GELUSIL M

UNIAO QUIMICA

Atualizado em 08/12/2014

Composição de Gelusil M

CADA 5 ML DA SUSPENSAO ORAL CONTEM: HIDROXIDO DE ALUMINIO 650 MG. HIDROXIDO DE MAGNESIO 350 MG. DIMETICONA 30 MG.

Posologia e Administração de Gelusil M

AGITE BEM ANTES DE USAR. 1 A 2 COLHERES DAS DE CHA, 4 VEZES AO DIA, DE PREFERENCIA ENTRE AS REFEICOES E AO DEITAR. PODE SER ADMINISTRADO COM LEITE OU AGUA.

Precauções de Gelusil M

UMA VEZ QUE O SAL DE MAGNESIO PODE CAUSAR DEPRESSAO DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL1, GELUSIL M DEVE SER ADMINISTRADO COM PRECAUCAO A PACIENTES COM ALGUM GRAU DE INSUFICIENCIA RENAL2. O HIDROXIDO DE ALUMINIO PODE, PELA REACAO COM FOSFATOS, FORMAR FOSFATO DE ALUMINIO INSOLUVEL, PODENDO PREDISPOR A DEFICIENCIA DE FOSFORO EM PACIENTES COM DIETA POBRE EM FOSFORO. OS ANTIACIDOS3 PODEM INTERFERIR NA ABSORCAO DAS PREPARACOES DE FERRO E/OU TETRACICLINAS. INTERACOES MEDICAMENTOSAS: DEVE-SE EVITAR A ADMINISTRACAO DO PRODUTO A PACIENTES QUE ESTEJAM SOB TRATAMENTO COM TETRACICLINAS.

Reações Adversas de Gelusil M

GELUSIL M E BEM TOLERADO. DIARREIA4 E CONSTIPACAO5 OCORRENDO EM 6,7% E 3,7% DOS PACIENTES, RESPECTIVAMENTE, FORAM AS REACOES ADVERSAS MAIS FREQUENTEMENTE REPORTADAS.

Contra-Indicações de Gelusil M

NAO DEVE SER ADMINISTRADO A PACIENTES SEVERAMENTE DEBILITADOS OU APRESENTADO SINTOMAS6 DE DISFUNCAO RENAL7, ALCALOSE8 OU HIPERMAGNESEMIA.

Indicações de Gelusil M

TRATAMENTO E ALIVIO SINTOMATICO9 PARA ULCERA PEPTICA10, GASTRITE11, HIPERACIDEZ, INDICADO TAMBEM NO TRATAMENTO DE DISFUNCOES GASTRINTESTINAIS ACOMPANHADAS PELO EXCESSO DE GAS OU FLATULENCIA.

Apresentação de Gelusil M

SUSPENSAO ORAL EM FRASCO DE 240 ML (SABOR MORANGO).

GELUSIL M - Laboratório

UNIAO QUIMICA
Rua Cel. Luiz Tenório de Brito, 90
Embu-Guaçu/SP - CEP: 06900-000
Tel: SAC 0800 11 1559

Ver outros medicamentos do laboratório "UNIAO QUIMICA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
2 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
3 Antiácidos: É uma substância que neutraliza o excesso de ácido, contrariando o seu efeito. É uma base que aumenta os valores de pH de uma solução ácida.
4 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
5 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
6 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
7 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
8 Alcalose: Desequilíbrio do meio interno, produzido por uma diminuição na concentração de íons hidrogênio ou aumento da concentração de bases orgânicas nos líquidos corporais.
9 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
10 Úlcera péptica: Lesão na mucosa do esôfago, estômago ou duodeno. Também chamada de úlcera gástrica ou duodenal. Pode ser provocada por excesso de ácido clorídrico produzido pelo próprio estômago ou por medicamentos como antiinflamatórios ou aspirina. É uma doença infecciosa, causada pela bactéria Helicobacter pylori em quase 100% dos casos. Os principais sintomas são: dor, má digestão, enjôo, queimação (azia), sensação de estômago vazio.
11 Gastrite: Inflamação aguda ou crônica da mucosa do estômago. Manifesta-se por dor na região superior do abdome, acidez, ardor, náuseas, vômitos, etc. Pode ser produzida por infecções, consumo de medicamentos (aspirina), estresse, etc.

Tem alguma dúvida sobre GELUSIL M?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.