Preço de Certican em Woodbridge/SP: R$ 1697,78

Certican

NOVARTIS BIOCIENCIAS S.A

Atualizado em 18/01/2020

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Certican
everolimo
Comprimidos 0,5 mg, 0,75 mg ou 1,0 mg

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO:

Comprimidos
Embalagens com 60 comprimidos

VIA ORAL
USO ADULTO

COMPOSIÇÃO:

Cada comprimido de Certican 0,5 mg contém:

everolimo 0,5 mg
excipiente q.s.p. 1 comprimido

Excipientes: butil-hidroxitolueno, estearato de magnésio, lactose1 monoidratada, hipromelose, crospovidona e lactose1.


Cada comprimido de Certican 0,75 mg contém:

everolimo 0,75 mg
excipiente q.s.p. 1 comprimido

Excipientes: butil-hidroxitolueno, estearato de magnésio, lactose1 monoidratada, hipromelose, crospovidona e lactose1.


Cada comprimido de Certican 1 mg contém:

everolimo 1 mg
excipiente q.s.p. 1 comprimido

Excipientes: butil-hidroxitolueno, estearato de magnésio, lactose1 monoidratada, hipromelose, crospovidona e lactose1.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Certican® é utilizado para ajudar na prevenção da rejeição de rim2, coração3 ou fígado4 transplantados. Certican® deve ser utilizado juntamente com outros medicamentos imunossupressores, como a ciclosporina para microemulsão para transplante de rim2 e de coração3, ou tacrolimo para transplante de fígado4, e corticosteroides.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Certican® pertence ao grupo de medicamentos conhecidos como imunossupressores (os imunossupressores reduzem a atividade do sistema de defesa do seu organismo e são essenciais para ajudar na prevenção da rejeição dos órgãos transplantados).

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Não tome Certican®:

  • Se você é alérgico (hipersensível) ao everolimo, sirolimo ou a qualquer um dos componentes de Certican®;
  • Os componentes contidos em cada comprimido estão listados no início desta bula.

Avise ao seu médico caso você suspeite que já tenha apresentado reação alérgica5 a qualquer um dos componentes no passado.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Certican® somente será receitado para você por um médico com experiência em transplante. Siga as instruções do seu médico cuidadosamente. Elas podem diferir das informações gerais contidas nesta bula.

Tome cuidado especial com Certican® se você desenvolver qualquer um dos seguintes sintomas6:

  • Inchaço7 da face8, lábios, garganta9 ou língua10, ou repentina dificuldade em engolir ou respirar;
  • Persistência ou piora dos sintomas6 pulmonares/respiratórios, como tosse, respiração dificultada ou ofegante;
  • Hematomas11 na pele12 sem causa aparente;
  • Dor, hérnia13, calor incomum, inchaço7 ou saída de líquido do local da cirurgia;
  • Redução brusca em sua produção de urina14, especialmente se acompanhada de dor no local do rim2 transplantado.

Se apresentar estes sintomas6, informe ao seu médico imediatamente.

Medicamentos que suprimem o sistema imunológico15, como o Certican®, reduzem a capacidade do seu organismo de combater infecções16. É aconselhável consultar o seu médico ou centro de transplante em caso de febre17, mal-estar ou sintomas6 locais, tais como tosse, sensação de ardor18 ao urinar, que são graves ou persistentes durante vários dias. Medicamentos que suprimem o sistema imunológico15, como o Certican®, aumentam o risco de desenvolvimento de câncer19, particularmente de pele12 e sistema linfático20. Portanto, você deve reduzir a exposição à luz solar e luz ultravioleta (UV) com o uso de roupas protetoras apropriadas e uso frequente de protetor solar com alto fator de proteção.

Se você já apresentou algum problema de fígado4 ou teve alguma doença que possa ter afetado seu fígado4, por favor, informe seu médico, pois pode haver necessidade de alteração da dose de Certican® que você tenha que tomar.

Muitos medicamentos podem interagir com Certican®. Por favor, informe ao seu médico sobre outros medicamentos que esteja usando, especialmente se você está tomando quaisquer medicamentos que contenham rifampicina, rifabutina, cetoconazol, itraconazol, voriconazol, claritromicina, telitromicina ou ritonavir. Pode ser necessário modificar a dose de Certican®.

Se você precisa receber uma vacina21, peça antes orientação ao seu médico.

Se você apresentar sintomas6 respiratórios (por exemplo: tosse, respiração dificultada e ofegante), por favor, informe ao seu médico. Seu médico decidirá se você precisa continuar com Certican® e/ou se você precisa receber outros medicamentos para resolver esta condição.

Certican® pode reduzir a qualidade dos espermatozoides22 em homens, reduzindo a capacidade de ter filhos. O efeito geralmente é reversível. Pacientes do sexo masculino que desejam ter filhos devem discutir o tratamento com o médico. Em função da pouca experiência clínica com agentes imunossupressores desta categoria (everolimo e sirolimo), pacientes de ambos os sexos devem usar métodos contraceptivos até que informações mais conclusivas possam ser obtidas.

Monitoramento durante o tratamento com Certican®

Exames regulares de sangue23 e urina14 são essenciais para o seu médico avaliar o bom funcionamento do órgão transplantado, detectar possíveis efeitos indesejados do medicamento e adaptar as doses de seus medicamentos para obter o melhor tratamento.

Os exames de sangue23 permitem ao médico medir os níveis dos medicamentos (everolimo, ciclosporina e tacrolimo), verificar sua função renal24 e os níveis de açúcar25 e de colesterol26 em seu sangue23.

A análise das proteínas27 em uma amostra de urina14 também ajuda o médico a avaliar a atividade dos rins28.

Pacientes idosos (pacientes com 65 anos ou mais)

A experiência do uso de Certican® em pacientes idosos é limitada.

Crianças e adolescentes

A experiência do uso de Certican® em crianças e adolescentes é limitada.

Gravidez29 e lactação30

Peça orientações para seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.

Certican® não deve ser utilizado durante a gravidez29, exceto quando indicado claramente como necessário pelo seu médico. Se você estiver grávida ou acha que pode estar grávida, consulte seu médico, ele analisará o risco potencial de tomar Certican® durante a gravidez29;

A amamentação31 deve ser descontinuada em pacientes tomando Certican®.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Mulheres em idade fértil

Você deve usar um método contraceptivo efetivo durante o tratamento com Certican® e também durante oito semanas após a interrupção do tratamento. Se você acha que está grávida ou se está pensando em engravidar, consulte seu médico antes de tomar Certican®.

Fertilidade

Certican® pode ter um impacto na fertilidade masculina.

Habilidade de dirigir e/ou operar máquinas

Não foram realizados estudos específicos dos efeitos de Certican® sobre a habilidade de dirigir e operar máquinas. Não se espera que Certican® afete a habilidade de dirigir veículos ou operar máquinas.

Informações sobre alguns dos ingredientes de Certican®

Caso você tenha diagnóstico32 de intolerância a determinados açúcares (glicose33, galactose34, lactose1), informe ao seu médico antes de tomar Certican®. Certican® contém lactose1.

Medicamentos imunossupressores podem ativar focos primários de tuberculose35. Os médicos que acompanham pacientes sob imunossupressão36 devem estar alertas quanto à possibilidade de surgimento de doença ativa, tomando, assim, todos os cuidados para o diagnóstico32 precoce e tratamento.

Ingestão concomitante com outras substâncias

Informe ao seu médico se você está tomando ou tomou recentemente qualquer outro medicamento, mesmo aqueles obtidos sem prescrição. Alguns medicamentos podem interferir na ação de Certican®. Em especial, informe seu médico caso esteja tomando algum dos seguintes medicamentos:

  • Imunossupressores que não sejam ciclosporina para microemulsão, tacrolimo ou corticosteroides;
  • Antibióticos ou antifúngicos usados para tratar infecções16, como eritromicina, claritromicina, telitromicina ou fluconazol, cetoconazol, itraconazol, voriconazol;
  • Medicamentos utilizados no tratamento da tuberculose35, como rifampicina ou rifabutina;
  • Hypericum perforatum (Erva de São João) - um produto natural utilizado para tratar depressão e outras condições;
  • Anticonvulsivantes, como fenitoína, carbamazepina e fenobarbital;
  • Bloqueadores do canal de cálcio, como verapamil, nicardipino e diltiazem, usados para tratar problemas cardíacos ou pressão arterial37 alta;
  • Inibidores da protease38, como nelfinavir, indinavir, amprenavir; medicamentos anti-HIV39, tais como ritonavir, efavirenz e nevirapino, utilizados para tratar AIDS;
  • Midazolam, um medicamento utilizado para tratar convulsões agudas ou usado como sedativo antes ou durante cirurgias ou procedimentos médicos;
  • Octreotide, medicamento utilizado no tratamento de acromegalia40, um distúrbio hormonal raro que ocorre geralmente em adultos de meia idade.

Tomando Certican® com alimentos e bebidas

Tome Certican® sempre do mesmo modo, com ou sem alimentos. Não tome Certican® com toranja ou suco de toranja, pois isso pode interferir com certas enzimas no organismo que influenciam os efeitos do Certican®.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde41.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cuidados de conservação

Você deve guardar os comprimidos de Certican® em temperatura ambiente (entre 15 e 30 °C).

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas e organolépticas do produto

Certican® é um comprimido redondo, branco a levemente amarelado.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Seu médico decidirá a dose exata e quando você deverá tomar Certican®. Siga as instruções do seu médico cuidadosamente e nunca altere a dose por você mesmo. Não exceda a dose recomendada.

Certican® deve ser usado apenas por administração oral.

Quando e como tomar de Certican®

Certican® pode ser tomado com ou sem alimentos, mas deve ser sempre tomado com alimentos ou sempre sem alimentos. Não tome Certican® com toranja ou suco de toranja.

Quanto tomar de Certican®

Transplantes do coração3 e rim2A dose diária recomendada geral é de 0,75 mg duas vezes ao dia, de manhã e à noite, junto com a ciclosporina para microemulsão. A primeira dose de Certican® deve ser administrada o mais rápido possível após o transplante.

Transplante de fígado4A dose diária recomendada, em geral, é de 1 mg de Certican®, duas vezes ao dia, de manhã e à noite, junto com tacrolimo.

A primeira dose de Certican® deve ser administrada aproximadamente quatro semanas após o transplante.

Sua dose poderá ser ajustada dependendo do nível de Certican® no seu sangue23 e sinais42 clínicos. Seu médico precisará realizar testes sanguíneos regularmente para medir os níveis de Certican®.

Por quanto tempo tomar Certican®

O tratamento deve continuar enquanto você precisar de imunossupressão36 para prevenir a rejeição ao órgão transplantado.

Se você parar de tomar Certican®

A interrupção do seu tratamento com Certican® pode aumentar a possibilidade da rejeição de seu órgão transplantado. Não pare de tomar o medicamento a menos que seu médico o diga para fazê-lo.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Se você esqueceu de tomar Certican®, tome-o assim que você se lembrar e continue tomando nos horários usuais. Comunique seu médico para orientações.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Como todos os medicamentos, Certican® apresenta reações adversas, embora nem todas as pessoas apresentem. Entretanto, como Certican® é administrado com outros medicamentos, as reações adversas nem sempre podem ser atribuídas diretamente ao Certican®.

Algumas reações adversas podem ser graves:

Inflamação43 dos pulmões44: informe ao seu médico imediatamente se tiver persistência/piora dos sintomas6 pulmonares/respiratórios, como tosse, respiração dificultada ou ofegante. Isso pode indicar que você tem inflamação43 pulmonar, que pode ser fatal. Seu médico poderá precisar interromper o tratamento com Certican® ou adicionar outro medicamento para ajudar com essa reação adversa;

Infecção45: Certican® pode aumentar o risco de adquirir infecções16 (por exemplo, infecções16 respiratórias, infecções16 urinárias, infecções16 virais ou fúngicas46 em geral). Estas infecções16 podem ser graves e até fatais.

Informe ao seu médico imediatamente se você tiver aumento de temperatura, tosse, calafrios47 ou outros sinais42 de uma infecção45, pois você pode precisar de tratamento urgente;

Angioedema48: Certican® pode causar angioedema48 que, tipicamente, aparece como um inchaço7 súbito da face8, lábios, língua10 ou garganta9. Informe ao seu médico imediatamente, pois isso pode levar a dificuldades de deglutição49 e respiração, que podem ser fatais;

Microangiopatia trombótica50: é uma doença pós-transplante que pode ocorrer com Certican®. Provoca uma redução brusca do número de plaquetas51 no sangue23. As plaquetas51 ajudam a parar o sangramento. Você deve informar o seu médico imediatamente se notar hematomas11 espontâneos ou sangrar sem motivo aparente;

Trombose52 do enxerto53 renal24: é a obstrução repentina dos vasos sanguíneos54 que suprem o rim2 transplantado.

Normalmente, ocorre dentro do primeiro mês após o transplante. Informe ao seu médico imediatamente se você tiver uma queda significativa na produção de urina14, especialmente se acompanhada de dor no local do rim2 transplantado.

Se você apresentar qualquer uma destas reações, informe ao seu médico imediatamente.

Algumas reações adversas são muito comuns (ocorrem em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):

  • Infecções16 (viral, bacteriana e fúngica55);
  • Infecções16 do trato respiratório inferior, tais como infecções16 pulmonares e pneumonia56;
  • Infecções16 do trato respiratório superior, tais como inflamação43 na faringe57 e resfriado comum;
  • Infecções16 no trato urinário58;
  • Anemia59 (contagem reduzida de células60 vermelhas no sangue23);
  • Contagem reduzida de plaquetas51 no sangue23, que pode levar a hemorragia61 e/ou hematomas11 sob a pele12;
  • Níveis muito altos de algumas gorduras (lipídeos, colesterol26 e triglicérides62) no sangue23;
  • Níveis reduzidos de potássio no sangue23;
  • Baixos níveis de glóbulos brancos (aumento do risco de infecções16);
  • Problemas para dormir (insônia);
  • Ansiedade;
  • Dor de cabeça63;
  • Acúmulo de fluido na bolsa ao redor do coração3, que, quando grave, pode diminuir a habilidade do coração3 em bombear o sangue23;
  • Trombose52 venosa (bloqueio de uma veia principal por um coágulo64 sanguíneo);
  • Acúmulo de fluido na cavidade pulmonar/torácica, que, quando grave, pode levar a falta de ar;
  • Tosse;
  • Falta de ar;
  • Diarreia65;
  • Náusea66;
  • Vômito67;
  • Início de diabetes68 (nível elevado de açúcar25 no sangue23);
  • Pressão arterial37 alta;
  • Dor abdominal;
  • Dor generalizada;
  • Edema69 (acúmulo de líquido nos tecidos);
  • Cicatrização anormal de feridas;
  • Febre17.

Se você tiver dúvidas sobre alguma destas reações, informe ao seu médico.

Algumas reações adversas são comuns (ocorrem entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):

  • Envenenamento do sangue23;
  • Infecção45 da ferida;
  • Tumores benignos e cânceres;
  • Câncer19 do tecido70 linfático71 (linfoma72, desordem linfoproliferativa pós-transplantes);
  • Batimento cardíaco acelerado;
  • Hemorragias73 nasais;
  • Dor nas articulações74;
  • Dor muscular;
  • Dor na cavidade oral75, como a garganta9;
  • Acne76;
  • Trombose52 do enxerto53 renal24 (obstrução súbita dos vasos sanguíneos54 que nutrem o rim2 transplantado que pode resultar em perda do enxerto53);
  • Redução simultânea dos glóbulos brancos e vermelhos e das plaquetas51 (os sintomas6 podem incluir fraqueza, hematomas11 e infecções16 frequentes);
  • Cistos contendo líquido linfático71;
  • Inchaço7 na face8, lábios, boca77, língua10 ou garganta9 geralmente associadas com erupção78 cutânea79 e coceira;
  • Inflamação43 do pâncreas80 (os sintomas6 podem incluir dor grave na parte superior do estômago81, vômitos82 e perda de apetite);
  • Feridas na boca77;
  • Proteína na urina14;
  • Distúrbio no rim2;
  • Impotência83;
  • Hérnia13 no local da cirurgia;
  • Resultados anormais de testes no fígado4;
  • Rash84 (erupção78 cutânea79).

Se você tiver dúvidas sobre alguma destas reações, informe ao seu médico.

Algumas reações adversas são incomuns (ocorrem entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento):

  • Hemólise85 (destruição de glóbulos vermelhos);
  • Inflamação43 dos pulmões44 (os sintomas6 podem incluir tosse, respiração dificultada e ofegante);
  • Doença hepática86 geralmente com mal-estar;
  • Icterícia87 (amarelamento da pele12 e olhos88 com urina14 escurecida);
  • Câncer19 de pele12;
  • Diminuição do número de espermatozoides22 no esperma89 (diminui a probabilidade dos homens serem capazes de ter filhos).

Se você tiver dúvidas sobre alguma destas reações, informe ao seu médico.

Outras reações adversas (ocorrem em um pequeno número de pessoas, mas sua exata frequência é desconhecida):

  • Acúmulo anormal de proteínas27 nos pulmões44 (os sintomas6 podem incluir tosse seca persistente, fadiga90 e dificuldade em respirar);
  • Inflamação43 dos vasos sanguíneos54 (erupção78 localizada na pele12);
  • Grave erupção78 cutânea79 com inchaço7 da pele12.

Se você tiver dúvidas sobre alguma destas reações, informe ao seu médico.

Além disso, podem ocorrer reações adversas inesperadas, como resultados laboratoriais anormais, incluindo testes de função renal24. Durante o tratamento com Certican®, seu médico irá solicitar exames de sangue23 para monitorar qualquer alteração.

Se você perceber qualquer reação adversa que não esteja mencionada nesta bula ou esteja relacionada com as reações listadas, por favor, avise seu médico.

Atenção: este produto é um medicamento que possui nova indicação no país e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis, mesmo que indicado e utilizado corretamente, podem ocorrer eventos adversos imprevisíveis ou desconhecidas. Nesse caso, informe seu médico.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Se você tomar mais comprimidos do que deveria ou se acidentalmente alguém mais tomou o seu medicamento, imediatamente avise o seu médico ou procure um hospital.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS


VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
 

MS – 1.0068.0959
Farm. Resp.: Flavia Regina Pegorer - CRF-SP 18.150

Importado por:
Novartis Biociências S.A.
Av. Prof. Vicente Rao, 90
São Paulo - SP
CNPJ: 56.994.502/0001-30
Indústria Brasileira

Fabricado por:
Novartis Pharma Stein AG, Stein, Suíça.


SAC 0800 888 3003

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Lactose: Tipo de glicídio que possui ligação glicosídica. É o açúcar encontrado no leite e seus derivados. A lactose é formada por dois carboidratos menores, chamados monossacarídeos, a glicose e a galactose, sendo, portanto, um dissacarídeo.
2 Rim: Os rins são órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
3 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
4 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
5 Reação alérgica: Sensibilidade a uma substância específica, chamada de alérgeno, com a qual se entra em contato por meio da pele, pulmões, deglutição ou injeções.
6 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
7 Inchaço: Inchação, edema.
8 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
9 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
10 Língua:
11 Hematomas: Acúmulo de sangue em um órgão ou tecido após uma hemorragia.
12 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
13 Hérnia: É uma massa circunscrita formada por um órgão (ou parte de um órgão) que sai por um orifício, natural ou acidental, da cavidade que o contém. Por extensão de sentido, excrescência, saliência.
14 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
15 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
16 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
17 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
18 Ardor: 1. Calor forte, intenso. 2. Mesmo que ardência. 3. Qualidade daquilo que fulge, que brilha. 4. Amor intenso, desejo concupiscente, paixão.
19 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
20 Sistema Linfático: Um sistema de órgãos e tecidos que processa e transporta células imunes e LINFA.
21 Vacina: Tratamento à base de bactérias, vírus vivos atenuados ou seus produtos celulares, que têm o objetivo de produzir uma imunização ativa no organismo para uma determinada infecção.
22 Espermatozóides: Células reprodutivas masculinas.
23 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
24 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
25 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
26 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
27 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
28 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
29 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
30 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
31 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
32 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
33 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
34 Galactose: 1. Produção de leite pela glândula mamária. 2. Monossacarídeo usualmente encontrado em oligossacarídeos de origem vegetal e animal e em polissacarídeos, usado em síntese orgânica e, em medicina, no auxílio ao diagnóstico da função hepática.
35 Tuberculose: Doença infecciosa crônica produzida pelo bacilo de Koch (Mycobacterium tuberculosis). Produz doença pulmonar, podendo disseminar-se para qualquer outro órgão. Os sintomas de tuberculose pulmonar consistem em febre, tosse, expectoração, hemoptise, acompanhada de perda de peso e queda do estado geral. Em países em desenvolvimento (como o Brasil) aconselha-se a vacinação com uma cepa atenuada desta bactéria (vacina BCG).
36 Imunossupressão: Supressão das reações imunitárias do organismo, induzida por medicamentos (corticosteroides, ciclosporina A, etc.) ou agentes imunoterápicos (anticorpos monoclonais, por exemplo); que é utilizada em alergias, doenças autoimunes, etc. A imunossupressão é impropriamente tomada por alguns como sinônimo de imunodepressão.
37 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
38 Inibidores da protease: Alguns vírus como o HIV e o vírus da hepatite C dependem de proteases (enzimas que quebram ligações peptídicas entre os aminoácidos das proteínas) no seu ciclo reprodutivo, pois algumas proteínas virais são codificadas em uma longa cadeia peptídica, sendo libertadas por proteases para assumir sua conformação ideal e sua função. Os inibidores da protease são desenvolvidos como meios antivirais, pois impedem a correta estruturação do RNA viral.
39 HIV: Abreviatura em inglês do vírus da imunodeficiência humana. É o agente causador da AIDS.
40 Acromegalia: Síndrome causada pelo aumento da secreção do hormônio de crescimento (GH e IGF-I) ,quando este aumento ocorre em idade adulta. Quando ocorre na adolescência chama-se gigantismo.
41 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
42 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
43 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
44 Pulmões: Órgãos do sistema respiratório situados na cavidade torácica e responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e o sangue. São em número de dois, possuem forma piramidal, têm consistência esponjosa e medem cerca de 25 cm de comprimento. Os pulmões humanos são divididos em segmentos denominados lobos. O pulmão esquerdo possui dois lobos e o direito possui três. Os pulmões são compostos de brônquios que se dividem em bronquíolos e alvéolos pulmonares. Nos alvéolos se dão as trocas gasosas ou hematose pulmonar entre o meio ambiente e o corpo, com a entrada de oxigênio na hemoglobina do sangue (formando a oxiemoglobina) e saída do gás carbônico ou dióxido de carbono (que vem da célula como carboemoglobina) dos capilares para o alvéolo.
45 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
46 Fúngicas: Relativas à ou produzidas por fungo.
47 Calafrios: 1. Conjunto de pequenas contrações da pele e dos músculos cutâneos ao longo do corpo, muitas vezes com tremores fortes e palidez, que acompanham uma sensação de frio provocada por baixa temperatura, má condição orgânica ou ainda por medo, horror, nojo, etc. 2. Sensação de frio e tremores fortes, às vezes com bater de dentes, que precedem ou acompanham acessos de febre.
48 Angioedema: Caracteriza-se por áreas circunscritas de edema indolor e não-pruriginoso decorrente de aumento da permeabilidade vascular. Os locais mais acometidos são a cabeça e o pescoço, incluindo os lábios, assoalho da boca, língua e laringe, mas o edema pode acometer qualquer parte do corpo. Nos casos mais avançados, o angioedema pode causar obstrução das vias aéreas. A complicação mais grave é o inchaço na garganta (edema de glote).
49 Deglutição: Passagem dos alimentos desde a boca até o esôfago; ação ou efeito de deglutir; engolir. É um mecanismo em parte voluntário e em parte automático (reflexo) que envolve a musculatura faríngea e o esfíncter esofágico superior.
50 Trombótica: Relativo à trombose, ou seja, à formação ou desenvolvimento de um trombo (coágulo).
51 Plaquetas: Elemento do sangue (não é uma célula porque não apresenta núcleo) produzido na medula óssea, cuja principal função é participar da coagulação do sangue através da formação de conglomerados que tamponam o escape do sangue por uma lesão em um vaso sangüíneo.
52 Trombose: Formação de trombos no interior de um vaso sanguíneo. Pode ser venosa ou arterial e produz diferentes sintomas segundo os territórios afetados. A trombose de uma artéria coronariana pode produzir um infarto do miocárdio.
53 Enxerto: 1. Na agricultura, é uma operação que se caracteriza pela inserção de uma gema, broto ou ramo de um vegetal em outro vegetal, para que se desenvolva como na planta que o originou. Também é uma técnica agrícola de multiplicação assexuada de plantas florais e frutíferas, que permite associar duas plantas diferentes, mas gerações próximas, muito usada na produção de híbridos, na qual uma das plantas assegura a nutrição necessária à gema, ao broto ou ao ramo da outra, cujas características procura-se desenvolver; enxertia. 2. Na medicina, é a transferência especialmente de células ou de tecido (por exemplo, da pele) de um local para outro do corpo de um mesmo indivíduo ou de um indivíduo para outro.
54 Vasos Sanguíneos: Qualquer vaso tubular que transporta o sangue (artérias, arteríolas, capilares, vênulas e veias).
55 Fúngica: Relativa à ou produzida por fungo.
56 Pneumonia: Inflamação do parênquima pulmonar. Sua causa mais freqüente é a infecção bacteriana, apesar de que pode ser produzida por outros microorganismos. Manifesta-se por febre, tosse, expectoração e dor torácica. Em pacientes idosos ou imunodeprimidos pode ser uma doença fatal.
57 Faringe: Canal músculo-membranoso comum aos sistemas digestivo e respiratório. Comunica-se com a boca e com as fossas nasais. É dividida em três partes: faringe superior (nasofaringe ou rinofaringe), faringe bucal (orofaringe) e faringe inferior (hipofaringe, laringofaringe ou faringe esofagiana), sendo um órgão indispensável para a circulação do ar e dos alimentos.
58 Trato Urinário:
59 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
60 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
61 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
62 Triglicérides: A principal maneira de armazenar os lipídeos no tecido adiposo é sob a forma de triglicérides. São também os tipos de lipídeos mais abundantes na alimentação. Podem ser definidos como compostos formados pela união de três ácidos graxos com glicerol. Os triglicérides sólidos em temperatura ambiente são conhecidos como gorduras, enquanto os líquidos são os óleos. As gorduras geralmente possuem uma alta proporção de ácidos graxos saturados de cadeia longa, já os óleos normalmente contêm mais ácidos graxos insaturados de cadeia curta.
63 Cabeça:
64 Coágulo: 1. Em fisiologia, é uma massa semissólida de sangue ou de linfa. 2. Substância ou produto que promove a coagulação do leite.
65 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
66 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
67 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
68 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
69 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
70 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
71 Linfático: 1. Na histologia, é relativo à linfa, que contém ou que conduz linfa. 2. No sentido figurado, por extensão de sentido, a que falta vida, vigor, energia (diz-se de indivíduo); apático. 3. Na história da medicina, na classificação hipocrática dos quatro temperamentos de acordo com o humor dominante, que ou aquele que, pela lividez das carnes, flacidez dos músculos, apatia e debilidade demonstradas no comportamento, atesta a predominância de linfa.
72 Linfoma: Doença maligna que se caracteriza pela proliferação descontrolada de linfócitos ou seus precursores. A pessoa com linfoma pode apresentar um aumento de tamanho dos gânglios linfáticos, do baço, do fígado e desenvolver febre, perda de peso e debilidade geral.
73 Hemorragias: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
74 Articulações:
75 Cavidade Oral: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
76 Acne: Doença de predisposição genética cujas manifestações dependem da presença dos hormônios sexuais. As lesões começam a surgir na puberdade, atingindo a maioria dos jovens de ambos os sexos. Os cravos e espinhas ocorrem devido ao aumento da secreção sebácea associada ao estreitamento e obstrução da abertura do folículo pilosebáceo, dando origem aos comedões abertos (cravos pretos) e fechados (cravos brancos). Estas condições favorecem a proliferação de microorganismos que provocam a inflamação característica das espinhas, sendo o Propionibacterium acnes o agente infeccioso mais comumente envolvido.
77 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
78 Erupção: 1. Ato, processo ou efeito de irromper. 2. Aumento rápido do brilho de uma estrela ou de pequena região da atmosfera solar. 3. Aparecimento de lesões de natureza inflamatória ou infecciosa, geralmente múltiplas, na pele e mucosas, provocadas por vírus, bactérias, intoxicações, etc. 4. Emissão de materiais magmáticos por um vulcão (lava, cinzas etc.).
79 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
80 Pâncreas: Órgão nodular (no ABDOME) que abriga GLÂNDULAS ENDÓCRINAS e GLÂNDULAS EXÓCRINAS. A pequena porção endócrina é composta pelas ILHOTAS DE LANGERHANS, que secretam vários hormônios na corrente sangüínea. A grande porção exócrina (PÂNCREAS EXÓCRINO) é uma glândula acinar composta, que secreta várias enzimas digestivas no sistema de ductos pancreáticos (que desemboca no DUODENO).
81 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
82 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
83 Impotência: Incapacidade para ter ou manter a ereção para atividades sexuais. Também chamada de disfunção erétil.
84 Rash: Coloração avermelhada da pele como conseqüência de uma reação alérgica ou infecção.
85 Hemólise: Alteração fisiológica ou patológica, com dissolução ou destruição dos glóbulos vermelhos do sangue causando liberação de hemoglobina. É também conhecida por hematólise, eritrocitólise ou eritrólise. Pode ser produzida por algumas anemias congênitas ou adquiridas, como consequência de doenças imunológicas, etc.
86 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
87 Icterícia: Coloração amarelada da pele e mucosas devido a uma acumulação de bilirrubina no organismo. Existem dois tipos de icterícia que têm etiologias e sintomas distintos: icterícia por acumulação de bilirrubina conjugada ou direta e icterícia por acumulação de bilirrubina não conjugada ou indireta.
88 Olhos:
89 Esperma: Esperma ou sêmen. Líquido denso, gelatinoso, branco acinzentado e opaco, que contém espermatozoides e que serve para conduzi-los até o óvulo. O esperma é o líquido da ejaculação. Ele é composto de plasma seminal e espermatozoides. Este plasma contém nutrientes que alimentam e protegem os espermatozoides.
90 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.

Tem alguma dúvida sobre Certican?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.