COR MIO

HEXAL

Atualizado em 08/12/2014

COR MIO

Cloridrato de amiodarona

Reg. M.S. nº: 1.0047.0207

Apresentações de Cor Mio

20 comprimidos 200 mg

Indicações de Cor Mio


Arritmias1 ventriculares (profilaxia e tratamento): taquicardia2 ventricular ou fibrilação ventricular
hemodinamicamente instáveis. É eficaz nas arritmias1 ventriculares em pacientes com coronariopatia que já
apresentaram taquicardia2 ventricular e fibrilação ventricular, na taquicardia2 ventricular idiopática3 recorrente e
nas arritmias1 ventriculares presentes na cardiopatia chagásica. Nos pacientes com miocardiopatia4 dilatada,
amiodarona diminui a incidência5 de taquicardia2 ventricular. No tratamento antiarrítmico6 profilático dos
pacientes com arritmias1 ventriculares complexas persistentes e assintomáticas após infarto do miocárdio7,
reduzindo a mortalidade8 e os eventos arrítmicos. Nos pacientes portadores de arritmia9 ventricular maligna
(com exceção do sub-grupo de pacientes com antecedente de fibrilação ventricular e fração de ejeção
menor do que 30%), evitando a morte súbita cardíaca. Nos pacientes com miocardiopatia4 hipertrófica
concomitante à arritmia9 ventricular maligna, melhorando a sobrevida10. Na angina11 associada às arritmias1 e à
insuficiência cardíaca12 não controlada, em casos de contra-indicação ou de ineficácia de outros tratamentos.
Arritmias1 supraventriculares (profilaxia e tratamento): arritmias1 supraventriculares refratárias13 ao tratamento
convencional, especialmente quando se associam à Síndrome14 de W-P-W, incluindo a fibrilação atrial
paroxística, o flutter atrial, a taquicardia2 ectópica15 e a taquicardia2 supraventricular paroxística tanto das
reentradas do nó AV16 como da taquicardia2 reentrante AV.

Contra-Indicações de Cor Mio

COR MIO não deve ser usado quando existirem as seguintes entidades clínicas:
bloqueio AV pré-existente de segundo ou terceiro grau sem marcapasso17, por haver risco de bloqueio
cardíaco completo; episódios de bradicardia18 que dêem lugar a síncope19, a menos que estejam controlados
por um marcapasso17 (a amiodarona diminui o automatismo do nó sinusal20, podendo produzir bradicardia18
sinusal resistente à atropina); pacientes que apresentam síncope19 e bloqueio de ramo com estudo
eletrofisiológico do feixe de His21 mostrando um intervalo HV superior a 65 m/seg, a menos que seja
implantado um marcapasso17.

Cuidados e Advertências de Cor Mio


Gravidez22: deve-se levar em conta a relação risco-benefício (dado seus potenciais efeitos adversos no neonato23) nas pacientes que durante a gravidez22 apresentaram taquiarritmias24 que ameaçam a vida e que forem refratárias13 a outros antiarrítmicos. Lactação25: a amiodarona é excretada no leite materno; a criança recebe aproximadamente 25% da dose materna, logo não é recomendável o uso de amiodarona em mulheres que estejam amamentando. Geriatria: os idosos podem experimentar um aumento na incidência5 de efeitos neurotóxicos e disfunção tireoideana.
A relação risco-benefício deve avaliar-se nas seguintes situações clínicas: insuficiência cardíaca congestiva26,
disfunção hepática27, hipopotassemia28, disfunção tireoideana incluindo bócio29 ou nódulos, também recomenda-se
considerar que durante a cirurgia cardíaca a céu aberto em pacientes que recebem amiodarona, existe o
risco de hipotensão30 após a eliminação da circulação31 extra-corpórea.

Posologia de Cor Mio

Arritmias1 ventriculares:
De ataque: de 800 a 1.200 mg ao dia durante um período de 1 a 2 semanas, a dose se reduzirá até 600 ou 800 mg ao dia durante 1 mês e posteriormente se diminuirá outra vez até a mínima dose de manutenção.
De manutenção: aproximadamente 400 mg ao dia. Nos pacientes com arritmias1 ventriculares complexas persistentes e assintomáticas após infarto do miocárdio7, administra-se 1.000 mg ao dia durante um período de 5 dias. A dose se reduzirá a 200 mg ao dia, sob a forma de manutenção.
Nos pacientes com angina11 do peito32 recomenda-se a administração de 600 mg ao dia durante 2 semanas e, a dose diminuirá a 400 mg ao dia durante 2 semanas mais. A dose de manutenção mínima eficaz varia segundo o paciente de 200 a 400 mg ao dia.

Taquicardia2 supraventricular:
De ataque: de 600 a 800 mg ao dia.
De manutenção: de 200 a 400 mg ao dia.

"VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA"

ESTE TEXTO É UM RESUMO, PARA INFORMAÇÕES DETALHADAS CONSULTE A BULA DO
PRODUTO.

COR MIO - Laboratório

HEXAL
Av. Itaboraí, 1425
São Paulo/SP - CEP: 04135-001
Tel: 5585-9090
Fax: 5594-3665

Ver outros medicamentos do laboratório "HEXAL"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Arritmias: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
2 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
3 Idiopática: 1. Relativo a idiopatia; que se forma ou se manifesta espontaneamente ou a partir de causas obscuras ou desconhecidas; não associado a outra doença. 2. Peculiar a um indivíduo.
4 Miocardiopatia: Termo utilizado para se referir a doenças que afetam o músculo cardíaco.Suas causas são variadas sendo as mais freqüentes a isquemia e a hipertensão. Na América do Sul é importante a infecção pelo Tripanosoma Cruzi, causa da miocardiopatia chagásica. Quando não se encontra uma causa para a doença, ela é chamada miocardiopatia idiopática.
5 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
6 Antiarrítmico: Medicamento usado para tratar altrações do ritmo cardíaco
7 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
8 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
9 Arritmia: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
10 Sobrevida: Prolongamento da vida além de certo limite; prolongamento da existência além da morte, vida futura.
11 Angina: Inflamação dos elementos linfáticos da garganta (amígdalas, úvula). Também é um termo utilizado para se referir à sensação opressiva que decorre da isquemia (falta de oxigênio) do músculo cardíaco (angina do peito).
12 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
13 Refratárias: 1. Que resiste à ação física ou química. 2. Que resiste às leis ou a princípios de autoridade. 3. No sentido figurado, que não se ressente de ataques ou ações exteriores; insensível, indiferente, resistente. 4. Imune a certas doenças.
14 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
15 Ectópica: Relativo à ectopia, ou seja, à posição anômala de um órgão.
16 Nó AV: Pequena massa nodular formada por fibras musculares especializadas que estão localizadas no septo interatrial próximo ao óstio do seio coronário. Dá origem ao feixe atriventricular do sistema de condução do coração.
17 Marcapasso: Dispositivo eletrônico utilizado para proporcionar um estímulo elétrico periódico para excitar o músculo cardíaco em algumas arritmias do coração. Em geral são implantados sob a pele do tórax.
18 Bradicardia: Diminuição da freqüência cardíaca a menos de 60 batimentos por minuto. Pode estar associada a distúrbios da condução cardíaca, ao efeito de alguns medicamentos ou a causas fisiológicas (bradicardia do desportista).
19 Síncope: Perda breve e repentina da consciência, geralmente com rápida recuperação. Comum em pessoas idosas. Suas causas são múltiplas: doença cerebrovascular, convulsões, arritmias, doença cardíaca, embolia pulmonar, hipertensão pulmonar, hipoglicemia, intoxicações, hipotensão postural, síncope situacional ou vasopressora, infecções, causas psicogênicas e desconhecidas.
20 Nó sinusal: Pequena massa de fibras musculares cardíacas modificadas, localizada na junção da VEIA CAVA SUPERIOR com o átrio direito. Os impulsos da contração provavelmente começam neste nó, propagam-se pelo átrio (ÁTRIO CARDÍACO) sendo então transmitidos pelo feixe de His (FEIXE ATRIOVENTRICULAR) para o ventrículo (VENTRÍCULO CARDÍACO).
21 Feixe de His: Pequeno feixe de fibras especializadas do MÚSCULO CARDÍACO que se origina no NÓ ATRIOVENTRICULAR e penetra na parte membranosa do septo interventricular. O fascículo atrioventricular consiste nos ramos dos feixes esquerdo e direito e transmite os impulsos elétricos aos VENTRÍCULOS gerando a CONTRAÇÃO MIOCÁRDICA. Bloqueio de Ramo;
22 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
23 Neonato: Refere-se a bebês nos seus primeiros 28 dias (mês) de vida. O termo “recentemente-nascido“ refere-se especificamente aos primeiros minutos ou horas que se seguem ao nascimento. Esse termo é utilizado para enfocar os conhecimentos e treinamento da ressuscitação imediatamente após o nascimento e durante as primeiras horas de vida.
24 Taquiarritmias: Cadência rápida do ritmo do coração, arritmias rápidas.
25 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
26 Insuficiência Cardíaca Congestiva: É uma incapacidade do coração para efetuar as suas funções de forma adequada como conseqüência de enfermidades do próprio coração ou de outros órgãos. O músculo cardíaco vai diminuindo sua força para bombear o sangue para todo o organismo.
27 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
28 Hipopotassemia: Concentração sérica de potássio inferior a 3,5 mEq/l. Pode ocorrer por alterações na distribuição de potássio (desvio do compartimento extracelular para intracelular) ou de reduções efetivas no conteúdo corporal de potássio por uma menor ingesta ou por perda aumentada. Fraqueza muscular e arritimias cardíacas são os sinais e sintomas mais comuns, podendo haver também poliúria, polidipsia e constipação. Pode ainda ser assintomática.
29 Bócio: Aumento do tamanho da glândula tireóide, que produz um abaulamento na região anterior do pescoço. Em geral está associado ao hipotireoidismo. Quando a causa desta doença é a deficiência de ingestão de iodo, é denominado Bócio Regional Endêmico. Também pode estar associado a outras doenças glandulares como tumores, infecções ou inflamações.
30 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
31 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
32 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original

Tem alguma dúvida sobre COR MIO?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.