BRONDILAT PEDIÁTRICO

ACHÈ

Atualizado em 03/06/2015

Composição de Brondilat Pediátrico

cada 5 ml contém: acebrofilina 25 mg.

Posologia e Administração de Brondilat Pediátrico

1 a 3 anos: 2 mg/kg de peso/dia dividido em 2 tomadas. 3 a 6 anos: 1/2 copo-medida (5 ml), duas vezes ao dia. 6 a 12 anos: 1 copo-medida (10 ml), duas vezes ao dia. - Conduta na superdosagem: não foram relatados casos de superdosagem, entretanto nesta eventualidade, se o paciente estiver alerta e transcorreram poucas horas após a ingestão, a indução do vômito1 pode ser de valia. No caso de o paciente apresentar convulsões, manter as vias aéreas permeáveis, administrar oxigênio e diazepínicos por via endovenosa. Manter hidratação adequada e monitorizar sinais vitais2.

Precauções de Brondilat Pediátrico

não apresenta nas doses recomendadas. Interações medicamentosas: fenobarbital, fenitoína, carbamazepina e sais de lítio. A administração concomitante de antibióticos macrolídeos (eritromicina), cimetidina e alopurinol pode retardar a eliminação do componente de teofilina.

Reações Adversas de Brondilat Pediátrico

podem ocorrer casos raros de queixas digestivas que desaparecem com a suspensão do medicamento.

Contra-Indicações de Brondilat Pediátrico

hipersensibilidade comprovada ao componente ativo da fórmula ou a outras xantinas. Doenças hepáticas3, renais ou cardiovasculares graves, úlcera péptica4 ativa e história pregressa de convulsões. Crianças abaixo de 1 ano de idade.

Indicações de Brondilat Pediátrico

tratamento sintomático5 e preventivo6 das patologias agudas e crônicas do aparelho respiratório7 caracterizadas por fenômenos de hipersecreção e broncospasmo, tais como, bronquite obstrutiva ou asmatiforme, asma8 brônquica, traqueobronquite9, broncopneumonias, bronquiectasias, pneumoconioses10, rinofaringites, laringotraqueítes, enfisema11 pulmonar.

Apresentação de Brondilat Pediátrico

xarope em frasco de 120 ml, acompanhado de copo-medida de 10 ml.


BRONDILAT PEDIÁTRICO - Laboratório

ACHÈ
RODOVIA PRES DUTRA KM 222, 2
GUARULHOS/SP - CEP: 07034-904
Tel: 11 6440-8418
Email: ache@ache.com.br
Site: http://www.ache.com.br

Ver outros medicamentos do laboratório "ACHÈ"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
2 Sinais vitais: Conjunto de variáveis fisiológicas que são pressão arterial, freqüência cardíaca, freqüência respiratória e temperatura corporal.
3 Hepáticas: Relativas a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
4 Úlcera péptica: Lesão na mucosa do esôfago, estômago ou duodeno. Também chamada de úlcera gástrica ou duodenal. Pode ser provocada por excesso de ácido clorídrico produzido pelo próprio estômago ou por medicamentos como antiinflamatórios ou aspirina. É uma doença infecciosa, causada pela bactéria Helicobacter pylori em quase 100% dos casos. Os principais sintomas são: dor, má digestão, enjôo, queimação (azia), sensação de estômago vazio.
5 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
6 Preventivo: 1. Aquilo que previne ou que é executado por medida de segurança; profilático. 2. Na medicina, é qualquer exame ou grupo de exames que têm por objetivo descobrir precocemente lesão suscetível de evolução ameaçadora da vida, como as lesões malignas. 3. Em ginecologia, é o exame ou conjunto de exames que visa surpreender a presença de lesão potencialmente maligna, ou maligna em estágio inicial, especialmente do colo do útero.
7 Aparelho respiratório: O aparelho respiratório transporta o ar do meio externo aos pulmões e vice-versa e promove a troca de gases entre o sangue e o ar.
8 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
9 Traqueobronquite: Inflamação dos canais que levam o ar para dentro e para fora dos pulmões, os brônquios. Nessa doença, há um acúmulo de secreção nos brônquios, estreitando-os, em geral causado pelo excesso de produção de muco e pela diminuição na ação dos minúsculos cílios locais, os quais não eliminam adequadamente esse muco.
10 Pneumoconioses: Reação fibrosa crônica dos pulmões à inalação de poeiras, marcada especialmente por perda da expansibilidade, fibrose e pigmentação. Elas recebem nomes diversos segundo o tipo de poeira inalada.
11 Enfisema: Doença respiratória caracterizada por destruição das paredes que separam um alvéolo de outro, com conseqüente perda da retração pulmonar normal. É produzida pelo hábito de fumar e, em algumas pessoas, pela deficiência de uma proteína chamada Antitripsina.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre BRONDILAT PEDIÁTRICO?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.