Preço de ARTANE em Houston/SP: R$ 11,61

ARTANE

APSEN

Atualizado em 03/06/2015

Artane*
cloridrato de triexifenidila

Composição de Artane

Cada comprimido contém:Cloridrato de triexifenidila 2 mg ou 5 mg.

Indicações de Artane

É indicado como coadjuvante1 no tratamento de todas as formas de parkinsonismo (pós-encefalítico, arteriosclerótico e idiopático2. É freqüentemente útil como terapia adjuvante ao se tratar estas formas de parkinsonismo levodopa. Além disso, é indicado para controle de distúrbios extrapiramidais, causados por medicamentos que agem sobre o sistema nervoso central3 como as benzodiazepinas, fenotiazinas, tioxantenos e butirofenonas.

Contra-Indicações de Artane

Pacientes com glaucoma4 de ângulo agudo5. Hipersensibilidade conhecida a qualquer componente.

Precauções de Artane

Os pacientes a serem tratados com ARTANE* devem realizar uma avaliação gonioscópica e monitorização cuidadosa da pressão intra-ocular em intervalos periódicos regulares. Pacientes com distúrbios cardíacos, hepáticos ou renais, ou com hipertensão6, devem ser mantidos sob observação rigorosa. Já que o uso de cloridrato de triexifenidila pode continuar indefinidamente em alguns casos e como tem propriedades similares as da atropina, os pacientes devem ser submetidos a observação a longo prazo constante e cuidadosa para evitar reações alérgicas e outras reações indesejáveis. Visto que o cloridrato de triexifenidila possui atividade parassimpatolítica, ele deve  ser usado com cuidado em pacientes com glaucoma4, doença obstrutiva do tratamento gastrintestinal ou geniturinário e em idosos com provável hipertrofia7 prostática. Os pacientes geriátricos, particularmente  aqueles com mais de 60 anos de idade, freqüentemente desenvolvem sensibilidade às ações de medicamentos deste tipo e ,portanto, necessitam de adequação cuidadosa da dosagem. Glaucoma4 incipiente pode ser precipitado por medicamentos parassimpáticos como o cloridrato de triexifenidila. Pode surgir discinesia tardia8 em alguns pacientes recebendo terapia a longo prazo com medicamentos antipsicóticos, ou após a terapia com estes medicamentos ter sido interrompida. Os agentes antiparkinsonianos não aliviam os sintomas9 de discinesia tardia8 e em alguns casos podem agravá-los. ARTANE* não é recomendado para pacientes10 com discinesia tardia8. Não há estudos controlados sobre o uso de ARTANE* durante a gravidez11 e a lactação12; portanto, seu uso nestas circunstâncias só deve ser considerado se o beneficio esperado superar os riscos potenciais.

Reações Adversas de Artane

Cerca de 30% a 50% dos pacientes terão efeitos colaterais13 leves como boca14 seca, visão15 turva, tontura16, náusea17 leve ou nervosismo. Estas sensações, porém, são muito menos problemáticas com ARTANE* do que com alcalóides de beladona e geralmente causam menos mal-estar do que o parkinsonismo não-controlado. Estas reações tendem a se tornar menos acentuadas e até mesmo a desaparecer, à medida que o tratamento continua. Mesmo antes destas reações terem desaparecido espontaneamente, elas podem ser freqüentemente controladas através do ajuste cuidadoso da dosagem, quantidade de medicamento ou intervalo entre as doses. Casos isolados de parotidite18 supurativa secundária à secura excessiva da boca14, erupções cutâneas19, dilatação do cólon20, íleo21, paralítico e certas manifestações psiquiátricas como delírios e alucinações22, além de um caso duvidoso de paranóia, que podem ocorrer com medicamentos semelhantes à atropina, raramente foram observados com ARTANE*. Os pacientes com arteriosclerose23, ou com uma história de idiossincrasia a outros medicamentos, podem ter reações da confusão mental, agitação, distúrbio de comportamento ou náusea17 e vômito24. Deve-se tentar desenvolver tolerância nestes pacientes, através da administração inicial de uma pequena dose, com aumento gradual de dosagem, até que se atinja um nível eficaz. Se ocorrer alguma reação grave, o uso do medicamento deve ser interrompido por alguns dias e reintroduzido numa dosagem menor. Os distúrbios psiquiátricos podem resultar do uso indiscriminado (levando a um excesso de dosagem) para manter euforia contínua. Os efeitos colaterais13 potenciais associados ao uso de qualquer medicamento semelhante à atropina incluem constipação25, sonolência, retenção ou hesitação urinária, taquicardia26, dilatação da pupila, pressão intra-ocular aumentada, fraqueza, vômito24 e cefaléia27. Reportou-se a ocorrência de glaucoma4 de ângulo estreito devido a tratamento a  longo prazo com ARTANE*.

Posologia e Administração de Artane

A posologia deve ser individualizada. A dosagem inicial deve ser baixa e então aumentada gradualmente, especialmente em pacientes com mais de 60 anos de idade. A ingestão de ARTANE* antes ou após as refeições deve ser determinada de acordo com a reação do paciente. Pacientes pós-encefalíticos, que geralmente tendem a salivação excessiva, podem preferir a ingestão após as refeições e podem ainda necessitar de pequenas doses de atropina, o que, em tais circunstâncias, pode ser uma adição eficaz. Se ARTANE* tender a ressecar a boca14 em excesso, pode ser melhor tomá-lo antes das refeições, a não ser que cause náusea17. Se for tomado após as refeições, a sede pode ser controlada por doces de menta, gomas de mascar, ou água. Parkinsonismo Idiopático2:
Como terapia inicial para parkinsonismo, 1 mg de ARTANE* pode ser administrado no primeiro dia. A dose  pode ser então aumentada em 2 mg, em intervalos de três a cinco dias, até que um total de 6 a 10 mg seja dado diariamente. A dose diária total dependerá do que se considerar um nível ideal. Muitos pacientes obtêm benefício máximo do total diário de 6 a 10 mg, mas alguns pacientes, principalmente aqueles do grupo pós-encefalítico, podem requerer uma dose diária total de 12 a 15 mg. A ingestão diária total de comprimidos de ARTANE* é melhor tolerada se dividida em 3 doses e tomada às refeições. Doses altas (10 mg ao dia) podem ser divididas em 4 partes, com 3 doses administradas às refeições e a quarta na hora de dormir. Parkinsonismo induzido por medicamento: A quantidade e a freqüência da dosagem de ARTANE * necessárias para controlar reações extrapiramidais aos tranqüilizantes comumente usados, notavelmente as fenotiazinas, tioxantenos e butirofenonas, devem ser determinadas empiricamente. A dosagem diária total geralmente varia entre 5 e 15 mg, embora, em alguns  casos, estas reações tenham sido controladas satisfatoriamente com uma dose de até 1 mg. Se as manifestações extra-piramidais não forem controladas em algumas horas, as doses seguintes podem ser progressivamente aumentadas, até que se obtenha um controle satisfatório. Este controle pode ser mais rapidamente obtido através da redução temporária da dosagem de tranqüilizante ao se introduzir a terapia com ARTANE* e, então, ajustando-se a dosagem dos dois medicamentos, até que o efeito desejado seja obtido sem o início de reações extrapiramidais. Às vezes, é possível manter paciente com uma dosagem reduzida de ARTANE* após as reações terem permanecido sob controle por vários dias. Reportou-se casos em que estas reações permaneceram em remissão por longos períodos, após a terapia com ARTANE* ter sido interrompida.

Apresentações de Artane

20 comprimidos de 2 mg. 20 comprimidos de 5 mg.

Venda Sob Prescrição Médica.

O abuso deste medicamento pode causar dependência.

WYETH.

ARTANE - Laboratório

APSEN
RUA LA PAZ, 37/67. Santo Amaro.
São Paulo/SP - CEP: 04755020
Tel: 0800 165678
Email: infomed@apsen.com.br
Site: http://www.apsen.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "APSEN"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Coadjuvante: Que ou o que coadjuva, auxilia ou concorre para um objetivo comum.
2 Idiopático: 1. Relativo a idiopatia; que se forma ou se manifesta espontaneamente ou a partir de causas obscuras ou desconhecidas; não associado a outra doença. 2. Peculiar a um indivíduo.
3 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
4 Glaucoma: É quando há aumento da pressão intra-ocular e danos ao nervo óptico decorrentes desse aumento de pressão. Esses danos se expressam no exame de fundo de olho e por alterações no campo de visão.
5 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
6 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
7 Hipertrofia: 1. Desenvolvimento ou crescimento excessivo de um órgão ou de parte dele devido a um aumento do tamanho de suas células constituintes. 2. Desenvolvimento ou crescimento excessivo, em tamanho ou em complexidade (de alguma coisa). 3. Em medicina, é aumento do tamanho (mas não da quantidade) de células que compõem um tecido. Pode ser acompanhada pelo aumento do tamanho do órgão do qual faz parte.
8 Discinesia tardia: Síndrome potencialmente irreversível, caracterizada por movimentos repetitivos, involuntários e não intencionais dos músculos da língua, boca, face, pescoço e (mais raramente) das extremidades. Ela se caracteriza por movimentos discinéticos involuntários e irreversíveis e pode se desenvolver com o uso de medicamentos tais como antipsicóticos e neurolépticos.
9 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
10 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
11 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
12 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
13 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
14 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
15 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
16 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
17 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
18 Parotidite: Inflamação da glândula parótida.
19 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
20 Cólon:
21 Íleo: A porção distal and mais estreita do INTESTINO DELGADO, entre o JEJUNO e a VALVA ILEOCECAL do INTESTINO GROSSO. Sinônimos: Ileum
22 Alucinações: Perturbações mentais que se caracterizam pelo aparecimento de sensações (visuais, auditivas, etc.) atribuídas a causas objetivas que, na realidade, inexistem; sensações sem objeto. Impressões ou noções falsas, sem fundamento na realidade; devaneios, delírios, enganos, ilusões.
23 Arteriosclerose: Doença degenerativa da artéria devido à destruição das fibras musculares lisas e das fibras elásticas que a constituem, levando a um endurecimento da parede arterial, geralmente produzido por hipertensão arterial de longa duração ou pelo envelhecimento.
24 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
25 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
26 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
27 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).

Tem alguma dúvida sobre ARTANE?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.