Complexo B Medquímica (Comprimido)

ARISTON

Atualizado em 14/08/2019

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Complexo B Medquímica®
cloridrato de tiamina + riboflavina + cloridrato de piridoxina + nicotinamida + ácido pantotênico
Comprimidos

APRESENTAÇÃO

Comprimido revestido
Frasco contendo 20, 50 ou 100 comprimidos revestidos

VIA ORAL
USO ADULTO

COMPOSIÇÃO

Cada comprimido revestido contém:

cloridrato de tiamina (Vitamina B1) 5 mg
riboflavina (Vitamina B2) (sob a forma de fosfato sódico de riboflavina di-hidratada) 2 mg
cloridrato de piridoxina (Vitamina B6) 2 mg
nicotinamida (Vitamina B3) 20 mg
ácido pantotênico (Vitamina B5) (sob a forma de pantotenato de cálcio) 2,76 mg
excipiente q.s.p. 1 comprimido

Excipientes: povidona, lactose mono-hidratada, dióxido de silício, celulose microcristalina c/ lactose mono-hidratada, amidoglicolato de sódio, estearato de magnésio, celulose microcristalina, álcool etílico, eudragit L-100 (polimetacrilicocopoliacrilato de etila), eudragit L-30D (polimetacrilicocopoliacrilato de etila), talco, álcool isopropílico, etil éster do ácido cítrico, dióxido de titânio, macrogol, corante, polissorbato 80, simeticona e hidróxido de sódio.

Teor percentual do componente na posologia máxima indicada na bula referente a 2 comprimidos revestidos relativo à Ingestão Diária Recomendada:

Nutriente

% IDR*
(2 comprimidos revestidos)

cloridrato de tiamina (Vitamina B1)

743,33%

riboflavina (Vitamina B2)

307,69%

cloridrato de piridoxina (Vitamina B6)

253,08%

nicotinamida (Vitamina B3)

252,06%

ácido pantotênico (Vitamina B5)

110,40%

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUÊ ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Complexo B Medquímica® é indicado para o tratamento de carência múltipla de vitaminas do complexo B e suas manifestações.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

As vitaminas desempenham funções importantes no organismo humano, tanto para o crescimento como para a nutrição normal. Muitas vezes é necessária a ingestão de um complemento vitamínico balanceado para uma boa nutrição. Complexo B Medquímica® repõe as vitaminas do complexo B, melhorando o funcionamento do organismo e regulando as manifestações clínicas já existentes devido a carência destas vitaminas.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESSE MEDICAMENTO?

Este medicamento é contraindicado para uso por pacientes com antecedentes de alergia a quaisquer constituintes da fórmula ou/e às vitaminas do Complexo B. O Complexo B não está indicado no tratamento de hipovitaminoses específicas (falta de vitaminas específicas).

Este medicamento é contra-indicado para uso por pacientes parkinsonianos (com Parkinson) em uso de levodopa isolada.

Este medicamento é contra-indicado para menores de 12 anos.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESSE MEDICAMENTO?

Complexo B Medquímica® não é apropriado para o tratamento de deficiências vitamínicas específicas graves.

Como ocorre com todos os medicamentos, seu uso em pacientes renais crônicos deve ser avaliado.

Reações alérgicas e reações específicas de cada indivíduo são possíveis de ocorrer quando se utiliza vitaminas.

Não há restrições específicas para o uso de Complexo B Medquímica® em pacientes idosos.

A piridoxina (vitamina B6), em doses altas e por períodos prolongados, pode ocasionar neuropatia sensorial (gerando fraqueza muscular, alterações sensoriais e ataxia – falta de coordenação dos movimentos).

Este medicamento deve utilizado com cuidado em caso de úlcera péptica.

Este medicamento não deve ser administrado com levodopa, a não ser que ela esteja associada a um inibidor da descarboxilase, como por exemplo, a Carbidopa

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS

Medicamento – Medicamento

Complexo B Medquímica® contém vitamina B6 que interage com levodopa, por isso, seu uso deve ser evitado em pacientes parkinsonianos (com Parkinson) em tratamento com levodopa pura. A associação de levodopa com benserazida ou carbidopa (outros medicamentos utilizados no tratamento do Parkinson) não sofre interferência desta vitamina, nestes casos ela pode ser ingerida.

A vitamina B6 pode reduzir os níveis séricos (no sangue) de fenitoína e fenobarbital; podem reverter os efeitos antiparkinsonianos da levodopa (o mesmo não ocorre com a associação carbidopa-levedopa), cloranfenicol, etionamida, hidralazina, imunossupressores (como adrenocorticoides), azatioprina, ciclosfosfamida, clorambucil, corticotropina, mercaptopurina), isoniazida ou penicilamina; podem causar anemia ou neurite periférica (dormência e formigamento nas mãos e nos pés) por sua ação antagônica (contrária) à piridoxina; anticoncepcionais orais, contendo estrogênios, podem aumentar as necessidades de piridoxina.

Complexo B Medquímica® contém vitamina B2 (riboflavina) que interage com antidepressivos tricíclicos (como amitriptilina) ou fenotiazínicos (como clotiapina) que podem sua necessidade de vitamina B2 e, probenecida que diminui sua absorção.

Medicamento – Substância Química

A vitamina B2 que está contida no Complexo B Medquímica® também interage com o álcool que impede sua absorção intestinal.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Conservar em temperatura ambiente (temperatura entre 15°C e 30°C). Proteger da luz e umidade.
Após aberto, válido por 02 meses sem exceder a data de validade descrita na embalagem.
Prazo de validade: 24 meses a partir da data de fabricação. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Aspecto Físico

Comprimido circular, biconvexo, revestido, de cor marrom escuro, isento de material estranho.
Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja dentro do prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o médico ou o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Recomenda-se tomar 1 a 2 comprimidos revestidos por via oral ao dia ou conforme a prescrição médica. Os comprimidos revestidos devem ser ingeridos com um pouco de líquido. Limite máximo diário permitido: 25 comprimidos

Este medicamento não deve ser partido ou mastigado.

Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Se você esquecer de tomar uma dose, deve tomá-la assim que se lembrar, porém, não tome duas doses ao mesmo tempo ou muito próximas umas das outras. Depois, continue com seu tratamento no próximo dia na dose e horário habituais.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Reações alérgicas e específicas de cada indivíduo são possíveis de ocorrer quando se utiliza vitaminas.

Cloridrato de tiamina (vitamina B1): pode causar reação anafilática (reação alérgica grave). A administração de tiamina associada a outras vitaminas do complexo B parece reduzir o risco dessa reação.

Cloridrato de piridoxina (vitamina B6): pode causar neuropatia sensorial ou síndromes neuropáticas (doenças nos nervos) quando tomada em doses de 50mg a 2mg por dia por tempo prolongado, progredindo desde andar vacilante e pés entorpecidos até adormecimento e desajeitamento das mãos, os quais são reversíveis. Esta vitamina também pode inibir a lactação (produção de leite pelas glândulas mamárias) por supressão da lactina.

Nicotinamida (vitamina B3): pode causar prurido (coceira), rubor (vermelhidão) facial, parestesias (formigamento, dormência, entre outros), náuseas e outros sintomas de irritação gastrintestinal. Doses altas podem ativar a úlcera péptica (no estômago ou duodeno), produzir lesão hepática (no fígado) e hiperuricemia (alta concentração de ácido úrico no sangue) ou prejudicar a tolerância à glicose. Anafilaxia (reação alérgica sistêmica).

Riboflavina (vitamina B2): apresenta baixa incidência de efeitos adversos quando compara com aquela associada a outros tratamentos profiláticos (preventivos).

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUATIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Ainda não foram descritos sintomas de intoxicação.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível.

Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações sobre como proceder.

DIZERES LEGAIS


Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas procure orientação médica.
 

MS n° 1.0917.0072
Farm. Resp.: Dr. Jadir Vieira Junior CRF-MG 10.681

Registrado por:
MEDQUÍMICA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA
Rua Otacílio Esteves da Silva, 40 - Granjas Betânia
CEP 36.047-400 - Juiz de Fora - MG
CNPJ 17.875.154/0001-20 - Indústria Brasileira

Fabricado por:
MEDQUIMICA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA
Rua Fernando Lamarca, 255 – Distrito Industrial
CEP: 36.092-030 – Juiz de Fora – MG
CNPJ: 17.875.154/0003-91 – Indústria Brasileira


SAC 0800 032 4087

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre Complexo B Medquímica (Comprimido)?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.