Preço de Saizen em Fairfield/SP: R$ 521,94

Saizen

MERCK S/A

Atualizado em 12/08/2019

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Saizen®
somatropina
Solução injetável

APRESENTAÇÕES

Solução injetável
Saizen® 6 mg. Embalagem contendo 1 frasco-ampola de 1,03 mL
Saizen® 12 mg. Embalagem contendo 1 frasco-ampola de 1,5 mL
Saizen® 20 mg. Embalagem contendo 1 frasco-ampola de 2,5 mL

USO SUBCUTÂNEO1
USO ADULTO E PEDIÁTRICO

COMPOSIÇÃO

Cada frasco-ampola de Saizen® 6 mg contém:

somatropina 6 mg
excipiente q.s.p. 1 frasco-ampola

Cada frasco-ampola de Saizen® 12 mg contém:

somatropina 12 mg
excipiente q.s.p. 1 frasco-ampola

Cada frasco-ampola de Saizen® 20 mg contém:

somatropina 20 mg
excipiente q.s.p. 1 frasco-ampola

Excipientes: Sacarose, Poloxâmer 188, fenol, ácido cítrico 2,5%, tampão citrato 10mM, água para injeção2

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Saizen® é indicado para crianças:

  • no tratamento da deficiência de crescimento devido à diminuição ou falta da produção do hormônio3 do crescimento endógeno;
  • no tratamento da deficiência de crescimento em meninas com Síndrome4 de Turner (anomalia sexual);
  • no tratamento da deficiência de crescimento associada à insuficiência renal5 crônica em crianças em idade pré-puberal (antes da puberdade);
  • no tratamento da deficiência de crescimento em crianças nascidas pequenas para idade gestacional.

Saizen® é indicado para adultos:

  • no tratamento da deficiência acentuada de hormônio3 do crescimento iniciada na infância ou na idade adulta.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Saizen® (somatropina) é o hormônio3 do crescimento humano recombinante obtido através da técnica de engenharia genética.

A somatropina tem a mesma estrutura do hormônio3 do crescimento produzido naturalmente em humanos. A ação principal da somatropina é a promoção do crescimento. Ela também influencia o metabolismo6 das proteínas7, carboidratos (açúcares) e lipídeos (tecidos adiposos).

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Saizen® não deve ser utilizado nos seguintes casos:

  • Alergia8 à somatropina ou a qualquer um dos componentes da fórmula;
  • Câncer9 (recém diagnosticado ou recorrente). Qualquer câncer9 pré-existente deve estar inativo;
  • Em casos com evidência de qualquer progressão ou recorrência10 de lesão11 intracraniana;
  • Retinopatia (doença da retina12 sem inflamação13) por diabetes14 em adultos;
  • Pacientes críticos com complicações pós-cirúrgicas após intervenções cirúrgicas cardíacas ou abdominais abertas, existência de traumatismos múltiplos, insuficiência respiratória aguda15 ou condições semelhantes;
  • Em crianças com doença renal16 crônica, o tratamento com somatropina deve ser interrompido no momento do transplante renal16.
  • Gravidez17 ou aleitamento.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

O tratamento com Saizen® deve ser supervisionado por um médico com experiência no diagnóstico18 e tratamento de pacientes com deficiência de hormônio3 do crescimento.

Caso você tenha tido alguma doença que afete o cérebro19, por exemplo um tumor20, o médico deve examiná-lo regularmente para comprovar que não volte a aparecer. Não existem evidências de que o uso de Saizen® aumente o risco de reaparecimento de tumores.

Hipofunção da glândula21 tireoide22 pode ocorrer durante o tratamento com hormônio3 de crescimento. Seu médico irá verificar regularmente o nível de hormônio3 da tireoide22 no sangue23. Caso seja detectada deficiência de hormônio3 da tireoide22, o médico poderá prescrever hormônios suplementares. Deficiência de hormônio3 da tireoide22 se manifesta pelo aparecimento de um ou mais dos seguintes sinais24: fraqueza geral, cansaço leve, distúrbios psíquicos, inchaço25, ganho de peso, prisão de ventre, engrossamento da voz, desaceleração do coração26.

A idade óssea deve ser monitorada periodicamente, especialmente em crianças na puberdade e/ou que tenham sido diagnosticadas com deficiência do hormônio3 da tireoide22, pois o fechamento da epífise pode ocorrer rapidamente.

Caso você tenha dores de cabeça27 intensas ou frequentes, problemas de vista (visão28 dupla, limitação do campo visual29), de consciência, náuseas30 e vômitos31 ou febre32, entre em contato com o médico imediatamente. Em casos raros pode ocorrer uma doença cerebral chamada papiledema e, para diagnóstico18, pode ser necessário exame de fundo ocular. Seu médico decidirá sobre a necessidade de interromper o tratamento com o hormônio3 do crescimento, o qual poderá ser retomado posteriormente.

Após a aplicação de Saizen®, você poderá sentir fraqueza, devido aos baixos níveis de açúcar33 no sangue23 (glicemia34). Esta sensação deve desaparecer rapidamente. Sua glicemia34 deve, então, ficar maior do que o normal 2-4 horas após a aplicação. Como o tratamento com hormônio3 do crescimento pode alterar a forma como seu organismo lida com o açúcar33, seus níveis devem ser monitorados regularmente pelo médico.

A somatropina pode aumentar os níveis de açúcar33 no sangue23. Caso você ou alguém da família tenha diabetes14, o médico deve acompanhar de perto a sua glicemia34 e, caso necessário, deve ajustar o tratamento para diabetes14 enquanto estiver em tratamento com Saizen®.

Crianças com problemas hormonais ou nos rins35 podem ter, com maior frequência, problemas nos quadris. Se a criança tem insuficiência renal5 crônica, ela deve ser examinada periodicamente para prevenir doenças nos ossos. Não se sabe se doenças nos ossos em crianças ou problemas nos rins35 são afetados pela terapia com hormônio3 do crescimento. Uma radiografia dos quadris deve ser feita antes de iniciar o tratamento com Saizen®. Se a criança manca ou se queixa de dores nos quadris ou nos joelhos durante o tratamento com Saizen®, informe seu médico. Ele deve se certificar de que estes sintomas36 não sejam causados por um deslizamento da cabeça27 do fêmur37 (separação da epífise), antes da continuação do tratamento com Saizen®.

O tratamento com Saizen® deve ser interrompido em crianças com doença renal16 crônica no momento do transplante.

Pacientes portadores da Síndrome4 de Turner em tratamento com Saizen® devem ser examinados frequentemente, principalmente caso ocorra dor nos ossos.

É importante revezar os locais de aplicação38 diariamente. Quando o medicamento é aplicado no mesmo local por um longo período, ele poderá causar danos a esta área. Consulte “Como devo usar este medicamento?” para saber mais sobre os locais de aplicação38.

Em pacientes tratados com somatropina que apresentam dor abdominal, especialmente crianças, pancreatite39 deve ser considerada.

A escoliose40 (curvatura lateral da coluna vertebral41) é conhecida por ser mais frequente em alguns grupos de pacientes tratados com somatropina, por exemplo, na Síndrome4 de Turner. Além disso, o crescimento rápido em qualquer criança pode causar progressão da escoliose40. A somatropina não demonstrou aumentar a incidência42 ou a gravidade da escoliose40. Sinais24 de escoliose40 devem ser monitorados durante o tratamento.

Dirigir e operar máquinas

Não foram realizados estudos formais sobre os efeitos na capacidade de conduzir e utilizar máquinas. Com base no mecanismo de ação do hormônio3 de crescimento, o uso de Saizen® não deve afetar a habilidade do paciente para dirigir e utilizar máquinas.

Gravidez17 e amamentação43

Saizen® não deve ser utilizado durante a gravidez17. Durante o tratamento, é recomendado utilizar um método de contracepção44 não-hormonal adequado.

Não se sabe se o hormônio3 do crescimento atinge o leite materno. Como medida de precaução, não é recomendável amamentar durante o tratamento com Saizen®.

Idosos

Caso você tenha idade superior a 60 anos ou se estiver utilizando Saizen® há muito tempo, você deverá ser examinado com mais frequência pelo seu médico. Como há menos experiência no tratamento de pessoas idosas e no tratamento prolongado com Saizen®, são necessários cuidados especiais.

Insuficiência renal5

Sabe-se que, em pacientes com problemas nos rins35, a depuração (eliminação do corpo) da somatropina está reduzida. No entanto, com base nos dados clínicos, não há necessidade de ajuste da dose.

Insuficiência hepática45

Sabe-se que, em pacientes com problemas no fígado46, a depuração (eliminação do corpo) da somatropina está reduzida. No entanto, como o Saizen® não foi estudado em pacientes com insuficiência hepática45, a importância clínica desta condição é desconhecida.

Interações medicamentosas

Os seguintes medicamentos podem influenciar o efeito do tratamento com hormônio3 de crescimento: corticosteroides (ex.: cortisona, prednisona), hormônios sexuais (ex.: estrógeno47, testosterona), hormônios da tireoide22 (ex.: tiroxina). Somente o seu médico pode decidir sobre um possível ajuste da dose. Caso necessário, ele lhe explicará quais medidas de precaução devem ser tomadas nesses casos.

Se uma paciente fazendo uso de somatropina inicia terapia de estrogênio oral, a dose de somatropina pode precisar ser aumentada para manter os níveis séricos de IGF-1 dentro da faixa normal adequada à idade. Por outro lado, se uma paciente recebendo somatropina descontinuar a terapia com estrogênio oral, a dose de somatropina pode precisar ser reduzida para evitar excesso de hormônio3 do crescimento e/ou efeitos colaterais48.

Este medicamento pode causar doping.

Atenção diabético: este medicamento contém AÇÚCAR33.

Informe ao seu médico se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde49.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Saizen® tem prazo de validade de 24 meses. Após a primeira aplicação, utilizar em até 28 dias.
Conservar em temperatura entre 2 e 8ºC, na embalagem original para proteger da luz. Não congelar.

A administração do produto pode ser realizada com uma seringa50 apropriada (ex. seringa50 de insulina51) ou com o autoaplicador Easypod®, sem consequência para a efetividade do medicamento, sendo que o frasco-ampola, em ambos os casos, ou seja, mediante aplicação com seringa50 ou com autoaplicador, deve ser armazenado na geladeira. Ao utilizar o autoaplicador Easypod®, o frasco-ampola é mantido no aplicador, que deve ser armazenado na geladeira enquanto perdurar o uso do produto.
Esclarecimento importante: tanto a seringa50 apropriada quanto o autoaplicador Easypod® não estão incluídos nas embalagens no produto Saizen®

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.
Após a primeira aplicação, utilizar em até 28 dias.

Características físicas 

A solução deve ser límpida, não devendo apresentar partículas nem sinais24 visíveis de deterioração. Se a solução contiver partículas, ela não deve ser injetada.
Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Utilize Saizen® exatamente como o indicado pelo seu médico.
Saizen® deve ser injetado preferivelmente ao deitar. A dose e o esquema posológico do Saizen® devem ser adaptados pelo médico de acordo com a indicação e a relação de superfície ou peso corporal do paciente.

Posologia

Crianças e adolescentes

  • Baixa estatura devido a níveis naturais insuficientes de hormônio3 do crescimento: 0,7-1,0 mg/m2 de superfície corporal ou 0,025-0,035 mg/kg corpóreo por dia, por administração subcutânea52.
  • Deficiência de crescimento em meninas com Síndrome4 de Turner: 1,4 mg/m2 de superfície corporal ou 0,045-0,050 mg/kg corpóreo por dia, por administração subcutânea52.
    Caso você receba tratamento para Síndrome4 de Turner e também utilize esteroides anabolizantes não-estrogênicos, a resposta do tratamento para crescimento pode ser melhorada.
  • Deficiência de crescimento associada à insuficiência renal5 crônica em crianças em idade pré-puberal: 1,4 mg/m2 de superfície corporal ou 0,045-0,050 mg/kg corpóreo por dia, por administração subcutânea52.
  • Deficiência de crescimento em crianças nascidas pequenas para idade gestacional: 1,0-2,0 mg/m2 de superfície corporal por dia ou 0,035-0,067 mg/kg corpóreo por dia, por administração subcutânea52.

Adultos

  • Deficiência acentuada de hormônio3 do crescimento: No início da terapia com somatropina, são recomendadas doses baixas de 0,15-0,30 mg, ministradas na forma de uma injeção subcutânea53 diária. A dose deve ser ajustada gradualmente pelo seu médico. A dose final recomendada do hormônio3 de crescimento raramente ultrapassa 1,0 mg/dia. Geralmente, deve se administrar a menor dose eficaz. As mulheres podem necessitar de doses mais elevadas do que os homens.

Em pacientes mais velhos ou com sobrepeso54, podem ser necessárias doses reduzidas.

Modo e via de administração

A dose e a frequência de administração de Saizen® serão decididas pelo seu médico e dependerão da sua superfície ou peso corporal. Em geral, Saizen® deve ser administrado todos os dias por injeção subcutânea53. Recomenda-se que Saizen® seja administrado ao deitar.

O frasco-ampola que contém a solução de Saizen® é pronto para uso com uma seringa50 apropriada (ex. seringa50 de insulina51) ou com o autoaplicador Easypod®.

Coloque todos os elementos necessários para a aplicação em uma superfície limpa e lave as mãos55 com água e sabão.

Caso seja utilizada a seringa50 para a administração do produto, seguir as instruções descritas mais adiante.

Caso seja utilizado o autoaplicador Easypod®, leia atentamente o manual de instruções fornecido com o autoplicador para obter instruções sobre como carregar o cartucho no autoaplicador e como injetar a solução de Saizen®. Easypod® é utilizado principalmente com pacientes a partir de 7 anos de idade até a idade adulta. O uso dos aplicadores por crianças deve sempre ser feito sob a supervisão de um adulto

Informação importante

Quando o medicamento é injetado no mesmo local por um longo período de tempo, pode causar danos. É importante alterar constantemente o local de aplicação. Não aplique em locais que apresentem nódulos, endurecimento, depressão cutânea56 ou dor. Neste caso, informe ao seu médico.

Você pode usar os seguintes locais para aplicação do Saizen®

Abdome57: lateral do abdome57, manter distância de três dedos longe do umbigo58 e na altura da cintura.

Braços: face59 externa e lateral externa do braço, manter distância de quatro dedos abaixo do ombro e quatro dedos acima do cotovelo.

Coxas60: região frontal e lateral externa da coxa61, manter distância de quatro dedos abaixo da virilha e quatro dedos acima do joelho.

Nádegas62: região superior lateral externa das nádegas62.

Costas63: região próxima da cintura (recomendável auxílio de uma pessoa para aplicação).

Duração do tratamento

O tratamento deve ser finalizado uma vez que você atingir uma altura satisfatória ou quando, de acordo com a avaliação médica, seus ossos atinjam o crescimento máximo.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Caso você se esqueça de uma dose de Saizen®, informe o seu médico pois pode ser necessário ajustar levemente a dose para compensar.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Assim como todos os medicamentos, Saizen® pode causar reações adversas, embora elas não se manifestem em todas as pessoas.

Informe imediatamente ao seu médico caso sinta dores de cabeça27 fortes e recorrentes associadas a náuseas30, vômitos31 ou problemas de visão28. Estes são sintomas36 de um efeito colateral64 incomum chamado hipertensão65 intracraniana benigna.

Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Vermelhidão e coceira no local de aplicação.
  • Lipoatrofia66 no local de aplicação, que pode ser evitada alternando o local frequentemente;
  • Edema67 (inchaço25), dor muscular, dor nas articulações68 e problemas nas articulações68 em adultos. Estas reações geralmente aparecem no início do tratamento e são de curta duração.
  • Dor de cabeça27.
  • Síndrome4 do túnel do carpo (em adultos), que se caracteriza por ardência, sensação de queimação, dor e/ou dormência69 na mão70.

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Síndrome4 do túnel do carpo (em crianças), que se caracteriza por ardência, sensação de queimação, dor e/ou dormência69 na mão70.
  • Edema67 (inchaço25), dor muscular, dor nas articulações68 e problemas nas articulações68 em crianças. Estas reações geralmente aparecem no início do tratamento e são de curta duração.
  • Ginecomastia71 (crescimento das mamas72 nos homens).

Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Deslizamento ou necrose73 avascular da cabeça27 femoral. Caso você comece a mancar sem motivo ou apresente dor no quadril ou no joelho, contate o seu médico ou farmacêutico.
  • Leucemia74 foi relatada em um pequeno número de pacientes com deficiência de hormônio3 do crescimento, sendo que alguns deles foram tratados com somatropina. No entanto, não há evidência que a incidência42 de leucemia74 é aumentada nos receptores do hormônio3 do crescimento, sem fatores predisponentes.
  • Muito raramente um paciente pode desenvolver anticorpos75 (tipo de proteína que ajuda a proteger o corpo) à somatropina. Estes não são normalmente associados a efeitos colaterais48 e geralmente não interferem no crescimento.

Reações com frequência desconhecida

  • Pancreatite39 (inflamação13 do pâncreas76).
  • Pode ocorrer aumento do nível de açúcar33 no sangue23 durante o tratamento com hormônio3 do crescimento.
  • O tratamento com hormônio3 do crescimento pode reduzir os níveis de hormônio3 tireoidiano.
  • Reações de hipersensibilidade, localizadas e generalizadas.

Atenção: este produto é um medicamento que possui nova concentração e nova forma farmacêutica no país e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis, mesmo que indicado e utilizado corretamente, podem ocorrer eventos adversos imprevisíveis ou desconhecidos. Nesse caso, informe seu médico.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Se você aplicar uma quantidade de Saizen® muito acima da prescrita, você deve informar ao seu médico, pois pode ser necessário fazer um pequeno ajuste de dose para compensar. A aplicação em excesso pode levar a mudanças nos níveis de açúcar33 no sangue23, o que pode levar você a sentir tontura77. Caso tenha este sintoma78, informe ao seu médico assim que possível. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações

DIZERES LEGAIS


VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
SÓ PODE SER VENDIDO COM RETENÇÃO DA RECEITA
 

MS 1.0089.0350
Farmacêutico Responsável: Alexandre Canellas de Souza CRF-RJ nº 23277

Fabricado por:
Merck Serono S.p.A. Bari – Itália

Embalado por:
Ares Trading Uruguay S.A. Montevidéu – Uruguai

Importado por:
MERCK S.A.
CNPJ 33.069.212/0001-84
Estrada dos Bandeirantes, 1099
Rio de Janeiro - RJ - CEP 22710-571
Indústria Brasileira


SAC 0800 727 7293

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Subcutâneo: Feito ou situado sob a pele. Hipodérmico.
2 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
3 Hormônio: Substância química produzida por uma parte do corpo e liberada no sangue para desencadear ou regular funções particulares do organismo. Por exemplo, a insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que diz a outras células quando usar a glicose para energia. Hormônios sintéticos, usados como medicamentos, podem ser semelhantes ou diferentes daqueles produzidos pelo organismo.
4 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
5 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
6 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
7 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
8 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
9 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
10 Recorrência: 1. Retorno, repetição. 2. Em medicina, é o reaparecimento dos sintomas característicos de uma doença, após a sua completa remissão. 3. Em informática, é a repetição continuada da mesma operação ou grupo de operações. 4. Em psicologia, é a volta à memória.
11 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
12 Retina: Parte do olho responsável pela formação de imagens. É como uma tela onde se projetam as imagens: retém as imagens e as traduz para o cérebro através de impulsos elétricos enviados pelo nervo óptico. Possui duas partes: a retina periférica e a mácula.
13 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
14 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
15 Insuficiência respiratória aguda: Impossibilidade do sistema respiratório em atender a manutenção da oxigenação e/ou ventilação de um indivíduo, que se instala de modo abrupto e leva ao surgimento de manifestações clínicas intensas. O sangue venoso que retorna aos pulmões não é suficientemente oxigenado, assim como o dióxido de carbono não é adequadamente eliminado. Este quadro tem como expressão gasométrica: PaO2 50mmHg (com pH < 7.35 ).
16 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
17 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
18 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
19 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
20 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
21 Glândula: Estrutura do organismo especializada na produção de substâncias que podem ser lançadas na corrente sangüínea (glândulas endócrinas) ou em uma superfície mucosa ou cutânea (glândulas exócrinas). A saliva, o suor, o muco, são exemplos de produtos de glândulas exócrinas. Os hormônios da tireóide, a insulina e os estrógenos são de secreção endócrina.
22 Tireoide: Glândula endócrina altamente vascularizada, constituída por dois lobos (um em cada lado da TRAQUÉIA) unidos por um feixe de tecido delgado. Secreta os HORMÔNIOS TIREOIDIANOS (produzidos pelas células foliculares) e CALCITONINA (produzida pelas células para-foliculares), que regulam o metabolismo e o nível de CÁLCIO no sangue, respectivamente.
23 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
24 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
25 Inchaço: Inchação, edema.
26 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
27 Cabeça:
28 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
29 Campo visual: É toda a área que é visível com os olhos fixados em determinado ponto.
30 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
31 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
32 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
33 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
34 Glicemia: Valor de concentração da glicose do sangue. Seus valores normais oscilam entre 70 e 110 miligramas por decilitro de sangue (mg/dl).
35 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
36 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
37 Fêmur: O mais longo e o maior osso do esqueleto; está situado entre o quadril e o joelho. Sinônimos: Trocanter
38 Locais de aplicação: Locais do corpo onde a insulina é geralmente injetada.
39 Pancreatite: Inflamação do pâncreas. A pancreatite aguda pode ser produzida por cálculos biliares, alcoolismo, drogas, etc. Pode ser uma doença grave e fatal. Os primeiros sintomas consistem em dor abdominal, vômitos e distensão abdominal.
40 Escoliose: Deformidade no alinhamento da coluna vertebral, que produz uma curvatura da mesma para um dos lados. Pode ser devido a distúrbios ósteo-articulares e a problemas posturais.
41 Coluna vertebral:
42 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
43 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
44 Contracepção: Qualquer processo que evite a fertilização do óvulo ou a implantação do ovo. Os métodos de contracepção podem ser classificados de acordo com o seu objetivo em barreiras mecânicas ou químicas, impeditivas de nidação e contracepção hormonal.
45 Insuficiência hepática: Deterioração grave da função hepática. Pode ser decorrente de hepatite viral, cirrose e hepatopatia alcoólica (lesão hepática devido ao consumo de álcool) ou medicamentosa (causada por medicamentos como, por exemplo, o acetaminofeno). Para que uma insuficiência hepática ocorra, deve haver uma lesão de grande porção do fígado.
46 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
47 Estrógeno: Grupo hormonal produzido principalmente pelos ovários e responsáveis por numerosas ações no organismo feminino (indução da primeira fase do ciclo menstrual, desenvolvimento dos ductos mamários, distribuição corporal do tecido adiposo em um padrão feminino, etc.).
48 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
49 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
50 Seringa: Dispositivo usado para injetar medicações ou outros líquidos nos tecidos do corpo. A seringa de insulina é formada por um tubo plástico com um êmbolo e uma agulha pequena na ponta.
51 Insulina: Hormônio que ajuda o organismo a usar glicose como energia. As células-beta do pâncreas produzem insulina. Quando o organismo não pode produzir insulna em quantidade suficiente, ela é usada por injeções ou bomba de insulina.
52 Subcutânea: Feita ou situada sob a pele; hipodérmica.
53 Injeção subcutânea: Injetar fluido no tecido localizado abaixo da pele, o tecido celular subcutâneo, com uma agulha e seringa.
54 Sobrepeso: Peso acima do normal, índice de massa corporal entre 25 e 29,9.
55 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
56 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
57 Abdome: Região do corpo que se localiza entre o TÓRAX e a PELVE.
58 Umbigo: Depressão no centro da PAREDE ABDOMINAL, marcando o ponto onde o CORDÃO UMBILICAL entrava no feto. OMPHALO- (navel)
59 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
60 Coxas: É a região situada abaixo da virilha e acima do joelho, onde está localizado o maior osso do corpo humano, o fêmur.
61 Coxa: É a região situada abaixo da virilha e acima do joelho, onde está localizado o maior osso do corpo humano, o fêmur.
62 Nádegas:
63 Costas:
64 Efeito colateral: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
65 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
66 Lipoatrofia: Perda de tecido gorduroso abaixo da pele resultando em afundamentos localizados. Pode ser causada por injeções repetidas de insulina em um mesmo local.
67 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
68 Articulações:
69 Dormência: 1. Estado ou característica de quem ou do que dorme. 2. No sentido figurado, inércia com relação a se fazer alguma coisa, a se tomar uma atitude, etc., resultando numa abulia ou falta de ação; entorpecimento, estagnação, marasmo. 3. Situação de total repouso; quietação. 4. No sentido figurado, insensibilidade espiritual de um ser diante do mundo. Sensação desagradável caracterizada por perda da sensibilidade e sensação de formigamento, e que geralmente ocorre nas extremidades dos membros. 5. Em biologia, é um período longo de inatividade, com metabolismo reduzido ou suspenso, geralmente associado a condições ambientais desfavoráveis; estivação.
70 Mão: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
71 Ginecomastia: Aumento anormal de uma ou ambas as glândulas mamárias no homem. Associa-se a diferentes enfermidades como cirrose, tumores testiculares, etc. Em certas ocasiões ocorrem de forma idiopática.
72 Mamas: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
73 Necrose: Conjunto de processos irreversíveis através dos quais se produz a degeneração celular seguida de morte da célula.
74 Leucemia: Doença maligna caracterizada pela proliferação anormal de elementos celulares que originam os glóbulos brancos (leucócitos). Como resultado, produz-se a substituição do tecido normal por células cancerosas, com conseqüente diminuição da capacidade imunológica, anemia, distúrbios da função plaquetária, etc.
75 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
76 Pâncreas: Órgão nodular (no ABDOME) que abriga GLÂNDULAS ENDÓCRINAS e GLÂNDULAS EXÓCRINAS. A pequena porção endócrina é composta pelas ILHOTAS DE LANGERHANS, que secretam vários hormônios na corrente sangüínea. A grande porção exócrina (PÂNCREAS EXÓCRINO) é uma glândula acinar composta, que secreta várias enzimas digestivas no sistema de ductos pancreáticos (que desemboca no DUODENO).
77 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
78 Sintoma: Qualquer alteração da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. O sintoma é a queixa relatada pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre Saizen?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.