ULCERACID

LUPER

Atualizado em 09/12/2014

Composição de Ulceracid

cada comprimido contém: cloridrato decimetidine 200 mg. Excipiente q.s.p. 1 comprimido. Cada 100 ml do produto, contém: cloridrato de cimetidine 4,580 g (equivalente a 4,0 g de cimetidine). Veículo q.s.p. 100,000 ml.

Posologia e Administração de Ulceracid

adultos: úlcera1 gastroduodenal inicial, ulceração2 recorrente e estomacal: a dose normal é de 200 mg, 3 vezes ao dia durante as refeições e 400 mg ao deitar. O tratamento deve ser mantido pelo menos, por 4 semanas mesmo que se tenha alcançado um alívio sintomático3 em curto tempo. Se houver uma melhora inadequada ou qualquer evidência da permanência da úlcera1, a dose pode ser aumentada para 400 mg, 4 vezes ao dia, tomada durante as refeições e ao deitar. O tratamento pode ser mantido durante longos períodos naqueles pacientes os quais possam se beneficiar com uma diminuição da secreção gástrica e a dosagem pode ser reduzida naqueles que responderam ao tratamento (400 mg à noite ou 400 mg de manhã e de noite). Como o produto pode não proporcionar alívio sintomático3 imediato, deve-se fazer uso de antiácidos4 a todos os pacientes até que os sintomas5 desapareçam. Síndrome de Zollinger-Ellison6 e outros casos de elevada secreção gástrica: a dose normal é de 200 mg, 3 vezes ao dia durante as refeições e 400 mg ao deitar, mas pode ser necessário o aumento da dose para 400 mg, 4 vezes ao dia. Pacientes com distúrbios hepáticos os quais, estão sujeitos a hemorragias7 podem ser tratados com as doses normais do produto. Crianças: em doses divididas de 20 a 40 mg/kg/dia.

Precauções de Ulceracid

O produto foi administrado em pacientes com diminuição da função renal8. Em face9 do produto ser excretado pelo rim10, geralmente, deve-se administrar doses reduzidas. Em pacientes anéfricos ou com marcante redução do clearance de creatinina11, doses divididas de 400 mg por dia devem, normalmente, ser adequadas para o tratamento. Cimetidine é removida por hemodiálise12.

Indicações de Ulceracid

tratamento da úlcera1 gastroduodenal inicial, esofagite13 péptica, síndrome de Zollinger-Ellison6, hemorragias7 ulcerosas ou erosões do trato gastrintestinal superior14, úlcera1 recorrente, úlcera1 estomacal e outras condições onde a redução da secreção ácida gástrica e altamente benéfica.

Apresentação de Ulceracid

vidro âmbar com 150 ml. Caixa com 20 comprimidos.


ULCERACID - Laboratório

LUPER
Rua Dr. Clementino, 608
São Paulo/SP - CEP: 03059-030
Tel: 0800-551066
Fax: (11)693-0498
Email: sac@luper.com.br
Site: http://www.luper.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "LUPER"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Úlcera: Ferida superficial em tecido cutâneo ou mucoso que pode ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
2 Ulceração: 1. Processo patológico de formação de uma úlcera. 2. A úlcera ou um grupo de úlceras.
3 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
4 Antiácidos: É uma substância que neutraliza o excesso de ácido, contrariando o seu efeito. É uma base que aumenta os valores de pH de uma solução ácida.
5 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
6 Síndrome de Zollinger-Ellison: Doença caracterizada pelo aumento de produção de gastrina devido à presença de gastrinoma. O gastrinoma (tumor produtor de gastrina) está localizado na maioria das vezes no pâncreas. A hipersecreção de gastrina produz úlceras pépticas, má digestão, esofagite, duodenojejunite e/ou diarréia. Em 20% dos casos está relacionada com neoplasia endócrina múltipla tipo I (NEM I), que acompanha-se na maioria das vezes de hiperparatireiodismo (80%) e em alguns raros casos de insulinomas, glucagomas, VIPomas ou outros tumores.
7 Hemorragias: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
8 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
9 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
10 Rim: Os rins são órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
11 Creatinina: Produto residual das proteínas da dieta e dos músculos do corpo. É excretada do organismo pelos rins. Uma vez que as doenças renais progridem, o nível de creatinina aumenta no sangue.
12 Hemodiálise: Tipo de diálise que vai promover a retirada das substâncias tóxicas, água e sais minerais do organismo através da passagem do sangue por um filtro. A hemodiálise, em geral, é realizada 3 vezes por semana, em sessões com duração média de 3 a 4 horas, com o auxílio de uma máquina, dentro de clínicas especializadas neste tratamento. Para que o sangue passe pela máquina, é necessária a colocação de um catéter ou a confecção de uma fístula, que é um procedimento realizado mais comumente nas veias do braço, para permitir que estas fiquem mais calibrosas e, desta forma, forneçam o fluxo de sangue adequado para ser filtrado.
13 Esofagite: Inflamação da mucosa esofágica. Pode ser produzida pelo refluxo do conteúdo ácido estomacal (esofagite de refluxo), por ingestão acidental ou intencional de uma substância tóxica (esofagite cáustica), etc.
14 Trato Gastrintestinal Superior: O segmento do TRATO GASTROINTESTINAL que inclui o ESÔFAGO, o ESTÔMAGO e o DUODENO.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre ULCERACID?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.