NEOCAINA 0,5% C/V-25carp. 1,8ml

CRISTALIA

Atualizado em 09/12/2014

NEOCAINA 0,5% C/V-25carp. 1,8ml:

NEOCAÍNA® 0,5%
Cloridrato de Bupivacaína
Com Epinefrina 1:200.000
Anestésico de Longa Duração para Odontologia

Forma Farmacêutica da Neocaina

Solução injetável - 1,8 ml

Apresentação da Neocaina

Embalagens com 25 tubetes de 1,8 ml.
USO PEDIÁTRICO OU ADULTO

Composição da Neocaina

Cada tubete de 1,8 ml contém: Cloridrato de Bupivacaína (DCB 0160.02-4) 9 mg
Bitartarato de Epinefrina (DCB 0466.02-6) 0,0164 mg
(Equivalente a 0,009 mg de Epinefrina)
Veículo estéril q.s.p. .................... 1,8 ml
(Veículo com vasoconstritor: cloreto de sódio, edetato de sódio, bicarbonato de sódio, metabissulfito de sódio, metilparabeno)

Informações ao Paciente da Neocaina

A Neocaína® é um anestésico local de longa duração podendo sua anestesia1 persistir por várias horas. O início da ação, após uma injeção2 dental, acontece dentro de 2 a 10 minutos e a anestesia1 dura até 3 vezes mais que a Lidocaína usada com o mesmo fim, sendo que em alguns pacientes dura até 7 horas. A duração pode ser prolongada pela associação de Epinefrina 1:200.000.
Por outro lado tem-se notado que um período de analgesia persiste após o retorno das sensações, o que reduz a necessidade adicional de analgésicos3.
A Neocaína® 0,5% (Cloridrato de Bupivacaína), com vasoconstritor, quando usada nas doses recomendadas não causa lesão4 ou irritação tissular5 nem meteglobinemia.
Até o momento não existem estudos conclusivos que mostrem a influência da Bupivacaína no desenvolvimento do feto6. Deste modo deverá ser usada com cuidado durante a gravidez7 e naqueles casos onde os benefícios esperados justifiquem os riscos potenciais. Até que novas experimentações justifiquem, o uso da Bupivacaína em crianças menores de 12 anos não é recomendada.
Seu prazo de validade é de 24 meses a partir da data de fabricação, sendo que após este prazo o produto pode não apresentar mais efeito terapêutico.
Conservar o produto em temperatura ambiente controlada, entre 15 e 25ºC, protegido da luz.
TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.
NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO; PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE8.

Indicações da Neocaina

Neocaína® 0,5% (Cloridrato de Bupivacaína), com vasoconstritor, está indicada para a produção de anestesia1 local por infiltração ou bloqueio, para intervenções odontológicas onde se espera intenso traumatismo9 como: remoção de 3os molares inclusos, cirurgia periodontal10, extrações múltiplas, próteses imediatas e procedimentos endodônticos.

Contra-Indicações da Neocaina

A Neocaína® 0,5% (Cloridrato de Bupivacaína), com vasoconstritor, está contra-indicada em pacientes com conhecida hipersensibilidade à Bupivacaína e/ou Epinefrina.

Advertência da Neocaina

Aparelhos e drogas necessários para uma reanimação cardiorespiratória deverão estar sempre ao alcance quando qualquer agente anestésico for utilizado. Deve-se evitar injeção2 intravascular11 acidental.Anestésico contendo vasoconstritor deve ser usado com cuidado em pacientes cuja história médica e avaliação sugerem a existência de hipertensão12, distúrbios arterioscleróticos, insuficiência13 vascular14 cerebral, tireotoxicose, diabetes15, etc, bem como em pacientes recebendo drogas que alterem a pressão sanguínea.
A Neocaína® 0,5% (Cloridrato de Bupivacaína), com vasoconstritor, não deverá ser usada conjuntamente com drogas oxitócicas do tipo ergot porque pode provocar hipertensão12 aguda e persistente. Também os pacientes recebendo IMAO16 e/ou outros antidepressivos tricíclicos deverão ser observados cuidadosamente quando da utilização de Bupivacaína.

Precauções da Neocaina

A segurança e a eficácia dos anestésicos locais dependem da dosagem recomendada, da técnica correta, das precauções adequadas e da rapidez nas emergências. Deve-se usar a dosagem mais baixa que proporciona uma anestesia1 eficaz. A administração de doses freqüentes de Bupivacaína pode causar acentuado aumento dos níveis sanguíneos com cada dose adicional, devido ao aumento da droga, aos seus metabólitos17 ou ainda devido à lenta degradação metabólica. A tolerância pode variar de acordo com o estado do paciente, já que os debilitados com idade avançada e portadores de doenças graves devem receber doses reduzidas, calculadas de acordo com a idade e condições físicas.
Recomenda-se cuidado especial na administração freqüente em pacientes com distúrbios hepáticos graves.

Reações Adversas da Neocaina

As reações adversas são aquelas produzidas pelos anestésicos locais tipo amida decorrentes do aumento do nível sérico consequente de superdosagem, administração intravascular11 acidental ou rápida absorção.As reações adversas podem envolver o sistema nervoso central18 e cardiovascular.
Os efeitos sobre o SNC19 podem ser: nervosismo, vertigem20, borramento da visão21 ou tremores seguidos por sonolência, convulsões, inconsciência22 e provavelmente parada respiratória.
As manifestações cardiovasculares podem ser: depressão do miocárdio23, alterações de pressão arterial24 (normalmente hipotensão25) e até parada cardíaca. O tratamento consiste em assegurar e manter as vias aéreas livres e quando necessário auxiliar a ventilação26 com oxigênio e/ou sistemas de ventilação26 assistida ou controlada.
A depressão cardiovascular requer assistência circulatória com fluídos IV e/ou vasopressores de acordo com a situação clínica.

Posologia da Neocaina

COMO COM TODOS OS ANESTÉSICOS LOCAIS A DOSAGEM VARIA E DEPENDE DA ÁREA A SER ANESTESIADA, da vascularização dos tecidos, do número de segmentos nervosos a serem bloqueados, da tolerância individual e da técnica anestésica. Deve-se usar a menor dose necessária e suficiente para proporcionar uma anestesia1 específica.
A concentração de 0,5% com Epinefrina está recomendada para infiltração e bloqueio nas áreas maxilar e mandibular quando um anestésico de longa duração é necessário, como nos casos para procedimentos cirúrgicos associados com significante dor pós-operatória. A dose de 1,8 ml (9 mg) normalmente é suficiente; uma segunda dose de 1,8 ml (9 mg) pode ser necessária para produzir a anestesia1 necessária.
A mais baixa e efetiva dose deverá ser empregada bem como deverá esperar-se um tempo entre as injeções e recomenda-se não exceder 90 mg de Bupivacaína (10 tubetes de Neocaína® 0,5% com Epinefrina) em pacientes adultos saudáveis. Recomenda-se aplicar as injeções lentamente e, se possível, com aspiração frequente.
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA OU DE CIRURGIÃO DENTISTA
USO PROFISSIONAL
N.º do lote, data de fabricação e prazo de validade: vide cartucho
Reg. MS N.º 1.0298.0036 (Com Vasoconstritor)
Farm. Resp.: Dr. Joaquim A. dos Reis  CRF-SP N.º 5061

SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente): 0800-7011918

CRISTÁLIA - Produtos Químicos Farmacêuticos Ltda.
Rod. Itapira-Lindóia, km 14  Itapira - SP
CNPJ N.º 44.734.671/0001-51
Indústria Brasileira

REVISADO EM 25/09/01

NEOCAINA 0,5% C/V-25carp. 1,8ml - Laboratório

CRISTALIA
Escritório central - Unidade II: Av. Paoletti, 363 - Nova Itapira
Itapira/SP - CEP: 13970-000
Tel: (19) 3863-9500
Fax: (19) 3863-9500
Site: http://www.2cristalia.com.br/fale_conosco.php
Escritório comercial
Av. Corifeu de Azevedo Marques, 1847 - Butantã
São Paulo /SP
CEP: 05581-001
Tel./Fax: (11) 3723-6400

Unidade I
Rod. Itapira-Lindóia, Km 14 - Ponte Preta
Itapira /SP
CEP: 13970-000
Tel./Fax: (19) 3843-9500

Unidade III
Av. Nossa Senhora Assunção, 574 - Butantã
São Paulo /SP
CEP: 05359-001
Tel./Fax: (11) 3732-2250

Ver outros medicamentos do laboratório "CRISTALIA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Anestesia: Diminuição parcial ou total da sensibilidade dolorosa. Pode ser induzida por diferentes medicamentos ou ser parte de uma doença neurológica.
2 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
3 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
4 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
5 Tissular: Relativo a tecido orgânico.
6 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
7 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
8 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
9 Traumatismo: Lesão produzida pela ação de um agente vulnerante físico, químico ou biológico e etc. sobre uma ou várias partes do organismo.
10 Periodontal: Relativo ao ou próprio do tecido em torno dos dentes, o periodonto. O periodonto é o tecido conjuntivo que fixa o dente no alvéolo.
11 Intravascular: Relativo ao interior dos vasos sanguíneos e linfáticos, ou que ali se situa ou ocorre.
12 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
13 Insuficiência: Incapacidade de um órgão ou sistema para realizar adequadamente suas funções.Manifesta-se de diferentes formas segundo o órgão comprometido. Exemplos: insuficiência renal, hepática, cardíaca, respiratória.
14 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
15 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
16 IMAO: Tipo de antidepressivo que inibe a enzima monoaminoxidase (ou MAO), hoje usado geralmente como droga de terceira linha para a depressão devido às restrições dietéticas e ao uso de certos medicamentos que seu uso impõe. Deve ser considerada droga de primeira escolha no tratamento da depressão atípica (com sensibilidade à rejeição) ou agente útil no distúrbio do pânico e na depressão refratária. Pode causar hipotensão ortostática e efeitos simpaticomiméticos tais como taquicardia, suores e tremores. Náusea, insônia (associada à intensa sonolência à tarde) e disfunção sexual são comuns. Os efeitos sobre o sistema nervoso central incluem agitação e psicoses tóxicas. O término da terapia com inibidores da MAO pode estar associado à ansiedade, agitação, desaceleração cognitiva e dor de cabeça, por isso sua retirada deve ser muito gradual e orientada por um médico psiquiatra.
17 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
18 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
19 SNC: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
20 Vertigem: Alucinação de movimento. Pode ser devido à doença do sistema de equilíbrio, reação a drogas, etc.
21 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
22 Inconsciência: Distúrbio no estado de alerta, no qual existe uma incapacidade de reconhecer e reagir perante estímulos externos. Pode apresentar-se em tumores, infecções e infartos do sistema nervoso central, assim como também em intoxicações por substâncias endógenas ou exógenas.
23 Miocárdio: Tecido muscular do CORAÇÃO. Composto de células musculares estriadas e involuntárias (MIÓCITOS CARDÍACOS) conectadas, que formam a bomba contrátil geradora do fluxo sangüíneo. Sinônimos: Músculo Cardíaco; Músculo do Coração
24 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
25 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
26 Ventilação: 1. Ação ou efeito de ventilar, passagem contínua de ar fresco e renovado, num espaço ou recinto. 2. Agitação ou movimentação do ar, natural ou provocada para estabelecer sua circulação dentro de um ambiente. 3. Em fisiologia, é o movimento de ar nos pulmões. Perfusão Em medicina, é a introdução de substância líquida nos tecidos por meio de injeção em vasos sanguíneos.

Tem alguma dúvida sobre NEOCAINA 0,5% C/V-25carp. 1,8ml?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.