Preço de Brenzys em Fairfield/SP: R$ 3263,29

Brenzys

Samsung Bioepis br Pharmaceutical ltda.

Atualizado em 03/02/2020

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Brezys™
etanercepte
Injetável 50 mg

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO:

Solução injetável
Cartucho contendo 4 seringas preenchidas com 1 mL

VIA DE ADMINISTRAÇÃO: SOMENTE PARA USO SUBCUTÂNEO
USO ADULTO

COMPOSIÇÃO:

Cada seringa/caneta preenchida de Brezys™ contém:

etanercepte 50 mg
veículo q.s.p. 1 mL

Excipientes: sacarose, cloreto de sódio, fosfato de sódio monobásico monoidratado, fosfato de sódio dibásico heptaidratado e água para injetáveis.

Não contém conservantes.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Adultos com artrite reumatoide

Brezys™ (etanercepte) está indicado para redução dos sinais e sintomas e inibição da progressão do dano estrutural em pacientes com artrite reumatoide ativa moderada a grave.

Brezys™ pode ser iniciado em associação ao metotrexato ou em monoterapia.

Brezys™ está indicado no tratamento da artrite reumatoide ativa moderada a grave, quando a resposta a um ou mais DMARDs (drogas modificadoras da doença artrite reumatoide) se mostrar insatisfatória.

Adultos com artrite psoriásica

Brezys™ é indicado na inibição do dano estrutural e na redução de sinais e sintomas de pacientes com artrite psoriásica.

Brezys™ pode ser iniciado em associação ao metotrexato ou em monoterapia

Adultos com espondilite anquilosante

Brezys™ é indicado para redução dos sinais e sintomas em pacientes com espondilite anquilosante ativa.

Adultos com espondiloartrite axial não radiográfica

Brezys™ é indicado para o tratamento de adultos com espondiloartrite axial não radiográfica grave com sinais de inflamação, conforme indicado pela elevação de proteína C reativa (PCR) e/ou alteração à ressonância magnética, que tenham apresentado uma resposta inadequada ou que são intolerantes à terapia convencional.

Adultos com psoríase em placas

Brezys™ é indicado para o tratamento de pacientes adultos (18 anos ou mais) com psoríase crônica em placas moderada a grave que são candidatos a terapia sistêmica ou fototerapia.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Etanercepte é um medicamento antirreumático, obtido por biotecnologia. Age diminuindo a dor e o inchaço das articulações e retardando o dano causado pela doença ativa moderada a grave, que pode resultar em comprometimento da função da articulação.

Etanercepte age ligando-se a uma substância conhecida como TNF (fator de necrose tumoral), bloqueando sua atividade e reduzindo a dor e a inflamação associadas à artrite reumatoide, artrite psoriásica, espondilite anquilosante e psoríase crônica.

O tempo médio estimado para início de ação de etanercepte é de 2 semanas, podendo se modificar a depender da gravidade dos sintomas.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Brezys™ é contraindicado em pessoas com alergia conhecida a qualquer um de seus componentes.

Brezys™ é contraindicado em pacientes com infecção generalizada ou em risco de desenvolvê-la.

O tratamento com Brezys™ não deve ser iniciado em pacientes com infecções ativas sérias, incluindo infecções crônicas ou localizadas.

Este medicamento é contraindicado para crianças e adolescentes menores de 18 anos de idade.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Procure seu médico imediatamente se desenvolver uma nova infecção durante o tratamento com Brezys™. Se você desenvolver uma infecção séria durante o tratamento, este deverá ser descontinuado, sob a orientação do seu médico.

O uso de Brezys™ e anakinra não é recomendado.

O uso de Brezys™ em pacientes para o tratamento da hepatite alcoólica não é recomendado. Médicos devem ter cuidado quando o Brezys™ for usado em pacientes que apresentem hepatite alcoólica moderada a grave.

Brezys™ é contraindicado para uso em crianças menores de 18 anos de idade. Brezys™ é apenas apresentado como seringa preenchida de 50 mg e caneta preenchida de 50 mg, enquanto a dose recomendada de etanercepte para pacientes pediátricos é de 0,8 mg/kg administrada uma vez por semana como apresentação liofilizada.

Recomenda-se que as crianças estejam com todas as vacinas em dia antes do início do tratamento com etanercepte. Algumas vacinas, tais como a vacina oral da pólio, não devem ser administradas durante o período de tratamento com o etanercepte. Não utilize vacinas antes de consultar um médico. Houve relatos de doença inflamatória intestinal (DII) em pacientes com artrite idiopática juvenil tratados com etanercepte, que não é efetivo para o tratamento da DII. A relação causal com etanercepte não é clara, pois manifestações clínicas de inflamação intestinal foram observadas em pacientes com artrite idiopática juvenil não tratados.

Foram relatadas reações alérgicas associadas à administração de etanercepte. Caso ocorra alguma reação alérgica, procure o seu médico imediatamente.

Existe a possibilidade das terapias anti-TNF, incluindo o etanercepte, comprometerem a defesa do paciente contra infecções e doenças malignas, pois o TNF é responsável pela mediação da inflamação e pela resposta imunológica celular. Casos de leucemia têm sido reportados em pacientes tratados com antagonistas do TNF.

Doenças malignas (particularmente linfomas de Hodgkin e não Hodgkin), algumas fatais, foram relatadas entre crianças e adolescentes que receberam tratamento com antagonistas do TNF, incluindo etanercepte. A maioria dos pacientes recebeu imunossupressores concomitantemente.

A qualquer sinal de infecção ou comprometimento das funções de coagulação e defesa do organismo (por ex.: febre persistente, dor de garganta, hematomas, sangramento, palidez), comunique seu médico imediatamente. Ele tomará as providências necessárias.

Recomenda-se ao médico uma avaliação cuidadosa da relação risco/benefício ao prescrever este medicamento a pacientes com doença neurológica degenerativa (por ex.: diagnóstico conhecido de esclerose múltipla) preexistente ou de início recente.

O médico deve ter cautela ao utilizar este medicamento em pacientes que também sofrem de insuficiência cardíaca congestiva.

Foi relatada hipoglicemia após iniciação de etanercepte em pacientes recebendo medicação para diabetes, sendo necessária redução da medicação antidiabetes em alguns desses pacientes.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião- dentista.

Não deve ser utilizado durante a gravidez e amamentação, exceto sob orientação médica. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se ocorrer gravidez ou iniciar amamentação durante o uso deste medicamento.

Não foram realizados estudos dos efeitos do uso de etanercepte sobre a capacidade de dirigir veículos e operar máquinas.

Atenção: Este medicamento contém sacarose, portanto, deve ser usado com cautela em portadores de Diabetes. Interações Medicamentosas

Não utilizar o produto em associação ao anakinra. Pode-se utilizar Brezys™ com glicocorticoides, anti- inflamatórios não esteroides (AINEs), analgésicos ou metotrexato, desde que sob orientação de seu médico.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cuidados de conservação

Conservar a solução injetável sob refrigeração (temperatura entre 2°C e 8°C). Não congelar. Após refrigeração, a solução deverá atingir a temperatura ambiente antes da injeção.

Manter a seringa e a caneta preenchida na embalagem para proteger da luz.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas e organolépticas do produto

Brezys™ é uma solução injetável límpida a levemente opalescente e incolor a levemente amarelada, e o líquido pode conter traços de partículas amorfas translúcidas a brancas. Na caneta preenchida, a solução pode ser visualizada pela janela de inspeção.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Somente para uso subcutâneo.

Instruções para Preparo e Administração da Seringa Preenchida

As instruções a seguir são para preparo e administração da dose do Brezys™ usando uma seringa preenchida descartável.

Sua seringa preenchida:

Etapa 1: Suprimentos em conjunto

  • Coloque a sua seringa e embalagem não aberta contendo chumaços de algodão embebido em álcool em uma superfície limpa e seca.
  • Lembre-se de lavar as suas mãos.
  • Não destampe.

Etapa 2: Aguarde 30 minutos

  • Aguarde aproximadamente 30 minutos para que sua seringa aqueça até a temperatura ambiente, o que ajuda a reduzir a sua dor durante a injeção.
  • Não remova a tampa ainda.

Etapa 3: Inspecione o medicamento e a data

  • Sempre garanta que o seu medicamento não tenha vencido.
  • O medicamento deve ser claro e incolor e pode conter pequenas partículas. Você pode ver uma bolha de ar e isso é normal.
  • Não remova a tampa ainda.

Etapa 4: Escolha o local e a pele limpa

  • Escolha um local para a injeção em seu corpo.
  • O abdome ou as coxas são os mais indicados.
  • Limpe a sua pele no local da injeção com um chumaço de algodão embebido em álcool.
  • Evite a pele que esteja com algum machucado, ferida, com cicatriz, descamação ou que tenha manchas vermelhas.

Etapa 5: Remova a tampa da seringa

  • Remova cuidadosamente a tampa da agulha.

Etapa 6: Aperte a pele e insira a agulha

  • Aperte suavemente a sua pele e insira cuidadosamente a agulha.

Etapa 7: Pressione o êmbolo completamente

  • Segure a seringa firmemente e pressione o êmbolo completamente.

Etapa 8: Remova a seringa e descarte

  • Retire a seringa de sua pele e descarte-a em um recipiente para perfurocortantes.
  • Não coloque a tampa nem reutilize a sua seringa.

Instruções para Preparação e Administração da Caneta Preenchida

As instruções a seguir são para preparo e administração da dose do Brezys™ usando uma caneta preenchida.

Sua caneta preenchida:

  • Não há nenhum botão em sua caneta preenchida.
  • A agulha está escondida atrás de uma proteção cinza, sob a tampa.
  • Ao pressionar a proteção cinza em sua pele, a injeção iniciará automaticamente.

Etapa 1: Suprimentos em conjunto

  • Coloque a sua caneta e embalagem não aberta contendo chumaços de algodão embebido em álcool em uma superfície limpa e seca.
  • Lembre-se de lavar as suas mãos.
  • Não destampe.

Etapa 2: Aguarde 30 minutos

  • Aguarde aproximadamente 30 minutos para que sua caneta preenchida aqueça até a temperatura ambiente, o que ajuda a reduzir a sua dor durante a injeção.
  • Não remova a tampa ainda.

Etapa 3: Inspecione o medicamento e a data

  • Sempre garanta que o seu medicamento não tenha vencido.
  • O medicamento deve ser claro e incolor e pode conter pequenas partículas.
  • Você pode ver uma bolha de ar e isso é normal.
  • Não remova a tampa ainda.

Etapa 4: Escolha o local e a pele limpa

  • Escolha um local para a injeção em seu corpo.
  • O abdome ou as coxas são os mais indicados.
  • Limpe a pele no local da injeção com um chumaço de algodão embebido em álcool.
  • Evite a pele que esteja com algum machucado, ferida, com cicatriz, descamação ou que tenha manchas vermelhas.

Etapa 5: Remova a tampa azul da agulha

  • Remova cuidadosamente a tampa azul da agulha com um centro de metal da caneta preenchida.

Etapa 6: Coloque a proteção cinza da agulha, pressione e aguarde 15 segundos

  • Coloque a proteção cinza da agulha diretamente sobre sua pele e pressione toda a caneta preenchida de forma firme para iniciar a injeção.
  • Quando você pressiona, a injeção começa.
  • Você pode ouvir um clique.

Etapa 7: Após 15 segundos, remova a caneta

  • Segure a caneta contra a sua pele.
  • Após 15 segundos, remova a caneta do local da injeção.
  • Você pode ouvir um segundo clique.

Etapa 8: Confirme a finalização e descarte a caneta

  • Confirme se a janela do medicamento está amarela.
  • Descarte a sua caneta em um recipiente para perfurocortantes.
  • Se a janela não estiver amarela, você pode não ter recebido sua dose completa.
  • Nota: Conforme a ilustração, uma pequena faixa cinza pode continuar sendo visível.

POSOLOGIA

Pacientes adultos (≥ 18 anos) com artrite reumatoide: A dose recomendada para pacientes adultos com artrite reumatoide é de 50 mg de Brezys™ por semana, administrada uma vez por semana em injeção subcutânea.

Pacientes adultos (≥ 18 anos) com artrite psoriásica, espondilite anquilosante e espondiloartrite axial não radiogrãfica: A dose recomendada para pacientes adultos é de 50 mg de Brezys™ por semana, administrada uma vez por semana em injeção subcutânea.

O uso de metotrexato, glicocorticoides, salicilatos, anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) ou analgésicos pode ser mantido durante o tratamento com Brezys™ em adultos.

Os dados disponíveis sugerem que uma resposta clínica é normalmente atingida em 12 semanas de tratamento. Deve ser cuidadosamente reconsiderado o tratamento contínuo em doentes que não respondem neste período de tempo.

Pacientes adultos com psoríase em placas: A dose de Brezys™ é de 50 mg uma vez por semana como uma injeção subcutânea. Respostas maiores podem ser obtidas com tratamento inicial com a dose de 50 mg duas vezes por semana por até 12 semanas seguido, se necessário, por uma dose de 50 mg uma vez por semana.

Pacientes adultos podem ser tratados intermitente ou continuamente, baseado no julgamento do médico e nas necessidades individuais do paciente. O tratamento deve ser descontinuado em pacientes que não apresentarem resposta após 12 semanas. No uso intermitente, os ciclos de tratamento subsequentes ao ciclo inicial devem usar dose de 50 mg uma vez por semana.

Na indicação de retratamento, a dose deve ser de 50 mg uma vez por semana.

Uso pediátrico: Brezys™ é contraindicado para crianças e adolescentes menores de 18 anos de idade.

Uso em pacientes idosos (≥ 65 anos) e em pacientes com insuficiência renal e/ou hepática: Não é necessário ajuste de dose.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Caso o paciente tenha esquecido de aplicar uma dose de Brezys™, deve-se aplicar a próxima dose assim que se lembrar. Depois, deve-se continuar o tratamento de Brezys™ de acordo com a prescrição. Não se deve aplicar uma dose dupla de Brezys™ para compensar a dose que foi esquecida.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR? PACIENTES ADULTOS

A proporção de descontinuação do tratamento devido a reações adversas nos estudos clínicos em pacientes com artrite reumatoide foi semelhante, tanto no grupo que recebeu etanercepte, como no grupo placebo (substância sem ação terapêutica).

Reações no local da administração

Podem ocorrer reações no local da administração (eritema (vermelhidão) e/ou prurido (coceira), dor ou inchaço).

A frequência de reações no local da administração foi maior no primeiro mês, diminuindo posteriormente. Em estudos clínicos, estas reações foram geralmente transitórias com duração média de 4 dias.

Na experiência pós-comercialização, também foram observados sangramentos e hematomas no local da administração do tratamento com etanercepte.

Infecções

Foram relatadas infecções sérias e fatais. Entre os microrganismos mencionados estão bactérias, micobactérias (incluindo a da tuberculose), vírus, fungos e parasitas (incluindo protozoários). Infecções oportunistas também foram relatadas (incluindo a listeriose e legionelose) (ver item “4. O que devo saber antes de usar este medicamento?”).

Nos estudos em pacientes com artrite reumatoide, as taxas relatadas de infecções sérias (fatais, que resultaram em risco de vida ou que necessitaram de hospitalização ou antibioticoterapia intravenosa) e não sérias foram semelhantes para os grupos tratados com etanercepte e placebo, quando ajustadas de acordo com a duração da exposição. Infecções do trato respiratório superior foram às infecções não sérias mais frequentemente relatadas.

Câncer

A frequência e incidência de novas doenças malignas observadas nos estudos clínicos com etanercepte foram semelhantes às esperadas nas populações estudadas (ver item “4. O que devo saber antes de usar este medicamento?”). Durante o período de pós-comercialização, foram recebidos relatos de doenças malignas afetando diversos locais.

Formação de autoanticorpos

Não se sabe qual o impacto do tratamento a longo prazo com etanercepte sobre o desenvolvimento de doenças autoimunes.

Abaixo listamos as reações observadas com a utilização desse medicamento:

Reação muito comum (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): Infecções (incluindo infecções do trato respiratório superior, bronquite, cistite, infecções da pele) e reações no local da aplicação (incluindo eritema (vermelhidão), coceira, dor e inchaço).

Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): reações alérgicas, formação de autoanticorpo, febre, prurido (coceira).

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento): infecções sérias (incluindo pneumonia, celulite, artrite séptica, sepse e infecção parasitária), câncer de pele não melanoma, diminuição de plaquetas, vasculite sistêmica (incluindo vasculite ANCA positiva), uveíte, esclerite (inflamação da parte branca dos olhos), doença pulmonar intersticial (incluindo fibrose pulmonar e pneumonite), rash cutâneo, urticária, angioedema (inchaço das partes mais profundas da pele ou da mucosa, geralmente de origem alérgica), psoríase (recorrência ou exacerbação; incluindo todos os subtipos), erupção psoriásica.

Reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento): tuberculose, infecções oportunistas (incluindo fúngica invasiva, infecções bacterianas micobacterianas atípicas, infecções virais e Legionela), melanoma, anemia (diminuição da quantidade de células vermelhas do sangue: hemácias), diminuição de leucócitos, diminuição de neutrófilos e a diminuição de hemácias, plaquetas e leucócitos conjuntamente, reações alérgicas/anafiláticas sérias - incluindo broncoespasmo (chiado no peito), sarcoidose (doença autoimune que forma nódulos inflamatórios nos órgãos), convulsões, eventos desmielinizantes do sistema nervoso central, incluindo esclerose múltipla e condições desmielinizantes localizadas, como neurite (inflamação de um nervo) óptica e mielite transversa, vasculite cutânea (incluindo vasculite leucocitoclástica), Síndrome de Stevens-Johnson, eritema multiforme (lesões avermelhadas na pele e mucosas, às vezes com bolhas e ulcerações), lúpus eritematoso cutâneo subagudo, lúpus eritematoso discoide, síndrome do tipo lúpus, insuficiência cardíaca congestiva (incapacidade do coração bombear a quantidade adequada de sangue), enzimas hepáticas elevadas, hepatite autoimune.

Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento): anemia aplástica (diminuição da produção de células vermelhos do sangue), necrólise epidérmica tóxica (camada superior da pele desprende-se em camadas).

Reação com frequência não conhecida: Listeria, reativação da hepatite B, carcinoma de célula de Merkel, síndrome de ativação de macrófagos.

Pacientes pediátricos

Em geral, os eventos adversos em pacientes pediátricos apresentaram frequência e tipo semelhantes aos observados em adultos.

Infecção foi o evento adverso mais comum em pacientes pediátricos tratados com etanercepte, tendo ocorrido com incidência semelhante à observada no grupo placebo.

Os tipos de infecções relatadas em pacientes com artrite idiopática juvenil foram, em geral, leves e compatíveis com os frequentemente observados em populações de pacientes pediátricos ambulatoriais. Em estudos clínicos, foram relatados dois casos de varicela com sinais e sintomas sugestivos de meningite asséptica entre os pacientes com artrite idiopática juvenil tratados com etanercepte.

Se algum efeito indesejável ou desconhecido ocorrer, informe seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico. Contate também a empresa responsável através do seu Serviço de Atendimento ao Consumidor.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Se acidentalmente você aplicar mais Brezys™ do que o indicado pelo seu médico, entre em contato com um médico ou dirija-se com urgência ao hospital mais próximo. Leve sempre consigo a embalagem ou o frasco de Brezys™, mesmo que estejam vazios.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS


VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
 

MS – 1.5921.0001
Farmacêutico Responsável: Vítor Brandão Eça - CRF-SP nº 81656

Registrado por:
SAMSUNG BIOEPIS BR PHARMACEUTICAL LTDA.
Av. Presidente Vargas, nº 650, Salas 61 e 63, Vila Nova Itapevi, Itapevi/SP
CNPJ 24.563.776/0001-88 - Brasil

Fabricado por:
Catalent Belgium S.p.A.
Brussels, Bélgica ou
Patheon Italia S.p.A. Monza (MB), Itália

Embalado por:
Catalent Belgium S.p.A.
Brussels, Bélgica ou
Farmaceutici Formenti S.p.A. Origgio (VA), Itália


SAC 0800 0999008

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

Tem alguma dúvida sobre Brenzys?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.