TRANDOR

BIOLABFARMA

Atualizado em 09/12/2014

Composição de Trandor

cada cápsula contém: fenoprofeno cálcico,equivalente a 200 mg de fenoprofeno (0,826 mmol), excipiente q.s.p. 1 cápsula.

Posologia e Administração de Trandor

para dor leve a moderada, sugere-se uma dose de 200 mg a cada 4 a 6 horas, segundo a necessidade. A dose de fenoprofeno cálcico deve ser ajustada às necessidades do paciente, e pode ser aumentada ou diminuída de acordo com a intensidade dos sintomas1. A utilização do produto deve ser por período curto e a dose total diária não deve exceder 3200 mg. Se ocorrerem reações gastrintestinais, o fenoprofeno cálcico deve ser administrado com alimento ou leite. - Superdosagem: sinais2 e sintomas1: os sintomas1 de superdosagem aparecem em várias horas e geralmente envolvem os sistemas nervoso central e gastrintestinal. Os sintomas1 incluem dispepsia3, náusea4, vômitos5, dor abdominal, tontura6, dor de cabeça7, ataxia8, zumbido, tremor, sonolência e confusão. Em raras ocasiões podem ocorrer hiperpirexia, taquicardia9, hipotensão10 e insuficiência renal11 aguda. Tratamento: no tratamento da superdosagem, é preciso ter em mente a possibilidade de superdose por múltiplas drogas, interação com outras drogas e farmacocinética pouco usual no paciente. Proteja as vias respiratórias do paciente mantendo ventilação12 e perfusão. Controlar meticulosamente e manter dentro de limites aceitáveis os sinais vitais13, os gases sangüíneos, os eletrólitos14 do soro15, etc. A absorção das drogas no aparelho gastrintestinal pode diminuir com a administração de carvão ativado que, em muitos casos, é mais eficaz do que o vômito16 ou as lavagens gástricas; pense na possibilidade de usar carvão ativado ao invés de esvaziamento gástrico. A administração de doses repetidas de carvão ativado durante certo tempo pode aumentar a eliminação de algumas drogas que tenham sido absorvidas. Proteger as vias respiratórias do paciente quando empregar o esvaziamento gástrico ou o carvão ativado. A alcalinização da urina17, a diurese18 forçada, a diálise peritoneal19, a hemodiálise20 e a hemoperfusão com carvão ativado não aceleram a eliminação sistêmica da droga.

Precauções de Trandor

não deve ser usado durante a gestação e em crianças, desde que sua segurança não foi ainda estabelecida sob essas condições.

Reações Adversas de Trandor

durante os estudos em curto prazo para analgesia, a incidência21 de reações adversas foi notavelmente inferior à observada nos estudos em longo prazo. A incidência21 de efeitos colaterais22 tem sido rara e, quando ocorre, está relacionada com o trato gastrintestinal, como dispepsia3, constipação23, náusea4 e vômitos5. A incidência21 e gravidade dos efeitos colaterais22 relatados têm sido menores do que as observadas com o uso do ácido acetilsalicílico. O desconforto abdominal, ocasionalmente experimentado por alguns pacientes, foi eliminado pela administração conjunta de antiácidos24 ou pela administração da droga juntamente com alimentos.

Contra-Indicações de Trandor

pacientes que demonstraram hipersensibilidade a esta droga, história de úlcera25 gastrintestinal e sangramento intestinal ou gástrico. A droga não deve ser administrada a pacientes com antecedentes de insuficiência hepática26 ou renal27 significativa. Devido à possibilidade de sensibilidade cruzada com ácido acetilsalicílico e com outros antiinflamatórios não esteróides, o fenoprofeno cálcico não deverá ser administrado a pacientes nos quais essas drogas produzam sintomas1 de asma28, rinites ou urticárias. Advertências: Trandor se tomado em doses elevadas e por tempo prolongado, pode causar reações adversas gastrintestinais e causar, embora raramente, sangramento gastrintestinal grave, levando à hospitalização e até mesmo a resultados fatais.

Indicações de Trandor

tratamento da dor leve a moderada. É também indicado para o alívio dos sinais2 e sintomas1 da gripe29, afecções30 das vias respiratórias superiores, bem como de dores localizadas e fraturas, feridas cirúrgicas, episiotomias e cólicas31 uterinas.

Apresentação de Trandor

blister de 10 cápsulas em caixas com 10 e 100 cápsulas.


TRANDOR - Laboratório

BIOLABFARMA
Rua Olimpíadas, 242, 3° andar. Vila Olímpia.
São Paulo/SP - CEP: 04551-000
Tel: 55 11 3573-6000

Ver outros medicamentos do laboratório "BIOLABFARMA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
2 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
3 Dispepsia: Dor ou mal-estar localizado no abdome superior. O mal-estar pode caracterizar-se por saciedade precoce, sensação de plenitude, distensão ou náuseas. A dispepsia pode ser intermitente ou contínua, podendo estar relacionada com os alimentos.
4 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
5 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
6 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
7 Cabeça:
8 Ataxia: Reflete uma condição de falta de coordenação dos movimentos musculares voluntários podendo afetar a força muscular e o equilíbrio de uma pessoa. É normalmente associada a uma degeneração ou bloqueio de áreas específicas do cérebro e cerebelo. É um sintoma, não uma doença específica ou um diagnóstico.
9 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
10 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
11 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
12 Ventilação: 1. Ação ou efeito de ventilar, passagem contínua de ar fresco e renovado, num espaço ou recinto. 2. Agitação ou movimentação do ar, natural ou provocada para estabelecer sua circulação dentro de um ambiente. 3. Em fisiologia, é o movimento de ar nos pulmões. Perfusão Em medicina, é a introdução de substância líquida nos tecidos por meio de injeção em vasos sanguíneos.
13 Sinais vitais: Conjunto de variáveis fisiológicas que são pressão arterial, freqüência cardíaca, freqüência respiratória e temperatura corporal.
14 Eletrólitos: Em eletricidade, é um condutor elétrico de natureza líquida ou sólida, no qual cargas são transportadas por meio de íons. Em química, é uma substância que dissolvida em água se torna condutora de corrente elétrica.
15 Soro: Chama-se assim qualquer líquido de características cristalinas e incolor.
16 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
17 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
18 Diurese: Diurese é excreção de urina, fenômeno que se dá nos rins. É impróprio usar esse termo na acepção de urina, micção, freqüência miccional ou volume urinário. Um paciente com retenção urinária aguda pode, inicialmente, ter diurese normal.
19 Diálise peritoneal: Ao invés de utilizar um filtro artificial para “limpar“ o sangue, é utilizado o peritônio, que é uma membrana localizada dentro do abdômen e que reveste os órgãos internos. Através da colocação de um catéter flexível no abdômen, é feita a infusão de um líquido semelhante a um soro na cavidade abdominal. Este líquido, que chamamos de banho de diálise, vai entrar em contato com o peritônio, e por ele será feita a retirada das substâncias tóxicas do sangue. Após um período de permanência do banho de diálise na cavidade abdominal, este fica saturado de substâncias tóxicas e é então retirado, sendo feita em seguida a infusão de novo banho de diálise. Esse processo é realizado de uma forma contínua e é conhecido por CAPD, sigla em inglês que significa diálise peritoneal ambulatorial contínua. A diálise peritoneal é uma forma segura de tratamento realizada atualmente por mais de 100.000 pacientes no mundo todo.
20 Hemodiálise: Tipo de diálise que vai promover a retirada das substâncias tóxicas, água e sais minerais do organismo através da passagem do sangue por um filtro. A hemodiálise, em geral, é realizada 3 vezes por semana, em sessões com duração média de 3 a 4 horas, com o auxílio de uma máquina, dentro de clínicas especializadas neste tratamento. Para que o sangue passe pela máquina, é necessária a colocação de um catéter ou a confecção de uma fístula, que é um procedimento realizado mais comumente nas veias do braço, para permitir que estas fiquem mais calibrosas e, desta forma, forneçam o fluxo de sangue adequado para ser filtrado.
21 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
22 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
23 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
24 Antiácidos: É uma substância que neutraliza o excesso de ácido, contrariando o seu efeito. É uma base que aumenta os valores de pH de uma solução ácida.
25 Úlcera: Ferida superficial em tecido cutâneo ou mucoso que pode ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
26 Insuficiência hepática: Deterioração grave da função hepática. Pode ser decorrente de hepatite viral, cirrose e hepatopatia alcoólica (lesão hepática devido ao consumo de álcool) ou medicamentosa (causada por medicamentos como, por exemplo, o acetaminofeno). Para que uma insuficiência hepática ocorra, deve haver uma lesão de grande porção do fígado.
27 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
28 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
29 Gripe: Doença viral adquirida através do contágio interpessoal que se caracteriza por faringite, febre, dores musculares generalizadas, náuseas, etc. Sua duração é de aproximadamente cinco a sete dias e tem uma maior incidência nos meses frios. Em geral desaparece naturalmente sem tratamento, apenas com medidas de controle geral (repouso relativo, ingestão de líquidos, etc.). Os antibióticos não funcionam na gripe e não devem ser utilizados de rotina.
30 Afecções: Quaisquer alterações patológicas do corpo. Em psicologia, estado de morbidez, de anormalidade psíquica.
31 Cólicas: Dor aguda, produzida pela dilatação ou contração de uma víscera oca (intestino, vesícula biliar, ureter, etc.). Pode ser de início súbito, com exacerbações e períodos de melhora parcial ou total, nos quais o paciente pode estar sentindo-se bem ou apresentar dor leve.

Tem alguma dúvida sobre TRANDOR?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.