VA-MENGOC-BC

Atualizado em 28/03/2008
OBS: Todos os medicamentos do Laboratório Enila tiveram sua produção suspensa segundo Resolução - RE nº 892, de 29 de maio de 2003 da Anvisa.
 

VA-MENGOC-BC

Vacina1 antimeningocócica BC

VA-MENGOC-BC é preparado a partir de proteínas2 purificadas da membrana externa do meningococo do grupo B, enriquecidas com proteínas2 de maior capacidade de indução de anticorpos3 bactericidas específicos humanos, unidas a polissacarídeo capsular de meningococo do grupo C. O complexo proteína-polissacarídeo é adsorvido por um gel de hidróxido de alumínio de partículas de tamanho controlado. A preparação é fornecida para o uso imediato depois de agitada suavemente e homogeneizada dentro do seu acondicionamento.

- Composição

Cada 0,5 ml contém: Proteínas2 B purificadas 50 mcg; Polissacarídeo purificado 50 mcg; Gel de hidróxido de alumínio 2 mg; Timerosal (como preservativo) 0,01%.

- Indicações

Profilaxia da doença meningocócica dos grupos B e C. É particularmente indicado em crianças, em geral a partir de 3 meses de idade e adultos que convivam em comunidades fechadas, escolas com regime de internato ou semi-internato, berçários, acampamentos militares e zonas populosas ou comunidades de alto risco.

- Contra-indicações

Estados febris, processos infecciosos e alérgicos agudos graves e doenças crônicas graves em fase aguda. Crianças com menos de três meses de idade.

- Precauções

Injetar por via intramuscular profunda na região deltóide, seguindo as normas de esterilidade4 e assepsia5. Agitar e homogeneizar o conteúdo do frasco-ampola antes de tirar cada dose, para garantir o conteúdo adequado, visto que o gel tem a tendência de se manter depositado no fundo do frasco. Uma vez puncionado o frasco-ampola, manter em temperatura de refrigeração (2°C a 8°C, sem congelar). Seu conteúdo pode ser empregado dentro do prazo de 72 horas. Em todos os estabelecimentos de vacinação deve existir solução de adrenalina6 1/1.000 para fazer frente a casos de reação anafilática7. Pacientes em estado de imunodepressão ou imunossupressão8 exigem cautela na administração de VA-MENGOC-BC.

- Advertências

Não administrar em mulheres grávidas, a não ser que seja considerado necessário pelo elevado risco epidemiológico.

- Efeitos colaterais9

Em vários milhões de doses já aplicadas em pessoas de todas as faixas etárias, a partir dos três meses de idade, não foi verificada nenhuma reação grave como conseqüência da aplicação da vacina1. Todas as reações são leves e transitórias e expressam respostas normais nos indivíduos vacinados. As reações mais freqüentes são: dor na área de aplicação, podendo se prolongar por até três dias; eritema10 e endurecimento no local da aplicação. A febre11 não é um sintoma12 constante, mas em alguns casos pode ultrapassar 38,5°C. Nestes casos pode-se utilizar medicamentos antitérmicos13 convencionais. Em casos raros de hipersensibilidade podem aparecer manifestações no local aplicado e, mais raramente ainda, em diversas partes do corpo em forma de rash14 cutâneo15, de rápido desaparecimento, sem tratamento específico. Esta vacina1 é muito bem definida e altamente purificada, assim sendo não existe a mínima possibilidade de produzir a doença, nem seus sintomas16. Caso surjam sinais17 deste tipo, deve-se atuar terapeuticamente como sendo uma infecção18 já existente.

- Posologia

O esquema de vacinação consiste em duas doses de 0,5 ml cada, separadas por um intervalo ótimo de 6 a 8 semanas. A segunda dose é imprescindível para conseguir a proteção. Este esquema é válido a partir dos três meses de idade. A necessidade de uma terceira dose de vacinação em zonas epidêmicas, está em fase final de estudo.

- Validade

A vacina1 é considerada válida durante vinte e quatro (24) meses após a sua fabricação.

- Apresentação

Frascos-ampolas de 1, 5, 10 e 20 doses.

- Cuidados especiais de conservação

Conservar em temperatura de 2°C a 8°C, sem congelar. Evitar exposição a agentes físicos como: luz intensa, radiações, etc. Manter em lugar fresco, seco e ao abrigo da luz.

Laboratório ENILA.

Ver informações do laboratório

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Vacina: Tratamento à base de bactérias, vírus vivos atenuados ou seus produtos celulares, que têm o objetivo de produzir uma imunização ativa no organismo para uma determinada infecção.
2 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
3 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
4 Esterilidade: Incapacidade para conceber (ficar grávida) por meios naturais. Suas causas podem ser masculinas, femininas ou do casal.
5 Assepsia: É o conjunto de medidas que utilizamos para impedir a penetração de micro-organismos em um ambiente que logicamente não os tem. Logo um ambiente asséptico é aquele que está livre de infecção.
6 Adrenalina: 1. Hormônio secretado pela medula das glândulas suprarrenais. Atua no mecanismo da elevação da pressão sanguínea, é importante na produção de respostas fisiológicas rápidas do organismo aos estímulos externos. Usualmente utilizado como estimulante cardíaco, como vasoconstritor nas hemorragias da pele, para prolongar os efeitos de anestésicos locais e como relaxante muscular na asma brônquica. 2. No sentido informal significa disposição física, emocional e mental na realização de tarefas, projetos, etc. Energia, força, vigor.
7 Reação anafilática: É um tipo de reação alérgica sistêmica aguda. Esta reação ocorre quando a pessoa foi sensibilizada (ou seja, quando o sistema imune foi condicionado a reconhecer uma substância como uma ameaça ao organismo). Na segunda exposição ou nas exposições subseqüentes, ocorre uma reação alérgica. Essa reação é repentina, grave e abrange o corpo todo. O sistema imune libera anticorpos. Os tecidos liberam histamina e outras substâncias. Esse mecanismo causa contrações musculares, constrição das vias respiratórias, dificuldade respiratória, dor abdominal, cãimbras, vômitos e diarréia. A histamina leva à dilatação dos vasos sangüíneos (que abaixa a pressão sangüínea) e o vazamento de líquidos da corrente sangüínea para os tecidos (que reduzem o volume de sangue) o que provoca o choque. Ocorrem com freqüência a urticária e o angioedema - este angioedema pode resultar na obstrução das vias respiratórias. Uma anafilaxia prolongada pode causar arritmia cardíaca.
8 Imunossupressão: Supressão das reações imunitárias do organismo, induzida por medicamentos (corticosteroides, ciclosporina A, etc.) ou agentes imunoterápicos (anticorpos monoclonais, por exemplo); que é utilizada em alergias, doenças autoimunes, etc. A imunossupressão é impropriamente tomada por alguns como sinônimo de imunodepressão.
9 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
10 Eritema: Vermelhidão da pele, difusa ou salpicada, que desaparece à pressão.
11 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
12 Sintoma: Qualquer alteração da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. O sintoma é a queixa relatada pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
13 Antitérmicos: Medicamentos que combatem a febre. Também pode ser chamado de febrífugo, antifebril e antipirético.
14 Rash: Coloração avermelhada da pele como conseqüência de uma reação alérgica ou infecção.
15 Cutâneo: Que diz respeito à pele, à cútis.
16 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
17 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
18 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.

Tem alguma dúvida sobre VA-MENGOC-BC?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.