ELOCOM

Mantecorp

Atualizado em 08/12/2014

ELOCOM
Creme e Pomada
Furoato de mometasona   não-fluorado

Formas Farmacêuticas e Apresentações de Elocom

Bisnagas com creme e pomada com 20 g.
USO ADULTO E PEDIÁTRICO

Composição:
Cada grama1 de ELOCOM Creme a 0,1% contém 1 mg de furoato de mometasona.
Cada grama1 de ELOCOM Pomada a 0,1% contém 1 mg de furoato de mometasona

Informação ao Paciente de Elocom

Conservar o produto entre 2 e 30°C.

O prazo de validade encontra-se gravado na embalagem externa; em caso de vencimento, inutilize o produto.

Informe seu médico a ocorrência de gravidez2 na vigência do tratamento ou após o seu término. O início de ação do medicamento é imediato.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO, PODE SER PERIGOSO PARA A SAÚDE3.

Como os corticosteróides podem eventualmente ser absorvidos no sangue4, algumas medidas são recomendáveis: não fazer curativos oclusivos; não aplicar em áreas muito extensas sem estrita orientação médica; em caso de utilização prolongada, sobretudo em áreas extensas ou em crianças, a interrupção do tratamento deve sempre ser orientada pelo médico.

Caso não ocorra melhora da lesão5 após os primeiros dias de tratamento, deve-se considerar a possibilidade de outro diagnóstico6 associado (ex.: infecções7 bacterianas ou fúngicas8) que requer tratamento específico prescrito pelo médico. Informar ao médico a ocorrência de reações como: prurido9, irritação, ressecamento, acne10, hipopigmentatação, infecção11 secundária, surgimento de pêlos, atrofia12 cutânea13 ou estrias.

A mometasona está contra-indicada em pacientes sensíveis ao fármaco14, a outros corticosteróides ou a qualquer um de seus componentes.

Caso ocorra irritação ou sensibilização com de mometasona creme ou pomada, o tratamento deverá ser descontinuado e o médico responsável deverá ser informado com rapidez.

Informação Técnica de Elocom

A mometasona é um corticosteróide sintético que apresenta propriedades antiinflamatórias, antipruriginosas e vasoconstritoras. Quimicamente, a mometasona possui fórmula empírica C27H30C12O6, e peso molecular de 521,4.

Farmacodinâmica e Farmacocinética

A classe dos corticosteróides é composta, inclusive, por hormônios esteróides secretados pelo córtex adrenal e seus análogos sintéticos. Farmacologicamente, os corticosteróides são usados principalmente com efeitos antiinflamatórios e/ou imunossupressores.

Corticosteróides tópicos, assim como a mometasona, são eficazes no tratamento de dermatoses corticosteróide-responsivas, principalmente por causa das ações antiinflamatória, antipruriginosa e vasoconstritora. Todavia, enquanto os efeitos fisiológicos, farmacológicos e clínicos dos corticosteróides são bem conhecidos, o exato mecanismo dessas ações, em cada enfermidade, é incerto.

A absorção percutânea dos corticosteróides tópicos é extensa, sendo determinada por muitos fatores incluindo: o veículo, o integrante da barreira epidérmica e o uso de curativos oclusivos. Uma vez completamente absorvidos pela pele15, os corticóides são distribuídos pela pele15, os corticóides são distribuídos farmacocinéticamente, similarmente aos corticóides sistêmicos16.

Os corticosteróides são principalmente metabolizados no fígado17 e são excretados pelos rins18. Alguns corticosteróides são excretados pela bile19.

Indicações de Elocom

ELOCOM Creme ou Pomada está indicado para o alívio das manifestações inflamatórias e pruriginosas20 das dermatoses sensíveis aos corticosteróides como psoríase21 e dermatite22 atópica.

Contra-Indicações de Elocom

ELOCOM está contra-indicado em pacientes sensíveis ao furoato de mometasona, a outros corticosteróides ou a qualquer um dos componentes da fórmula.  

Precauções de Elocom

Se ocorrer irritação ou sensibilização com o uso de ELOCOM Creme ou Pomada, a medicação deverá ser suspensa e instituído tratamento adequado.

Em caso de infecção11, deverá ser instituído o uso de um agente antimicótico ou antibiótico apropriados. Se uma resposta favorável não ocorrer rapidamente, o corticosteróide deverá ser suspenso até que a infecção11 tenha sido controlada adequadamente.

Qualquer um dos efeitos secundários relatados com o uso de corticosteróides sistêmicos16, inclusive supressão da supra-renal23, também poderá ocorrer com a administração tópica de corticosteróides, principalmente em crianças e lactentes24.

A absorção sistêmica de corticosteróides tópicos poderá aumentar se forem tratadas áreas extensas ou com o uso de técnica oclusiva. Nestes casos, deve-se tomar as precauções necessárias, assim como quando houver previsão de tratamento a longo prazo, especialmente em crianças e lactentes24.

O uso excessivo e prolongado de corticosteróides pode suprimir a função hipófise25 supra-renal23, resultando em insuficiência26 supra-renal23 secundária.

Pacientes pediátricos poderão demonstrar aumento da suscetibilidade à indução pelo corticóide tópico27 da supressão do eixo hipotalâmico-pituitário e síndrome de Cushing28. Isso poderá ocorrer devida à razão  entre a área de superfície da pele15 e o peso corporal. O uso de corticosteróides tópicos em crianças deverá ser limitado à mínima dose possível a qual seja compatível a um regime terapêutico efetivo. O tratamento crônico29 com corticosteróides pode interferir no crescimento e desenvolvimento das crianças.

ELOCOM Creme ou Pomada não é indicado para uso oftálmico.

Uso Durante a Gravidez2 e a Lactação30

Como a segurança do uso de ELOCOM nas formas creme ou pomada durante a gravidez2 não está estabelecida, deverá ser usado com cautela durante a gestação, apenas se o possível benefício justificar o risco potencial para o feto31. Corticosteróides não devem ser usados em mulheres grávidas em grandes quantidades ou durante períodos prolongados.

Como não se sabe se os componentes do produto são excretados no leite, recomenda-se cautela quando for administrado em mulheres lactantes32.

Reações Adversas de Elocom

As reações adversas locais, relatadas apenas raras vezes com o uso de ELOCOM Creme a 0,1%, incluem ardor33 (1%), prurido9 (1%) e sinais34 de atrofia12 cutânea13 (3%).

As reações locais, relatadas  também raras vezes com o uso de apresentação pomada a 0,1%, incluem ardor33, prurido9, atrofia12 cutânea13, formigamento/queimação e furunculose.

O componente propilenoglicol é potencialmente irritante e pode causar sensação de queimação, se usado sobre área inflamada.

As seguintes reações adversas locais foram relatadas com pouca freqüencia com o uso de corticosteróides tópicos: ardor33, prurido9, irritação, ressecamento, foliculite, hipertricose35, erupção36 acneiformes, hipopigmentação, dermatite22 perioral, dermatite22 de contato alérgica, maceração da pele15, infecção11 secundária, atrofia12 cutânea13, estrias e miliária.

Posologia de Elocom

Deve-se aplicar em uma fina camada de ELOCOM Creme ou Pomada a 0,1% nas áreas afetadas, uma vez por dia.

Não fazer uso de curativos oclusivos.

Superdosagem de Elocom

Sintomas37: o uso excessivo e prolongado de corticosteróides tópicos pode suprimir a função do eixo hipófise25-supra-renal23, causando insuficiência26 supra-renal23 secundária.

Tratamento: é indicado tratamento sintomático38 apropriado. Os sintomas37 de hipercorticoidismo agudo39 são virtualmente reversíveis. Se necessário, tratar o desequilíbrio eletrolítico. Em casos de toxicidade40 crônica, aconselha-se suspender lentamente o uso dos corticosteróides.

ELOCOM - Laboratório

Mantecorp
Caixa Postal: 18388 - CEP: 04699-970 - São Paulo - SP
Tel: 08000-117788
Email: atendimento@mantecorp.com
Site: http://www.mantecorp.com

Ver outros medicamentos do laboratório "Mantecorp"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Grama: 1. Designação comum a diversas ervas da família das gramíneas que formam forrações espontâneas ou que são cultivadas para criar gramados em jardins e parques ou como forrageiras, em pastagens; relva. 2. Unidade de medida de massa no sistema c.g.s., equivalente a 0,001 kg . Símbolo: g.
2 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
3 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
4 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
5 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
6 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
7 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
8 Fúngicas: Relativas à ou produzidas por fungo.
9 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
10 Acne: Doença de predisposição genética cujas manifestações dependem da presença dos hormônios sexuais. As lesões começam a surgir na puberdade, atingindo a maioria dos jovens de ambos os sexos. Os cravos e espinhas ocorrem devido ao aumento da secreção sebácea associada ao estreitamento e obstrução da abertura do folículo pilosebáceo, dando origem aos comedões abertos (cravos pretos) e fechados (cravos brancos). Estas condições favorecem a proliferação de microorganismos que provocam a inflamação característica das espinhas, sendo o Propionibacterium acnes o agente infeccioso mais comumente envolvido.
11 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
12 Atrofia: 1. Em biologia, é a falta de desenvolvimento de corpo, órgão, tecido ou membro. 2. Em patologia, é a diminuição de peso e volume de órgão, tecido ou membro por nutrição insuficiente das células ou imobilização. 3. No sentido figurado, é uma debilitação ou perda de alguma faculdade mental ou de um dos sentidos, por exemplo, da memória em idosos.
13 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
14 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
15 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
16 Sistêmicos: 1. Relativo a sistema ou a sistemática. 2. Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema; que se refere ou segue um sistema em seu conjunto. 3. Disposto de modo ordenado, metódico, coerente. 4. Em medicina, é o que envolve o organismo como um todo ou em grande parte.
17 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
18 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
19 Bile: Agente emulsificador produzido no FÍGADO e secretado para dentro do DUODENO. Sua composição é formada por s ÁCIDOS E SAIS BILIARES, COLESTEROL e ELETRÓLITOS. A bile auxilia a DIGESTÃO das gorduras no duodeno.
20 Pruriginosas: Relativas a ou próprias de prurido, que coçam, que causam coceira ou comichão. Em medicina, é o que produz prurido; prurientes, prurígenas.
21 Psoríase: Doença imunológica caracterizada por lesões avermelhadas com descamação aumentada da pele dos cotovelos, joelhos, couro cabeludo e costas juntamente com alterações das unhas (unhas em dedal). Evolui através do tempo com melhoras e pioras, podendo afetar também diferentes articulações.
22 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
23 Supra-renal:
24 Lactentes: Que ou aqueles que mamam, bebês. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
25 Hipófise:
26 Insuficiência: Incapacidade de um órgão ou sistema para realizar adequadamente suas funções.Manifesta-se de diferentes formas segundo o órgão comprometido. Exemplos: insuficiência renal, hepática, cardíaca, respiratória.
27 Tópico: Referente a uma área delimitada. De ação limitada à mesma. Diz-se dos medicamentos de uso local, como pomadas, loções, pós, soluções, etc.
28 Síndrome de Cushing: A síndrome de Cushing, hipercortisolismo ou hiperadrenocortisolismo, é um conjunto de sinais e sintomas que indicam excesso de cortisona (hormônio) no sangue. Esse hormônio é liberado pela glândula adrenal (também conhecida como suprarrenal) em resposta à liberação de ACTH pela hipófise no cérebro. Níveis elevados de cortisol (ou cortisona) também podem ocorrer devido à administração de certos medicamentos, como hormônios glicocorticoides. A síndrome de Cushing e a doença de Cushing são muito parecidas, já que o que a causa de ambas é o elevado nível de cortisol no sangue. O que difere é a origem dessa elevação. A doença de Cushing diz respeito, exclusivamente, a um tumor na hipófise que passa a secretar grande quantidade de ACTH e, consequentemente, há um aumento na liberação de cortisol pelas adrenais. Já a síndrome de Cushing pode ocorrer, por exemplo, devido a um tumor presente nas glândulas suprarrenais ou pela administração excessiva de corticoides.
29 Crônico: Descreve algo que existe por longo período de tempo. O oposto de agudo.
30 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
31 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
32 Lactantes: Que produzem leite; que aleitam.
33 Ardor: 1. Calor forte, intenso. 2. Mesmo que ardência. 3. Qualidade daquilo que fulge, que brilha. 4. Amor intenso, desejo concupiscente, paixão.
34 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
35 Hipertricose: É a transformação de pêlos velus (de textura fina e distribuídos em todo o corpo) em pêlos terminais (mais grossos e escuros). Não é causada por um aumento na produção de androgênios, podendo ser congênita ou adquirida. A hipertricose adquirida pode ser ocasionada por ingestão de medicamentos, algumas doenças metabólicas, como hipotireoidismo e porfirias, ou doenças nutricionais, como anorexia, desnutrição ou síndromes de má absorção.
36 Erupção: 1. Ato, processo ou efeito de irromper. 2. Aumento rápido do brilho de uma estrela ou de pequena região da atmosfera solar. 3. Aparecimento de lesões de natureza inflamatória ou infecciosa, geralmente múltiplas, na pele e mucosas, provocadas por vírus, bactérias, intoxicações, etc. 4. Emissão de materiais magmáticos por um vulcão (lava, cinzas etc.).
37 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
38 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
39 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
40 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre ELOCOM?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.