ADRENOPLASMA

CLIMAX

Atualizado em 03/06/2015

ADRENOPLASMA

A administração da adrenalina1 por via endovenosa, em doses adequadas, determina aumento da resistência capilar2. O adrenocromo, um dos principais produtos de oxidação da adrenalina1, em contraposição, é vascularmente inativo, não interferindo na pressão arterial3, pulso e volume cardíaco, mas atua em relação à resistência capilar2. Sob ação de uma molécula de oxigênio, a adrenalina1 transforma-se numa ortoquinona, a adrenalinoquinona, a qual cicliza-se imediatamente para formar o adrenocromo. Como o adrenocromo é instável, foi obtida a mono-semicarbazona do adrenocromo, ou carbazocromo. Embora quimicamente relacionado à adrenalina1, o carbazocromo não tem efeitos simpatomiméticos, não altera os componentes do sangue4, não modifica a pressão sangüínea5 nem o volume cardíaco. Controla a hemorragia6, diminuindo a permeabilidade7 capilar2, provocando a retração dos capilares8 lesionados. Atua mantendo a integridade capilar2, por ação direta sobre o cemento9 intercelular. ADRENOPLASMA auxilia no tratamento da desidratação10, corrige o desequilíbrio eletrolítico através do fornecimento de sódio, potássio, fosfato e cloreto.

Composição da Adrenoplasma

Cada frasco de 250 ml contêm: Carbazocromo 25,000 mg; Fosfato ácido de sódio e potássio 7,313 mg; Fosfato de potássio monobásico 4,338 mg; Cloreto de sódio 2,150 mg; Glicose11 monoidratada 12,500 g; Água para injeção12 q.s.p. 250,000 ml. Cada frasco de 500 ml contêm: Carbazocromo 50,000 mg; Fosfato ácido de sódio e potássio 14,625 mg; Fosfato de potássio monobásico 8,675 mg; Cloreto de sódio 4,300 mg; Glicose11 monoidratada 25,000 g; Água para injeção12 q.s.p. 500,000 ml.

Indicações da Adrenoplasma

Como hemostático capilar2 e no tratamento dos choques hemorrágicos13 e não-hemorrágicos13 (traumático, cirúrgico, tóxico, decorrentes de queimaduras). No tratamento das discrasias sangüíneas14 que se acompanham de permeabilidade7 e resistência capilar2 alteradas. Hidratação.

Contra-Indicações da Adrenoplasma

É contra-indicado a pacientes hipersensíveis a qualquer um dos componentes da fórmula.

Precauções da Adrenoplasma

Não sendo vasoconstritor, não tem efeito sobre a lesão15 dos grandes vasos. Deve ser administrado com cuidado a pacientes com insuficiência cardíaca16, hipertensão17, insuficiência renal18, edema19 periférico e pulmonar, toxemia20 da gestação e pacientes com diabetes insipidus21. A tolerância à glicose11 pode ser prejudicada em pacientes com insuficiência renal18. Evitar a administração a pacientes que apresentem quadro alérgico de qualquer natureza.

Interações Medicamentosas da Adrenoplasma

De preferência ministrar este medicamento sozinho. Se houver necessidade de administração concomitante com outra droga, fazer sob expressa indicação e prescrição do médico que assiste o paciente.

Reações Adversas da Adrenoplasma

Ainda não são conhecidas reações adversas desta preparação injetável endovenosa atribuídas ao carbazocromo.

Posologia da Adrenoplasma

A posologia será determinada pelo médico assistente, de acordo com o caso. Habitualmente poderão ser administrados de 250 ml a 2.000 ml nas primeiras 24 horas. Na prevenção de hemorragias22 cirúrgicas, é aconselhável a administração de 500 ml na noite anterior e 500 ml antes da intervenção. Na reidratação, em pediatria, a dose média aconselhável é de 50ml por quilograma de peso.

Apresentação da Adrenoplasma

Frascos contendo 250 ml ou 500 ml.

ADRENOPLASMA - Laboratório

CLIMAX
Rua Joaquim Távora, 822
São Paulo/SP - CEP: 04015-011
Tel: (11) 5572-6855

Ver outros medicamentos do laboratório "CLIMAX"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Adrenalina: 1. Hormônio secretado pela medula das glândulas suprarrenais. Atua no mecanismo da elevação da pressão sanguínea, é importante na produção de respostas fisiológicas rápidas do organismo aos estímulos externos. Usualmente utilizado como estimulante cardíaco, como vasoconstritor nas hemorragias da pele, para prolongar os efeitos de anestésicos locais e como relaxante muscular na asma brônquica. 2. No sentido informal significa disposição física, emocional e mental na realização de tarefas, projetos, etc. Energia, força, vigor.
2 Capilar: 1. Na medicina, diz-se de ou tubo endotelial muito fino que liga a circulação arterial à venosa. Qualquer vaso. 2. Na física, diz-se de ou tubo, em geral de vidro, cujo diâmetro interno é diminuto. 3. Relativo a cabelo, fino como fio de cabelo.
3 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
4 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
5 Pressão sangüínea: Força exercida pelo sangue arterial por unidade de área da parede arterial. É expressa como uma razão (Exemplo: 120/80, lê-se 120 por 80). O primeiro número é a pressão sistólica ou pressão máxima. E o segundo número é a presão diastólica ou mínima.
6 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
7 Permeabilidade: Qualidade dos corpos que deixam passar através de seus poros outros corpos (fluidos, líquidos, gases, etc.).
8 Capilares: Minúsculos vasos que conectam as arteríolas e vênulas.
9 Cemento: Tecido conjuntivo rígido, semelhante à osso, revestindo a raiz de um dente desde a junção cemento-esmalte até o ápice, e que reveste o ápice do canal radicular, também auxiliando na sustentação do dente por funcionar como estrutura de fixação para o ligamento periodontal. (Tradução livre do original
10 Desidratação: Perda de líquidos do organismo pelo aumento importante da freqüência urinária, sudorese excessiva, diarréia ou vômito.
11 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
12 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
13 Hemorrágicos: Relativo à hemorragia, ou seja, ao escoamento de sangue para fora dos vasos sanguíneos.
14 Discrasias sangüíneas: Qualquer alteração envolvendo os elementos celulares do sangue, glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas.
15 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
16 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
17 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
18 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
19 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
20 Toxemia: Intoxicação resultante do acúmulo excessivo de toxinas endógenas ou exógenas no sangue, em virtude de insuficiência relativa ou absoluta dos órgãos excretores (rins, fígado, etc.).
21 Diabetes insipidus: Condição caracterizada por micções freqüentes e volumosas, sede excessiva e sensação de fraqueza. Esta condição pode ser causada por um defeito na glândula pituitária ou no rim. Na diabetes insipidus os níveis de glicose estão normais.
22 Hemorragias: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.

Tem alguma dúvida sobre ADRENOPLASMA?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.