Agiolax

MYLAN LABORATORIOS LTDA

Atualizado em 05/01/2021

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Agiolax®
Plantago ovata + Senna alexandrina
Granulado (520 + 22 mg/g) + 99,45 mg/g

MEDICAMENTO FITOTERÁPICO

Nomenclatura botânica oficial: Plantago ovata Forssk.
Família: Plantaginaceae
Parte da planta utilizada: semente e casca da semente (Plantago)

Nomenclatura botânica oficial: Senna alexandrina Mill.
Família: Leguminosae
Parte da planta utilizada: fruto (Sene).

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO:

Granulado
Frasco com 100 g ou 500 g

USO ORAL
USO ADULTO E INFANTIL ACIMA DOS 10 ANOS

COMPOSIÇÃO:

Cada grama1 de Agiolax® contém:

semente de Plantago 520 mg
casca de semente de Plantago 22 mg
fruto de Sene (equivalente a 3 mg de derivados hidroxiantracênicos expressos em senosídeo B) 68–132 mg
excipiente q.s.p. 1 g

Excipientes: talco, goma arábica, óxido de ferro, sacarose, petrolato líquido, parafina, essências de alcarávia, de sálvia e de hortelã.

Concentração dos componentes mais indicativos do efeito terapêutico: A semente e a casca da semente de Plantago contêm mucilagem como seu principal constituinte, que proporciona um índice de intumescimento entre 6 e 9. A quantidade de fruto de sene é calculada para que o produto final contenha 0,3% de senosídeos (marcador).

Cada colher de chá (5 g) contém 0,96 g de AÇÚCAR2.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Agiolax® é um laxativo3 para uso em curto prazo na prisão de ventre (constipação4 intestinal).

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Agiolax® produz uma suave ação laxativa. A semente de Plantago é um agente formador de massa que, pela absorção de água, facilita o deslizamento do conteúdo intestinal5, enquanto a sene aumenta a motilidade do cólon6, regulando a movimentação intestinal e, consequentemente, normalizando as evacuações.

A ação de Agiolax® começa a partir de 8–12 horas após o início do tratamento

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Agiolax® não deve ser usado por pacientes com alergia7 conhecida aos componentes da fórmula, presença de algum sintoma8 abdominal agudo9 ou persistente não diagnosticado, nos casos de doenças inflamatórias intestinais e obstrução intestinal, dor abdominal de causa desconhecida, desidratação10 grave com perda de água e eletrólitos11, e por pacientes portadores de diabetes mellitus12 de difícil controle.

Este medicamento é contraindicado para menores de 10 anos de idade.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Os laxativos13 estimulantes não devem ser usados por tempo prolongado, pois podem agravar a constipação4. O uso por mais de uma ou duas semanas requer supervisão médica. Se houver necessidade de uso diário de laxativos13, a causa da obstipação14 deve ser investigada.

Em casos de obstipação14 crônica, deve-se buscar o efeito terapêutico por meio de mudança de dieta ou uso de substâncias intumescentes antes de se usar laxativos13 estimulantes.

Em pacientes usuários de Agiolax® que tenham obstipação14 associada à perda de fezes deve-se evitar o contato prolongado das fezes com a pele15, pois estas podem provocar irritação local.

Gravidez16 e Lactação17

Não há relatos de efeitos prejudiciais ao feto18 com o uso de Agiolax® durante a gravidez16. Entretanto, devem-se observar as medidas de precaução habituais quanto ao uso de medicamentos nesse período, especialmente nos três primeiros meses. Pequenas quantidades de metabólitos19 ativos do sene são excretadas no leite materno, mas não se observaram efeitos laxativos13 em lactentes20.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista

Diabéticos

Pode haver necessidade de redução da dose de insulina21 em pacientes diabéticos insulinodependentes.

Atenção diabéticos: contém AÇÚCAR2.

Informações importantes sobre um dos componentes do medicamento

Cada colher de chá (5 g) contém 0,96 g de AÇÚCAR2.

Interação com outras substâncias

Agiolax® interage com medicamentos diuréticos22, corticóides e medicamentos para o coração23.

Se você fizer uso de alguma dessas drogas, converse com seu médico.

Não há restrições específicas quanto à ingestão concomitante de alimentos ou bebidas.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cuidados de conservação

Conserve o produto à temperatura ambiente (15°C a 30°C). O frasco deve ser bem fechado após cada uso.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem
original.

Características físicas e organolépticas do produto

Agiolax® é apresentado em grânulos pequenos, de cor marrom e odor aromático.
Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso você observe alguma mudança no aspecto do medicamento que ainda esteja no prazo de validade, consulte o médico ou o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Agiolax® deve ser ingerido sem mastigar, com bastante líquido (1 copo de água ou outro líquido).

Para tomar Agiolax®, aguardar um intervalo de meia hora após a administração de outro medicamento.

Ingerir uma colher de chá sem mastigar, após o jantar, acompanhado de um copo d'água (250 mL).

Esse medicamento não deve ser mastigado.

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não ultrapassar a dose diária de 10 g (duas colheres de chá). A dose ideal é a menor necessária para a obtenção de fezes macias e formadas, devendo ser ajustada individualmente.

Laxantes24 estimulantes não devem ser ingeridos por períodos prolongados (mais de uma ou duas semanas) sem indicação do médico.

Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas25, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Caso você tenha esquecido de tomar uma dose, tome o medicamento assim que possível. Se estiver muito perto do horário da próxima dose, aguarde e tome somente uma única dose. Não tome duas doses ao mesmo tempo ou uma dose extra para compensar a dose perdida.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico ou cirurgiãodentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

A frequência dos efeitos indesejáveis baseia-se na seguinte classificação:

As reações podem ser classificadas em:

Categoria Frequência
Muito comum ≥ 10%
Comum ≥ 1% e < 10%
Incomum ≥ 0,1% e < 1%
Raro ≥ 0,01% e < 0,1%
Muito raro < 0,01%
Desconhecida Não pode ser estimada pelos dados disponíveis

Há relatos das seguintes reações adversas:

Reações muito raras (ocorrem em menos de 0,01% dos pacientes que tomaram o medicamento): Alergia7 ao Plantago ovata; cólicas26 (neste caso, converse com seu médico sobre a necessidade de redução da dose) e obstrução do esôfago27.

Reações de frequência desconhecida: é desconhecida a frequência de ocorrência das reações adversas abaixo, seja pela escassa descrição em literatura, seja por se tratar de reações derivadas de situações clínicas específicas. Durante o tratamento pode ocorrer alteração da coloração da urina28 (urina28 avermelhada). Esta ocorrência não traz prejuízos à sua saúde29.

Com uso abusivo (ou por longos períodos) podem ocorrer distúrbios no balanço de água e de eletrólitos11 de seu corpo.

A ocorrência de diarreia30 pode levar à perda de potássio, que pode induzir transtornos na função do coração23 e fraqueza muscular, principalmente se você estiver fazendo uso simultâneo de medicamentos das seguintes classes: cardiotônicos (digitálicos), diuréticos22 e hormônios da suprarrenal. O uso por longo prazo pode causar, ainda, perda de albumina31 (proteína do sangue32) e de sangue32 pela urina28. Além disso, pode ser observada uma pigmentação da mucosa intestinal33 (pseudomelanosis coli), que em geral desaparece após descontinuação do produto

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também a empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

No caso de ingestão inadvertida de doses muito acima das recomendadas, procure imediatamente assistência médica. Não tome nenhuma medida sem antes consultar um médico. Os sintomas25 principais de superdosagem são cólicas26 intensas e diarreia30 grave com consequente perda de líquidos e eletrólitos11, que devem ser repostos. Informe ao médico o medicamento que utilizou, a quantidade e os sintomas25 que está apresentando. O tratamento deve incluir generosas quantidades de líquidos. Os eletrólitos11, especialmente o potássio, devem ser monitorados. Recomenda-se adotar as medidas habituais de controle das funções vitais.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001 se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS


Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas25 procure orientação médica.
 

MS – 1.8830.0049
Farm. Resp.: Dra. Marcia Yoshie Hacimoto - CRF-RJ: 13.349

Fabricado por:
Madaus Pharm. Private Ltd. – Goa – Índia

Embalado por:
Takeda Pharma Ltda. - Jaguariúna – SP - Indústria Brasileira

Importado por:
Mylan Laboratórios Ltda.
Estrada Dr. Lourival Martins - Beda, 1.118
Donana - Campos dos - Goytacazes - RJ - CEP: 28110-000 - CNPJ: 11.643.096/0001-22


SAC 0800 020 0817

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Grama: 1. Designação comum a diversas ervas da família das gramíneas que formam forrações espontâneas ou que são cultivadas para criar gramados em jardins e parques ou como forrageiras, em pastagens; relva. 2. Unidade de medida de massa no sistema c.g.s., equivalente a 0,001 kg . Símbolo: g.
2 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
3 Laxativo: Mesmo que laxante. Que laxa, afrouxa, dilata. Medicamento que trata da constipação intestinal; purgante, purgativo, solutivo.
4 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
5 Conteúdo Intestinal: Conteúdo compreendido em todo ou qualquer segmento do TRATO GASTROINTESTINAL
6 Cólon:
7 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
8 Sintoma: Qualquer alteração da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. O sintoma é a queixa relatada pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
9 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
10 Desidratação: Perda de líquidos do organismo pelo aumento importante da freqüência urinária, sudorese excessiva, diarréia ou vômito.
11 Eletrólitos: Em eletricidade, é um condutor elétrico de natureza líquida ou sólida, no qual cargas são transportadas por meio de íons. Em química, é uma substância que dissolvida em água se torna condutora de corrente elétrica.
12 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
13 Laxativos: Mesmo que laxantes. Que laxa, afrouxa, dilata. Medicamentos que tratam da constipação intestinal; purgantes, purgativos, solutivos.
14 Obstipação: Prisão de ventre ou constipação rebelde.
15 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
16 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
17 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
18 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
19 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
20 Lactentes: Que ou aqueles que mamam, bebês. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
21 Insulina: Hormônio que ajuda o organismo a usar glicose como energia. As células-beta do pâncreas produzem insulina. Quando o organismo não pode produzir insulna em quantidade suficiente, ela é usada por injeções ou bomba de insulina.
22 Diuréticos: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
23 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
24 Laxantes: Medicamentos que tratam da constipação intestinal; purgantes, purgativos, solutivos.
25 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
26 Cólicas: Dor aguda, produzida pela dilatação ou contração de uma víscera oca (intestino, vesícula biliar, ureter, etc.). Pode ser de início súbito, com exacerbações e períodos de melhora parcial ou total, nos quais o paciente pode estar sentindo-se bem ou apresentar dor leve.
27 Esôfago: Segmento muscular membranoso (entre a FARINGE e o ESTÔMAGO), no TRATO GASTRINTESTINAL SUPERIOR.
28 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
29 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
30 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
31 Albumina: Proteína encontrada no plasma, com importantes funções, como equilíbrio osmótico, transporte de substâncias, etc.
32 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
33 Mucosa Intestinal: Revestimento dos INTESTINOS, consistindo em um EPITÉLIO interior, uma LÂMINA PRÓPRIA média, e uma MUSCULARIS MUCOSAE exterior. No INTESTINO DELGADO, a mucosa é caracterizada por várias dobras e muitas células absortivas (ENTERÓCITOS) com MICROVILOSIDADES.

Tem alguma dúvida sobre Agiolax?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.