alérgenos.
29 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
30 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
31 Hiperglicemia: Excesso de glicose no sangue. Hiperglicemia de jejum é o nível de glicose acima dos níveis considerados normais após jejum de 8 horas. Hiperglicemia pós-prandial acima de níveis considerados normais após 1 ou 2 horas após alimentação.
32 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
33 Broncoespasmo: Contração do músculo liso bronquial, capaz de produzir estreitamento das vias aéreas, manifestado por sibilos no tórax e falta de ar. É uma contração vista com freqüência na asma.
34 Paradoxal: Que contém ou se baseia em paradoxo(s), que aprecia paradoxo(s). Paradoxo é o pensamento, proposição ou argumento que contraria os princípios básicos e gerais que costumam orientar o pensamento humano, ou desafia a opinião consabida, a crença ordinária e compartilhada pela maioria. É a aparente falta de nexo ou de lógica; contradição.
35 Artralgia: Dor em uma articulação.
36 Articulações:

Tem alguma dúvida sobre Serevent Diskus?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.