Xilodase

APSEN

Atualizado em 09/12/2014

Xilodase®

Lidocaína, sulfato de neomicina, hialuronidase

Formas Farmacêuticas e Apresentações de Xilodase

Pomada - Uso tópicoApresentação: bisnagas com 15 g e 30 g (acompanhada de aplicadores descartáveis e dedeiras)

USO ADULTO E PEDIÁTRICO

Composição de Xilodase

Cada grama1 contem:
Hialuronidase .................... 50 UTR
Lidocaína .................... 50 mg
Sulfato de Neomicina .................... 5 mg
Excipientes*  q.s.p. .................... 1 g
* Excipientes: Metilparabeno, Propilparabeno, Propilenoglicol, Agua deionizada e Polietilenoglicol.

Informações ao Paciente de Xilodase

Ação esperada do medicamento: ® é uma pomada com ação antiedematosa, antiinfecciosa e anestésica local.

Cuidados de armazenamento: Manter a bisnaga bem fechada, em sua embalagem original, na temperatura ambiente (entre 15 e 30?C).

Prazo de validade: ão utilize medicamento com a validade vencida. O prazo de validade de XILODASE® esta impresso na embalagem e e de 36 meses apos a data de fabricação.

Gravidez2 e lactação3: Informe ao seu medico a ocorrência de gravidez2 na vigência do tratamento ou apos o seu termino. Informar ao medico se esta amamentando.

Cuidados de administração: Siga a orientação do seu medico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Interrupção do tratamento: Não interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu medico.

Reações Adversas: Informe ao seu medico o aparecimento de reações desagradáveis.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Utilização concomitante com outras substâncias: Não utilize outros medicamentos juntamente com XILODASE®, a não ser por exclusiva indicação medica.

Contra-indicações e precauções: Informe seu medico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do inicio ou durante o tratamento.
Não deve ser usado em pacientes alérgicos aos componentes da formula.
O uso tópico4 de antibiótico pode ocasionalmente favorecer o crescimento de microorganismos não suscetíveis, como fungos. Excepcionalmente você poderá apresentar sensibilidade durante o uso do produto.
Durante o tratamento, visite regularmente seu medico e realize os exames complementares solicitados.

Riscos da auto-medicação:
NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO; PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE5.

Informações Técnicas de Xilodase

XILODASE® é uma pomada antiedematosa, antiinfecciosa e anestésica local, em cuja formulação associa a Neomicina, a Lidocaína e a Hialuronidase, em uma base de polietilenoglicois, que facilitam a absorção percutânea dos princípios ativos.
A Hialuronidase é uma enzima6 extraída dos testículos7 bovinos, que age por despolimerização do acido hialurônico, um mucopolissacarídeo8, componente essencial da substancia fundamental do tecido conjuntivo9.
A Hialuronidase e um fator de difusão enzimático. A Hialuronidase facilita a difusão de varias substancias através da pele10 e acelera os processos de reparação cutânea11, devido a ativação das trocas nutritivas locais, provocadas pelo aumento de difusibilidade dos líquidos.
A Hialuronidase reduz o edema12 anal pós-operatório e o prurido13 anal, por meio da sua ação tópica, diminuindo o edema12 intersticial14.
A Lidocaína proporciona uma eficaz analgesia local, sendo praticamente desprovida de ação irritante sobre os tecidos. A Lidocaína estabiliza a membrana neuronal e impede o inicio e a condução dos impulsos nervosos, instalando assim a ação anestésica local. A duração do efeito anestésico e muito superior a da
procaína, e a ação do anestésico é extremamente rápida.
A Lidocaína tópica tem a segurança e a eficacia comprovadas, pois e utilizada há mais de 4 décadas.
A Neomicina e um antibiótico bactericida15 que age sobre grande parte de microorganismos gram-positivos e gram-negativos, responsáveis por infecções16 cutâneo17-mucosas18. A Neomicina possui um espectro de atividade antibacteriana maior do que o da penicilina, estreptomicina e bacitracina. Na forma de sulfato e muito estável, e não é inativada pelo pus19, exsudatos20, produtos do metabolismo21 bacteriano ou por enzimas.
A Neomicina e um aminoglicosídeo que, transportado ativamente através da membrana bacteriana, inibe a síntese proteica. A Neomicina não é absorvida através da pele10 intata, mas pode ser facilmente absorvida através de grandes regiões expostas, queimadas ou com tecido de granulação22.

Indicações de Xilodase

Nas afecções23 do trato anorretal, XILODASE® esta indicada no tratamento das hemorróidas24, fissura25 e prurido13 anal e no pós-operatório de hemorroidectomia.No tratamento das irritações da pele10 e das infecções16 cutâneas26 causadas por germes sensíveis a ação da neomicina.

Contra-Indicações de Xilodase


Pacientes com hipersensibilidade aos componentes da fórmula.

Precauções de Xilodase

O uso tópico4 de antibiótico pode, ocasionalmente, favorecer o crescimento de microorganismos não suscetíveis, como fungos.
Excepcionalmente poderá ocorrer casos de sensibilidade.

Interações Medicamentosas de Xilodase


XILODASE® não deve ser aplicada com outros produtos, pois a sua ação pode ser prejudicada. Os curativos, quando usada no pós-operatório, devem ser feitos antes da aplicação da pomada.

Reações Adversas de Xilodase

Ainda não são conhecidas a intensidade e freqüência das reações adversas.

Posologia e Modo de Usar de Xilodase


Uso tópico4: ser aplicada a intervalos regulares, durante o dia, de preferencia. Se a superfície a tratar estiver aberta, ou houver cisão da pele10, deve-se usar a pomada em pequenas camadas de cada vez, pois o seu efeito nao depende da quantidade empregada e sim da continuidade do tratamento, que deve ser renovado a medida que se tomar necessário em cada caso.
Afecções23 internas (anorretal): aplicação profunda de pomada, apos evacuação previa, 2 ou 3 vezes ao dia, ate melhora dos sintomas27; continuar o tratamento com uma aplicação, de preferencia ao deitar.

Instrução de Uso (Aplicação Retal de Xilodase

Retire a tampa da bisnaga e atarraxe o aplicador, introduzindo-o a seguir, delicadamente, no anus28. Através de leve pressão sobre a bisnaga, a pomada flui uniformemente. A seguir desatarraxar o aplicador e tampar novamente a bisnaga.

Conduta na Superdosagem de Xilodase

Não há relatos de superdose com a pomada XILODASE®. Nos casos de aplicação exagerada e sobre grandes áreas, podem ocorrer reações de sensibilidade que devem ser tratadas com anti-histaminicos, observando-se os sinais vitais29.

SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR; NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS27, PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA.

Nº Lote; Data de Fabricação e Validade: vide Cartucho.
MS - 1.0118.0037
Farmacêutico Responsável:
Dr. Eduardo Sérgio Medeiros Magliano
CRF-SP nº


APSEN FARMACÊUTICA S/A
Rua La Paz, nº /67 - Santo Amaro
CEP 04755-020 - São Paulo - SP
CNPJ 62.462.015/0001-29
Indústria Brasileira


Xilodase - Laboratório

APSEN
RUA LA PAZ, 37/67. Santo Amaro.
São Paulo/SP - CEP: 04755020
Tel: 0800 165678
Email: infomed@apsen.com.br
Site: http://www.apsen.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "APSEN"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Grama: 1. Designação comum a diversas ervas da família das gramíneas que formam forrações espontâneas ou que são cultivadas para criar gramados em jardins e parques ou como forrageiras, em pastagens; relva. 2. Unidade de medida de massa no sistema c.g.s., equivalente a 0,001 kg . Símbolo: g.
2 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
3 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
4 Tópico: Referente a uma área delimitada. De ação limitada à mesma. Diz-se dos medicamentos de uso local, como pomadas, loções, pós, soluções, etc.
5 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
6 Enzima: Proteína produzida pelo organismo que gera uma reação química. Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo.
7 Testículos: Os testículos são as gônadas sexuais masculinas que produzem as células de fecundação ou espermatozóides. Nos mamíferos ocorrem aos pares e são protegidos fora do corpo por uma bolsa chamada escroto. Têm função de glândula produzindo hormônios masculinos.
8 Mucopolissacarídeo: Polissacarídio de alto peso molecular presente no tecido conjuntivo e no plasma, com funções estruturais e anticoagulantes. Também recebe o nome de glicosaminoglicano.
9 Tecido conjuntivo: Tecido que sustenta e conecta outros tecidos. Consiste de CÉLULAS DO TECIDO CONJUNTIVO inseridas em uma grande quantidade de MATRIZ EXTRACELULAR.
10 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
11 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
12 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
13 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
14 Intersticial: Relativo a ou situado em interstícios, que são pequenos espaços entre as partes de um todo ou entre duas coisas contíguas (por exemplo, entre moléculas, células, etc.). Na anatomia geral, diz-se de tecido de sustentação localizado nos interstícios de um órgão, especialmente de vasos sanguíneos e tecido conjuntivo.
15 Antibiótico bactericida: Destrói a parede bacteriana, eliminando a bactéria.
16 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
17 Cutâneo: Que diz respeito à pele, à cútis.
18 Mucosas: Tipo de membranas, umidificadas por secreções glandulares, que recobrem cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
19 Pus: Secreção amarelada, freqüentemente mal cheirosa, produzida como conseqüência de uma infecção bacteriana e formada por leucócitos em processo de degeneração, plasma, bactérias, proteínas, etc.
20 Exsudatos: Líquido com alto teor de proteínas séricas e leucócitos, produzido como reação a danos nos tecidos e vasos sanguíneos.
21 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
22 Tecido de Granulação: Tecido conjuntivo vascular formado na superfície de um ferimento, úlcera ou tecido inflamado em cicatrização. Constituído por capilares novos e um infiltrado (com células linfóides, macrófagos e células plasmáticas).
23 Afecções: Quaisquer alterações patológicas do corpo. Em psicologia, estado de morbidez, de anormalidade psíquica.
24 Hemorróidas: Dilatações anormais das veias superficiais que se encontram na última porção do intestino grosso, reto e região perianal. Pode produzir sangramento junto com a defecação e dor.
25 Fissura: 1. Pequena abertura longitudinal em; fenda, rachadura, sulco. 2. Em geologia, é qualquer fratura ou fenda pouco alargada em terreno, rocha ou mesmo mineral. 3. Na medicina, é qualquer ulceração alongada e superficial. Também pode significar uma fenda profunda, sulco ou abertura nos ossos; cesura, cissura. 4. Rachadura na pele calosa das mãos ou dos pés, geralmente de pessoas que executam trabalhos rudes. 5. Na odontologia, é uma falha no esmalte de um dente. 6. No uso informal, significa apego extremo; forte inclinação; loucura, paixão, fissuração.
26 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
27 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
28 Ânus: Segmento terminal do INTESTINO GROSSO, começando na ampola do RETO e terminando no ânus.
29 Sinais vitais: Conjunto de variáveis fisiológicas que são pressão arterial, freqüência cardíaca, freqüência respiratória e temperatura corporal.

Tem alguma dúvida sobre Xilodase?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.