BulasMed - Referências completas de medicamentos

bulas.med.br
Buscar bulas Índice de tópicos

Resultados encontrados para Acidente Vascular Cerebral:

Enxaqueca com aura pode aumentar risco de acidente vascular cerebral isquêmico, segundo artigo do BMJ

A enxaqueca também foi associada ao risco aumentado de ataque isquêmico transitório e angina, mas não a acidente vascular hemorrágico.As implicações clínicas deste estudo mostram que os pacientes que têm enxaqueca com aura devem ser cuidadosamente acompanhados e tratados agressivamente para fatores de risco modificáveis para doenças cardiovasculares. - [Mais...]

Acidente Vascular Cerebral ou Derrame Cerebral

Sinônimos: AVC, Derrame cerebral O que é? Acidente vascular cerebral (AVC), popularmente conhecido como derrame cerebral, é a doença neurológica que mais frequentemente acomete o sistema nervoso e é a principal causa de incapacidades físicas e mentais. - [Mais...]

Mulheres podem apresentar sintomas de derrame (acidente vascular cerebral) diferentes dos apresentados por homens

Ao chegar à emergência de um hospital, as mulheres nem sempre mostram os sintomas clássicos de um acidente vascular cerebral (AVC) descritos pela American Stroke Association (ASA), mesmo tendo este AVC confirmado após atendimento. É o que aponta a conclusão de um estudo apresentado na reunião anual da ASA. - [Mais...]

Estatinas reduzem mortalidade em acidente vascular cerebral isquêmico

Em uma análise retrospectiva de uma população do Northern Manhattan Stroke Study, o Dr. Mitchell S. V. Elkind e colaboradores da Columbia University, em Nova Iorque, checaram se pacientes que faziam uso de medicamentos para redução de colesterol, incluindo estatinas, reduziram a severidade e a mortalidade dos acidentes vasculares cerebrais. Os pesquisadores usaram a NIH Stroke Scale para avaliar a severidade dos AVCs, os quais são categorizados como leves, moderados e severos. O Barthel Index ... - [Mais...]

Herpes zoster pode aumentar em 30% o risco de derrame cerebral, segundo artigo publicado na Stroke

O risco é 30% maior para todos os tipos de derrame e aproximadamente três vezes maior para o acidente vascular cerebral do tipo hemorrágico. O estudo não é o primeiro a mostrar o risco elevado de derrame nos pacientes com manifestação de herpes zoster, mas é o único a quantificar este risco. - [Mais...]

Música estimula áreas do cérebro afetadas por derrame cerebral, facilitando a recuperação de pacientes

Estudo publicado na revista científica Brain sugere que escutar música pode auxiliar a recuperação de pacientes que sofreram derrame cerebral. Teorias tentam explicar o impacto dos estímulos musicais na recuperação dos pacientes: eles poderiam agir diretamente nas áreas do cérebro afetadas pelo derrame, estimular os mecanismos relacionados à habilidade do cérebro em recompor as redes nervosas após o derrame, além de agir nas áreas do sistema nervoso relacionadas ao prazer, à gratificação e à memória. - [Mais...]

Artrite Reumatóide é fator de risco independente para derrame cerebral

Pacientes com artrite reumatóide (AR) têm risco maior de sofrer um acidente vascular cerebral (derrame) do que a população geral, revela novo estudo apresentado na 71 reunião científica anual do Colégio Americano de Reumatologia ( American College of Rheumatology 71st Annual Scientific Meeting ). Dr. - [Mais...]

Fibratos podem reduzir risco de eventos cardiovasculares, segundo estudo publicado no The Lancet

Foram analisados os resultados clínicos dos principais eventos cardiovasculares, doenças coronarianas, acidente vascular cerebral, insuficiência cardíaca, revascularização coronariana, todas as causas de mortalidade, mortes por causas cardiovasculares, mortes por causas não vasculares, morte súbita, presença de albuminúria e efeitos adversos relacionados ao medicamento. - [Mais...]

TRH transdérmica com baixa dose de estrogênio não aumenta risco de derrame, de acordo com artigo publicado no BMJ

O uso de estrogênio como monoterapia foi subdivido futuramente de acordo com a via de administração (oral ou transdérmica) e a dose (baixa ou alta) utilizada. As taxas de acidente vascular cerebral (derrame) foram associadas ao uso corrente de TRH transdérmica ou oral e comparadas ao não uso destas medicações. - [Mais...]

FDA: aprovada nova indicação do Crestor (rosuvastatina cálcica)

Food and Drug Administration (FDA) aprovou o uso de Crestor (rosuvastatina), medicação usada para reduzir o colesterol, para alguns pacientes com risco aumentado para doenças cardíacas, mas que ainda não foram diagnosticados com estas patologias. Os objetivos são reduzir a possibilidade de ocorrência de um infarto do miocárdio ou de um acidente vascular cerebral (derrame) e diminuir a necessidade de intervenções para desbloquear vasos obstruídos pelo depósito de gordura em indivíduos que não têm doenças cardíacas, mas que apresentam risco aumento para tais eventos. - [Mais...]

Meritor

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Meritor glimepirida + cloridrato de metformina Comprimidos 2/1000 mg e 4/1000 mg APRESENTAÇÕES Comprimido revestido 2/1000 mg: embalagens com 10 e 30 comprimidos Comprimido revestido 4/1000 mg: embalagens com 10 e 30 comprimidos USO ORAL USO ADULTO COMPOSIÇÃO Cada comprimido de Meritor 2/1000 mg contém: glimepirida 2 mg cloridrato de metformina (equivalente a 779,8 mg de metformina base) 1000 mg excipiente q.s.p. 1 comprimido Excipientes: celulose ... - [Mais...]

LEVITRA

A segurança da vardenafila não foi estudada nos seguintes subgrupos de pacientes, para os quais não se recomenda o seu uso até que informações adicionais estejam disponíveis: pacientes portadores de insuficiência hepática grave, doença renal terminal que requeira diálise, hipotensão (pressão arterial sistólica em repouso 90 mmHg), histórico recente (nos últimos 6 meses) de acidente vascular cerebral ou infarto do miocárdio, angina do peito instável e doenças hereditárias degenerativas da retina conhecidas, como por exemplo, retinite pigmentosa. - [Mais...]

Biomag

Em um estudo conduzido após aprovação do produto, com 10.744 pacientes com sobrepeso ou obesos, 55 anos de idade ou mais, com alto risco cardiovascular, tratados com sibutramina, observou-se aumento de 16% no risco de infarto do miocárdio não fatal, acidente vascular cerebral não fatal, parada cardíaca ou morte cardiovascular comparados com placebo (taxa de risco de 1,162 [IC95% 1,029, 1,311; p=0,015]). - [Mais...]

Systen Sequi

Não está claro se o uso prolongado de terapia de reposição hormonal combinada confere um risco diferente dos produtos com estrogênio isolado. Acidente vascular cerebral Um grande estudo clínico randomizado "Women´s Health Initiative (WHI)" encontrou, como um resultado secundário, um aumento no risco de acidente vascular cerebral em mulheres saudáveis durante o tratamento combinado e contínuo com estrogênio conjugado e acetato de medroxiprogesterona. - [Mais...]

Systen Conti

Não está claro se o uso prolongado de terapia de reposição hormonal combinada confere um risco diferente dos produtos com estrogênio isolado. Acidente vascular cerebral Um grande estudo clínico randomizado "Women´s Health Initiative (WHI)" encontrou, como um resultado secundário, um aumento no risco de acidente vascular cerebral em mulheres saudáveis durante o tratamento combinado e contínuo com estrogênio conjugado e acetato de medroxiprogesterona. - [Mais...]

SELOKEN Injetável

Em homens com hipertensão arterial leve a moderada, metoprolol tem demonstrado reduzir o risco de morte por doença cardiovascular, principalmente devido ao risco reduzido de morte cardiovascular súbita, reduzir o risco de infarto do miocárdio fatal e não-fatal e de acidente vascular cerebral. Resultados de Eficácia de Seloken Injetável Efeitos no ritmo cardíaco Em casos de taquicardia supraventricular ou fibrilação atrial e na presença de extra-sístoles ventriculares, o metoprolol reduz a frequência ventricular e as extra-sístoles ventriculares. - [Mais...]

Risperdal Consta

Distúrbios do sistema nervoso: hipertonia, distúrbio de equilíbrio, disartria, irresponsivo a estímulos, diminuição do nível de consciência, transtornos do movimento, tremores parkinsonianos em repouso, ataque isquêmico transitório, acidente vascular cerebral, face em máscara, transtorno da fala, perda de consciência, contrações musculares involuntárias, isquemia cerebral, distúrbio vascular cerebral, Síndrome Neuroléptica Maligna, coma diabético. - [Mais...]

Prefest

Não está claro se o uso prolongado de terapia de reposição hormonal combinada confere um risco diferente dos produtos com estrogênio isolado. 6. Acidente vascular cerebral Um grande estudo clínico randomizado ["Women´s Health Initiative" (WHI)"] encontrou, como um resultado secundário, um aumento no risco de acidente vascular cerebral em mulheres saudáveis durante o tratamento combinado e contínuo com estrogênio conjugado e acetato de medroxiprogesterona. - [Mais...]

Invega

As reações adversas relatadas com paliperidona e/ou risperidona por 2% de pacientes tratados com Invega nos estudos clínicos de esquizofrenia e transtorno esquizoafetivo são: acarodermite (erupção cutânea causada por ácaros), bronquite, celulite (erupção bacteriana no tecido subcutâneo), cistite, infecção de ouvido, gripe, onicomicose (infecção nas unhas causada por fungos), pneumonia, infecção do trato respiratório, sinusite, tonsilite, infecção no trato urinário, anemia, diminuição do hematócrito (porcentagem ocupada pelos glóbulos vermelhos no volume total de sangue), neutropenia (redução do número de neutrófilos circulantes), contagem reduzida de células brancas do sangue, reação alérgica grave, reação alérgica, excesso de produção de prolactina (hormônio responsável pela produção do leite), anorexia, aumento do colesterol sanguíneo, aumento dos triglicérides sanguíneo, diminuição do apetite, hiperglicemia, diminuição do peso, anorgasmia (dificuldade de atingir o orgasmo), depressão, diminuição da libido, pesadelos, transtornos do sono, acidente vascular cerebral, convulsão, distúrbios de atenção, tontura postural, discinesia (movimentos involuntários anormais), hipoestesia (diminuição da sensibilidade), perda da consciência, parestesia (sensações cutâneas subjetivas), hiperatividade psicomotora, síncope (desmaio), discinesia tardia, conjuntivite, olhos secos, aumento do lacrimejamento, fotobia, dor de ouvido, zumbido, vertigem, bloqueio atrioventricular, diminuição da frequência cardíaca, transtorno de condução, eletrocardiograma anormal, eletrocardiograma com QT prolongado, palpitações, rubor, falta de suprimento sanguíneo para um tecido orgânico (isquemia), aumento da pressão sanguínea (hipertensão), diminuição da pressão sanguínea, tosse, dispneia (falta de ar), hiperventilação, congestão nasal, dor na faringe e laringe, chiado, queilite (inflamação nos lábios), disfagia (dificuldade de deglutição), incontinência fecal, flatulência, gastroenterite, obstrução intestinal, inchaço na língua, dor de dente, aumento da enzima gama-glutamiltransferase, aumento das enzimas do fígado, aumento das enzimas transaminases, acne, pele seca, eczema (infecção da pele), eritema, coceira, erupção cutânea, dermatite seborreica, descoloração da pele, dor nas articulações, dor nas costas, aumento da enzima creatinofosfoquinase sanguínea, rigidez nas articulações, inchaço nas articulações, contração involuntária nos músculos, fraqueza muscular, dor no pescoço, disúria (dificuldade para urinar), polaciúria (aumento da frequência urinária), incontinência urinária, saída de secreção das mamas, desconforto nas mamas, engurgitamento das mamas, transtorno da ejaculação, disfunção erétil, aumento das mamas em homens, transtornos menstruais, disfunção sexual, secreção vaginal, aumento da temperatura corpórea, desconforto no peito, calafrios, edema de face, marcha anormal, edema, pirexia (elevação da temperatura do corpo), sede, queda. - [Mais...]

Evra

Uma vez que o período imediato pós-parto ou pós-abortamento também está associado com risco aumentado de tromboembolismo, os contraceptivos hormonais devem ser iniciados conforme descrito no item Posologia. O risco relativo de trombose arterial (isto é, acidente vascular cerebral, infarto do miocárdio) é aumentado pela presença de outros fatores predisponentes tais como tabagismo, hipertensão, hipercolesterolemia, obesidade, diabetes, história de pré-eclâmpsia e idade crescente. - [Mais...]

  • Entrar
  • Cadastrar