Preço de Jakavi em Wilmington/SP: R$ 17807,40

Jakavi

NOVARTIS BIOCIENCIAS S.A

Atualizado em 14/01/2020

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Jakavi®
ruxolitinibe
Comprimidos 5 mg, 15 mg ou 20 mg

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO:

Comprimido
Embalagens contendo 60 comprimidos

VIA ORAL
USO ADULTO ACIMA DE 18 ANOS

COMPOSIÇÃO:

Cada comprimido de Jakavi® 5 mg contém:

fosfato de ruxolitinibe (equivalente a 5 mg de ruxolitinibe) 6,60 mg
excipiente q.s.p. 1 comprimido

Excipientes: lactose1 monoidratada, celulose microcristalina, amidoglicolato de sódio, hiprolose, povidona, dióxido de silício, estearato de magnésio.


Cada comprimido de Jakavi® 15 mg contém:

fosfato de ruxolitinibe (equivalente a 15 mg de ruxolitinibe) 19,80 mg
excipiente q.s.p. 1 comprimido

Excipientes: lactose1 monoidratada, celulose microcristalina, amidoglicolato de sódio, hiprolose, povidona, dióxido de silício, estearato de magnésio.


Cada comprimido de Jakavi® 20 mg contém:

fosfato de ruxolitinibe (equivalente a 20 mg de ruxolitinibe) 26,40 mg
excipiente q.s.p. 1 comprimido

Excipientes: lactose1 monoidratada, celulose microcristalina, amidoglicolato de sódio, hiprolose, povidona, dióxido de silício, estearato de magnésio.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Jakavi® é um medicamento usado para tratar pacientes adultos com mielofibrose2 de risco intermediário ou alto, um tipo raro de câncer3 do sangue4 com vários sintomas5 incômodos como febre6, sudorese7 noturna, dor nos ossos e perda de peso. O aumento do baço8 é uma das características da mielofibrose2.

Jakavi® também é usado para tratar pacientes com policitemia vera9 que são intolerantes ou não controlados com hidroxiureia ou à terapia citorredutora de primeira linha. A policitemia vera9 é um raro e grave distúrbio no sangue4 com uma variedade de sintomas5 incômodos como coceira (prurido10), dor de cabeça11, problemas de visão12, grave dor de queimação nas mãos13 ou pés e coágulos nos vasos sanguíneos14. Aumento do baço8, algumas vezes também está presente em pacientes com policitemia vera9.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Jakavi® contém o princípio ativo ruxolitinibe.

A mielofibrose2 é um distúrbio da medula óssea15, no qual a medula16 é substituída por tecido17 fibroso. A medula16 alterada não consegue mais produzir uma quantidade suficiente de células sanguíneas18 e isso resulta no aumento significativo do baço8. Jakavi® pode reduzir o tamanho do baço8 em pacientes com diferentes tipos de mielofibrose2 ao bloquear de forma seletiva as enzimas denominadas Janus Quinases Associadas (JAK1 e JAK2), aliviando assim os sintomas5 e reduzindo o risco de complicações sanguíneas ou vasculares19 possivelmente graves.

Policitemia vera9 é um distúrbio da medula óssea15, em que a medula16 produz muitas células20 vermelhas do sangue4. O sangue4 torna-se mais espesso como resultado do aumento das células20 vermelhas no sangue4. Jakavi® pode aliviar os sintomas5, diminui o tamanho do baço8 e do volume de células20 vermelhas no sangue4 produzidas em pacientes com policitemia vera9 por bloquear seletivamente enzimas chamadas Janus Associated Kinases (JAK1 e JAK2), reduzindo assim potencialmente o risco grave de complicações no sangue4 ou vasculares19.

Consulte seu médico em caso de dúvidas sobre como Jakavi® funciona ou por que este medicamento foi prescrito para você.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Não tome Jakavi®

  • Se você for alérgico (hipersensível) ao ruxolitinibe ou a qualquer outro componente de Jakavi® listado no início da bula. Consulte seu médico se você acredita que pode ser alérgico.

Se isso aplicar a você, informe ao seu médico antes de iniciar o tratamento com Jakavi®.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Este medicamento foi prescrito somente para você. Não compartilhe JAKAVI (ruxolitinibe) com ninguém, mesmo se eles apresentarem sintomas5 semelhantes aos seus.

Siga cuidadosamente todas as instruções do médico. Elas podem ser diferentes das informações gerais contidas nesta bula.

Antes de iniciar o tratamento

Informe ao seu médico se você:

  • tem alguma infecção21;
  • tem algum problema nos rins22;
  • tem ou já teve problemas no fígado23;
  • está tomando outros medicamentos (vide “Interações medicamentosas”);
  • já teve tuberculose24;
  • já teve câncer3 de pele25;
  • já teve hepatite26 B viral;

Durante o tratamento

Esse medicamento pode provocar uma diminuição temporária no número de células sanguíneas18 no seu corpo. Isso pode aumentar o risco de desenvolver infecções27 graves ou sangramentos.

Informe ao seu médico imediatamente se você:

  • apresentar hematomas28 e/ou sangramentos inesperados, cansaço incomum, falta de ar com exercícios ou em repouso, palidez ou infecções27 frequentes (sinais29 de distúrbios do sangue4);
  • apresentar quaisquer sintomas5 de infecções27 ou se você desenvolver erupções cutâneas30 dolorosas com bolhas (sinais29 de herpes zoster31);
  • apresentar tosse crônica com escarro com sangue4, febre6, sudorese7 noturna e perda de peso (estes são sinais29 de tuberculose24);
  • apresentar qualquer um dos seguintes sintomas5 ou se alguém próximo a você perceber que você tem algum destes sintomas5: confusão ou dificuldade de raciocínio, perda de equilíbrio ou dificuldade ao andar, falta de jeito, dificuldade ao falar, diminuição da força ou ter fraqueza em um lado do seu corpo, visão12 turva e/ou perda da visão12 (estes são sinais29 de leucoencefalopatia multifocal progressiva);
  • notar alterações na pele25. Isso pode exigir um acompanhamento, uma vez que certos tipos de câncer3 de pele25 (não melanoma32) foram relatados.

Monitoramento durante o tratamento

Antes de começar seu tratamento com Jakavi®, o médico realizará exames de sangue4 para determinar a sua dose inicial. Seu médico irá verificar cuidadosamente se você apresentar quaisquer sinais29 ou sintomas5 de infecção21 antes de iniciar e durante seu tratamento com Jakavi®.

Alguns exames de sangue4 serão realizados durante o tratamento com Jakavi® para monitorar a quantidade de células sanguíneas18 no seu organismo (glóbulos brancos e vermelhos, plaquetas33) para observar o modo como você responde ao tratamento. Se Jakavi® estiver causando um efeito indesejado sobre estas células20 talvez seja preciso que seu médico ajuste a dose ou interrompa o tratamento com Jakavi®. Seu médico pode também regularmente verificar o nível de lipídios (gordura34) no seu sangue4.

Interrupção do tratamento

Após a interrupção do tratamento com Jakavi®, os pacientes podem experimentar um retorno dos sintomas5 da mielofibrose2, tais como fadiga35, dor óssea, febre6, prurido10, suores noturnos, esplenomegalia36 e perda de peso. O médico pode reduzir gradualmente a dose diária de Jakavi®, antes de interromper completamente o tratamento.

Interações medicamentosas

É importante que você mantenha uma lista escrita de todos os medicamentos, com e sem prescrição médica, que você está tomando, bem como quaisquer produtos, tais como vitaminas, minerais ou outros suplementos dietéticos. Você deve levar esta lista com você cada vez que visitar o médico ou se você for internado em um hospital. Esta lista também é uma informação importante para levar com você em caso de emergências.

De modo geral, você pode continuar tomando outros medicamentos durante o tratamento com Jakavi®. No entanto, informe seu médico ou farmacêutico se estiver tomando ou tomou recentemente qualquer outro medicamento, inclusive medicamentos obtidos sem prescrição.

É particularmente importante que você mencione qualquer um dos medicamentos a seguir, pois talvez seja preciso que seu médico ajuste a sua dose de Jakavi®:

  • alguns medicamentos usados para tratar infecções27. Incluindo medicamentos que tratam doenças causadas por fungos (antifúngicos como cetoconazol, itraconazol, posaconazol, fluconazol e voriconazol), ou medicamentos para tratar tipos de infecções27 bacterianas (antibióticos como claritromicina, ciprofloxacina, eritromicina ou telitromicina), medicamentos para tratar infecções27 virais, incluindo AIDS (atazanavir, indinavir, nelfinavir, ritonavir, saquinavir), ou medicamentos para tratar hepatite26 C (boceprevir, telaprevir);
  • nefazodona, um medicamento para tratar depressão;
  • diltiazem, medicamento para tratar hipertensão37 e angina38 pectoris crônica;
  • cimetidina, medicamento para tratar azia39.

Os medicamentos a seguir podem reduzir a eficácia de Jakavi®:

  • fenitoína, carbamazepina ou fenobarbital e outros antiepilépticos usados para parar convulsões ou desmaios;
  • rifampicina, medicamento utilizado no tratamento da tuberculose24 (TB);
  • erva de São João (Hypericum perforatum), produto à base de plantas utilizado para tratar a depressão.

Enquanto estiver tomando Jakavi®, você nunca deve começar um medicamento novo sem antes consultar o médico que lhe prescreveu Jakavi®. Isso inclui medicamentos de prescrição, medicamentos de venda livre e medicamentos fitoterápicos ou alternativos.

Ingestão de Jakavi® com alimentos e bebidas: Você deve tomar Jakavi® diariamente no mesmo horário, com ou sem alimentos.

Pacientes idosos (65 anos de idade ou mais)

Jakavi® pode ser utilizado por pacientes de 65 anos ou mais sem necessidade de ajuste de dose.

Crianças e adolescentes (menores de 18 anos de idade)

Jakavi® não deve ser utilizado por crianças ou adolescentes. Uso adulto acima de 18 anos.

Gravidez40 e Lactação41

Consulte seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.

  • Seu médico irá aconselhá-la a tomar as medidas apropriadas para evitar gravidez40 durante o tratamento com Jakavi®;
  • O uso de Jakavi® não é recomendado durante a gravidez40, a menos que claramente necessário. Se você estiver grávida ou acreditar que possa estar grávida é importante informar seu médico, que discutirá com você se é possível tomar Jakavi® durante sua gravidez40;
  • Você não deve amamentar seu filho enquanto estiver tomando Jakavi®. Não se sabe se Jakavi® passa para o leite materno.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista. Informe imediatamente seu médico em caso de suspeita de gravidez40.

Efeitos na habilidade de dirigir veículos e/ou operar máquinas

Se você apresentou tonturas42 durante o tratamento com Jakavi® não deve conduzir veículos ou operar máquinas, pois sua habilidade e atenção podem estar prejudicadas.

Aviso: este medicamento contém LACTOSE1.

Pacientes com problemas hereditários de intolerância à galactose43, deficiência de lactase de Lapp ou má absorção de glucose-galactose43 não devem utilizar este medicamento.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde44.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESSE MEDICAMENTO?

Cuidados de conservação

Você deve armazenar este medicamento em temperatura ambiente (entre 15 e 30°C).

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas e organolépticas do produto

Jakavi® é fornecido na forma de comprimidos.

Os comprimidos de 5 mg são redondos e brancos, os de 15 mg são ovais e brancos e os de 20 mg são alongados e brancos.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Siga cuidadosamente as instruções do seu médico. Não tome mais Jakavi® além do que foi prescrito pelo seu médico.

Como tomar Jakavi®

Os comprimidos de Jakavi® devem ser ingeridos por via oral com ou sem alimentos. Os comprimidos devem ser ingeridos inteiros com um copo de água.

Quanto tomar de Jakavi®

Seu médico lhe dirá exatamente quantos comprimidos de Jakavi® você deve tomar.

A dose de Jakavi depende da sua contagem de células sanguíneas18. Seu médico irá verificar suas células sanguíneas18 e a condição do seu fígado23 e rins22 para determinar e manter a dose de Jakavi® adequada para você.

Mielofibrose2

  • A dose inicial recomendada em mielofibrose2 é 15 mg por via oral duas vezes ao dia OU 20 mg por via oral duas vezes ao dia, dependendo da sua contagem de células sanguíneas18.
  • A dose máxima é 25 mg duas vezes por dia.

Policitemia vera9

  • A dose inicial recomendada em policitemia vera9 é 10 mg (2 comprimidos de 5 mg) por via oral duas vezes ao dia, dependendo da sua contagem de células sanguíneas18.
  • A dose máxima é 25 mg duas vezes por dia.

Modificações de dose – Mielofibrose2 e Policitemia vera9

Durante o tratamento o seu médico poderá recomendar uma dose mais baixa ou mais alta se os resultados das suas análises ao sangue4 revelarem essa necessidade, se tem problemas de fígado23 ou rins22, ou se também necessita de tratamento com outros medicamentos.

O médico também precisa saber se você está se tratando com certos medicamentos, certifique-se de informá- lo sobre outros medicamentos que você esteja tomando.

Se você apresentar determinados efeitos colaterais45 decorrentes do uso de Jakavi® (por exemplo, distúrbios do sangue4) talvez seja preciso que seu médico altere a quantidade de Jakavi® que você deve tomar ou instrua-o a parar de tomar Jakavi® durante algum tempo.

Não interrompa o tratamento com Jakavi®, a menos que o seu médico lhe oriente de outra forma.

Quando tomar Jakavi®

Você deve tomar Jakavi® duas vezes ao dia, todos os dias, aproximadamente no mesmo horário. É importante tomar Jakavi® aproximadamente no mesmo horário todos os dias para que haja uma quantidade regular na corrente sanguínea.

Se você faz diálise46, deve tomar uma dose única de Jakavi® antes e outra dose única depois do término da diálise46 e somente no dia da diálise46. Seu médico irá informá-lo qual a dose única que você deve tomar antes e depois da diálise46.

Por quanto tempo tomar Jakavi®

Você deve continuar tomando Jakavi® pelo tempo que seu médico determinar. Este é um tratamento a longo prazo. Seu médico irá monitorar regularmente a sua condição para garantir que o tratamento esteja surtindo o efeito esperado.

Converse com seu médico ou farmacêutico em caso de dúvidas sobre quanto tempo tomar Jakavi®.

Se você parar de tomar Jakavi®

Se você interromper o tratamento com Jakavi®, os sintomas5 relacionados à mielofibrose2 podem reaparecer. Portanto, você não deve parar de tomar Jakavi® sem o consentimento do seu médico.

Consulte seu médico ou farmacêutico em caso de dúvidas sobre o uso deste produto.

Se tomar mais Jakavi do que deveria

Vide item “9. O que fazer se alguém usar uma quantidade maior que a indicada deste medicamento?”

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Não tome uma dose dupla de Jakavi® para compensar uma dose esquecida. Se você se esquecer de tomar Jakavi®, simplesmente tome a próxima dose no horário planejado.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Como ocorre com todos os medicamentos, os pacientes que tomam Jakavi® podem apresentar efeitos colaterais45, embora nem todas as pessoas desenvolvam tais efeitos.

A maioria dos efeitos colaterais45 é leve a moderado e geralmente desaparece depois de alguns dias a algumas semanas de tratamento.

Reações adversas muito comuns (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Infecção21 do trato urinário47;
  • Cansaço, fadiga35, pele25 pálida (possíveis sintomas5 de anemia48, que são causados pelo baixo nível de células20 vermelhas no sangue4), infecções27 frequentes, febre6, calafrios49, dor de garganta50 ou úlceras51 na boca52 devido a infecções27 (possíveis sintomas5 de neutropenia53, que são causados pelo baixo nível de células20 brancas no sangue4), sangramento ou hematomas28 espontâneos (possíveis sintomas5 de trombocitopenia54 que são causados por baixos níveis de plaquetas33);
  • Nível alto de colesterol55 (hipercolesterolemia56) ou gordura34 no sangue4 (hipertrigliceridemia);
  • Tontura57;
  • Dor de cabeça11;
  • Resultados alterados dos testes de função hepática58;
  • Hematomas28;
  • Ganho de peso;
  • Sangramento, sangramento nasal, sangramento pós-procedimento e sangue4 na urina59;
  • Alguns testes que são realizados em relação à função hepática58 (aumento da alanina aminotransferase e aspartato aminotransferase) podem ser afetados.

Reações adversas comuns (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Febre6, tosse, respiração difícil ou dolorosa, chiado no peito60, dor no peito60 ao respirar (possíveis sintomas5 de pneumonia61);
  • Herpes zoster31;
  • Excesso de gases nos intestinos62 (flatulência);
  • Constipação63;
  • Pressão arterial64 elevada (hipertensão37) pode também ser a causa da tontura57 e dor de cabeça11;
  • Qualquer sinal65 de sangramento intracraniano, tais como alteração do nível de consciência, dor de cabeça11 persistente, dormência66, formigueiro, fraqueza ou paralisia67;
  • Qualquer sinal65 de sangramento gastrointestinal, tais como fezes de cor negra ou ensanguentadas ou vômitos68 com sangue4.

Reações adversas incomuns (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Tosse crônica com escarro tingido de sangue4, febre6, suores noturnos e perda de peso (sintomas5 de tuberculose24).

Após a interrupção do tratamento com Jakavi®, os pacientes podem experimentar um retorno dos sintomas5 da mielofibrose2, tais como fadiga35, dor óssea, febre6, prurido10, suores noturnos, esplenomegalia36 e perda de peso. O médico pode reduzir gradualmente a dose diária de Jakavi®, antes de interromper completamente o tratamento.

Alguns testes que são realizados em relação à função hepática58 (aumento da alanina aminotransferase e aspartato aminotransferase) podem ser afetados.

Informe ao seu médico se algum desses efeitos lhe afetar gravemente.

Informe seu médico ou farmacêutico se você observar algum efeito colateral69 não mencionado nesta bula.

Atenção: este produto é um medicamento que possui nova indicação terapêutica70 no país e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis, mesmo que indicado e utilizado corretamente, podem ocorrer eventos adversos imprevisíveis ou desconhecidos. Nesse caso, informe seu médico.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Entre imediatamente em contato com seu médico, enfermeiro ou farmacêutico se você tomar acidentalmente mais Jakavi® do que o médico prescreveu.

Sintomas5 que podem caracterizar uma superdose: sangramento incomum, tonturas42, dor de cabeça11, cansaço, febre6, dor de garganta50, calafrios49, tosse e outros sinais29 de infecção21, leucopenia71, anemia48 e trombocitopenia54.

Orientações gerais quanto a medidas preventivas

Ruxolitinibe foi administrado com segurança em doses até 100 mg uma vez ao dia durante pelo menos 10 dias consecutivos. As toxicidades potenciais com overdose de ruxolitinibe são raras; pouco provável que seja de natureza aguda (imediata) e os efeitos são potencialmente retardados como consequência da inibição da JAK1/2. Portanto, como não existem riscos potenciais de overdose com ruxolitinibe de caráter imediato (ou aguda), não há medidas de emergência72 ou preventivas necessárias ou que possam ser recomendadas como uma orientação geral, além de buscar atenção médica o mais rapidamente possível.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS


VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
 

MS – 1.0068.1121
Farm. Resp.: Flavia Regina Pegorer - CRF-SP 18.150

Importado por:
Novartis Biociências S.A.
Av. Prof. Vicente Rao, 90 - São Paulo - SP
CNPJ: 56.994.502/0001-30

Fabricado por:
Novartis Pharma Stein AG, Stein – Suíça


SAC 0800 888 3003

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Lactose: Tipo de glicídio que possui ligação glicosídica. É o açúcar encontrado no leite e seus derivados. A lactose é formada por dois carboidratos menores, chamados monossacarídeos, a glicose e a galactose, sendo, portanto, um dissacarídeo.
2 Mielofibrose: Doença rara que predomina em idosos com mais de 65 anos caracterizada por fibrose da medula óssea, hematopoiese extramedular e esplenomegalia. Trata-se de um distúrbio clonal de uma célula progenitora hematopoiética multipotente.
3 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
4 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
5 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
6 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
7 Sudorese: Suor excessivo
8 Baço:
9 Policitemia vera: Distúrbio mieloproliferativo crônico, devido à multiplicação anormal de células progenitoras hematopoiéticas, que resulta na superprodução de células sanguíneas tais como eritrócitos, plaquetas e alguns leucócitos. Isto impede que as células-mãe desempenhem suas funções corretamente.
10 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
11 Cabeça:
12 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
13 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
14 Vasos Sanguíneos: Qualquer vaso tubular que transporta o sangue (artérias, arteríolas, capilares, vênulas e veias).
15 Medula Óssea: Tecido mole que preenche as cavidades dos ossos. A medula óssea apresenta-se de dois tipos, amarela e vermelha. A medula amarela é encontrada em cavidades grandes de ossos grandes e consiste em sua grande maioria de células adiposas e umas poucas células sangüíneas primitivas. A medula vermelha é um tecido hematopoiético e é o sítio de produção de eritrócitos e leucócitos granulares. A medula óssea é constituída de um rede, em forma de treliça, de tecido conjuntivo, contendo fibras ramificadas e preenchida por células medulares.
16 Medula: Tecido mole que preenche as cavidades dos ossos. A medula óssea apresenta-se de dois tipos, amarela e vermelha. A medula amarela é encontrada em cavidades grandes de ossos grandes e consiste em sua grande maioria de células adiposas e umas poucas células sangüíneas primitivas. A medula vermelha é um tecido hematopoiético e é o sítio de produção de eritrócitos e leucócitos granulares. A medula óssea é constituída de um rede, em forma de treliça, de tecido conjuntivo, contendo fibras ramificadas e preenchida por células medulares.
17 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
18 Células Sanguíneas: Células encontradas no líquido corpóreo circulando por toda parte do SISTEMA CARDIOVASCULAR.
19 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
20 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
21 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
22 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
23 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
24 Tuberculose: Doença infecciosa crônica produzida pelo bacilo de Koch (Mycobacterium tuberculosis). Produz doença pulmonar, podendo disseminar-se para qualquer outro órgão. Os sintomas de tuberculose pulmonar consistem em febre, tosse, expectoração, hemoptise, acompanhada de perda de peso e queda do estado geral. Em países em desenvolvimento (como o Brasil) aconselha-se a vacinação com uma cepa atenuada desta bactéria (vacina BCG).
25 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
26 Hepatite: Inflamação do fígado, caracterizada por coloração amarela da pele e mucosas (icterícia), dor na região superior direita do abdome, cansaço generalizado, aumento do tamanho do fígado, etc. Pode ser produzida por múltiplas causas como infecções virais, toxicidade por drogas, doenças imunológicas, etc.
27 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
28 Hematomas: Acúmulo de sangue em um órgão ou tecido após uma hemorragia.
29 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
30 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
31 Zoster: Doença produzida pelo mesmo vírus que causa a varicela (Varicela-Zóster). Em pessoas que já tenham tido varicela, o vírus se encontra em forma latente e pode ser reativado produzindo as características manchas avermelhadas, vesículas e crostas no território de distribuição de um determinado nervo. Como seqüela pode deixar neurite, com dores importantes.
32 Melanoma: Neoplasia maligna que deriva dos melanócitos (as células responsáveis pela produção do principal pigmento cutâneo). Mais freqüente em pessoas de pele clara e exposta ao sol.Podem derivar de manchas prévias que mudam de cor ou sangram por traumatismos mínimos, ou instalar-se em pele previamente sã.
33 Plaquetas: Elemento do sangue (não é uma célula porque não apresenta núcleo) produzido na medula óssea, cuja principal função é participar da coagulação do sangue através da formação de conglomerados que tamponam o escape do sangue por uma lesão em um vaso sangüíneo.
34 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
35 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
36 Esplenomegalia: Aumento tamanho do baço acima dos limites normais
37 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
38 Angina: Inflamação dos elementos linfáticos da garganta (amígdalas, úvula). Também é um termo utilizado para se referir à sensação opressiva que decorre da isquemia (falta de oxigênio) do músculo cardíaco (angina do peito).
39 Azia: Pirose. Sensação de dor epigástrica semelhante a uma queimadura, geralmente acompanhada de regurgitação de suco gástrico para dentro do esôfago.
40 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
41 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
42 Tonturas: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
43 Galactose: 1. Produção de leite pela glândula mamária. 2. Monossacarídeo usualmente encontrado em oligossacarídeos de origem vegetal e animal e em polissacarídeos, usado em síntese orgânica e, em medicina, no auxílio ao diagnóstico da função hepática.
44 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
45 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
46 Diálise: Quando os rins estão muito doentes, eles deixam de realizar suas funções, o que pode levar a risco de vida. Nesta situação, é preciso substituir as funções dos rins de alguma maneira, o que pode ser feito realizando-se um transplante renal, ou através da diálise. A diálise é um tipo de tratamento que visa repor as funções dos rins, retirando as substâncias tóxicas e o excesso de água e sais minerais do organismo, estabelecendo assim uma nova situação de equilíbrio. Existem dois tipos de diálise: a hemodiálise e a diálise peritoneal.
47 Trato Urinário:
48 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
49 Calafrios: 1. Conjunto de pequenas contrações da pele e dos músculos cutâneos ao longo do corpo, muitas vezes com tremores fortes e palidez, que acompanham uma sensação de frio provocada por baixa temperatura, má condição orgânica ou ainda por medo, horror, nojo, etc. 2. Sensação de frio e tremores fortes, às vezes com bater de dentes, que precedem ou acompanham acessos de febre.
50 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
51 Úlceras: Feridas superficiais em tecido cutâneo ou mucoso que podem ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
52 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
53 Neutropenia: Queda no número de neutrófilos no sangue abaixo de 1000 por milímetro cúbico. Esta é a cifra considerada mínima para manter um sistema imunológico funcionando adequadamente contra os agentes infecciosos mais freqüentes. Quando uma pessoa neutropênica apresenta febre, constitui-se uma situação de “emergência infecciosa”.
54 Trombocitopenia: É a redução do número de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitose. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é inferior a 150.000/mm³, diz-se que o indivíduo apresenta trombocitopenia (ou plaquetopenia). As pessoas com trombocitopenia apresentam tendência de sofrer hemorragias.
55 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
56 Hipercolesterolemia: Aumento dos níveis de colesterol do sangue. Está associada a uma maior predisposição ao desenvolvimento de aterosclerose.
57 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
58 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
59 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
60 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
61 Pneumonia: Inflamação do parênquima pulmonar. Sua causa mais freqüente é a infecção bacteriana, apesar de que pode ser produzida por outros microorganismos. Manifesta-se por febre, tosse, expectoração e dor torácica. Em pacientes idosos ou imunodeprimidos pode ser uma doença fatal.
62 Intestinos: Seção do canal alimentar que vai do ESTÔMAGO até o CANAL ANAL. Inclui o INTESTINO GROSSO e o INTESTINO DELGADO.
63 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
64 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
65 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
66 Dormência: 1. Estado ou característica de quem ou do que dorme. 2. No sentido figurado, inércia com relação a se fazer alguma coisa, a se tomar uma atitude, etc., resultando numa abulia ou falta de ação; entorpecimento, estagnação, marasmo. 3. Situação de total repouso; quietação. 4. No sentido figurado, insensibilidade espiritual de um ser diante do mundo. Sensação desagradável caracterizada por perda da sensibilidade e sensação de formigamento, e que geralmente ocorre nas extremidades dos membros. 5. Em biologia, é um período longo de inatividade, com metabolismo reduzido ou suspenso, geralmente associado a condições ambientais desfavoráveis; estivação.
67 Paralisia: Perda total da força muscular que produz incapacidade para realizar movimentos nos setores afetados. Pode ser produzida por doença neurológica, muscular, tóxica, metabólica ou ser uma combinação das mesmas.
68 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
69 Efeito colateral: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
70 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
71 Leucopenia: Redução no número de leucócitos no sangue. Os leucócitos são responsáveis pelas defesas do organismo, são os glóbulos brancos. Quando a quantidade de leucócitos no sangue é inferior a 6000 leucócitos por milímetro cúbico, diz-se que o indivíduo apresenta leucopenia.
72 Emergência: 1. Ato ou efeito de emergir. 2. Situação grave, perigosa, momento crítico ou fortuito. 3. Setor de uma instituição hospitalar onde são atendidos pacientes que requerem tratamento imediato; pronto-socorro. 4. Eclosão. 5. Qualquer excrescência especializada ou parcial em um ramo ou outro órgão, formada por tecido epidérmico (ou da camada cortical) e um ou mais estratos de tecido subepidérmico, e que pode originar nectários, acúleos, etc. ou não se desenvolver em um órgão definido.

Tem alguma dúvida sobre Jakavi?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.