Preço de Firazyr em Wilmington/SP: R$ 8676,30

Firazyr

SHIRE FARMACÊUTICA BRASIL LTDA.

Atualizado em 24/02/2020

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Firazyr®
icatibanto
Injetável

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO:

Solução injetável
Seringas preenchidas e agulha hipodérmica (25 G, 16 mm, acondicionadas separadamente) embaladas em blíster

VIA SUBCUTÂNEA1
USO ADULTO

COMPOSIÇÃO:

Cada seringa2 preenchida com 3 mL contém:

acetato de icatibanto (equivalente a 30 mg de icatibanto) 37,5 mg
veículo q.s.p. 3 mL

Excipientes: hidróxido de sódio, ácido acético, cloreto de sódio e água para injeção3.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUÊ ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Firazyr é indicado para o tratamento dos sintomas4 das crises agudas de angioedema5 hereditário em pacientes adultos.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

O angioedema5 hereditário é uma doença autossômica6 dominante causada pela ausência ou deficiência do inibidor da C1-esterase. No angioedema5 hereditário, os níveis de uma substância na sua corrente sanguínea chamada bradicinina7 aumentam, e isso ocasiona sintomas4 como inchaço8, dor, náusea9 e diarreia10.

O Firazyr bloqueia a atividade da bradicinina7 e, portanto, impede o agravamento dos sintomas4 decorrentes da crise de angioedema5 hereditário.

Dois estudos mostraram que o tempo médio para o alívio dos sintomas4 foi de 2,0 e 2,5 horas. Os resultados demonstraram que pacientes com crises de angioedema5 hereditário que atingiram a laringe11 e que foram tratados com Firazyr apresentaram alívio dos sintomas4 em 0,6-1 hora.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Não deve ser utilizado por pacientes alérgicos (com hipersensibilidade) a qualquer um dos ingredientes de Firazyr.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Alguns dos efeitos colaterais12 relacionados ao Firazyr são semelhantes aos sintomas4 da sua doença.

Informe seu médico imediatamente se observar que os sintomas4 da sua crise pioraram após ter tomado o Firazyr.

Se sofre de angina13 (fluxo sanguíneo reduzido nas artérias14 do coração15), por favor, consulte seu médico antes de usar o Firazyr.

Se sofreu recentemente de um acidente vascular cerebral16 (derrame17), por favor, consulte seu médico antes de utilizar o Firazyr.

Você deve ser treinado na técnica de administração de injeção subcutânea18 (abaixo da pele19) antes de autoadministrar Firazyr.

Se você ou o seu cuidador administrar Firazyr enquanto você sofre uma crise de angioedema5 hereditário na laringe11 (obstrução das vias aéreas superiores), você deve procurar atendimento médico imediatamente.

Se os sintomas4 de sua crise não melhorarem após a autoadministração de Firazyr, você deve procurar o seu médico para maiores informações do seu tratamento.

Dirigir e operar máquinas

Não dirija nem opere máquinas, se sentir-se cansado ou com tontura20 devido a crise de angioedema5 hereditário ou após usar o Firazyr.

Gravidez21

Categoria C. Se estiver grávida ou planeja engravidar, consulte seu médico antes de iniciar o tratamento com Firazyr. Se estiver amamentando, não amamente nas 12 horas seguintes à utilização do Firazyr.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista.

Crianças

Não há experiências em crianças.

Pacientes idosos

A experiência com pacientes idosos é limitada.

Interações Medicamentosas

A interação do Firazyr com outros medicamentos é desconhecida, mas informe seu médico ou farmacêutico, se estiver tomando ou recentemente tomou outros medicamentos, mesmo aqueles que não tenham sido prescritos por um médico. Se estiver tomando um medicamento conhecido como inibidor da Enzima22 Conversora da Angiotensina (ECA) (por exemplo: captopril, enalapril, ramipril, quinapril, lisinopril), que é utilizado para reduzir sua pressão alta (hipertensão arterial23) ou por qualquer outro motivo, informe seu médico antes de utilizar o Firazyr.

Alimentos ou bebidas não têm efeito sobre a ação de Firazyr.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde24.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cuidados de conservação

Armazenar entre 2–8°C. Não congelar.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas e organolépticas do produto

Firazyr é apresentado em seringas preenchidas. A solução é um líquido claro e incolor.

O Firazyr não deve ser usado se a embalagem da seringa2 ou agulha estiver danificada ou se houver sinais25 visíveis de deterioração, por exemplo, se a solução estiver turva, se tiver partículas em suspensão, ou se a cor da solução tiver sofrido alterações.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.

Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Se você nunca fez uso de Firazyr, sua primeira dose deverá ser sempre injetada por um médico ou enfermeira. O seu médico irá informá-lo quando você poderá ter alta e ir para casa.

Após conversar com seu médico ou enfermeira e após ser treinado nas técnicas de administração de injeções subcutâneas, você poderá autoadministrar ou o seu cuidador poderá administrar em você o Firazyr quando você estiver sofrendo uma crise de angioedema5 hereditário. É importante que Firazyr seja injetado subcutaneamente (abaixo da pele19) tão logo você perceba a crise de angioedema5 hereditário.

O profissional de saúde24 responsável pelo seu tratamento irá ensiná-lo e ao seu cuidador como injetar Firazyr de forma segura, seguindo as instruções desta bula.

O Firazyr é indicado para injeção subcutânea18 (debaixo da pele19). Cada seringa2 somente deve ser utilizada uma vez. O Firazyr é injetado através de uma agulha curta no tecido adiposo26 abaixo da pele19 no abdômen (barriga). Seu médico determinará a dose exata do Firazyr e lhe recomendará a frequência em que ele deve ser utilizado. A dose recomendada do Firazyr é uma injeção3 (3 mL, 30 mg) aplicada via subcutânea1 (debaixo da pele19), logo que observar a crise de angioedema5 hereditário (por exemplo, maior inchaço8 na pele19, principalmente, afetando a face27 e pescoço28, aumento da dor de barriga). Se sentir que não há alívio dos sintomas4 após 6 horas, uma injeção3 adicional de Firazyr (3 mL) pode ser aplicada. Se depois de mais 6 horas ainda não sentir alívio, uma terceira injeção3 de Firazyr (3 mL) pode ser aplicada.

Não se deve administrar mais de 3 injeções em um período de 24 horas, nem mais de um total de 8 injeções de Firazyr por mês.

Se você possui alguma dúvida sobre este medicamento, procure seu médico ou farmacêutico.

As etapas seguintes são indicadas unicamente para a autoadministração de Firazyr:

As instruções incluem as seguintes etapas principais:

  1. Informações importantes
  2. Preparando a seringa2 e a agulha para a injeção3
  3. Preparando o local da injeção3
  4. Injetando a solução
  5. Descartando o material injetável.

Instruções passo-a-passo para injeção3 de Firazyr

1. Informações importantes

  • Lave suas mãos29 com água e sabão antes de iniciar o processo;
  • Abra o blíster retirando o selo de segurança;
  • Retire a seringa2 preenchida do blíster;
  • Remova a capa protetora do final da seringa2 preenchida;
  • Reserve a seringa2 após retirada da capa protetora.

2. Preparando a seringa2 e a agulha para a injeção3

  • Remova a agulha do blíster;
  • Remova o selo da capa protetora da agulha (a agulha ainda deve estar dentro de sua capa protetora);
  • Segure a seringa2 firmemente. Cuidadosamente encaixe a agulha na seringa2 preenchida com solução incolor;
  • Rosqueie a seringa2 preenchida na agulha que ainda estará na capa protetora;
  • Remova a agulha de sua capa protetora puxando a seringa2. Não puxe o êmbolo30;
  • A seringa2 está pronta para injeção3.

3. Preparando o local da injeção3

  • Escolha o local da injeção3. O local de injeção3 deve ser uma dobra de pele19 em seu abdômen, aproximadamente 5-10 cm abaixo do umbigo31 de cada lado. Essa área deve estar distante pelo menos 5 cm de qualquer cicatriz32. Não escolha uma área machucada, inchada ou dolorida;
  • Limpe essa área com um algodão embebido em álcool e espere secar.

4. Injetando a solução

  • Com um das mãos29, segure a seringa2 entre dois dedos, com o seu polegar na base do êmbolo30;
  • Garanta que nenhuma bolha33 de ar esteja presente na seringa2 pressionando o êmbolo30 até que a primeira gota34 apareça na ponta da agulha;
  • Segure a seringa2 em um ângulo de 40-90 graus da pele19 com a agulha apontando para a pele19;
  • Mantenha a seringa2 em uma das mãos29 e use a outra mão35 para segurar uma dobra de sua pele19, apertando entre o polegar e os outros dedos, na área previamente desinfetada;
  • Segure a pele19, traga a seringa2 para a pele19 e rapidamente insira a agulha nessa dobra de pele19;
  • Lentamente aperte o êmbolo30 da seringa2, mantendo a mão35 estável, até que todo o líquido tenha sido injetado na pele19 e não tenha mais nenhum líquido dentro da seringa2;
  • Aperte o êmbolo30 lentamente, de forma que o processo acima dure em torno de 30 segundos;
  • Solte a pele19 e gentilmente retire a agulha.

5. Descartando o material injetável

Descarte a seringa2, a agulha e a capa protetora da agulha em um recipiente específico para materiais cortantes, pois estes podem machucar outras pessoas que não o manipulem de forma correta.

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Como todos os medicamentos, o Firazyr pode causar efeitos colaterais12, embora nem todas as pessoas os apresentem. Quase todos os pacientes que utilizam o Firazyr apresentarão uma reação no local da injeção3 (como irritação da pele19, inchaço8, dor, coceira, eritema36 (vermelhidão da pele19) e sensação de queimação). Esses efeitos são, geralmente, leves e desaparecem sem a necessidade de qualquer tratamento adicional.

As reações podem ser classificadas em:

Categoria Frequência
Muito comum ≥ 10%
Comum ≥ 1% e < 10%
Incomum ≥ 0,1% e < 1%
Raro ≥ 0,01% e < 0,1%
Muito raro < 0,01%
Desconhecida Não pode ser estimada pelos dados disponíveis

Muito comum: contusões, hematoma37, dormência38, edema39, sensação de pressão, ardor40, prurido41, irritação da pele19, eritema36 (vermelhidão da pele19), queimação, dor, inchaço8 e coceira.

Comum: Resultados anormais de alguns exames laboratoriais (de sangue42), cefaleia43, tontura20, erupção44, vermelhidão cutânea45, febre46 e náusea9.

Incomum: Teste de função do fígado47 anormal, asma48, nariz49 entupido, tosse, urticária50, vasodilatação, aumento dos níveis de ácido úrico no sangue42 (indicador de gota34), aumento nos níveis de glicose sanguínea51, espasmo52 muscular, herpes zoster53, dor de garganta54, teste positivo com presença de proteína na urina55, vômito56, cansaço, fraqueza, aumento de peso.

Se qualquer um dos efeitos colaterais12 se agravar ou se forem observados quaisquer outros efeitos colaterais12 não relacionados nesta bula, consulte seu médico ou farmacêutico.

Consulte seu médico imediatamente, se observar que seus sintomas4 de crise pioraram após o uso de Firazyr. Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento.

Informe também a empresa através de seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Não existem informações clínicas a respeito de superdose.

Uma dose de 3,2 mg/kg via intravenosa (aproximadamente 8 vezes a dose terapêutica57) causou eritema36 temporário, prurido41, rubor ou hipotensão58 (pressão baixa) em indivíduos sadios. Não foi necessária intervenção terapêutica57.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível.

Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS


VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
 

Registro MS: 1.6979.0003
Farm. Resp.: Jônia Gurgel Moraes CRF/SP: 10.616

Fabricado por:
Rentschler Biotechnologie GmbH Laupheim - Alemanha

Embalado por:
DHL Supply Chain (Netherlands) B.V.
Nijmegen – Holanda ou
Rentschler Biotechnologie GmbH Laupheim - Alemanha

Importado por:
Shire Farmacêutica Brasil Ltda.
Av. das Nações Unidas, 14.171 - 5º andar
São Paulo – SP – CEP 04794-000
CNPJ: 07.898.671/0001-60


SAC 0800 773 8880

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Subcutânea: Feita ou situada sob a pele; hipodérmica.
2 Seringa: Dispositivo usado para injetar medicações ou outros líquidos nos tecidos do corpo. A seringa de insulina é formada por um tubo plástico com um êmbolo e uma agulha pequena na ponta.
3 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
4 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
5 Angioedema: Caracteriza-se por áreas circunscritas de edema indolor e não-pruriginoso decorrente de aumento da permeabilidade vascular. Os locais mais acometidos são a cabeça e o pescoço, incluindo os lábios, assoalho da boca, língua e laringe, mas o edema pode acometer qualquer parte do corpo. Nos casos mais avançados, o angioedema pode causar obstrução das vias aéreas. A complicação mais grave é o inchaço na garganta (edema de glote).
6 Autossômica: 1. Referente a autossomo, ou seja, ao cromossomo que não participa da determinação do sexo; eucromossomo. 2. Cujo gene está localizado em um dos autossomos (diz-se da herança de características). As doenças gênicas podem ser classificadas segundo o seu padrão de herança genética em: autossômica dominante (só basta um alelo afetado para que se manifeste a afecção), autossômica recessiva (são necessários dois alelos com mutação para que se manifeste a afecção), ligada ao cromossomo sexual X e as de herança mitocondrial (necessariamente herdadas da mãe).
7 Bradicinina: É um polipeptídio plasmático que tem função vasodilatadora e que se forma em resposta à presença de toxinas ou ferimentos no organismo.
8 Inchaço: Inchação, edema.
9 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
10 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
11 Laringe: É um órgão fibromuscular, situado entre a traqueia e a base da língua que permite a passagem de ar para a traquéia. Consiste em uma série de cartilagens, como a tiroide, a cricóide e a epiglote e três pares de cartilagens: aritnoide, corniculada e cuneiforme, todas elas revestidas de membrana mucosa que são movidas pelos músculos da laringe. As dobras da membrana mucosa dão origem às pregas vocais.
12 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
13 Angina: Inflamação dos elementos linfáticos da garganta (amígdalas, úvula). Também é um termo utilizado para se referir à sensação opressiva que decorre da isquemia (falta de oxigênio) do músculo cardíaco (angina do peito).
14 Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.
15 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
16 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
17 Derrame: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
18 Injeção subcutânea: Injetar fluido no tecido localizado abaixo da pele, o tecido celular subcutâneo, com uma agulha e seringa.
19 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
20 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
21 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
22 Enzima: Proteína produzida pelo organismo que gera uma reação química. Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo.
23 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
24 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
25 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
26 Tecido Adiposo: Tecido conjuntivo especializado composto por células gordurosas (ADIPÓCITOS). É o local de armazenamento de GORDURAS, geralmente na forma de TRIGLICERÍDEOS. Em mamíferos, existem dois tipos de tecido adiposo, a GORDURA BRANCA e a GORDURA MARROM. Suas distribuições relativas variam em diferentes espécies sendo que a maioria do tecido adiposo compreende o do tipo branco.
27 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
28 Pescoço:
29 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
30 Êmbolo: 1. Cilindro ou disco que se move em vaivém no interior de seringas, bombas, etc. 2. Na engenharia mecânica, é um cilindro metálico deslizante que recebe um movimento de vaivém no interior de um cilindro de motor de combustão interna. 3. Em artes gráficas, é uma haste de ferro com um cilindro, articulada para comprimir e lançar o chumbo ao molde. 4. Em patologia, é um coágulo ou outro tampão trazido pela corrente sanguínea a partir de um vaso distante, que obstrui a circulação ao ser forçado contra um vaso menor. 5. Na anatomia zoológica, nas aranhas, é um prolongamento delgado no ápice do aparelho copulador masculino.
31 Umbigo: Depressão no centro da PAREDE ABDOMINAL, marcando o ponto onde o CORDÃO UMBILICAL entrava no feto. OMPHALO- (navel)
32 Cicatriz: Formação de um novo tecido durante o processo de cicatrização de um ferimento.
33 Bolha: 1. Erupção cutânea globosa entre as camadas superficiais da epiderme, cheia de serosidade, líquido claro, pus ou sangue, causada por inflamação, queimadura, atrito, efeito de certas enfermidades, etc. Deve ter mais de 0,5 cm. Quando tem um tamanho menor devem ser chamadas de “vesículas”. 2. Bola ou glóbulo cheio de gás, ar ou vapor que se forma (ou se formou) em alguma substância líquida ou pastosa, especialmente ao ser agitada ou por ebulição ou fermentação. 3. Saliência oca em uma superfície.
34 Gota: 1. Distúrbio metabólico produzido pelo aumento na concentração de ácido úrico no sangue. Manifesta-se pela formação de cálculos renais, inflamação articular e depósito de cristais de ácido úrico no tecido celular subcutâneo. A inflamação articular é muito dolorosa e ataca em crises. 2. Pingo de qualquer líquido.
35 Mão: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
36 Eritema: Vermelhidão da pele, difusa ou salpicada, que desaparece à pressão.
37 Hematoma: Acúmulo de sangue em um órgão ou tecido após uma hemorragia.
38 Dormência: 1. Estado ou característica de quem ou do que dorme. 2. No sentido figurado, inércia com relação a se fazer alguma coisa, a se tomar uma atitude, etc., resultando numa abulia ou falta de ação; entorpecimento, estagnação, marasmo. 3. Situação de total repouso; quietação. 4. No sentido figurado, insensibilidade espiritual de um ser diante do mundo. Sensação desagradável caracterizada por perda da sensibilidade e sensação de formigamento, e que geralmente ocorre nas extremidades dos membros. 5. Em biologia, é um período longo de inatividade, com metabolismo reduzido ou suspenso, geralmente associado a condições ambientais desfavoráveis; estivação.
39 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
40 Ardor: 1. Calor forte, intenso. 2. Mesmo que ardência. 3. Qualidade daquilo que fulge, que brilha. 4. Amor intenso, desejo concupiscente, paixão.
41 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
42 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
43 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
44 Erupção: 1. Ato, processo ou efeito de irromper. 2. Aumento rápido do brilho de uma estrela ou de pequena região da atmosfera solar. 3. Aparecimento de lesões de natureza inflamatória ou infecciosa, geralmente múltiplas, na pele e mucosas, provocadas por vírus, bactérias, intoxicações, etc. 4. Emissão de materiais magmáticos por um vulcão (lava, cinzas etc.).
45 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
46 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
47 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
48 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
49 Nariz: Estrutura especializada que funciona como um órgão do sentido do olfato e que também pertence ao sistema respiratório; o termo inclui tanto o nariz externo como a cavidade nasal.
50 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
51 Glicose sanguínea: Também chamada de açúcar no sangue, é o principal açúcar encontrado no sangue e a principal fonte de energia para o organismo.
52 Espasmo: 1. Contração involuntária, não ritmada, de um ou vários músculos, podendo ocorrer isolada ou continuamente, sendo dolorosa ou não. 2. Qualquer contração muscular anormal. 3. Sentido figurado: arrebatamento, exaltação, espanto.
53 Zoster: Doença produzida pelo mesmo vírus que causa a varicela (Varicela-Zóster). Em pessoas que já tenham tido varicela, o vírus se encontra em forma latente e pode ser reativado produzindo as características manchas avermelhadas, vesículas e crostas no território de distribuição de um determinado nervo. Como seqüela pode deixar neurite, com dores importantes.
54 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
55 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
56 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
57 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
58 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.

Tem alguma dúvida sobre Firazyr?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.