RINISONE

MEDLEY

Atualizado em 09/12/2014

RINISONE®

Fosfato sódico de Prednisolona
Cloridrato de Efedrina
Nitrato de Nafazolina

Descongestionante Nasal

Forma Farmacêutica e Apresentação de Rinisone

Gotas Nasais - Frasco plástico nebulizador contendo 15 ml.    

USO PEDIÁTRICO OU ADULTO
(crianças acima de 2 anos de idade)

Composição de Rinisone


Cada ml contém:
Fosfato Sódico de Prednisolona....................0,030 mg
Cloridrato de efedrina....................5,000 mg
Nitrato de nafazolina....................1,250 mg
(metilparabeno, propilparabeno, edetato dissódico, hidróxido de sódio, fosfato de sódio dibásico dodecahidratado, fosfato de sódio monobásico monohidratado, e água deionizada qsp 1 ml).

Informação ao Paciente de Rinisone

Ação esperada do medicamento: RINISONE é um descongestionante nasal.Cuidados de armazenamento: Conservar em lugar fresco e ao abrigo da luz.
Prazo de validade: 2 anos. Não  use medicamento com prazo de validade vencido.
Gravidez1 e lactação2: Informe seu médico a ocorrência de gravidez1 na vigência do tratamento ou após o seu término. Informe ao médico se está amamentando.
Cuidados de administração: Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.
Interrupção do tratamento: Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico.
Reações adversas: Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis. Podem ocorrer: irritação local, dor de cabeça3, secura da mucosa4. Em pacientes sensíveis ou com altas doses, RINISONE pode causar aumento da excitabilidade, palpitações5.
"TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS."
Contra-indicações e Precauções: RINISONE não deve ser usado por mais de uma semana sem controle médico ou em crianças menores de 2 anos de idade.
Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento. Informe seu médico caso você tenha: glaucoma6, infecções7 no nariz8, pressão alta, problema de tireóide ou se tem ou já teve alergia9 aos componentes da fórmula.
NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO, PODE SER PERIGOSO PARA A SAÚDE10.

Indicações de Rinisone


Rinite11 alérgica
Sinusite12

Contra-Indicações de Rinisone

Em pacientes com hipersensibilidade a qualquer dos componentes da fórmula, em portadores de glaucoma6 de ângulo fechado, nas infecções7 nasais virais ou tuberculosas e em crianças abaixo de 2 anos de idade.

Advertências de Rinisone

O uso prolongado ou indiscriminado pode provocar atrofia13 da mucosa4 nasal e rinite11 vasomotora, as quais são condições de difícil tratamento.
O uso excessivo pode também causar efeitos colaterais14 sistêmicos15 característicos dos corticosteróides e dos simpatomiméticos. Portanto, não deve ser usado além de uma semana sem controle médico. O uso de descongestionantes nasais em pacientes portadores de doenças cardiovasculares16, especialmente hipertensão arterial17 e hipertiroidismo, deve ser cuidadosamente avaliado pelo médico.

Uso na Gravidez1 e Lactação2 de Rinisone

Não se sabe se o produto pode causar dano fetal. Como para a maioria dos medicamentos, RINISONE não deve ser administrado durante a gravidez1 ou lactação2, à menos que, a juízo médico, seja estritamente necessário.

Reações Adversas de Rinisone

Em pacientes sensíveis e com altas doses tem-se observado: aumento da excitabilidade, insônia, tremores e palpitações5. Pode haver também secura das mucosas18 naso-faríngeas, cefaléia19 e irritação local.

Posologia e Modo de Usar de Rinisone

Em nebulização20: sem inclinar a cabeça3, introduzir o cone do frasco na narina, e comprimir a sua parte central com golpes rápidos e enérgicos.
Gotas: inclinando a cabeça3 para trás, introduzir o cone do frasco na narina e comprimir suavemente, sua parte central, instilando 3 ou 4 gotas de cada vez.
Repetir qualquer das aplicações 3 a 4 vezes ao dia.


VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

RINISONE - Laboratório

MEDLEY
Rua Macedo Costa, 55
Campinas/SP - CEP: 13080-180
Tel: (19 )744-8324
Fax: (019) 744-8227
Site: http://www.medley.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "MEDLEY"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
2 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
3 Cabeça:
4 Mucosa: Tipo de membrana, umidificada por secreções glandulares, que recobre cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
5 Palpitações: Designa a sensação de consciência do batimento do coração, que habitualmente não se sente. As palpitações são detectadas usualmente após um exercício violento, em situações de tensão ou depois de um grande susto, quando o coração bate com mais força e/ou mais rapidez que o normal.
6 Glaucoma: É quando há aumento da pressão intra-ocular e danos ao nervo óptico decorrentes desse aumento de pressão. Esses danos se expressam no exame de fundo de olho e por alterações no campo de visão.
7 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
8 Nariz: Estrutura especializada que funciona como um órgão do sentido do olfato e que também pertence ao sistema respiratório; o termo inclui tanto o nariz externo como a cavidade nasal.
9 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
10 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
11 Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
12 Sinusite: Infecção aguda ou crônica dos seios paranasais. Podem complicar o curso normal de um resfriado comum, acompanhando-se de febre e dor retro-ocular.
13 Atrofia: 1. Em biologia, é a falta de desenvolvimento de corpo, órgão, tecido ou membro. 2. Em patologia, é a diminuição de peso e volume de órgão, tecido ou membro por nutrição insuficiente das células ou imobilização. 3. No sentido figurado, é uma debilitação ou perda de alguma faculdade mental ou de um dos sentidos, por exemplo, da memória em idosos.
14 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
15 Sistêmicos: 1. Relativo a sistema ou a sistemática. 2. Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema; que se refere ou segue um sistema em seu conjunto. 3. Disposto de modo ordenado, metódico, coerente. 4. Em medicina, é o que envolve o organismo como um todo ou em grande parte.
16 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
17 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
18 Mucosas: Tipo de membranas, umidificadas por secreções glandulares, que recobrem cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
19 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
20 Nebulização: Método utilizado para administração de fármacos ou fluidificação de secreções respiratórias. Utiliza um mecanismo vaporizador através do qual se favorece a penetração de água ou medicamentos na atmosfera bronquial.

Tem alguma dúvida sobre RINISONE?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.