DIURISA

EUROFARMA

Atualizado em 08/12/2014

DIURISA


furosemida

cloridrato de amilorida


Forma Farmacêutica e Apresentação da Diurisa

Comprimidos - Embalagem com 20 comprimidos

USO ORAL


USO ADULTO

Composição da Diurisa

Cada comprimido contém:

Furosemida ......................................................................................................................... 40 mg

Cloridrato de amilorida ....................................................................................................... 10 mg

Excipientes q.s.p. ..................................................................................................... 1 comprimido

Excipientes: lactose1, estearato de magnésio, laurilsulfato de sódio, talco, amido.


- INFORMAÇÕES AO PACIENTE:

AÇÃO ESPERADA DO MEDICAMENTO

Diurisa (furosemida+cloridrato de amilorida) atua inibindo o transporte ativo de cloro na porção espessa da alça de Henle2 e desta maneira, promovendo um aumento na eliminação de água e sódio pelo rim3.


CUIDADOS DE ARMAZENAMENTO

Conservar em lugar fresco e proteger da umidade.


PRAZO DE VALIDADE

Desde de que observados os devidos cuidados de conservação, o prazo de validade do produto é de 24 meses, contados a partir da data de fabricação impressa em sua embalagem externa.


GRAVIDEZ4 E LACTAÇÃO5

Informe ao médico ocorrência de gravidez4 na vigência do tratamento ou após o seu término.

Informe ao seu médico se está amamentando.


CUIDADOS DE ADMINISTRAÇÃO

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do

tratamento.


INTERRUPÇÃO DO TRATAMENTO

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.


REAÇÕES ADVERSAS

Informe ao seu médico o aparecimento de qualquer reação desagradável, tais como: náuseas6,

diarréia7, erupções cutâneas8 e perda de apetite.


TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

CONTRA-INDICAÇÕES E PRECAUÇÕES

O uso deste medicamento é contra-indicado: no primeiro trimestre de gravidez4, insuficiência renal9 com anúria10, coma11 hepático, distúrbios graves do equilíbrio eletrolítico.

Em pacientes com função renal12 precária a administração de Diurisa® (furosemida+cloridrato de amilorida) deve ser feita sob controle, pois, poderá haver elevação dos níveis plasmáticos de potássio.

Durante o tratamento com Diurisa® (furosemida+cloridrato de amilorida) aconselha-se alimentação rica em verduras e frutas (especialmente frutas cítricas, bananas, suco de tomate, melão, etc.). Informe ao seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento.


NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO

PARA A SUA SAÚDE13.

Informações Técnicas da Diurisa

Características da Diurisa

Modo de ação

Diurisa (furosemida+cloridrato de amilorida) é uma associação de um diurético14 de grande potência natriurética e caliurética, furosemida, com outro de pequena ação natriurética e com capacidade de poupar potássio ao nível do túbulo distal15, a amilorida, impedindo a troca de potássio e íons16 hidrogênio por sódio, a amilorida além de prevenir o aparecimento da hipocalemia17, ainda corrige a alcalose18 metabólica, principalmente a que decorre da perda urinária de potássio provocada quer por hiperaldosteronismo, quer por uso de diuréticos19 com intensa ação natriurética. A amilorida não tem efeito depressor sobre a filtração glomerular, o que permite seu emprego em indivíduos com função renal12 diminuída. Esta associação, pois aproxima-se da ideal.


A furosemida é derivada do ácido antranílico, cuja fórmula é:



e cloridrato de amilorida que é pirazinoilguanidina cuja fórmula é:



- INDICAÇÕES:

Edema20 de qualquer origem: circulatório, renal12 e hepático. Particularmente indicado nos edemas21 refratários22 aos tratamentos habituais e quando o uso prolongado de diurético14 é indicado.


Contra-Indicações da Diurisa

O PRODUTO É CONTRA INDICADO: NO PRIMEIRO TRIMESTRE DE GRAVIDEZ4, INSUFICIÊNCIA RENAL9 COM ANÚRIA10, COMA11 HEPÁTICO, DISTÚRBIOS GRAVES DO EQUILÍBRIO ELETROLÍTICO.


Precauções e Advertências da Diurisa

EM PACIENTES COM FUNÇÃO RENAL12 PRECÁRIA A ADMINISTRAÇÃO DE DIURISA (FUROSEMIDA+CLORIDRATO DE AMILORIDA) DEVE SER FEITA SOB CONTROLE, POIS, PODERÁ HAVER ELEVAÇÃO DOS NÍVEIS PLASMÁTICOS DE POTÁSSIO.

Interações Medicamentosas da Diurisa

A FUROSEMIDA INIBE A ATIVIDADE DOS ANTICOAGULANTES23 ORAIS DEVENDO OS DOENTES EM USO DESTES MEDICAMENTOS EFETUAR PROVAS DE COAGULAÇÃO24 PERIÓDICA. A TOXIDADE DIGITÁLICA PODE SER AUMENTADA ASSIM COMO PODE PRECIPITAR O APARECIMENTO DE ANITÚRIAS EM PACIENTES PORTADORES DE ISQUEMIA25 CARDÍACA. A FUROSEMIDA, EM FUNÇÃO DE DIMINUIR A RESPOSTA DAS ARTÉRIAS26 AS AMINAS DEPRESSORAS, DEVE SER DESCONTINUADA COM UMA SEMANA DE ANTECEDÊNCIA EM PACIENTES QUE IRÃO SUBMETER-SE A UMA CIRURGIA.

EM PACIENTES SOB TRATAMENTO COM LÍTIO A ADMINISTRAÇÃO DE DIURÉTICOS19 SOMENTE SERÁ FEITA COM CUIDADO PORQUE PODEM REDUZIR A EXCREÇÃO DE LÍTIO, AUMENTANDO SEUS NÍVEIS SÉRICOS. A PROBENECIDA INIBE A SECREÇÃO DA FUROSEMIDA, EM QUALQUER CONCENTRAÇÃO PLASMÁTICA. A NEFROTOXIDADE PRODUZIDA PELA CEFALORIDINA É ACENTUADA PELA FUROSEMIDA E DEVE-SE SER PRUDENTE AO USAR QUALQUER CEFALOSPORINA JUNTAMENTE COM FUROSEMIDA.


Reações Adversas da Diurisa

SÃO RARÍSSIMAS AS MANIFESTAÇÕES COLATERAIS COM O USO DO DIURISA.

DIFICILMENTE OCORRE NECESSIDADE DE SUSPENSÃO DE SEU USO. ENTRETANTO, NÁUSEAS6, VÔMITOS27 E DISTÚRBIOS GASTRINTESTINAIS PODEM OCORRER NUM PEQUENO NÚMERO DE PACIENTES. NEM TOXIDADE RENAL12 OU HEPÁTICA28, NEM DISCRASIAS SANGÜÍNEAS29 FORAM ASSOCIADAS AO USO DE AMILORIDA OU FUROSEMIDA.

Posologia da Diurisa

1 comprimido uma a três vezes ao dia. Dependendo do critério médico, a administração poderá ser feita em dias alternados.


Superdosagem da Diurisa

Sintomas30 de superdosagem inclue desidratação31, redução do volume do sangue32, hipotensão33, distúrbios no equilíbrio eletrolítico, hipotasemia. Como não existe antídoto34 específico, o tratamento é de suporte, repor o líquido e eletrolítico perdido. Determinar com freqüência: o teor de eletrolíticos e o nível de dióxido de carbono no soro35 e pressão sangüínea36.


VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

Nº de lote, data de fabricação e prazo de validade : VIDE CARTUCHO.


Para a sua segurança mantenha esta embalagem até o uso total do medicamento.


MS - 1.0043.0192


Farm. Resp.: Dra. Sônia Albano Badaró - CRF-SP 19.258



EUROFARMA LABORATÓRIOS LTDA.

Av. Vereador José Diniz, 3.465

São Paulo - SP

CNPJ 61.190.096/0001-92

Indústria Brasileira

DIURISA - Laboratório

EUROFARMA
Av. Ver. José Diniz, 3465 - Campo Belo
São Paulo/SP - CEP: 04603-003
Tel: 0800-704-3876
Email: euroatende@eurofarma.com.br
Site: http://www.eurofarma.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "EUROFARMA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Lactose: Tipo de glicídio que possui ligação glicosídica. É o açúcar encontrado no leite e seus derivados. A lactose é formada por dois carboidratos menores, chamados monossacarídeos, a glicose e a galactose, sendo, portanto, um dissacarídeo.
2 Alça de Henle: Porção do tubo renal (em forma de U), na MEDULA RENAL, constituída por uma alça descendente e uma ascendente. Situada entre o TÚBULO RENAL PROXIMAL e o TÚBULOS RENAL DISTAL.
3 Rim: Os rins são órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
4 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
5 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
6 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
7 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
8 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
9 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
10 Anúria: Clinicamente, a anúria é o débito urinário menor de 400 ml/24 horas.
11 Coma: 1. Alteração do estado normal de consciência caracterizado pela falta de abertura ocular e diminuição ou ausência de resposta a estímulos externos. Pode ser reversível ou evoluir para a morte. 2. Presente do subjuntivo ou imperativo do verbo “comer.“
12 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
13 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
14 Diurético: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
15 Distal: 1. Que se localiza longe do centro, do ponto de origem ou do ponto de união. 2. Espacialmente distante; remoto. 3. Em anatomia geral, é o mais afastado do tronco (diz-se de membro) ou do ponto de origem (diz-se de vasos ou nervos). Ou também o que é voltado para a direção oposta à cabeça. 4. Em odontologia, é o mais distante do ponto médio do arco dental.
16 Íons: Átomos ou grupos atômicos eletricamente carregados.
17 Hipocalemia: Concentração sérica de potássio inferior a 3,5 mEq/l. Pode ocorrer por alterações na distribuição de potássio (desvio do compartimento extracelular para intracelular) ou de reduções efetivas no conteúdo corporal de potássio por uma menor ingesta ou por perda aumentada. Fraqueza muscular e arritimias cardíacas são os sinais e sintomas mais comuns, podendo haver também poliúria, polidipsia e constipação. Pode ainda ser assintomática.
18 Alcalose: Desequilíbrio do meio interno, produzido por uma diminuição na concentração de íons hidrogênio ou aumento da concentração de bases orgânicas nos líquidos corporais.
19 Diuréticos: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
20 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
21 Edemas: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
22 Refratários: 1. Que resiste à ação física ou química. 2. Que resiste às leis ou a princípios de autoridade. 3. No sentido figurado, que não se ressente de ataques ou ações exteriores; insensível, indiferente, resistente. 4. Imune a certas doenças.
23 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
24 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
25 Isquemia: Insuficiência absoluta ou relativa de aporte sanguíneo a um ou vários tecidos. Suas manifestações dependem do tecido comprometido, sendo a mais frequente a isquemia cardíaca, capaz de produzir infartos, isquemia cerebral, produtora de acidentes vasculares cerebrais, etc.
26 Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.
27 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
28 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
29 Discrasias sangüíneas: Qualquer alteração envolvendo os elementos celulares do sangue, glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas.
30 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
31 Desidratação: Perda de líquidos do organismo pelo aumento importante da freqüência urinária, sudorese excessiva, diarréia ou vômito.
32 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
33 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
34 Antídoto: Substância ou mistura que neutraliza os efeitos de um veneno. Esta ação pode reagir diretamente com o veneno ou amenizar/reverter a ação biológica causada por ele.
35 Soro: Chama-se assim qualquer líquido de características cristalinas e incolor.
36 Pressão sangüínea: Força exercida pelo sangue arterial por unidade de área da parede arterial. É expressa como uma razão (Exemplo: 120/80, lê-se 120 por 80). O primeiro número é a pressão sistólica ou pressão máxima. E o segundo número é a presão diastólica ou mínima.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre DIURISA?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.